Parede falsa escondia respiradores novos em hospital do Pará, dizem funcionários

Os responsáveis deveriam responder por homicídio qualificado, por quantas vítimas tenham morrido desde o início do ato, de acordo como Código Penal é um crime continuado, até o dia da descoberta do fato.

Governador do estado do Para´, Helder Barbalho
Hospiatal do Pará escondia respiradores enquanto pacientes morriam / Governador do estado do Para´, Helder Barbalho (27.ago.2019)
Foto: Marcos Corrêa/PR

Uma vistoria feita no Hospital Regional Abelardo Santos, a 20 quilômetros de Belém (PA), descobriu 19 respiradores novos em uma “parede falsa” de uma sala da unidade hospitalar. A descoberta aconteceu durante o processo de troca de gestão da Organização Social de Saúde (OSS) Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu, que administrava o hospital, no dia 22 de março. 

A instituição, que fica no distrito de Icoaraci, é referência no combate à Covid-19 e atendia exclusivamente pacientes com a doença até o dia 15. O governo do Pará confirmou à CNN a informação sobre a descoberta dos ventiladores, mas negou a existência de uma parede falsa e afirmou que uma comissão interna está apurando as razões dos aparelhos não terem sido utilizados até aquele momento.

O governador Helder Barbalho do MDB já teve pedido de prisão pelo MPPA, em 01.03.2021, por suspeitas de irregularidades nas aquisições de respiradores e bombas de infusão no contexto de aquisições emergenciais por conta da pandemia de Covid-19. 

CNN