Mangueira quebra o jejum de 14 anos e sai como campeã do carnaval do RJ

Apresentação1

Marina Araújo do G1, Rio de Janeiro

Terminou o jejum de uma das escolas de samba mais populares do Brasil: a Estação Primeira de Mangueira é a grande campeã do Carnaval do Rio de Janeiro. O último título tinha sido conquistado há 14 anos.

Em uma apuração apertada, a vencedora foi definida no último quesito, de alegorias e adereços, e por apenas um décimo de diferença. O enredo da escola homenageou a cantora Maria Bethânia.

A Mangueira quebrou um jejum de 14 anos sem vencer e o grito que estava entalado na garganta da comunidade.

O mestre-sala respirou aliviado. Ele e a porta-bandeira ousaram na passarela misturando o bailado com a dança dos orixás. “Oyá nos deu axé e abriu caminho para a Mangueira ser campeã”, disse Raphael Rodrigues.

A última vez que a Mangueira venceu foi em 2002 com um enredo sobre o Nordeste. Desta vez foi uma baiana a homenageada: a cantora Maria Bethânia.

“A Bethânia falou que só queria que a Mangueira ficasse feliz. A gente espera nesse momento que ela esteja muito feliz também porque a Mangueira está feliz”, disse o empresário Eduardo Teixeira.

“Eu sou uma cantora popular brasileira. Como eu, milhares de mulheres, rapazes, cantores deste país. E a Mangueira escolheu uma cantora. Acho isso muito nobre, muito bonito. A música ganhou muito”, contou Maria Bethânia.

A quadra lotou no final de tarde. Foi uma alegria sem fim. Não é para menos, a “verde e rosa”, uma das escolas mais tradicionais do Rio de Janeiro, venceu à base de muita emoção. Foi por um décimo.

O calor no sambódromo do Rio estava infernal e a disputa foi a mais acirrada dos últimos anos. Nota a nota. Entre as torcidas, muita tensão e reza.

Salgueiro e Mangueira seguiam empatadas até o último quesito, alegorias e adereços, quando a Mangueira virou e levou o título. A felicidade explodiu em verde e rosa.

A Mangueira foi a última a entrar na Avenida na segunda noite de desfiles e levou os 50 anos de carreira de Maria Bethânia para a Sapucaí. O desfile foi um passeio pela obra e religiosidade da cantora, filha de Yansã e menina de Oyá. Artistas, amigos e o irmão Caetano Veloso estavam lá.

Bethânia foi no último carro ao lado de duas afilhadas. Logo em seguida, o público tomou conta da Sapucaí, em um encerramento emocionante.

A Estácio de Sá foi rebaixada para o Grupo de Acesso e a Paraíso do Tuiuti subiu e vai desfilar no Grupo Especial de 2017.

‘PF e MPF não disfarçam mais caçada a Lula’

:

Gisele Federicce, Brasil 247 – Na visão do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), a decisão do juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, de autorizar a abertura de um inquérito para investigar um sítio em Atibaia (SP) frequentado pela família do ex-presidente Lula é uma “provocação” e “afronta o estado democrático de direito”.

Em entrevista ao 247, o parlamentar resgatou o fato de que a Lava Jato foi aberta para apurar o cartel de empresas que prestavam serviços para a Petrobras, pelos quais pagavam propina e fraudavam contratos bilionários. E que em “um cenário delicado e complexo como esse, o Sérgio Moro autoriza uma investigação de benfeitorias num sítio em Atibaia. Isso afronta o estado democrático de direito”.

“Aí isso é notícia em todos os jornais no dia do aniversário do partido”, acrescenta Pimenta. Questionado se acredita que a decisão, divulgada no feriado, teria relação com os 36 anos do PT, comemorados nesta quarta-feira, o deputado afirma: “Eu tenho convicção de que é isso”. Sobre a informação de Sérgio Moro, publicada nesta quarta, de que a divulgação de sua decisão foi um “equívoco”, uma vez que o processo corre sob sigilo, Pimenta vê como um “deboche”.

“Equívoco com o ex-presidente da República em um cenário como esse?”, questiona. “No mínimo isso deve ser visto como uma provocação, um deboche, um escárnio… Uma forma de dizer ‘olha, eu faço o que eu quero, da maneira que eu quero. E se vocês não gostarem, não adianta reclamar, porque comigo é isso aqui’. Estou convencido disso”, reforça o deputado.

Ação seletiva

Para Paulo Pimenta, a decisão de Moro autorizando a investigação sobre o sítio “só reforça a convicção que nós estamos diante de uma ação seletiva que envolve setores – Polícia Federal, Ministério Público Federal – e acabam tendo a guarida do poder Judiciário e a proteção da grande mídia para uma operação seletiva jamais vista na história do Brasil”.

Segundo o deputado, “não existe nenhuma autoridade desde Getúlio Vargas que tenha sido submetida a um processo de tentativa de macular a sua história como Lula está sofrendo. São tantas as vertentes… tem os dois filhos, a nora, a esposa, as palestras, o sítio, o apartamento, os caças suecos, o trabalho do filho no Corinthians, o plágio”, contabiliza o petista.

“São tantas… que isso já ficou evidente (a perseguição). Até blitz ambiental no sítio pode ter, visitas a padaria, lojas. Nunca nesse país se investigou o patrimônio do [ex-presidente] Fernando Henrique, o apartamento em Indianópolis, o apartamento em Paris, as emissoras que Aécio [Neves] tem, que contrato que fez… Então é evidente que há uma ação política, e ela tem como pano de fundo a tentativa de impedir que Lula volte, e que acaba tendo um verniz de legalidade”.

O petista reforça que “é tão evidente a seletividade que os setores da burocracia (PF, MPF) perdem já o cuidado de qualquer liturgia”. “Dona Marisa [esposa de Lula] é chamada para depor, e a mulher do [presidente da Câmara, Eduardo] Cunha, nunca depôs”, compara, mencionando o deputado que é alvo de inquérito por corrupção no STF e acusado de manter contas secretas na Suíça.

Nesta terça e quarta-feira, o deputado postou alguns tuítes em protesto à decisão do juiz Sérgio Moro. Leia abaixo:

Apresentação1

 

5 Coisas que você precisa saber sobre o Zika

Original Title: Aa_FC3_58a.jpg

O canal de notícias norte-americano CNN (Cable News Network), publicou em seu site no dia 05 de fevereiro, um artigo para tirar algumas dúvidas sobre o Zica vírus, onde é respondida 5 perguntas fundamentais.

Abaixo um resumo do texto original:

1. O que é Zika e por que é tão sério?

O vírus Zika é parte da mesma família como a febre amarela, chikungunya e dengue, mas ao contrário desses, para o o vírus Zica não há nenhuma vacina para prevenir, tampouco medicamento para tratar a infecção.

O Zika vírus está sendo ligado a alarmantes casos de microcefalia – uma desordem neurológica que resulta em bebês que nascem com cabeças pequenas, de forma anormal. Isso causa problemas de desenvolvimento graves e, não poucas vezes, óbito. 

2. Como ocorre a propagação do Zika vírus?

O vírus, geralmente é transmitido quando o mosquito Aedes Aegypti pica uma pessoa com uma infecção ativa, e depois espalha o vírus ao picar outras pessoas. Há também, casos suspeito de transmissão por via sexual.

O vírus está no sangue por cerca de uma semana. Quanto tempo ele permaneceria no sêmen é algo que está sendo estudado.

3. Onde está o vírus Zika agora?

O vírus Zika está agora a ser localmente transmitidos em Barbados, Bolívia, Brasil, Cabo Verde, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Equador, El Salvador, Guiana Francesa, Guadalupe, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, Martinica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Porto Rico, St. Martin, Suriname, Samoa, Tonga, Ilhas Virgens americanas e Venezuela, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

4. O que você pode fazer para se proteger contra Zika?

Com nenhum tratamento ou vacina disponível, a única proteção contra Zika é evitar viajar para áreas com uma infestação ativa. Se você quiser viajar para um país onde o Zika estiver presente, o CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) recomenda a adesão estrita às medidas de proteção contra mosquitos: use um repelente aprovado pela EPA (Agência de Proteção Ambiental), usar calças compridas, camisas longas, de manga e grossa o suficiente para bloquear uma picada de mosquito, e dormir em ar-condicionado, quartos blindados, entre outros.

OBS: No caso do Brasil, a agência reguladora sobre as questões dos repelentes, é a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

5. O que está sendo feito para parar Zika?

Os investigadores estão a trabalhar arduamente em laboratórios de todo o mundo que tentam criar uma vacina Zika. Um ensaio clínico de uma vacina de vírus Zika poderia começar este ano, de acordo com Fauci.

Autoridades de saúde estão a implementar técnicas de controle de mosquito tradicionais, como a pulverização de pesticidas e esvaziamento de pé recipientes de água onde os mosquitos se reproduzem. O CDC incentiva proprietários, proprietários do hotel e visitantes de países com surtos Zika também para eliminar qualquer água parada que veem, como em baldes ao ar livre e vasos de flores.

 

CNN

 

Homens são mortos a tiros no quintal de uma creche em Ceará-Mirim, RN

pm_6FMl2baG1 – Corpos de dois homens, assassinados com tiros na cabeça, foram encontrados na manhã desta quarta-feira (10) no quintal de uma creche em Ceará-Mirim, município da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, as vítimas ainda não têm identificação, mas seriam bolivianos que trabalham numa usina de energia eólica.

De acordo com o cabo Jocean Pedro, da companhia de polícia de Ceará-Mirim, os corpos foram encontrados quando funcionários abriram a creche, que fica na travessa Capitão José da Penha. “Moradores da vizinhança disseram que ouviram barulhos de tiros ainda na madrugada, mas ninguém saiu de casa para ver o que era. Quando o dia amanheceu, os funcionários que abriram a creche para lavar o prédio se depararam com os dois corpos estirados no quintal. Eles podem ter corrido para dentro da creche para fugir dos assassinos, porque a creche sempre fica com os portões abertos”, relatou o policial.

Execução na Redinha
Homens armados invadiram duas casas na manhã desta quarta-feira (10) na comunidade da África, no bairro da Redinha, Zona Norte de Natal. Em uma delas, um jovem de 23 anos, identificado como Jeferson Miguel do Nascimento, foi executado com tiros na cabeça. Na outra, um homem de 30 anos foi baleado no peito, mas conseguiu correr. Ele pulou o muro e escapou ao se esconder na residência de um vizinho. Ninguém foi preso.

Violência
A quantidade de pessoas mortas no período do carnaval deste ano no Rio Grande do Norte já é maior que o número de assassinatos registrados ao longo do carnaval de 2015. No ano passado, em todo o período de festas, foram contabilizados 18 homicídios em todo o estado. Este ano, com a morte registrada na manhã desta quarta-feira (10) na Redinha e o duplo homicídio em Ceará-Mirim, pelo menos 24 pessoas foram assassinadas desda a sexta-feira passada, dia 5.

Mercado mantém previsão de dólar a R$ 4,35 no fim de 2016

Dólar: a perspectiva do mercado financeiro para o câmbio de 2017 também permaneceu
Dólar: a perspectiva do mercado financeiro para o câmbio de 2017 também permaneceu

 

Célia Froufe, do Estadão Conteúdo

Brasília – Mesmo com as incertezas sobre o desenvolvimento da economia internacional e doméstica, analistas do mercado financeiro quase não corrigiram suas expectativas para o comportamento cambial no encerramento de 2016 e de 2017.

A mediana das estimativas do mercado no Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta quarta-feira, 10, pelo Banco Central, aponta para uma cotação de R$ 4,35, a mesma vista na semana passada – um mês antes, estava em R$ 4,25.

Com isso, o câmbio médio de 2016 ficou inalterado em R$ 4,20 de uma semana para outra – um mês antes, estava em R$ 4,14. 

A perspectiva do mercado financeiro para o câmbio de 2017 também permaneceu em R$ 4,40 no boletim Focus. Quatro edições atrás do documento, a mediana das previsões apontava para cotação de R$ 4,23. A única mudança foi vista no câmbio médio do ano que vem, que passou de R$ 4,29 para R$ 4,30 – estava em R$ 4,10 um mês atrás.

O BC tem mantido integralmente a rolagem de leilões de swap cambial, que foram mais expressivos desde de 2013, por meio de ofertas apelidadas de “ração diária”. Também rolou os vencimentos dos leilões de linha que venceriam em fevereiro.

Brasil, Peru e Colômbia lideram notas baixas na escola, diz OCDE

educação

G1 – Brasil, Peru, Colômbia, e Argentina estão entre os dez países que têm mais alunos com baixo rendimento escolar em matemática, leitura e ciência, segundo o relatório publicado nesta quarta-feira pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos (OCDE) com 64 nações.

 

O Peru é o país com maior porcentagem de estudantes de 15 anos que não alcançam o nível básico estabelecido pela OCDE tanto em leitura (60%) como em ciência (68,5%), e o segundo em matemática (74,6%), atrás somente da Indonésia.

Os oito países latino-americanos que participaram do relatório PISA 2012, em que se baseia este novo estudo, estão muito acima da média da OCDE em porcentagem de alunos com baixo rendimento escolar nas três áreas analisadas.

Chile, Costa Rica e México são os países da região que têm menos alunos com baixo rendimento escolar, mas estão entre os 20 com mais estudantes que não atingiram o nível mínimo que a OCDE considera exigível de qualquer adolescente de 15 anos neste século.

Xangai (China), Cingapura, Hong Kong (China), Coreia do Sul, Vietnã, Finlândia, Japão, Macau (China), Canadá e Polônia ostentam os melhores resultados nas três áreas analisadas, com menos ou ao redor de 10% de alunos sem o nível mínimo.

Analisando a média dos 34 países que fazem parte da OCDE, o estudo conclui que ao redor de 28% dos estudantes de 15 anos termina a educação obrigatória sem o nível mínimo em pelo menos uma dessas três matérias.

Quase quatro milhões de alunos de 15 anos das nações da OCDE têm baixo rendimento em matemática e quase três milhões em ciência e leitura.

A proporção é maior se forem avaliados os 64 países que participaram do relatório PISA 2012, que em termos absolutos somam 13 milhões de alunos de 15 anos com baixo rendimento em pelo menos uma das três áreas.

Nessas 64 nações, 11,5 milhões de estudantes não têm o nível mínimo em matemática, nove milhões em ciência e 8,5 milhões em leitura.

O estudo concluiu que os resultados educativos dependem de muitos mais fatores do que simplesmente da renda per capita de um país, por isso todas as nações podem melhorar o rendimento de seus alunos se implementarem políticas adequadas.

Avanços
Países tão diversos econômica e socialmente como Brasil, México, Tunísia, Turquia, Alemanha, Itália, Polônia, Portugal e Rússia conseguiram reduzir a porcentagem de estudantes com baixo rendimento entre 2003 e 2012.

Algumas das recomendações da OCDE para atingir essa meta são os programas especiais para crianças com baixo rendimento, para filhos de imigrantes, para zonas rurais e para os alunos que vem de famílias onde não se fala a língua na qual são educados.

“A imigração não tem um papel tão forte como esperaríamos, porque não é por si só o fator de risco, mas os fatores associados a ela são”, explicou em uma conferência telefônica Andreas Schleicher, diretor de Educação e Aptidões da organização.

Os estudantes têm mais probabilidades de mostrar baixo rendimento se vêm de uma família de baixos recursos, se são filhos de imigrantes, se só têm um pai e se frequentam uma escola rural.

“Qual desses elementos pesa mais é algo que depende do país, por exemplo, nos Estados Unidos o baixo rendimento guarda muita relação com vir de uma família monoparental”, avaliou Schleicher.

Outros fatores de risco são não ter tido educação pré-escolar, repetido algum ano, mau comportamento, má gestão da escola ou políticas educativas governamentais ineficazes.

O baixo rendimento em matemática é ligeiramente mais frequente entre as meninas, enquanto em leitura há a maior lacuna entre os gêneros, com os crianças tendo menos da metade do rendimento das garotas.

Os jovens de 15 anos sem o nível mínimo têm risco maior de abandonar os estudos, costumam acabar em trabalhos mal pagos e pouco gratificantes, participam menos da política e mostram uma saúde pior.

Além disso, quando falta a uma alta porcentagem da população aptidões básicas, o crescimento econômico de todo o país pode ser “severamente comprometido”.

Os lucro econômicos que se perdem devido a políticas educacionais ruins deixam muitos países em um estado de “permanente recessão” que, advertiu a OCDE, pode ser longo e profundo.

Réu na morte de radialista em Caicó, ex-pastor evangélico tem júri marcado

Gilson Neudo Soares do Amaral, ex-pastor evangélico (Foto: Sidney Silva)
Gilson Neudo Soares do Amaral, ex-pastor evangélico (Foto: Sidney Silva)

G1 – O ex-pastor Evangélico Gilson Neudo Soares do Amaral, acusado de ser um dos mentores do assassinato do radialista caicoense Francisco Gomes de Medeiros, o F. Gomes, morto a tiros no dia 18 de outubro de 2010, vai a júri popular no dia 16 de março deste ano. O julgamento foi marcado pelo juiz José Vieira de Figueirêdo Júnior, substituto da Vara Criminal da Comarca deCaicó.

O júri está agendado, de acordo com o Tribunal de Justiça do Estado, para as 9h no Fórum Municipal Amaro Cavalcanti, que fica no Complexo Judiciário Maynard, localizado na Av. Dom Adelino, no Centro de Caicó. O defensor público Serjano Marcos Torquato Vale, que atualmente exerce suas funções no Fórum Varela Barca, na Zona Norte de Natal, também deve comparecer ao julgamento para fazer a defesa do ex-pastor.

Os denunciados
Segundo o Ministério Público, Gilson Neudo Soares fez parte de um ‘consórcio’ de pessoas que se uniram com um propósito: eliminar o comunicador. Além do ex-pastor, também foram denunciados o mototaxista João Francisco dos Santos, mais conhecido como ‘Dão’, o comerciante Lailson Lopes, chamado de ‘Gordo da Rodoviária’, o advogado Rivaldo Dantas de Farias, o tenente-coronel da PM Marcos Antônio de Jesus Moreira e o soldado da PM Evandro Medeiros.

João Francisco, o 'Dão', foi condenado pela morte do radialista F. Gomes, em Caicó (Foto: Divulgação/Polícia Civil do RN)
João Francisco, o ‘Dão’; condenado nesta terça

João Francisco dos Santos e Lailson Lopes já foram julgados. Dão, o assassino confesso, admitiu ter puxado o gatilho. Como autor material do crime, o mototaxista foi condenado a 27 de prisão em regime fechado. A defesa não recorreu da decisão. O julgamento aconteceu no dia 6 de agosto de 2013. Ele cumpre pena na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal. Alcaçuz é a maior unidade prisional do estado.

Já o Gordo da Rodoviária, julgado no dia 12 de abril de 2014, pegou 14 anos de prisão. Os advogados dele recorreram da sentença e um novo julgamento será realizado em data ainda a ser definida. Mesmo assim, Lailson permanece preso. Atualmente ele se encontra no Centro de Detenção Provisória de Patu, na região Oeste do estado.

Lailson Lopes, o 'Gordo da Rodoviária' (Foto: Willacy Dantas)
Lailson Lopes, o ‘Gordo da Rodoviária’
O advogado Rivaldo Dantas de Farias, também denunciado como mandante do crime e também sentenciado a sentar no banco dos réus, aguarda em liberdade que a Justiça defina uma data para o júri popular.

Quanto ao tenente-coronel Moreira e o soldado Evandro, ambos não foram pronunciados e, consequentemente, acabaram excluídos do processo. Ou seja, não são mais acusados de participação no crime.

Entenda o caso
Francisco Gomes de Medeiros, o F. Gomes, tinha 46 anos e trabalhava na rádio Caicó AM. Foi assassinado na noite de 18 de outubro de 2010, deixando mulher e três filhos. Ele foi atingido por três tiros de revólver na calçada de casa, na rua Professor Viana, no bairro Paraíba, em Caicó. Vizinhos ainda o socorreram ao Hospital Regional de Caicó, mas F. Gomes não resistiu aos ferimentos.

Radialista F. Gomes foi morto em 2010, em Caicó (Foto: Sidney Silva/Cedida)
Radialista F. Gomes foi morto em 2010, em Caicó (Foto: Sidney Silva)

Segundo inquérito, concluído pela delegada Sheila Freitas, a execução do radialista foi encomendada por R$ 10 mil. Contudo, R$ 8 mil foram pagos. “Três mil foram pagos pelo pastor para que Dão pudesse fugir”, disse ela, revelando que o dinheiro pertencia à igreja onde o o ex-pastor Gilson Neudo pregava. O restante teria sido pago pelo tenente-coronel Moreira, “que juntou o dinheiro após vender um triciclo”, acrescentou Sheila. O dinheiro foi rastreado com a quebra do sigilo telefônico e bancário dos investigados.

Além de ser apontado como o principal financiador do crime, o tenente-coronel Moreira também teria razões suficientes para querer se vingar de F. Gomes. O promotor Geraldo Rufino considera que as denúncias feitas com frequência pelo radialista levaram ao afastamento do oficial quando este dirigiu, em meados de 2010, a Penitenciária Estadual do Seridó, o Pereirão. As denúncias, enfocando desmandos e atos do militar à frente da unidade, foram tão graves que levaram o Ministério Público a instaurar uma investigação contra Moreira.

Outro acusado que teve participação decisiva na articulação do crime, ainda segundo a delegada, foi o advogado Rivaldo Dantas, considerado o principal elo de ligação entre os envolvidos. “O advogado foi o elo entre o Gordo da Rodoviária, o pastor e o mototaxista Dão, além de também ter forte amizade com o tenente-coronel Moreira. A partir daí, eles resolveram matar F. Gomes”, afirmou.

Ainda de acordo com Sheila, foi também pela forte influência e domínio que Rivaldo tinha sobre Dão que o mototaxista foi contratado para executar o serviço. “Dão é um sociopata. Para ele, matar é a coisa mais comum do mundo. Ele viu a mãe se morta pelo padrasto quando criança. Daí essa frieza dele”, emendou a delegada.

Escola não foi favorecida por confusão, diz carnavalesco de campeã paulista

Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil
São Paulo - A escola de samba Império de Casa Verde venceu o Carnaval 2016 em São Paulo. A taça foi conquistada com 269,4 pontos. Este é o terceiro título da escola, que ganhou em 2005 e 2006 (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Império de Casa Verde venceu o carnaval de 2016 em São Paulo com 269,4 pontos. Este é o terceiro título da escola, que ganhou em 2005 e 2006Rovena Rosa/Agência Brasil

 

Campeã do carnaval 2016 em São Paulo, a Império de Casa Verde ganhou pela força da comunidade, avalia o carnavalesco da escola Jorge Freitas. Em seu primeiro ano à frente da agremiação, ele disse que a energia nas pessoas da escola ajudou a levar ao título e negou que a escolha tenha sido favorecida pela confusão durante a apuração das notas.

“Existe uma comunidade muito forte, que precisava de uma pessoa que os incentivasse, que mostrasse que eles seriam capazes. Eles são campeões. Deus me deu esse dom, e eu fiz com que eles se tornassem campões do carnaval 2016. É uma consagração não só do meu trabalho, mas da comunidade. Isso mostra que todas as escolas tem condição de apresentar grandes carnavais”, declarou.

A apuração do carnaval foi marcada por momentos de tumulto, sendo que a leitura das notas precisou ser interrompida diversas vezes. A confusão começou quando foram divulgadas as notas do quesito evolução. A Império de Casa Verde ficou sem nota de um jurado. Segundo o regulamento, a maior nota recebida no quesito foi atribuída à escola.

 São Paulo - Jurado do quesito Evolução esquece de dar nota e cria confusão na apuração do Carnaval de São Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Confusão na apuração do carnaval de SP

Integrantes das escolas rivais ficaram revoltados por acreditar que houve favorecimento. “O que a gente quer é justiça no carnaval, foi uma injustiça. Eu falo pelo carnaval, não aguentamos mais, somos todos decentes, trabalhamos o ano inteiro. Eu quero o bem do carnaval”, reclamou Marco Bianchini, diretor da Unidos de Vila Maria.

O carnavalesco da Império de Casa Verde discorda. “O jurado não favoreceu. Existe um regulamento que precisa ser cumprido. Independentemente de ter dado a nota ou não, a nota maior é atribuída, isso foi feito”, defendeu-se.

Prisão

Durante o tumulto, um diretor da Unidos de Vila Maria foi detido pela polícia por desobediência. O delegado Osvaldo Nico declarou que chegou a haver agressão a um policial. “O jurado deu nota baixa. Que culpa a polícia tem? Não foi a polícia que escolheu o jurado. Estão perturbando. Ele agrediu o policial, a polícia não vem aqui apanhar”. Após a prisão, a apuração prosseguiu, apesar do clima tenso.

999710-09022016-_abr1145 999711-09022016-_abr1149 999712-09022016-_abr1267 999715-09022016-_abr1282

 

Parte dos recursos dos EUA será enviado para países afetados pelo zika

landscape-1429889065-obama

R7 Notícias – O presidente Barack Obama anunciou na segunda-feira (8), que pedirá US$ 1,8 bilhão (R$ 7,2 bilhões) ao Congresso americano para o combate do zika e o desenvolvimento de vacina contra o vírus, mas afirmou que não há razão para pânico. “A boa notícia é que isso não é como ebola, as pessoas não morrem com zika”, disse Obama em entrevista à rede de TV CBS.

A maior parte dos recursos — US$ 828 milhões (R$ 3,3 bilhões) — será destinada ao combate do mosquito transmissor do vírus, treinamento de pessoal expansão dos testes da doença e pesquisa da relação entre zika e microcefalia. Outros US$ 200 milhões (R$ 800 milhões) serão destinados ao desenvolvimento de vacina contra o vírus, atualmente inexistente. A proposta prevê ainda a destinação de US$ 335 milhões (R$ 1,3 bilhões) a ações em países afetados pelo mosquito transmissor do zika, em especial na América Latina.

O Brasil é um dos principais focos de transmissão do vírus. No fim de janeiro, Obama conversou sobre o assunto com a presidente Dilma Rousseff e ambos concordaram intensificar a cooperação bilateral no combate da doença. Cientistas brasileiros viajaram ao Texas para participar do esforço de desenvolvimento da vacina contra o zika.

Mas avanços concretos nessa frente ainda demandarão alguns anos, disse ontem Anthony Fauci, que dirige o instituto de doenças infecciosas do CDC (Centro de Controle de Doenças). Segundo ele, a fase inicial de teste pode ser concluída em 2016. Depois disso seriam necessários pelo menos mais dois anos até a comercialização da vacina.

Fauci disse não esperar contaminação por zika em grande escala nos EUA. Na semana em que conversou com Dilma por telefone, Obama convocou seus principais assessores da área de saúde para reunião na Casa Branca na qual se discutiu os riscos de expansão do vírus. 

Segundo a Organização Pan-Americana de Saúde, 26 países e territórios das Américas registraram transmissão local de zika. Apesar de os EUA não terem contaminação pelo mosquito dentro da região continental, a Casa Branca disse ontem que há registro de aumento da atividade do Aedes aegpyti em territórios e regiões mais quentes do país, como Porto Rico.

“O governo federal está monitorando o vírus zika e trabalhando com nossos parceiros domésticos e internacionais de saúde pública para alertar os provedores de assistência médica e o público sobre o zika”, disse nota da Casa Branca. Entre dezembro e o dia 5 de fevereiro, os EUA confirmaram 50 casos de pessoas que contraíram o vírus em viagens a outros países. A preocupação das autoridades é que o aumento das temperaturas na primavera e no verão favoreça a reprodução do Aedes e facilite a transmissão da doença dentro do país, especialmente nos Estados do Sul.

Na entrevista à CBS, Obama destacou a atenção com as gestantes. “O que nós sabemos é que parece haver algum risco significativo para mulheres grávidas ou que estão pensando em ficar grávidas”, observou. “Mas não deve haver pânico em relação a isso.”

 
 

Evolução de crianças com microcefalia depende de estímulo

Microcefalia: a única regra para auxliar o tratamento é iniciar os estímulos o mais precocemente possível, mesmo em bebês recém-nascidos
Microcefalia: a única regra para auxliar o tratamento é iniciar os estímulos o mais precocemente possível, mesmo em bebês recém-nascidos

 

Por Adriana Ferraz, do Estadão Conteúdo

 

O caminho não é fácil, e ninguém diz que é, mas para quem tem a sorte de receber o tratamento e os incentivos adequados desde o nascimento, a vida com microcefalia pode ser longa, saudável e, por que não, feliz.

Na semana passada um executivo das Nações Unidas sugeriu o aborto nesses casos e o Ministério da Saúde confirmou 404 casos da má-formação no país, a maioria no Nordeste.

Aos 6 anos, Micaelly tem uma rotina de estudos e brincadeiras, como qualquer criança na sua idade. Aos poucos, aprende a identificar as letras e escrever o nome, hoje seu principal desafio.

Da síndrome, diagnosticada aos 12 dias de vida, Micaelly só sabe que tem a “cabeça pequena”, condição que não a impede de ter uma vida social ativa ao lado da mãe, Fernanda Silva Santos, de 23 anos.

Casada com o primo de primeiro grau, ela acredita que a filha desenvolveu a microcefalia em função da consanguinidade ou depois de uma batelada de exames de raio X que fez no primeiro mês de gestação, quando ainda não sabia da gravidez.

Dedicada nos exercícios, a menina só evolui. Corre, pula, toma banho, se veste, escova os dentes, faz as refeições, penteia o cabelo, dança. Tudo sozinha. “Eu aprendi a deixar ela fazer, deixar tentar. Esse é um dos segredos do tratamento. Se sempre tomamos à frente das coisas, eles não aprendem, não desenvolvem”, ensina Fernanda.

No dia a dia, repetição e paciência são palavras-chave. As orientações repassadas pela equipe multidisciplinar da Apae São Paulo, onde Micaelly aprende a ter autonomia, são levadas para casa e repassadas à exaustão.

“A grande estimulação não ocorre no consultório, mas no meio da família, a partir das tarefas mais simples, como segurar um lápis, um garfo ou um copo d’água”, explica a fonoaudióloga Angela Tampellini.

As sessões de estímulo, muitas realizadas em conjunto com a terapeuta ocupacional Monaísa de Lima, trabalham também a interação, por meio do contato com outras crianças.

Na sexta-feira, a companheira de Micaelly no setor de estimulação e habilitação da Apae foi a pequena Maria Victória, de 4 anos.

Com diagnóstico de microcefalia derivada de infecções graves desenvolvidas ainda no útero – a toxoplasmose e a citomegalovirose -, ela enfrenta mais dificuldades para se desenvolver e, por isso, surpreende pelos resultados.

“Até os dois anos de idade ela não sentava, não engatinhava, não ficava de pé. E chorava muito, o tempo todo. Morávamos em Minas e viemos para cá atrás de respostas. Só recebi a confirmação da microcefalia em São Paulo. Foi quando conseguimos iniciar o tratamento e a nossa vida mudou. A evolução dela é incrível”, conta a mãe, Kelly Francisca de Oliveira, de 28 anos.

Comitê Olímpico dos EUA libera participação de atletas na Olimpíada do Rio

cartão-pronto2 - Copia - CopiaAgência Brasil – Os atletas norte-americanos, preocupados com a epidemia do vírus Zika no Brasil, poderão deixar de participar dos Jogos Olímpicos deste ano no Rio de Janeiro, caso não se sintam à vontade.

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos comunicou às federações esportivas do país que os competidores que temem pela sua saúde, devido à possibilidade de contraírem o vírus Zika, podem evitar a viagem ao Brasil para os jogos que ocorrem em agosto e setembro na capital fluminense.

Por meio de videoconferência, o órgão destacou que está monitorando a situação com as autoridades sanitárias norte-americanas e mantém permanente contato com os organizadores da Olimpíada e com o Comitê Olímpico Internacional.

No fim de janeiro, funcionários do Comitê Olímpico norte-americano disseram aos representantes de diversas federações que se os atletas estiverem preocupados com o risco de contrair o vírus durante os Jogos, eles podem deixar de participar do evento, conforme duas pessoas que participaram da ligação.

De acordo com o presidente da Federação de Esgrima (USA Fencing), Donald Anthony, os organismos desportivos foram informados de que nenhuma pessoa deveria ir ao Brasil se não se sentisse confortável.

Segundo Anthony, as mulheres que estão grávidas, ou estão planejando gravidez, foram alertadas sobre a possibilidade de haver relação entre o vírus e casos de microcefalia (malformação nos cérebros de bebês) nos filhos de mães que contraíram o Zika.

Segundo Patrick Sandusky, porta-voz do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, o órgão trabalha com especialistas em doenças infecciosas e tropicais, “dando cada passo necessário para garantir que nossa delegação esteja ciente das recomendações das autoridades”.

Primeira a desfilar, Estácio leva à avenida enredo sobre São Jorge

24885917775_3cf40bfa47_k_1

Jornal do Brasil – Depois de cinco anos pesquisando a história de um dos santos mais populares do país, o carnavalesco Chico Spinosa viu o sonho realizado na avenida. Ele comemorou a recepção do público à Estácio de Sá, escola que abriu o desfile do Grupo Especial neste domingo (7) com um enredo sobre São Jorge.

“Acho que o Rio de Janeiro é devoto de São Jorge. Não só os componentes, não só os sambistas. A cidade do Rio de Janeiro tem por São Jorge como o primeiro”, declarou o carnavalesco após o desfile. Campeã da Série A, antigo grupo de acesso, no ano passado, a eswcola obteve o direito de subir neste ano para o Grupo Especial, considerado a elite do carnaval carioca.

Chiquinho, como é chamado, diz que a pesquisa sobre o santo deu trabalho, mas compensou. “Passei por tudo em busca de São Jorge. Viver esta experiência porque também sou devoto. Fiquei muito feliz em colocar São Jorge abençoando esta avenida para que tenhamos grandes carnavais”, completou.

Ao ver as arquibancadas populares da Praça da Apoteose, área de dispersão das escolas, aplaudindo e cantando o samba com a bateria ele ficou com os olhos cheios de água. “É muito bom. A gente fica emocionado. Estou voltando. Passei muitos anos fazendo carnaval em São Paulo e o que estou sentindo é que o Rio de Janeiro ainda me recebe de braços abertos”, ressaltou.

O ator e diretor Jorge Fernando chegou emocionado à Praça da Apoteose. Devoto de São Jorge, disse que poder representar o santo na abertura do desfile não teve preço. “Aprendi a ser devoto com a minha mãe. Nasci no mês de Jorge. Estou muito feliz. Teve uma energia muito forte”, destacou.

Problema no abre-alas

A Estácio de Sá entrou na avenida com a força da torcida no Setor 1 da arquibancada popular, mas logo os torcedores da escola ficaram apreensivos. O carro abre-alas, Berço da Civilização, que representava a Capadócia (região onde nasceu São Jorge), teve um problema na acoplagem das duas partes que compunham a alegoria e não andava.

As primeiras alas já iam no setor seguinte, enquanto a turma da força que são empurradores de alegorias tentava resolver o problema. O motorista Cláudio Luiz disse que tiveram que trocar o pino que juntava as duas partes por uma corrente. “Aí ele atravessou a avenida toda sem problema. Foi só trocar”, disse.

Ao ver que o trabalho deu certo, Cláudio, empurrador de carros da escola há 22 anos, comemorou o dever cumprido. “Temos que ter um plano B”, ressaltou. “Venho [ao sambódromo] só na Estácio. Sou estaciano. Sinto que é uma responsabilidade ter de empurrar o carro para ele chegar certinho no fim”, acrescentou Cláudio, empurrador de carros da Estácio de Sá há 22 anos.

PM registra assassinatos em Natal, Macau, Tangará e Nísia Floresta

Em Macau, crime aconteceu na rua Feliciano Tetéo, no bairro Porto de São Pedro (Foto: Divulgação/PM)
Em Macau, crime aconteceu na rua Feliciano Tetéo, no bairro Porto de São Pedro (Foto: Divulgação/PM)

G1 –  

A Polícia Militar registrou sete homicídios entre a tarde do sábado (6) e a madrugada deste domingo (7) no Rio Grande do Norte. Destes, três foram na capital, dois na praia de Barreta, no município de Nísia Floresta, um em Tangará e outro em Macau. Ninguém foi preso.

A primeira vítima, ainda de acordo com a PM, foi um adolescente morto a tiros na tarde do sábado. O crime aconteceu na rua Antônia de Morais, no Loteamento Jardim Progresso, na Zona Norte de Natal. Wesley Carlos Moreira da Silva tinha 16 anos. A polícia esteve no local, mas não conseguiu informações sobre a autoria ou mesmo da motivação do crime.

Já na madrugada deste domingo, um homem também foi morto a tiros na Zona Norte de Natal. O crime foi na rua Cartagena, no Loteamento Boa Esperança, no bairro de Lagoa Azul. A polícia também não sabe quem matou nem porquê. A vítima sequer foi identificada até o momento.

O terceiro homicídio ocorrido em Natal foi no bairro de Cidade da Esperança, na Zona Oeste. Marcelo Tavares de Almeida, de 22 anos, foi morto a tiros em um bar na Av. Paraíba. Assim como os outros dois casos, não há pistas dos assassinos nem informações sobre o que teria motivado o crime.

Entre a noite da sexta-feira (5) e a manhã do sábado (6), a PM já havia registra outros quatro homicídios na Grande Natal. Na capital potiguar, os assassinatos estãos sendo investigados pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Tangará
Em Tangará, o crime aconteceu por volta das 19h30 do sábado. Alan Antônio da Silva, de 24 anos, foi alvo de tiros na rua Pedro Clementino. Ele ainda foi socorrido, mas morreu a caminho do hospital. A PM ainda fez buscas, mas nenhum suspeito foi encontrado.

Macau
Em Macau, o assassinato também aconteceu na noite do sábado. O crime aconteceu na rua Feliciano Tetéo, no bairro Porto de São Pedro. Segundo a polícia, um homem em uma motocicleta fez os disparos e fugiu logo em seguida. A vítima foi identificada como Sérgio Ricardo Rocha de Araújo, de 34 anos. Diligências também foram feitas pela região, mas ninguém foi preso.

 
 
 

Nísia Floresta
Por fim, segundo o Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), um duplo homicídio foi registrado também na noite do sábado em Nísia Floresta, cidade da região Metropolitana da capital potiguar. Damião Glariston do Nascimento, de 34 anos, e Anderson Golçalves da Rocha, de 23, foram mortos a tiros numa rua projeta na praia de Barreta.

Nove armas apreendidas
A Polícia Militar informou que vem intensificando o patrulhamento para garantir um carnaval seguro à população. Nestes primeiros dias de folia, foram apreendidas nove armas de fogo e 38 munições de diversos calibres somente na região Metropolitana. Além das armas e munições, também foi apreendido mais de um quilo de drogas, três veículos com queixa de roubo foram recuperados e quatro foragidos da Justiça recapturados e devolvidos ao sistema prisional.

Polícia Militar intensificou patrulhamento na região Metropolitana da capital potiguar  (Foto: Divulgação/PM)
Polícia Militar intensificou patrulhamento na região Metropolitana da capital potiguar (Foto: Divulgação/PM)

Confira as novas tarifas dos ônibus intermunicipais da Grande Natal

Na linha B (Parnamirim/Natal), por exemplo, passagem passou de R$ 3,45 para R$ 3,80 (Foto: O Potiguar)
Na linha B (Parnamirim/Natal), por exemplo, passagem passou de R$ 3,45 para R$ 3,80 (Foto: O Potiguar)

G1 – As passagens dos ônibus intermunicipais da Grande Natal estão mais caras. No dia 1º de fevereiro, o valor da tarifa de 12 linhas que circulam em Parnamirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante passou de R$ 2,80 para R$ 3,10. Neste sábado (6), outras 26 linhas também reajustaram os valores das passagens. Tem linha que passou de R$ R$ 5,95 para R$ 6,50 (veja tabela abaixo).

O serviço de transporte intermunicipal é administrado pelo Departamento de Estradas de Rodagens (DER). Jorge Fraxe, diretor do órgão, chegou a informar no dia 1º que desconhecia o aumento da tarifa e que ele próprio não havia autorizado nenhum reajuste. Depois, por meio de nota, o DER admitiu que o aumento na tarifa acontece automaticamente sempre que a passagem de ônibus sofre aumento em Natal.

Abaixo, veja as linhas e os respectivos valores:

C1 – Parnamirim (Santa Teresa) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

C2 – Parnamirim (Vale do Sol) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

D – Parnamirim (Parque Industrial) / Natal (Alecrim): R$ 2,80 para R$ 3,10;

E – Parnamirim (Emaús) / Natal (Alecrim): R$ 2,80 para R$ 3,10;

I – Macaíba/São Gonçalo do Amarante / Natal (Santa Catarina): R$ 2,80 para R$ 3,10;

L – Parnamirim (Cajupiranga) / Natal (Via Direta): R$ 2,80 para R$ 3,10;

R – São Gonçalo do Amarante (Aeroporto) / Natal (Tirol): R$ 2,80 para R$ 3,10;

S – São Gonçalo do Amarante / Natal (Ribeira)
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

T – São Gonçalo do Amarante (Centro) / Guanduba
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

U – São Gonçalodo Amarante (Poço de Pedras) / Natal (Igapó)
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

V – Parnamirim (Bosque das Colinas) / Natal (Via Direta):
de R$ 2,80 para R$ 3,10;

A – Parnamirim / Natal (via praça):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

J – Parnamirim (passagem de Areia) / Natal (Alecrim):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

F1 – Parnamirim / Natal:
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

PN – Parnamirim / Natal (Ponta Negra):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

B – Parnamirim / Natal (Alecrim):
de R$ 3,45 para R$ 3,80;

121 –Extremoz / Natal (Centro):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

122 – Extremoz / Natal (Mirassol):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

Nata/Jenipabu:
de R$ 2,65 para R$ 3,10;

G – Macaíba / Natal (via BR-226):
de R$ 3,25 para R$ 3,60;

M – Macaíba / Natal (via BR-101):
de R$ 3,45 para R$ 3,80;

Natal/Alcaçuz (via TRR) e Natal/Alcaçuz (via Hortigranjeira e Colônia):
de R$ 3,70 para R$ 4;

Natal/Barra do Rio (via Contendas):
de R$ 4,15 para R$ 4,50;

Natal/Pitangui, Natal/Jacumã e Natal/Traíras:
de R$ 4,50 para R$ 4,90;

135 –  Ceará-Mirim / Natal (via Ceasa):
de R$ 4,50 para R4 4,90;

Natal/São José de Mipibu (via Túnel da UFRN):
de R$ 4,95 para R$ 5,40;

Natal/Barra de Tabatinga, Natal/São José de Mipibu e Natal/São José de Mipibu (via Praça):
de 5,60 para R$ 6,10;

Natal/Nísia Floresta, Natal/Barreta, Natal/Barra de Tabatinga (via TRR), Natal/Coqueiros eNatal/Monte Alegre:
de R$ 5,95 para R$ 6,50.

Fotos do carnaval 2016

Grupo debocha da Pátria Educadora no Cordão do Boitatá
FOTO: PERLA RODRIGUES / G1

Carnaval 2016

Carnaval 2015 no Brasil. Imagem: Fotos sob licença Creative Commons.

carnaval-recife-polinda

Imagem Divulgação | Flicker Creative Commons - Bloco Coruja com Ivete Sangalo no Circuito Dodô | Foto: Raul Spinassé / Ag. A Tarde

Carnaval Rio de Janeiro - Sapucaí.  Foto: Osvaldo Rove.