Category: Policial

Polícia investiga assassinato de adolescente de 16 anos asfixiado com braçadeiras e saco plástico no interior do RN

Nicolas da Silva Ribeiro foi encontrado morto com sinais de asfixia com braçadeiras e saco plástico. — Foto: Reprodução/Inter TV Costa Branca
Nicolas da Silva Ribeiro foi encontrado morto com sinais de asfixia com braçadeiras e saco plástico. — Foto: Reprodução/Inter TV Costa Branca

Um adolescente de 16 anos foi assassinado por asfixia e teve o corpo encontrado com braçadeiras em volta do pescoço e um saco plástico sobre a cabeça no município de Marcelino Vieira, no Oeste potiguar. As mãos da vítima também estavam amarradas com braçadeiras de plástico conhecidas como enfoca-gato. A Polícia Civil acredita que o crime tenha sido premeditado.

O caso aconteceu na segunda-feira (30) e chocou moradores da cidade. Nicolas da Silva Ribeiro havia saído de casa no início da tarde e foi encontrado morto pouco depois no campo de futebol localizado na área do beira-rio, no setor urbano do município. A família do jovem afirma que ele não era envolvido em qualquer tipo de crime e não sabe o motivo do assassinato.

De acordo com os peritos do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) em Pau dos Ferros, que atenderam ao caso, há fortes indícios de que o jovem tenha sido assassinado no mesmo local em que o corpo foi encontrado.

“A delegacia já está trabalhando em busca de elucidar o caso. Pela forma que o corpo foi encontrado, nos leva a crer que foi algo premeditado. Quem praticou o crime previa como seria, levou os materiais”, considerou o delegado Paulo Cesário.

Segundo a irmã da vítima, Mayara Silva, Nicolas saiu de casa antes das 13h e sequer levou o aparelho celular, mas não disse onde ia. “Pouco depois chegou a notícia aqui que tinham achado um homem morto. E depois, que seria ele”, contou.

“É um crime muito cruel. Não se faz isso nem com um animal. A justiça vai ser feita em nome de Jesus”, disse a mãe da vítima, Maria Vera Lúcia.

G1RN

Homem morre carbonizado e cinco pessoas ficam feridas em acidente na RN-086 na região Seridó

Dois carros bateram de frente na RN-086 entre Parelhas e Equador — Foto: Cedida
Dois carros bateram de frente na RN-086 entre Parelhas e Equador — Foto: Cedida

Uma pessoa morreu e cinco ficaram gravemente feridas em um acidente envolvendo dois carros na RN-086, na tarde desse domingo (29), entre os municípios de Parelhas e Equador, na região Seridó potiguar. Os carros bateram de frente, um deles pegou fogo e o motorista morreu carbonizado.

O acidente aconteceu por volta das 15h30. Um dos carros, o prisma, estava ocupado por 5 pessoas de uma mesma família, dois homens e três mulheres. Eles vinham da cidade de Carnaúba dos Dantas e seguiam para o município onde moravam, Junco, na Paraíba. Já o outro carro, um Golf, ocupado apenas pelo motorista, seguia da cidade de Junco para Santana do Seridó. Depois de baterem de frente, o prisma pegou fogo.

Três policiais militares que tinham acabado de sair de serviço, passavam pelo local e ajudaram a retirar os feridos de dentro do carro. Segundo um dos policias, cabo Fernando Silva, o motorista do prisma ainda estava vivo, mas ficou preso às ferragens e morreu carbonizado.

“Ele morreu pedindo socorro na minha frente. A gente tentou tirar ele do carro, mas ele estava preso nas ferragens. A esposa dele se agarrou com ele no local e queria morrer junto. A gente arrancou ela (do carro) pra não morrer também”, afirmou o policial.

No carro ainda estavam três mulheres, uma delas grávida de 7 meses e um homem. Eles apresentavam fraturas expostas e ferimentos na cabeça. O motorista do Golf, segundo informações da PM, vinha sem cinto de segurança e foi parar dentro do porta-malas do carro, inconsciente.

“Quando o prisma pegou fogo, o fogo começou a queimar o mato seco e pegou no Golf também. E a gente não via o motorista do Golf. Foi sorte um dos policias ver o rapaz dentro do porta-malas. A gente conseguiu tirar ele”, contou o Cabo Fernando.

Todos os feridos foram encaminhados ao hospital da cidade de Campina Grande, na Paraíba. Ainda não há informações sobre o que teria motivado o acidente.

G1RN

‘Pedi força a Deus quando vi que era ela’, diz PM que atendeu ocorrência de acidente que matou a própria filha

Gabriella Nascimento  de Góis, de 19 anos, e João Vitor Lima da Silva, de 21, morreram em acidente na BR-226, na tarde deste sábado (28), em Macaíba — Foto: Arquivo da família
Gabriella Nascimento de Góis, de 19 anos, e João Vitor Lima da Silva, de 21, morreram em acidente na BR-226, na tarde deste sábado (28), em Macaíba — Foto: Arquivo da família

O sargento da Polícia Militar Severino Góis, de 54 anos de idade, passou neste sábado (28) pelo que ele chamou de “pior experiência da vida”. O policial foi chamado para atender a uma ocorrência de acidente de trânsito na BR-226, em Macaíba, na Grande Natal. Ao chegar ao local, ele descobriu que uma das vítimas era sua filha Gabriela Nascimento de Góis, de 19 anos, que morreu no acidente. “Eu pedi muita força a Deus quando vi que era ela”, disse.

A jovem estava acompanhada do namorado João Vitor Lima da Silva, de 21 anos, que também morreu. Os dois vinham em uma moto na BR-226, no sentido Natal, quando bateram na lateral de uma caminhonete que iria cruzar a via. Com o impacto, o casal foi arremessado e entrou pela janela do carro. Os dois morreram no local.

“Quando eu cheguei no local eu vi que tinha uma guarnição da PRF. Aí eu pensei: ‘esse acidente não foi na estrada de barro, foi aqui na BR. Isso é com a PRF. Mas vamos encostar aqui ao lado’. Aí eu encostei a viatura com a minha equipe. Ao chegar no local, eu vi a moto toda destruída. A pancada foi violenta. Aí eu olhei, por trás da moto, e vi um capacete rosa. O capacete que era da minha filha. Eu olhei e disse ‘esse capacete eu conheço, é da minha filha’. Aí o rapaz veio para perto de mim e disse ‘calma, sargento Góis. Foi Gabi’”, contou, emocionado.

Sargento da PM Severino Góis com a filha Gabriella, de 19 anos, que morreu em um acidente de moto neste sábado (28) em Macaíba — Foto: Arquivo da família
Sargento da PM Severino Góis com a filha Gabriella, de 19 anos, que morreu em um acidente de moto neste sábado (28) em Macaíba — Foto: Arquivo da família

“Nessa hora Jesus me deu força, me deu coragem, e eu me desloquei até o carro. Chegando no lado do passageiro eu visualizei o meu genro. De costas, já dentro das ferragens. E eu vi os pés dela. Então eu corri, arrodeei pelo lado do carro e abri a porta. Quando eu abri a porta, minha filha estava deitada como se estivesse dormindo. Naquele momento eu abri minha mente para Deus e disse ‘Senhor, me dá forças. Porque eu sei que minha filha não está mais comigo, nem meu genro. Mas o Senhor vai me dar forças”, disse.

O sargento permaneceu no local do acidente até a chegada do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). Em entrevista à Inter TV Cabugi ele contou que Gabriella queria ser policial rodoviária federal e que estava estudando para realizar esse sonho. “Ela era uma menina estudiosa. Semana passada mesmo ela me disse que ia me dar muito orgulho, que ia ser policial rodoviária federal. Mas não deu tempo”, lamentou.

G1RN

Policial militar é morto a tiros em tentativa de assalto em Natal; pai dele também foi baleado

Sargento da PM Brito foi morto a tiros em tentativa de assalto em Natal — Foto: Arquivo pessoal
Sargento da PM Brito foi morto a tiros em tentativa de assalto em Natal — Foto: Arquivo pessoal

Um policial militar foi morto a tiros por volta das 13h deste domingo (29) em uma tentativa de assalto na Praia do Meio, Zona Leste de Natal. O policial foi identificado como sargento Brito. Dois suspeitos foram presos poucas horas depois nas Quintas.

De acordo com a assessoria de comunicação da PM, o sargento estavam indo embora da praia, de carro, acompanhado do pai. Quando parou em uma faixa de pedestre, na Avenida Presidente Café Filho, na orla da Praia do Meio, o PM foi abordado por dois homens armados que queriam roubar o veículo.

“Ele esboçou uma reação e foi baleado”, informou o tenente-coronel da PM Eduardo Franco. O sargento morreu no local, ainda dentro do carro. O pai dele também foi baleado e socorrido em estado grave para o Hospital Walfredo Gurgel, segundo a PM.

Poucas horas depois dois suspeitos de terem cometido o crime foram presos no bairro das Quintas. Um deles usava tornozeleira eletrônica.

De acordo com a Polícia Militar, o sargento Brito era lotado no 5º Batalhão e tinha mais de 20 anos de serviços prestados à segurança pública.

G1RN

Polícia Federal e Civil de SP fazem operação contra tráfico e exploração sexual de crianças

Um dos locais alvo da operação no interior de SP — Foto: Divulgação/Polícia Civil de SP
Um dos locais alvo da operação no interior de SP — Foto: Divulgação/Polícia Civil de SP

A Polícia Federal e a Polícia Civil de São Paulo realizam nesta quarta-feira (25) uma operação contra o tráfico e a exploração sexual de crianças.

São cumpridos dois mandados de prisão, um em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, e outro em uma cidade do Rio Grande do Sul, além de 219 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Segundo a polícia, a ação, denominada “Black Dolphin”, começou em 2018, quando os policiais descobriram um homem que pretendia vender a sobrinha para criminosos na Rússia.

Ainda de acordo com as investigações, o plano dele era levar a criança para a Disney da Europa e entregá-la aos criminosos na Rússia, alegando que ela teria desaparecido no parque.

A partir desse suspeito, os policiais começaram a monitorar a deep web, e descobriram uma rede de criminosos sexuais, principalmente infanto-juvenis, que produzem, vendem e compram vídeos de crianças em situações de vulnerabilidade sexual.

G1SP

Droga apreendida em barco no Ceará seria vendida na Europa por 40 mil euros, diz PF

Droga apreendida pela PF foi encontrada no casco de embarcação no Porto do Pecém, na Grande Fortaleza.  — Foto: PF/Divulgação
Droga apreendida pela PF foi encontrada no casco de embarcação no Porto do Pecém, na Grande Fortaleza. — Foto: PF/Divulgação

A carga de 300 quilos de cocaína apreendida em uma embarcação no Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Fortaleza, seria vendida na Europa por até 40 mil euros, segundo a Polícia Federal.

A apreensão aconteceu nesta segunda-feira (23), após denúncia anônima. A droga estava escondida no casco da embarcação. O G1 obteve nesta terça (24) imagens que mostram a apreensão. Ninguém foi preso.

Nas imagens, é possível ver a droga embalada em várias capas de plástico e sendo descoberta pela Polícia Federal, que abriu o material e encontrou os entorpecentes.

Droga apreendida no litoral cearense seria vendida por 40 mil euros, afirma Polícia Federal — Foto: PF/Divulgação
Droga apreendida no litoral cearense seria vendida por 40 mil euros, afirma Polícia Federal — Foto: PF/Divulgação

O chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes DRE, delegado Samuel Elânio, destacou que está sendo apurada possível participação de pessoas ligadas à embarcação.

“Possivelmente esta droga foi colocada em outro estado e aqui era o ponto de passagem. Realizamos oitivas, perícias para apurar e chegar aos verdadeiros autores que colocaram a droga na embarcação”, disse o delegado.

Droga com destino à Europa

300 quilos de cocaína estavam escondidos em embarcação em porto no Ceará — Foto: PF/Divulgação

300 quilos de cocaína estavam escondidos em embarcação em porto no Ceará — Foto: PF/Divulgação

A droga tinha como destino o continente europeu. Ainda segundo Samuel Elânio, cada quilo da cocaína é avaliado em, aproximadamente, 30 a 40 mil euros, no mercado europeu.

Até o momento, não há informações sobre identificação dos traficantes envolvidos, nem de onde a droga partiu. A ação contou com apoio da Receita Federal, Corpo de Bombeiros e funcionários do Complexo do Pecém.

Em nota, o Complexo do Pecém exaltou o trabalho realizado pela equipe da Polícia Federal e afirmou que a apreensão feita nesta segunda-feira “vai ao encontro da contínua colaboração e parceria do Complexo do Pecém com a Polícia Federal e todas as autoridades e órgãos competentes.”

G1CE

Operação da PF investiga desvio de dinheiro para perfuração de poços na Paraíba

Em João Pessoa, um dos mandados de busca e apreensão é cumprido em um condomínio de luxo — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco
Em João Pessoa, um dos mandados de busca e apreensão é cumprido em um condomínio de luxo — Foto: Antônio Vieira/TV Cabo Branco

Pelo menos 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em uma operação da Polícia Federal realizada na manhã desta quarta-feira (25) em João Pessoa e Araruna, na Paraíba, e em Parnamirim, no Rio Grande do Norte. De acordo com a PF, a Operação “Poço Sem Fundo”, investiga desvio de dinheiro destinado à perfuração de poços e instalação de sistemas simplificados de abastecimento de água na Paraíba.

Em João Pessoa, policiais federais e auditores da Controladoria-Geral da União cumpriram um dos mandados de busca e apreensão em um condomínio de luxo no bairro do Altiplano. Também estão sendo cumpridos mandados no prédio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) na capital. Pelo menos 70 policiais e sete auditores participam da ação.

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no prédio do DNOCS em João Pessoa — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no prédio do DNOCS em João Pessoa — Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco

Segundo as investigações da Polícia Federal, o direcionamento de contratos firmados entre as empresas investigadas, o DNOCS, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Prefeitura de Araruna, por meio de procedimentos de licitação, envolviam o montante de cerca de R$ 54 milhões.

As irregularidades investigadas apontam para desvio de recursos destinados à implantação de sistemas de abastecimento d’água para a população carente do interior paraibano, castigada sobremaneira pelos longos períodos de estiagem.

O órgão explica que apura também a prática de superfaturamento dos contratos, atos de corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro por meio do uso de contas bancárias de empresas interpostas para dissimulação de movimentações financeiras. Quatro servidores públicos federais foram afastados das funções e tiveram os bens bloqueados, segundo a PF.

G1RN

Adolescentes são capturados por suposto envolvimento em caso de motorista que teve o corpo queimado, na Grande Fortaleza

José Hilker Assunção de Sousa está internado em estado grave no Instituto Doutor José Frota. — Foto: Arquivo Pessoal
José Hilker Assunção de Sousa está internado em estado grave no Instituto Doutor José Frota. — Foto: Arquivo Pessoal

Uma operação conjunta das Polícias Militar e Civil do Ceará resultou na apreensão de um trio de adolescentes suspeitos de envolvimento no caso do motorista de aplicativo que teve 95% do corpo queimado em Caucaia, na Grande Fortaleza.

José Hilker Assunção de Sousa sofreu uma tentativa de homicídio durante um assalto na rua Campo do Madureira, no Bairro Guajiru. Os suspeitos lesionaram a vítima com um objeto perfurocortante, atearam fogo nele e subtraíram o veículo.

De acordo com policiais, as apreensões ocorreram tanto em Fortaleza quanto em Caucaia. Apesar do trio capturado, a polícia garantiu que a operação segue em busca de outros possíveis envolvidos no caso.

Todos os três adolescentes foram encaminhados ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Fortaleza.

motorista de aplicativo que foi roubado e agredido durante uma corrida no último sábado (21) está com 95% do corpo queimado. Em sua conta no Instagram, a mulher dele, Gleycyane Araújo, abriu uma campanha para que amigos e familiares possam colocar doações. Segundo ela, o motorista está internado no hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro da capital.

G1CE

Chefe de grupo criminoso da Grande Fortaleza incluída em lista de recompensa é presa pela polícia

Almerinda Marla Barbosa de Sousa, 39 anos, conhecida como “Irmã Ruiva”, é capturada pela polícia suspeita de chefiar um grupo criminoso com atuação na Grande Fortaleza. — Foto: SSPDS/ Divulgação
Almerinda Marla Barbosa de Sousa, 39 anos, conhecida como “Irmã Ruiva”, é capturada pela polícia suspeita de chefiar um grupo criminoso com atuação na Grande Fortaleza. — Foto: SSPDS/ Divulgação

Uma mulher de 39 anos suspeita de chefiar um grupo criminoso com atuação na Grande Fortaleza foi presa pela polícia. Almerinda Marla Barbosa de Sousa, a “Irmã Ruiva”, constava na lista do Programa Estadual de Recompensa, um valor de R$ 5 mil era oferecido por informações que ajudassem na captura dela.

Na manhã desta segunda-feira (23), a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulga detalhes da prisão de Irmã Ruiva.

De acordo com a SSPDS , a mulher possui mandados de prisão por tráfico e por integrar organização criminosa.

G1CE

Porto Alegre RS: Homem é espancado até a morte por seguranças do Carrefour

Um ato de covardia por parte desses bandidos disfarçados de segurança. Vergonhoso não ter aparecido ninguém para intervir nas agressões.

Homem é espancado e morto em supermercado da zona norte de Porto Alegre; dois são detidos Lauro Alves / Agencia RBS/Agencia RBS
Morte ocorreu no estacionamento do supermercado, na zona norte da CapitalFoto: Lauro Alves / Agencia RBS / Agencia RBS

Em Porto Alegre (RS), um homem identificado como João Alberto Silveira Freitas morreu após ser espancado na porta do supermercado Carrefour, no bairro Passo d’Areia, na zona norte da cidade. De acordo com informações de testemunhas, ele teria discutido com dois seguranças do local, que foram presos em flagrante. Um terceiro homem, que é policial temporário, também foi detido.

Segundo a Brigada Militar, a confusão teria iniciado no caixa do supermercado, envolvendo o homem e uma funcionária. A vítima teria ameaçado agredir a mulher, que chamou os seguranças.

Os dois funcionários teriam encaminhado João Alberto Silveira Freitas para fora da loja. A partir de então, as versões do fato são divergentes.

A Brigada Militar afirma que a vítima passou a brigar com os seguranças por não aceitar a remoção do local. Testemunhas que estavam no supermercado afirmam que o homem foi seguido pelos dois seguranças dentro do estabelecimento e agredido na saída.

 Reprodução
Fonte: Metrópoles

Ex-deputado do Ceará é preso em flagrante com R$ 2 milhões de origem suspeita, segundo PF

Uma grande quantidade de dinheiro que estava escondida em uma caixa na sede de uma empresa de Fortaleza foi apreendida pela Polícia Federal durante o cumprimento de um dos mandados. — Foto: Polícia Federal/Divulgação
Uma grande quantidade de dinheiro que estava escondida em uma caixa na sede de uma empresa de Fortaleza foi apreendida pela Polícia Federal durante o cumprimento de um dos mandados. — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Um ex-deputado federal e estadual do Ceará foi preso em flagrante, na manhã desta quinta-feira (19), com R$ 2 milhões em espécie que estavam guardados em caixas de aparelhos de televisão. O dinheiro foi achado em uma empresa operada pelo chefe da organização criminosa.

A operação KM Livre, que prendeu o ex-deputado, investiga desvio de recursos públicos, fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, entre outros crimes no estado, conforme o delegado Carlos Joelson, coordenador da operação.

A prisão ocorreu durante o cumprimento de um dos 27 mandados de busca e apreensão realizados pela Polícia Federal em Fortaleza e em cidades de mais dois estados – Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro, onde foram apreendidos valores em euro e ouro.

Na primeira fase da Operação Km Livre, realizada em 2016, a polícia apreendeu mais de R$ 5,9 milhões em espécie no mesmo local, uma empresa ligada ao ex-deputado Adail Carneiro. Os investigadores, entretanto, não confirmaram ter sido ele o ex-deputado preso nesta quinta.

Operação da PF em Fortaleza e mais dois estados apreendeu dinheiro em espécie escondido dentro de caixa de TV. — Foto: Divulgação/PF

Operação da PF em Fortaleza e mais dois estados apreendeu dinheiro em espécie escondido dentro de caixa de TV. — Foto: Divulgação/PF

R$ 600 milhões em 20 anos

Segundo a Polícia Federal, o esquema acontece há mais de 20 anos e já movimentou cerca de R$ 600 milhões em um esquema fraudulento em licitações públicas promovidas pela Prefeitura Municipal de Fortaleza. Procurada, a prefeitura informou que “considerou não saber do que trata a operação, visto referir-se apenas de uma investigação em torno de uma empresa privada, sem que nenhum servidor público municipal ou órgão da administração do Município tenha sido alvo da operação”.

A assessoria da gestão municipal destacou ainda que “posiciona-se em apoio a toda e qualquer operação séria e isenta que investigue o uso de recursos públicos”.

Processos licitatórios

“Durante esses quase 20 anos, três empresas têm vencido os processos licitatórios da prefeitura”, na contratação de aluguéis de veículos, disse o delegado Joelson.

Segundo ele, “por conta dos contratos, havia repasse de verbas públicas para as contas das empresas e identificamos que havia o saque em espécie. Essa empresa utilizava ‘laranjas’ para participarem de um mesmo certame, forjando uma concorrência fictícia. Uma delas vencia a licitação e era celebrado o contrato de locação de veículos”, explica.

O delegado afirmou ainda que além das três locadoras de veículos, havia outras empresas envolvidas no esquema, como corretoras de valores. “São várias empresas ligadas a esse grupo. São cerca de 10 empresas”, acrescentou.

Além de fraudes em licitações, as suspeitas são de fraudes na contratação de serviços de locação de veículos e motocicletas, desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro com aquisição de imóveis, empresas e transações no mercado financeiro.

A lavagem de dinheiro seria realizada por meio da aquisição clandestina de corretoras de valores e de sociedades em conta de participação do ramo de energia eólica, com a ajuda de operadores do mercado financeiro.

G1CE

‘Ele veio para matar’, diz amiga de homem assassinado por empresário em Fortaleza

Assessor jurídico foi assassinado com golpes de faca pelas costas, afirma testemunha do crime — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução
Assessor jurídico foi assassinado com golpes de faca pelas costas, afirma testemunha do crime — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

O assessor jurídico do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) Dione de Moura Araújo, morto a facadas pelo ex-marido da namorada no fim de semana, em Fortaleza, foi sepultado na manhã desta segunda-feira (9). Uma amiga da vítima, que acompanhou o sepultamento e não quis se identificar, chegou a presenciar o crime e afirmou: “Ele veio para matar”.

Dione de Moura, sepultado em um cemitério em Fortaleza, estava no sábado (7) com a namorada em um bar no Bairro Cambeba, quando o suspeito, Carlos Rhylder Feitosa de Oliveira, abordou a vítima.

“Nós estávamos em pé, conversando, ele estava do meu lado. De repente, o cara chegou, dando por trás, os golpes. Eu pensei que eram murros. Puxei ele [o suspeito] pela blusa, e o Dione já correu, e ele [Carlos] correu atrás do Dione, que pulou um alambrado, tropeçou e se machucou. Já tinha muito sangue, pois a facada foi no pescoço”, afirmou a testemunha.

A amiga de Dione acredita que instantes antes dos golpes, o suspeito, já no bar, acompanhava os movimentos da vítima, para atacá-lo. “Ele levou uma faca. Não foi do bar. Ele chegou no local por volta de 22h45 e assassinou o Dione por volta das 23h. Ele chegou e ficou olhando o Dione de longe, já esquematizando como ia fazer. Não houve briga, não houve reação do Dione.”

Ela contou ainda que Carlos ficou em silêncio durante o ataque à vítima. “Do jeito que ele estava, ele poderia até machucar outras pessoas, mas ele só queria machucar o Dione. Foi a maior covardia que vi. Ele não falou nada. Veio para matar o Dione.”

Prisão

Carlos ainda tentou fugir logo após o crime, mas foi preso pela Polícia Militar do Ceará, informou a Secretaria da Segurança Pública. O suspeito, após ser capturado, confessou o ataque e afirmou aos policiais que o cometeu por questão de honra.

De acordo com a Secretaria, Carlos, que já tinha antecedentes criminais por crime de trânsito e posse irregular de arma de fogo, foi levado ao 2º Distrito Policial (Meireles), onde foi autuado em flagrante por homicídio.

Posteriormente, a prisão dele foi convertida em preventiva, já que, segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), no entendimento do juiz ele “representa grave risco de vida para a própria ex-esposa e, consequentemente, para a ordem pública”.

Tentativa de socorro

Assessor jurídico é sepultado em Fortaleza; ex da namorada dele é suspeito de homicídio — Foto: Brenda Albuquerque/SVM
Assessor jurídico é sepultado em Fortaleza; ex da namorada dele é suspeito de homicídio — Foto: Brenda Albuquerque/SVM

A amiga da vítima conta que, até os últimos momentos de vida de Dione, a namorada dele ficou próxima a ele. O assessor foi transportado por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

“Ela estava chocada. Muito triste. Ficou perto dele até o último segundo. A gente colocou ele dentro do carro ainda, fui pegar o carro dele, coloquei o carro do lado, pedi pras pessoas ajudarem e ninguém quis ajudar, só mais três pessoas ajudaram para colocá-lo no carro, encontramos o Samu, mas já não tinha jeito”, conta a mulher.

Conforme a amiga, a vida de Dione foi interrompida quando ela estava em seu melhor momento. “Ele era um cara muito bacana. Era um bom filho, um bom amigo. Não tinha inimizade com ninguém, muito pelo contrário. Era um cara que estava sempre pronto para ajudar. Estava no auge da vida dele, vivendo e feliz”.

O bar onde aconteceu o crime emitiu um nota por meio do Instagram na qual afirma que estar chocado com o ocorrido e que se solidariza com a família de Dione. “Desde nossa inauguração nunca havíamos registrado qualquer problema em nossa casa. Estamos consternados e chocados com o ocorrido, não toleramos qualquer tipo de violência.”

G1RN

PF faz operação contra tráfico internacional de drogas com 22 mandados em seis estados

Cocaína estava escondida em carga de bananas em Suape, no Grande Recife, em 2019 — Foto: Receita Federal/Divulgação
Cocaína estava escondida em carga de bananas em Suape, no Grande Recife, em 2019 — Foto: Receita Federal/Divulgação

Polícia Federal desencadeou, nesta segunda-feira (9), uma operação contra tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Foram emitidos, ao todo, quatro mandados de prisão preventiva e 18 de busca e apreensão para a operação Símios, que acontece em Pernambuco e outros cinco estados.

As investigações começaram com a apreensão de 808,2 quilos de cocaína escondidos em uma carga de bananas, no Porto de Suape, no Grande Recife, em junho de 2019. Segundo a Receita Federal, responsável pelo flagrante, o material seguiria para a Bélgica.

A ação desta segunda-feira foi desencadeada no Recife e nas capitais do Rio Grande do NortePiauíSão Paulo e Mato Grosso, bem como no interior de Pernambuco e Ceará.

Mais de 800 quilos de cocaína são apreendidos no Porto de Suape
Mais de 800 quilos de cocaína são apreendidos no Porto de Suape

A organização criminosa tinha como especialidade o transporte e armazenamento de cocaína em grandes quantidades em território nacional, além da ocultação em cargas exportadas via portos brasileiros para a Europa em contêineres, afirmou a Polícia Federal.

Os integrantes do grupo criminoso ficavam espalhados pelo Nordeste do país, com atuação também no Norte e ligação com “lavadores” de dinheiro na região Sudeste e Centro-Oeste, segundo a PF.

Além disso, apontaram os investigadores, o grupo tem raízes no roubo e furto de cargas e, por isso, já foi alvo da Operação Piratas do Sertão, deflagrada pela Polícia Federal em 2010 nos estados de Rio Grande do Norte e Paraíba. Nesta segunda, a ação foi desencadeada em conjunto com outra no Pará.

A investigação contou com apoio da Receita Federal. A PF afirmou que 15 pessoas já foram indiciadas pelos crimes de tráfico e financiamento ao tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

G1CE

Porteiro é assassinado dentro de condomínio na Zona Sul de Natal

Caso aconteceu na tarde deste sábado (7) em Candelária. Segundo polícia, criminoso chegou a edifício, tocou campainha e atirou na vítima que se aproximava para pegar ‘encomenda’.

Portaria onde o crime aconteceu, na Zona Sul de Natal — Foto: Redes sociais
Portaria onde o crime aconteceu, na Zona Sul de Natal — Foto: Redes sociais

Um porteiro de 33 anos que trabalhava em um condomínio da Zona Sul de Natal foi morto com um tiro de arma de calibre 12, na cabeça. O crime aconteceu na tarde deste sábado (7), no local de trabalho do homem. O criminoso não foi preso.

A vítima foi identificada como Judson de Oliveira Lima. De acordo com a Polícia Militar, o homem trabalhava no edifício Solar Humberto Pignataro, em Candelária, quando o assassino chegou ao local com uma caixa, simulando uma encomenda.

Ainda de acordo com a polícia, o assassino deixou o objeto no chão e tocou a campainha. Quando o porteiro se aproximou para atender ao chamado, foi atingido por um tiro na cabeça e morreu. Logo após disparar a arma, o criminoso fugiu.

De acordo com a PM, o assassino usava boné, camisa, calça jeans e estava com o rosto coberto por uma máscara. Câmeras de vigilância do condomínio flagraram a imagem dele.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o Instituto Técnico-Científico de Perícia foram acionados ao local para dar início ao trabalho de perícia e investigação.

Imagens de câmera de segurança mostram suspeito de matar porteiro em condomínio de Natal. — Foto: Reprodução

Imagens de câmera de segurança mostram suspeito de matar porteiro em condomínio de Natal. — Foto: Reprodução

G1RN

Polícia Civil e Bombeiros encerram segundo dia de buscas por menino de 8 anos desaparecido em Natal

Buscas por José Carlos, menino de 8 anos desaparecido em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Buscas por José Carlos, menino de 8 anos desaparecido em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Equipes da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros realizaram nesta quinta-feira (5) o segundo dia de buscas pelo menino José Carlos, de 8 anos, que está desaparecido desde o dia 21 de outubro em Natal. Nenhuma nova pista foi encontrada.

operação começou na quarta-feira (4) com a chegada de equipes da Paraíba que contam com a atuação de quatro cães farejadores, dois especializados em busca de cadáveres e outros dois de odor específico.

As buscas aconteceram na Zona Norte de Natal, onde o garoto morava e foi visto pela última vez. A própria família já chegou a buscá-lo, por conta própria, pelo local.

No início da noite desta quinta, os cães chegaram a alertar as equipes após um odor muito forte próximo ao Rio Doce. Mas, após escavar o local, eles encontraram um cão morto.

Segundo o Major Edson Ferraz, do Corpo de Bombeiros da Paraíba, que comanda as buscas com os cães farejadores, nenhuma novidade importante para o caso foi achada nesta quinta.

“Nada muito relevante. As investigações vão prosseguir com a delegacia e vamos encerrando mais um dia, devido à luminosidade, que atrapalha os bombeiros militares que conduzem os cães”, falou.

Os bombeiros paraibanos ficam mais uma noite na capital potiguar antes de retornarem para o estado vizinho.

Depoimentos

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) colheu nesta quinta-feira (5) novos depoimentos da mãe, do padrasto e, dessa vez, também do irmão do menino.

Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) em Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) em Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Segundo o delegado do Núcleo de Investigação sobre Desaparecidos, Cláudio Henrique Farias, colher esses depoimentos é algo natural nesses tipos de caso para que se possa ter mais pistas.

“Fomos conferir qual o depoimento deles, pra confirmar ou eliminar algumas situações. Mas é algo corriqueiro, possivelmente eles serão chamados outras vezes”, disse.

“Nós estamos dando continuidade numa investigação complicada. Eles estão sendo ouvidos no momento como pessoas que tenham elementos para contribuir”.

Segundo o delegado, no entanto, as informações neste momento são mínimas, o que não é comum nesses casos.

“Nós estamos recebendo uma quantidade ínfima de informações, que é algo que me impressionou. Não é algo normal nesse tipo de caso, porque realmente está um mistério, um quebra-cabeça muito grande e faltam muitas peças”.

G1RN