Novo salário mínimo da Venezuela não compra 1kg de carne

O ditador venezuelano, Nicolás Maduro
O ditador venezuelano, Nicolás Maduro | Foto: Reprodução/Flickr

No sábado 1º, a ditadura venezuelana anunciou o aumento do salário mínimo do país. A remuneração mínima integral, composta por uma quantia salarial base somada a um benefício de alimentação, passou para 10 milhões de bolívares (US$ 3,50) — valor inferior ao preço de um quilo de carne ou a mesma quantidade de queijo, e que também é insuficiente para comprar uma caixa com 30 ovos.

De acordo com o jornal Gazeta do Povo, a desvalorização da moeda local gerou a dolarização informal da economia da Venezuela. Em março, o governo venezuelano deu início a impressão das cédulas de 200 mil, 500 mil e 1 milhão de bolívares.

Isolda Dantas solicita recuperação do espaço do Presépio de Natal

A deputada estadual, Isolda Dantas (PT), apresentou requerimento na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte solicitando ao Governo do Estado providências para a recuperação do espaço Presépio de Natal, localizado no bairro de Candelária.

Conforme a deputada Isolda Dantas, a proposta inicial era de que o espaço tivesse lojas, lanchonetes, eventos e outros, se tornando referência cultural e de lazer para a população. “No entanto, o local está esquecido pelo poder público. A ausência de manutenção; de obras preventivas, demanda uma urgente reforma do espaço para recuperar sua estrutura, e finalidade”, disse.

“Diante da importância do espaço como um equipamento cultural relevante da cidade, requeri as providências quanto a sua recuperação, inclusive em diálogo com grupos que hoje utilizam do presépio”, destacou.

O Presépio de Natal é uma obra arquitetônica de Oscar Niemeyer, localizada na avenida Prudente de Morais, no bairro de Candelária, na capital potiguar. Inaugurado em 2006 e que custou R$1,7 milhão aos cofres públicos estaduais.

Brasil aplicou vacina em 32,3 milhões de pessoas, pelo menos uma dose contra a Covid; 15,26% da população brasileira

Foto: Kiko Silva

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta segunda (3) aponta que 32.316.507 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 15,26% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 16.279.037 pessoas (7,69% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 48.595.544 doses foram aplicadas em todo o país.

De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 440.826 pessoas e a segunda dose em 409.052, com um total de 849.878 doses aplicadas neste intervalo.

Quantas doses cada estado recebeu até 3 de maio

  • AC: 203.390
  • AL: 785.410
  • AM: 1.450.759
  • AP: 187.020
  • BA: 4.006.300
  • CE: 2.430.300
  • DF: 825.560
  • ES: 1.315.750
  • GO: 1.826.480
  • MA: 1.625.590
  • MG: 6.221.880
  • MS: 820.460
  • MT: 940.780
  • PA: 1.874.640
  • PB: 1.117.508
  • PE: 2.930.080
  • PI: 759.830
  • PR: 3.783.900
  • RJ: 4.391.120
  • RN: 972.340
  • RO: 357.808
  • RR: 181.560
  • RS: 4.231.400
  • SC: 2.330.090
  • SE: 527.080
  • SP: 12.011.378
  • TO: 382.350

Origem dos dados

  • Total de doses: números divulgados pelos governos estaduais.
  • As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
  • As estimativas populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL.

G1

Lei proposta por Cristiane dá visibilidade à história da mulher do RN nas escolas

Mais duas leis de iniciativa do mandato da deputada estadual Cristiane Dantas (Solidariedade) foram sancionadas e publicadas no Diário Oficial do Estado, da última sexta-feira (30). As matérias haviam sido aprovadas há 30 dias na Assembleia Legislativa. Uma das leis ressalta a história das mulheres do Rio Grande do Norte.

A Lei nº 10.878/2021 institui a atividade de seminários e palestras sobre “História das mulheres do campo e da cidade do Rio Grande do Norte” na grade extracurricular das escolas estaduais de ensino fundamental e médio. A nova legislação tem o intuito de dar visibilidade a importantes mulheres potiguares que poucas vezes são citadas em livros didáticos, como por exemplo, Celina Guimarães, Alzira Soriano, Dona Militana, Nísia Floresta, Zila Mamede.

“É preciso conhecer a história das nossas mulheres para cada vez mais termos consciência da luta pela igualdade de gênero, equidade no trabalho e pela desconstrução do machismo. O Rio Grande do Norte tem uma série de exemplos de pioneirismo feminino nos direitos das mulheres, na política, na educação e na literatura e levar isso para as escolas é fundamental para perpetuar a história de nossas precursoras”, pontua Cristiane Dantas.

De acordo com a lei, os seminários e as palestras serão dirigidos aos estudantes e seus familiares, ou responsáveis, e serão incluídos no calendário escolar anual. Além disso, O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Educação, poderá firmar convênio com faculdades de História e de Pedagogia das universidades públicas e privadas, a fim de viabilizar o ensino da disciplina, bem como abrir processo de seleção de voluntários com formação comprovada para a mesma finalidade.

Estrada Bougainville

Também foi sancionada a Lei n° 10.883/2021, proposta por Cristiane Dantas, que denomina de “Estrada Bougainville” a RN- 269 que interliga os municípios de Passa e Fica, Serra de São Bento e Monte das Gameleiras, com aproximadamente 12 quilômetros de extensão.  No trecho, a estrada é ladeada pela beleza das flores bougainvilles, plantadas por iniciativa do projeto “Vamos Florir a Serra”, idealizado por uma empreendedora local. Para deputada, a denominação da estrada se torna mais um atrativo turístico para a região serrana do Agreste Potiguar.

Ambulância que transportava paciente de 87 anos capota e três pessoas ficam gravemente feridas na BR-101

Ambulância capota na BR-101 com paciente de 87 anos e deixa três pessoas gravemente feridas — Foto: Redes Sociais
Ambulância capota na BR-101 com paciente de 87 anos e deixa três pessoas gravemente feridas — Foto: Redes Sociais

Uma ambulância capotou na BR-101, em Extremoz, na manhã desta segunda (3) e deixou três pessoas gravemente feridas.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a ambulância vinha de Macau com destino ao Hospital Onofre Lopes com 5 ocupantes: o condutor, uma médica, um enfermeiro, uma paciente de 87 anos que ia fazer um cateterismo e a filha da idosa.

O enfermeiro, a paciente idosa e a filha dela ficaram feridos em estado grave e foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com o relato do condutor, a ambulância foi fechada por um carro e acabou saindo da pista. Por causa de uma cratera na marginal, a ambulância capotou.

O acidente aconteceu por volta das 8h20 no KM 75.

G1RN

Veja imagens dos atos pró-governo neste 1º de maio

Na capital federal, os manifestantes se reuniram na Esplanada dos Ministérios.

Neste sábado (1º.mai.2021), data em que se comemora o Dia Internacional do Trabalhador, diversas capitais brasileiras registraram a ocorrência de manifestações pró-governo.

Os militantes trajavam roupas nas cores verde e amarela e empunhavam faixas que pediam o fim da corrupção, a criminalização do comunismo, defendiam o voto impresso e proferiam ataques ao STF (Supremo Tribunal Federal). O grupo também gritavam palavras em apoio a Jair Bolsonaro e diziam que “autorizavam o presidente a agir”, em resposta à uma fala do presidente sobre “esperar uma sinalização da população para tomar certas atitudes”.

BRASÍLIA

Os manifestantes fizeram carreata e se encaminharam para a Esplanada dos Ministérios, na região central de Brasília, onde se reuniram. Eduardo Bolsonaro, deputado federal e filho do presidente, esteve no ato. Permaneceu durante a maior parte do tempo com a máscara no queixo, mesmo que estivesse dando atenção aos fãs para tirar fotos e conversar.

O presidente, por sua vez, evitou a aglomeração e marcou presença sobrevoando a região de helicóptero. Em vídeo publicado em seu Twitter, ele aparece acompanhado do empresário Luciano Hang.

SÃO PAULO

A manifestação foi no início da tarde e se concentrou na avenida Paulista. Nas imagens, é possível observar diversas pessoas sem máscaras de proteção, mesmo estando em uma aglomeração. O presidente compartilhou um vídeo do ato em São Paulo, em que agradece o apoio dos manifestantes. “– Av. Paulista/SP. – O Brasil é verde e amarelo. – Obrigado pela confiança. – Devemos lealdade a vocês”, escreveu.

RIO DE JANEIRO

Na capital fluminense, o ato aconteceu próximo ao Forte de Copacabana, na zona sul da cidade. Nas imagens é possível identificar um banner em que se pedia ao presidente que “acione as Forças Armadas para auxiliar o povo na defesa de sua liberdade e garantias constitucionais”. Além das pessoas que compareceram a pé, também houve aquelas que participaram da manifestação de barco, ornadas com faixas com o nome de Bolsonaro.

BELO HORIZONTE

Houve carreata, que passou por algumas das principais avenidas do centro da capital mineira. Por lá, o deputado estadual, e candidato à prefeitura apoiado pelo presidente, Bruno Engler (PRTB) esteve presente e discursou para os militantes. “Mais uma vez eu dou os parabéns a vocês, que não se acovardaram e que estão tomando o centro de Belo Horizonte em defesa ao nosso presidente, em defesa à nossa liberdade”.

FLORIANÓPOLIS

Na capital catarinense, os manifestantes se reuniram na avenida Beira-Mar Norte, no centro da cidade. Na foto vê-se manifestantes com um cartaz em apoio ao presidente da República e da adoção do voto impresso auditável.

Poder360

Ministérios Públicos e Defensoria acionam União, RN e Natal para garantir segunda dose de Coronavac

Covid-19: MPF cobra transparência no uso de recursos federais no RN | Rio  Grande do Norte | G1
Foto da Internet

O Ministério Público Federal (MPF/RN), o Ministério Público do Trabalho no RN (MPT-RN), o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública estadual (DPE/RN) ajuizaram ação civil pública com pedido de liminar para assegurar a aplicação da segunda dose (D2) de Coronavac nos cidadãos potiguares. Com a escassez da vacina e orientação do Ministério da Saúde para aplicação de novas remessas como D1, mais de 56 mil pessoas estão com a imunização em atraso, superando o intervalo indicado de quatro semanas entre as doses.

A ação pede à Justiça Federal a adoção de medidas urgentes pela União, Governo do RN e Prefeitura do Natal para evitar que a ausência da D2 provoque atraso ainda maior na quebra do esquema vacinal e perda da eficácia da imunização em pessoas dos grupos prioritários. Os procuradores, promotores e defensora enfatizam que a situação tem gerado “um ambiente de insegurança e até de desespero na população que ainda não completou o seu calendário vacinal” e apontam “a possibilidade do surgimento de mutações virais com cepas mais resistentes do novo coronavírus quando não se perfectibiliza o ciclo vacinal”.

Com a aplicação da D2 já interrompida por três vezes em Natal, a ação pede que o município seja obrigado a aplicar exclusivamente a segunda dose até que, no mínimo, 85% das pessoas que receberam a D1 de Coronavac tenham o ciclo completado. Já o Governo do RN deverá monitorar a oferta de vacinas e assessorar os municípios. Quando necessário, a reserva técnica estadual deve ser disponibilizada para evitar novos atrasos.

A ação pede, ainda, que a União adote o incremento ou exclusividade de doses de Coronovac para o RN nas próximas remessas, ou por antecipação, para atendimento à demanda de D2. A União também deve adotar a obrigatoriedade de reserva de segunda dose para todos os já contemplados com a primeira ou, alternativamente, criar um fundo de vacinas para casos como o do RN.

Os Ministérios Públicos e a DPE/RN requerem a aplicação de multa em caráter inibitório para prevenir a reiteração das condutas que levaram à falta de doses. A ação tramita na 4ª Vara da Justiça Federal sob o número 0802923-72.2021.4.05.8400. Acesse aqui a íntegra da inicial.

Pandemia continua – Os órgãos enfatizam que a pandemia do novo coronavírus segue em ritmo preocupante no estado, inclusive devido à identificação de novas cepas mais contagiosas do vírus circulando no país. Nesta quinta-feira (29), segundo a plataforma Regula/RN, a taxa de ocupação dos leitos críticos de covid-19 estava em 88,9% (sendo 86,7% na região metropolitana; 100% na região oeste e 85% na região do Seridó). Além disso, havia 33 pacientes na fila de espera por leitos críticos, 15 pacientes aguardando leitos clínicos e 725 cancelamentos de pedidos de leitos por óbito.

Médico é denunciado por homicídio culposo da influencer pernambucana Liliane Amorim após cirurgia

Foto/Reprodução

A influencer Lilianae Amorim morreu em 24 de janeiro, aos 26 anos, por complicações causadas por uma cirurgia de lipoaspiração feita pelo médico em um hospital privado de Juazeiro do Norte, no Ceará.

Conforme o MPCE, Benjamim Alencar agiu de forma imprudente e negligente. O órgão acrescenta que o médico violou as regras técnicas da profissão e o dever jurídico de cuidado e proteção à integridade física, à saúde e à vida da paciente.

Na denúncia, a 2ª Promotoria de Justiça de Crato faz um resumo dos fatos ocorridos entre o dia da lipoaspiração e a data da morte de Liliane.

Segundo o Ministério Público, Benjamim agiu de forma imprudente ao conceder alta médica à vítima apenas 13 horas após o término do procedimento cirúrgico.

O médico, acrescenta o MPCE, foi também imprudente ao autorizar a saída da paciente do hospital mesmo diante de reiteradas queixas de fortes dores, sonolência e dificuldade até mesmo para se comunicar verbalmente. 

Para o órgão, o médico ainda agiu com negligência durante o pós-operatório, visto que “não realizou um atendimento presencial sequer desde a precipitada alta médica, vindo a encontrar a paciente apenas no dia 17 de janeiro de 2021, na UTI onde Liliane estava internada, quando tinha por lei obrigação de cuidado com a vítima”.

A negligência de Benjamim ao não atentar e desconsiderar as reiteradas queixas de dor, sonolência e cansaço por parte da vítima, chegando a insinuar que isso era “manha” da paciente também fazem parte da ação do MPCE. 

A 2ª Promotoria de Justiça de Crato ressalta, ainda, a omissão negligente do profissional com a paciente, visto que Benjamim Alencar, mesmo diante de reiteradas queixas da vítima, orientou que não levassem Liliane para uma emergência, tendo voltado atrás, depois de certa resistência, e indicado que a digital influencer fosse levada para um hospital público.  

“Portanto, o denunciado, mediante uma série alternada de ações e omissões […] provocou o previsível resultado morte da vítima Liliane dos Santos Amorim, o qual se concretizou em decorrência exclusiva das condutas que adotou e deixou de adotar, cada uma a seu tempo, cuja tipicidade encontra eco na legislação penal brasileira”, reitera o MPCE na denúncia. 

Diário Vip

Covid-19: mortes de março e abril aumentaram em 50% comparados aos óbitos desde o início da pandemia

Carro da funerária leva corpo do hospital São Luiz em Mossoró — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca
Carro da funerária leva corpo do hospital São Luiz em Mossoró — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca

O primeiro óbito registrado no Estado do Rio Grande do Norte pela Covid-19 acontenceu em 31 de março de 2020, a vítima foi o professor universitário Luiz Di Souza, 61 anos, morreu após passar sete dias internado em Mossoró, no interior do estado.

Um ano depois o RN registrou 4.507 mortes causadas pela Covid, uma média diária de 12,3 mortes por dia, quando dividido por 365 dias.

Mas a maior mortandade pela Covid-19 aconteceu agora, em março e abril, com um aumento de 50% a mais do que morreram no ano todo. Hoje contabilizando 5.446 óbitos.

Forom 1.848 mortes apontado como causa a Covid, nos últimos dois meses. Uma média de 30,2 mortes por dia. Em Abril, excluindo-se o dia de hoje, morreram 939 pessoas, enquanto em março foram 909.

Agora ficam as perguntas: O lockdown não funcionou? As medidas de restrições não deram resultados? O que o governo de Fátima Bezerra fez de concreto em defesa do povo norteriograndense? O toque de recolher não conseguiu pôr ordem no vírus?

Claro que achamos sério os casos desse vírus, principalmente quando se tem um desgoverno que tentou crescer sua publicidade em cima do fecha tudo, do desespero do povo mais humilde.

Antes deste atual momento da doença no estado, o período mais crítico em relação à letalidade havia sido em 2020, entre os meses de junho, quando morreram 751 pessoas, e julho, com 767 mortes.

Ontem,29, houve uma especie de comemoração pelo STF quando, em minha opinião, o seu presidente, ministro Luiz Fux, prestou sentimentos pelos 400 mil mortos anuciados no Brasil. A meu ver, foi como uma propaganda falsa que esperava um número redondo para se promover, como que os 399.999 outros mortos não faziam muita diferença.

Está na vista que a maioria dos governadores e prefeitos do Brasil, desta CPI no senado, encomendada, e o STF fazem a publicidade dos mortos pela Covid com intenção de atacar o governo federal.

AMSO: Prefeitos do Seridó emitem pedido ao Ministério da Saúde solicitando aumento no quantitativo de vacinas contra Covid-19

Foto cedida

Os prefeitos que compõem a Associação dos Municípios do Seridó Oriental estiveram reunidos de forma presencial, na manhã desta quinta-feira (29), na sede da AMSO em Currais Novos. O encontro mensal tratou sobre temas importantes como o número de vacinas contra a Covid-19 que estão sendo insuficientes. Outra pauta foi sobre os decretos emitidos nas últimas semanas e ainda uma agenda administrativa que acontecerá em Brasília com a presença de prefeitos em alguns ministérios.

Coube ao prefeito de Acari e presidente da AMSO, Fernando Bezerra, conduzir a quarta Assembleia Geral Ordinária de 2021, que contou com a participação dos prefeitos Luciano Santos de Lagoa Nova, Galo de Florânia, Jane Maria de São Vicente, Odon Júnior de Currais Novos, Joaquim de Cruzeta, Inácio Macedo de Tenente Laurentino, Samuel Souto de Ouro Branco, Hudson Brito de Santana do Seridó, Marcelo Porto de Bodó, Amazan de Jardim do Seridó, Dr. Tiago Almeida de Parelhas e o Professor Cletson de Equador. Os municípios que não compareceram justificaram a ausência.

Sobre as vacinas contra a Covid ficou clara a insatisfação dos gestores no quantitativo enviado pelo Governo Federal e repassado pelo Governo do Estado, já que não estão sendo suficientes para avançar em novas faixas etárias. Os prefeitos decidiram emitir um pedido conjunto externando o desejo de que os trabalhadores da educação sejam contemplados com as vacinas. Ficou clara a vontade de todos os prefeitos em retomarem com segurança, mesmo de forma híbrida, as aulas.

“Estamos oficializando o pedido ao Ministério da Saúde para que sejam disponibilizadas mais vacinas para avançarmos novas camadas da população e que possa existir uma estratégia na vacinação prioritária para todos os profissionais da educação. Os municípios estão preparando o retorno das aulas, dentro de um ambiente de prevenção, esperamos a disponibilização de mais vacinas”, contou Fernando Antônio.

Abril Verde: 180 notificações de acidentes de trabalho por contágio pela covid-19 foram feitas em 2020 no RN

Leonardo Coêlho Advocacia
Fotos da Internet

Em 2020, das 3 mil Comunicações de Acidentes de Trabalho (CAT) emitidas no estado do Rio Grande do Norte, 180 foram relacionadas ao contágio pela covid-19. O número corresponde a 5,9% das notificações. Além disso, houve a concessão de 598 benefícios acidentários pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por adoecimentos causados pelo novo coronavírus. Os dados são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho.

Os números reforçam alerta do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN) neste 28 de abril, Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho: é fundamental que os profissionais de saúde no atendimento aos pacientes façam as notificações dos casos de covid-19 para o Ministério da Saúde e, se os assistidos forem trabalhadores, a notificação deve ser feita à Previdência Social, por meio da CAT, e ao Sistema Nacional de Agravos de Notificação Compulsória (Sinan), do Ministério da Saúde.

“A CAT deve ser emitida para fins estatísticos e epidemiológicos, pois a partir desses dados pode-se planejar as políticas públicas de saúde e as empresas podem rever as medidas de segurança, melhorando-as. O risco biológico SARS-CoV-2 é novo e se não houver nitidez de dados, jamais saberemos como agir de forma preventiva diante da magnitude dessa pandemia e de outras que, segundo os cientistas, virão. Por isso, o país não pode prescindir das notificações de casos, que são exigidas pelo Regulamento Sanitário Internacional, ratificado pelo Brasil e pelo qual, portanto, o país se obrigou a fazer notificação de casos de covid-19 e outras emergências em saúde pública”, observa a procuradora Regional do MPT-RN Ileana Neiva.

A atualização do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, que teve nova versão lançada nesta segunda-feira (26), também traz dados das comunicações de acidentes de trabalho dos últimos anos. Foram 21.870 acidentes notificados de 2016 a 2020, relativos à população com vínculo de emprego regular. Nesse banco de dados, somente são consideradas as doenças e agravos monitorados pela Vigilância em Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde. O total inclui os seguintes casos: acidente de trabalho graves, câncer relacionado ao trabalho, dermatoses ocupacionais, acidentes de trabalho com exposição a material biológico, intoxicações exógenas relacionadas ao Trabalho, LER/DORT e outros.

Já segundo dados do Ministério da Saúde, 11.766 notificações relacionadas ao trabalho foram feitas no Sinan, também nos últimos cinco anos, no Rio Grande do Norte. Por sua vez, os registro do INSS informam que os acidentes de trabalho com óbito foram 94, de 2016 a 2020, no estado.

Risco covid-19 – A atualização do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho também traz dados das comunicações de acidentes de trabalho e de afastamentos relacionados à covid-19 no ano de 2020. Foram considerados, em especial, além do código U07 (Covid-19) da Classificação Internacional de Doenças (CID), o código B34 (Doenças por vírus, de localização não especificada), em especial as subcategorias B342 (Infecção por coronavírus de localização não especificada) e B349 (Infecção viral não especificada). De acordo com o Observatório, foram feitas 180 notificações de acidentes de trabalho por contágio pela covid-19 em 2020 no Rio Grande do Norte.

Os dados podem ser comparados aos números de levantamento recente publicado no Boletim Epidemiológico da Saúde do Trabalhador da Subcoordenadoria de Vigilância em Saúde do Trabalhador (Suvist) da Secretaria de Estado de Saúde Pública do RN (Sesap/RN). De acordo com o boletim, o estado do RN contabiliza, até o momento, 199.748 casos confirmados de covid-19. O número de profissionais de saúde com contágio confirmado pela doença corresponde a 9.816, o que corresponde a 4,9% do total da população geral que teve resultado positivo para o novo coronavírus.

Para a procuradora Regional do Trabalho Ileana Neiva, a diferença dos números de casos de covid-19 registrados pela Suvist e as CATs emitidas, no estado, revelam que é grande a subnotificação de casos de contaminação pela doença nos ambientes de trabalho. “A covid-19 é doença profissional ou doença do trabalho, de acordo com a profissão do adoecido. Para profissionais de saúde, o nexo causal é presumido e em hipótese alguma pode deixar de haver a notificação dos casos”, explica a procuradora.

Ao longo da pandemia, foram registrados 86 óbitos de profissionais da saúde no Rio Grande do Norte, sendo mais de 30% deles nos quatro primeiros meses de 2021. Ainda seguem em investigação 12 casos. A proporção de mortes em relação à população, contudo, diminuiu ao longo do corrente ano. A causa provável é a priorização dos trabalhadores de saúde na primeira fase da vacinação. Do total, 87,3% das mortes envolvendo profissionais da saúde foram de auxiliares e técnicos de enfermagem, médicos e enfermeiros, evidenciando os maiores riscos a que estão sujeitos os trabalhadores que estão na linha de frente.

De acordo com a Suvist, a maioria dos profissionais infectados também são técnicos em enfermagem (33,08%), enfermeiros (15,82%) e médicos (8,04%). Natal é o município com a maior concentração de profissionais de saúde com contágio confirmado pela covid-19, correspondendo a 37,77% dos casos. O município de Parnamirim é o segundo, com 8,59% dos profissionais de saúde infectados, seguidos de Mossoró, com 5,44% dos casos confirmados em profissionais de saúde. A faixa etária mais afetada no universo foi a das pessoas entre 30 e 39 anos, que respondeu sozinha por 36,49% dos registros.

O boletim revela também que 7% dos trabalhadores da área da saúde relataram a ausência de equipamentos de proteção individual adequados para o enfrentamento da pandemia em suas unidades. O texto recomenda que o profissional use protetor ocular ou protetor de face, luvas, capote/avental/jaleco e máscara N95/PFF2.

Walter Alves é reconduzido à presidência do MDB-RN

Foto da Internet

O atual presidente estadual do MDB no Rio Grande do Norte (MDB-RN), deputado federal Walter Alves, foi reconduzido ao cargo até novembro de 2022, em reunião da Executiva Nacional do partido nesta quarta-feira (28). Com a decisão unânime, Walter comandará o partido até as próximas eleições.

Walter Alves foi eleito presidente do MDB-RN em outubro de 2019 para um mandato de dois anos que encerraria em novembro deste ano. No entanto, como é necessário organizar o partido para eleições de 2022, a Executiva Nacional entendeu que era mais estratégico prorrogar a presidência.
“Agradeço a confiança da Executiva Nacional do MDB. Temos um grande desafio pela frente. Ao lado dos diretórios municipais do MDB espalhados por todo o estado, vamos continuar o trabalho a favor da democracia, do municipalismo e do Rio Grande do Norte”, disse Walter Alves.

MDB/RN

O MDB é o maior partido do Rio Grande do Norte. Nas últimas eleições, em 2020, sob o comando do presidente Walter Alves e vice-presidência de Garibaldi Filho, o partido fez o maior número de eleitos do estado: 39 prefeitos, 30 vice-prefeitos e quase 400 vereadores.

Luta por qualidade da educação e reconhecimento de enfermeiros pautam deputados

O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) ressaltou, na sessão da Assembleia Legislativa, o Dia Nacional da Educação, comemorado nesta quarta-feira (28). O parlamentar lembrou que na sua formação profissional ficou em dúvida se seria professor ou cursaria Medicina, ofício que terminou por escolher, e onde repete com orgulho que foi assistente da professora Giselda Trigueiro, referência na Infectologia no Rio Grande do Norte, e que deu nome ao hospital especializado.
 
“Quero fazer uma saudação a todos os profissionais de Educação e a todos os alunos”, disse Vivaldo, que discorreu sobre a necessidade de se lutar por educação de qualidade. Dos profissionais de Educação para profissionais de Enfermagem, no discurso da deputada Eudiane Macedo (Republicanos), que fez um apelo à bancada do Rio Grande do Norte no Senado, para que eles cobrem a discussão em plenário do Projeto de Lei 2564/2020, relatado pela senadora potiguar Zenaide Maia (PROS), que estabelece piso salarial para enfermeiros, técnicos de enfermagem e parteiras.
 
“É muito bom colocar nas redes sociais chamando esses profissionais de heróis, porque eles são mesmo heróis, mas tem que reconhecer”, cobrou Eudiane, justificando que o reconhecimento se dá através do pagamento justo pelos serviços de uma categoria que, segundo a parlamentar, “dá a vida pelas pessoas, está no dia a dia se doando”, afirmou a parlamentar.
 
O deputado Coronel Azevedo (PSC) relatou a decisão do Ministério da Agricultura em incluir maior número de municípios do Rio Grande do Norte como área livre da mosca da fruta, o que garantirá ao Estado ampliar a produção e exportação de frutas. “Uma boa notícia para o nosso Estado”, ressaltou o parlamentar que agradeceu aos colegas de plenário por terem apoiado projeto de sua autoria que torna de utilidade pública as academias de ginástica e clubes, enaltecendo a atividade física como importante para cuidar da saúde física e mental.
O deputado ainda fez um relato sobre sua visita à região do Seridó, e pediu, entre outras coisas, à Secretaria de Segurança Pública, a reforma na unidade policial do município de Afonso Bezerra, a remoção de lagoas de estabilidade nos arredores de Parelhas e a recuperação de uma estrada de acesso a Ouro Branco.
 
Último orador do dia, no horário destinado a deputados, Francisco do PT falou sobre o “Dia da Caatinga”, também lembrado nesta quarta-feira, para afirmar que o Geoparque do Seridó, formado por um consórcio de 6 municípios (Acari, Caicó, Carnaúba dos Dantas, Cerro-Corá, Currais Novos e Parelhas), aguarda só a visita de técnicos da Unesco, adiada por causa da pandemia, para ser avaliado e, possivelmente, vir a se tornar Geoparque Mundial.
“Caso seja certificado, o Geoparque do Seridó será o segundo do Brasil reconhecido pela Unesco”, disse Francisco do PT, que comentou sobre o resultado de emendas de seu mandato encaminhadas para a Saúde do município de Jardim do Seridó. “Fui informado hoje que o prefeito Amazan garantiu a contrapartida necessária, licitou e a ambulância adquirida com esses recursos já está no município. Ao encerrar seu pronunciamento o parlamentar disse que se somava à luta dos profissionais de Enfermagem pela aprovação do piso salarial. “Encaminhei moção ao Senado através dos senadores do nosso Estado”, concluiu Francisco do PT.

56 mil pessoas estão com segunda dose de vacina contra a covid atrasada no RN

Foto: Alex Régis

Pelo menos 56.840 pessoas estão sem tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19, no Rio Grande do Norte. A informação consta no “Relatório de Gestão – RN+Vacina: Cidadãos com D2 Atrasadas”, produzido pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúda (Lais/UFRN).

No estudo, realizado por pesquisadores entre 19 de janeiro e 26 de abril, foram analisados poucos mais de 640 mil registros de vacinação na plataforma RN + Vacina, visando apurar quais cidadãos estão com o registro de 2ª dose (D2) a vencer nos próximos 30 dias. Das 56.840 pessoas com a vacina da segunda dose em atraso, 56.816 receberam a CoronaVac, e apenas 24 da Oxford/AstraZeneca.

O objetivo do levantamento é, segundo o Lais, subsidiar os gestores da secretaria estadual de saúde pública – SESAP/RN e secretarias municipais de saúde no monitoramento e governança do processo de imunização com foco em mitigar desabastecimentos relacionadas às doses D2 dos cidadãos vacinados até o momento.

Veja a reportagem completa na Tribuna do Norte.

Infecções pela covid-19 no Brasil caem, mas seguem em patamar crítico, diz Fiocruz

Covid-19: Fiocruz se torna laboratório de referência nas Américas
Foto de Sumaia Villela/ Agência Brasil

O Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz divulgado nesta quarta-feira, 28, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta queda no número de casos, óbitos e taxas de ocupação de leitos de UTI covid-19 para adultos, mas os valores continuam em patamares críticos.

Outro dado preocupante é a taxa de letalidade da doença, que no final de 2020 estava em 2%, aumentou para 3% em março e agora subiu para 4,4%. O boletim analisou dados referentes à Semana Epidemiológica 15, de 18 a 24 de abril.

O número de casos diminuiu a uma taxa de -1,5 % ao dia, enquanto o de óbitos foi reduzido a uma taxa de -1,8 % ao dia, “mostrando tendência de ligeira queda, mas ainda não de contenção da epidemia”, segundo os pesquisadores.

Em relação à taxa de ocupação de leitos, chama atenção a redução nos Estados de Rondônia (de 94% para 85%) e Acre (de 94% para 83%), ainda que ambos continuem na zona de alerta crítico, a saída de Alagoas da zona de alerta crítico para a zona de alerta intermediário (de 83% para 76%) e a saída da Paraíba da zona de alerta (de 63% para 53%).

O Brasil acumula quase 400 mil mortos e quase 15 milhões de casos. Desde o início da pandemia, porém, especialistas têm alertado para as dificuldades de testagem, o que impede conhecer com precisão o avanço da pandemia e também a real taxa de letalidade pela doença.

Para os pesquisadores do Observatório, o quadro atual pode representar desaceleração da pandemia, com a formação de um novo patamar, como o ocorrido em meados de 2020, mas com números muito mais altos de casos graves e óbitos, que revelam a intensa circulação do vírus no país. “Esse conjunto de indicadores mostra que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas”, avaliam os autores do estudo.

Diante desse cenário, os pesquisadores alertam que a flexibilização das medidas de distanciamento físico e social, sem um controle rigoroso, pode retomar o ritmo de aceleração da transmissão, com o aumento de casos, internações e taxa de ocupação de leitos. Nas últimas semanas, Estados como São Paulo e Rio assistiram a um relaxamento da quarentena, com liberação de comércio, restaurantes e praias. Já o presidente Jair Bolsonaro mantém discurso crítico ao lockdown e até tentativas de derrubar regras de toque de recolher na Justiça.

“A integração entre Atenção Primária à Saúde e a Vigilância em Saúde deve ser intensificada para otimizar os processos de triagem de casos graves e seu encaminhamento para serviços de saúde mais complexos, bem como a identificação e aconselhamento de contatos para medidas de proteção e quarentena. Além disso, a reorganização e ampliação da estratégia de testagem é essencial para evitar novos casos e reduzir a pressão sobre os serviços hospitalares”, orientam os pesquisadores.

Estadão Conteúdo