Category: Policial

Homem é preso por importunação sexual contra criança de 10 anos na Zona Norte de Natal

Pais da criança contaram a PM que a menina de 10 anos foi vítima do suspeito pela segunda vez — Foto: Sérgio Henrique Santos / Intertv Cabugi
Pais da criança contaram a PM que a menina de 10 anos foi vítima do suspeito pela segunda vez — Foto: Sérgio Henrique Santos / Intertv Cabugi

Um homem de 35 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar, nesta quarta-feira (10), no bairro de Nova Natal, na Zona Norte, por importunação sexual contra uma criança de 10 anos. Os pais da criança contaram à polícia que essa é a segunda vez que o homem comete o mesmo crime contra a menina.

De acordo com a família da vítima, o homem se masturbou na frente da criança. A menina gritou, a mãe viu a cena e chamou a Polícia Militar. “A primeira vez ele tinha feito, só que meu esposo expulsou ele de lá. Ele tinha sumido. Aí hoje ele apareceu fazendo a mesma coisa”, disse a mãe que preferiu não ser identificada.

O suspeito fugiu, mas foi localizado e preso em flagrante pelos policiais, próximo à estação de trem do bairro. Ele foi reconhecido pelo pai e pela mãe da criança. Outros moradores também afirmaram conhecer o suspeito e contaram a PM que ele já assediou várias mulheres na mesma localidade.

Suspeito foi preso pela PM próximo a Estação de Trem no bairro Nova Natal, na Zona Norte — Foto: Sérgio Henrique Santos/ Intertv Cabugi
Suspeito foi preso pela PM próximo a Estação de Trem no bairro Nova Natal, na Zona Norte — Foto: Sérgio Henrique Santos/ Intertv Cabugi

O suspeito prestou depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher da Zona Norte. De acordo com a Polícia Militar, ele já responde por outros crimes como furto e dano ao patrimônio público. Em depoimento, ele também admitiu ter cometido outros crimes sexuais. A PM informou ainda que ele tem um mandado de prisão em aberto no estado de Minas Gerais.

Na última terça-feira, (9) um homem de 29 anos foi preso por importunação sexual, em Parnamirim, na Grande Natal. Ele foi acusado de perseguir mulheres e praticar atos libidinosos no bairro Nova Esperança. O caso foi registrado por câmeras de segurança.

G1RN

Homem é morto na frente dos filhos menos de uma semana após assassinato do irmão em Natal

Homem foi morto a tiros na frente dos dois filhos no bairro de Pajuçara, Zona Norte de Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos / Intertv Cabugi
Homem foi morto a tiros na frente dos dois filhos no bairro de Pajuçara, Zona Norte de Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos / Intertv Cabugi

Um homem foi assassinado na frente dos dois filhos na noite desta terça-feira (9), no bairro de Pajuçara, Zona Norte de Natal. Criminosos invadiram a casa da vítima e atiraram quando ele estava dentro do quarto. O irmão dele tinha sido assassinado no último domingo (7).

A vítima foi identificada como Carlison Leandro de Oliveira da Silva, de 22 anos. De acordo com informações da Polícia Militar, o pai da vítima informou que dois homens chegaram de moto à residência, perguntaram por Carlison e pediram que os familiares saíssem da frente.

Os criminosos atiraram várias vezes em Carlison que estava dentro de um dos quartos da casa. De acordo com a família, o crime foi presenciado pelos filhos da vítima, duas crianças pequenas. Uma delas chegou a pedir que os assassinos não matassem o pai. Após cometerem o crime, os criminosos fugiram.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o pai de Carlison informou que no último domingo (7) um irmão da vítima também foi assassinado a tiros na região.

A Divisão Especializada em Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) vai investigar o caso.

G1RN

Homem é morto em casa durante tentativa de assalto em Serra do Mel, RN

Antônio Damião Galdino, de 57 anos, teria reagido ao assalto e foi morto pelos criminosos — Foto: Cedida
Antônio Damião Galdino, de 57 anos, teria reagido ao assalto e foi morto pelos criminosos — Foto: Cedida

Um homem foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto na noite desta quarta-feira (3) no município de Serra do Mel, na região Oeste potiguar. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima teria reagido atirando nos criminosos e acabou sendo atingida por um tiro no peito.

O crime aconteceu por volta das 21h30 na Vila Paraná em Serra do Mel. Antônio Damião Galdino, de 57 anos, estava em casa quando quatro homens armados invadiram a residência dele e anunciaram o assalto.

Segundo informações da PM, Antônio reagiu ao assalto atirando contra os criminosos, que revidaram e atingiram o homem com um tiro no peito.

Ainda de acordo com a Polícia, Antônio foi socorrido por moradores para o Hospital de Serra do Mel, mas não resistiu.

A Polícia informou ainda que o carro usado pelos criminosos foi abandonado no local e eles fugiram a pé sem levar nada da vítima. O veículo tinha sido roubado em Mossoró.

Policiais de Serra do Mel e de municípios da região realizaram buscas, mas até a publicação desta matéria nenhum suspeito foi localizado.

G1RN

Homem tenta fugir de assassino, mas é atingido por tiros nas costas na Zona Oeste de Natal

Caso foi registrado pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) em Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Caso foi registrado pela Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) em Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Um homem de 50 anos foi morto com vários tiros nas costas, na frente da casa de um familiar no bairro Dix-Sept Rosado, na Zona Oeste de Natal.

Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu na noite deste domingo (31), por volta das 19h, na Rua José Cirilo. Nenhum suspeito foi preso.

A vítima foi identificada pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) como Ernesto Ferreira de Azevedo, de 50 anos de idade.

Inicialmente, o caso é investigado como homicídio doloso. Segundo o relatório da DHPP, Ernesto estava sentado em frente à casa de um familiar, quando foi surpreendido por um indivíduo que chegou atirando contra ele.

“A vítima ainda tentou correr, mas foi atingida fatalmente com vários disparos nas costas”, informa a polícia. O assassino fugiu após o crime.

G1RN

Empregada resgatada em condições análogas à escravidão no Rio declarou que ‘não manda na sua própria vida’

Trecho de depoimento de mulher resgatada em situação análoga à escravidão no Rio — Foto: Reprodução
Trecho de depoimento de mulher resgatada em situação análoga à escravidão no Rio — Foto: Reprodução

A empregada doméstica resgatada em condições análogas à escravidão no bairro da Abolição, na Zona Norte do Rio, relatou em depoimento à Força-tarefa de Combate ao Trabalho Escravo uma rotina de muitas privações nas quatro décadas que trabalhou sem receber salários e que “não manda na sua própria vida”.

A mulher, de 63 anos, foi mantida, segundo os agentes, durante 41 anos sem salário e férias. A empregada contou que, após trabalhar cerca de 11 horas por dia, com pouco tempo para as refeições, dormia em um quarto sem energia elétrica nos fundos da casa.

Sem luz e relógio, ela afirma que calculava a passagem de tempo conforme o dia ia escurecendo.

As informações foram registradas em um depoimento, obtido pelo G1, após o resgate, na última segunda-feira (25), na 1ª Procuradoria-geral do Trabalho.

No depoimento, ela também relatou que uma médica da família da empregadora da vítima diagnosticou que ela estava com Covid-19, e receitou remédios. Sua empregadora teria comprado os medicamentos, mas a empregada nunca fez outros exames e disse que nunca tomou os remédios.

Empregada dormia em quarto sem luz no fundo de uma casa na Abolição — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Empregada dormia em quarto sem luz no fundo de uma casa na Abolição — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Resgate

Quando os auditores fiscais do trabalho viram a vítima pela primeira vez, ela estava suja depois de voltar do ferro velho, onde fora vender as latinhas que catava para conseguir alguma remuneração.

Às 11h, ela ainda não tinha se alimentado e estava, segundo os auditores e promotores do Ministério Público do Trabalho, muito agitada, confusa e com problemas de audição.

Vizinhos questionados pelos auditores do trabalho relataram ainda agressões físicas e verbais contra a vítima por parte dos patrões, inclusive uma tentativa de enforcamento. Questionada, a própria empregada negou.

A mulher, de 63 anos, contou em depoimento que às vezes recebia R$ 6 ou R$ 7 de sua empregadora, e que usava em alguns momentos o dinheiro para comprar sabonete para tomar banho. O vínculo empregatício da vítima nunca foi registrado na sua carteira de trabalho.

Durante os 41 anos, a mulher afirma também que nunca teve contato com sua família de origem, em São Paulo.

Agora, ela é atendida pelo programa de assistência social do Caritas em parceria com o Ministério Público do Trabalho.

Sua empregadora tem uma semana para pagar a sua rescisão salarial, assim como os vencimentos referentes aos anos de trabalho. Os valores são de mais de R$ 100 mil.

Pertences da empregada acumulados no quarto onde ela dormia — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Pertences da empregada acumulados no quarto onde ela dormia — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

G1RJ

Galpões que custam R$ 1 milhão por mês reúnem respiradores e testes de Covid nunca usados pelo RJ; MP investiga contratos

Imagem capturada do Fantástico/ TV Globo

Por quase dois meses, o Fantástico analisou todos os cerca de 70 contratos assinados pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro com base na chamada “Lei Covid”, que autorizou o poder público a fazer compras emergenciais sem licitação durante a pandemia.

A equipe de reportagem também teve acesso, com exclusividade, a galpões que armazenam produtos de uma engrenagem de desvio de dinheiro público, segundo uma investigação do Ministério Público estadual do Rio de Janeiro.

São respiradores superfaturados e que não funcionam; milhares de testes de Covid reprovados, que não prestam para nada, mas custaram o dobro do preço de mercado; macas tão frágeis que quebraram com o peso dos pacientes; e produtos comprados sem necessidade e que podem perder a validade por falta de uso.

Além do prejuízo já causado aos cofres públicos, o estado continua gastando só para armazenar os produtos: desde agosto de 2020, os custos são de R$ 1 milhão ao mês.

A corrupção também é vista no desperdício. Na Coordenação Geral de Armazenagem da Saúde, em Niterói, na Região Metropolitana, ficam guardados todos os insumos comprados pelo governo antes de serem levados para hospitais e postos de saúde.

Mais de 300 toneladas de equipamentos estão no local, vencidos e indisponíveis para a população. Tudo será incinerado. Como a medicação não pode ser tratada como lixo comum, a incineração vai custar aos cofres públicos mais de R$ 3 milhões.

Na mesma coordenação de armazenagem, 40 mil máscaras estão depositadas. O Governo do Estado comprou o material, que é feito de papel e não serve para proteger contra a Covid-19.

Desde 2007, diferentes esquemas de corrupção na Saúde do Rio desviaram mais de R$ 1,7 bilhão dos cofres do Estado. O valor, revelado pelo G1, superava os gastos com a pandemia.

Ministério Público Federal apurou desvios de pelo menos R$ 1,7 bilhão na saúde do Rio

Hospitais: símbolos da corrupção

Os hospitais de campanha representam o maior gasto do estado do durante a pandemia: o contrato de R$ 835,7 milhões assinado com a Organização Social Iabas previa a abertura das unidades no estado com 1,4 mil leitos que atenderiam apenas pacientes com Covid-19.

Dos sete anunciados pelo governador Wilson Witzel, apenas dois foram construídos: no Maracanã e em São Gonçalo.

Witzel foi afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça e aguarda hoje seu processo de impeachment ser concluído em um Tribunal Especial Misto.

Empresário diz que Witzel, governador afastado do RJ, participava de ‘caixinha da propina’

As duas unidades já foram desmontadas. Um terço do contrato foi pago. O Iabas recebeu R$ 256 milhões dos cofres públicos.

“Muitos aparelhos desse que nós encontramos no fechamento do Maracanã nós estamos usando para botar em outras unidades”, afirmou o atual secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves.

Em uma sessão do impeachment do Tribunal Especial Misto, Edson Torres, apontado como ex-operador financeiro do esquema investigado no governo do Estado entre 2018 e 2020, disse que pagava propina ao secretário de Saúde Edmar Santos. Ele afirmou ainda que pagou quase R$ 1 milhão a Witzel antes da eleição; Witzel nega.

Uma técnica de enfermagem revelou que passou por várias dificuldades no Hospital de Campanha do Maracanã, inclusive com a impossibilidade de salvar pacientes:

“No meu primeiro dia mesmo, que teve paciente para mim, eu fiz cinco pacotes de corpo. Foram cinco óbitos numa madrugada”

Fraude na compra de testes

Em abril, logo após o início da pandemia, o governo Witzel comprou 50 mil testes contra a doença pelo valor de R$ 9 milhões, cerca de R$ 180 por unidade. Atualmente, no entanto, o produto é encontrado em qualquer farmácia por metade deste valor.

Os testes não tiveram a eficácia comprovada pela vigilância sanitária do estado, que proíbe a venda e o uso deste produto no Rio. O contrato da compra dos testes foi assinado em 30 de março de 2020, 19 dias depois do início da pandemia, por Gabriell Neves, então subsecretário-executivo de Saúde.

O negócio foi feito sem nenhum parecer técnico. O chefe dele era Edmar Santos, secretário de Saúde à época. Ambos acabaram presos. O valor de R$ 9 milhões foi pago à empresa Totalmed, e agora o secretário Carlos Alberto Chaves quer receber o valor de volta.

Perguntado se houve corrupção na compra dos produtos, ele foi taxativo:

“Não tenho a mínima dúvida [se houve corrupção]. Sem dúvidas. Era uma situação extremamente fácil de se ver. Era primária. Pronto, uma situação primária. Todo processo que é feito de uma maneira confusa, ele facilita a corrupção”, avaliou Chaves.

G1RJ

Tentativa de Homicídio: Jovem empurrado da borda de piscina a 6 metros de altura diz que amigos foram impedidos de socorrê-lo: ‘Foram ameaçados’

Mãe fala sobre cuidar em casa de jovem empurrado da borda de piscina — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Mãe fala sobre cuidar em casa de jovem empurrado da borda de piscina — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O jovem de 22 anos que foi empurrado de uma piscina de borda infinita a seis metros de altura disse em entrevista exclusiva à TV Anhanguera que, após a queda, seus amigos foram impedidos de socorrê-lo. A briga aconteceu durante uma festa de luxo em um condomínio de Caldas Novas, no sul de Goiás, e foi registrada por câmeras de segurança (veja acima). A Polícia Civil indiciou um empresário por tentar matar Luiz Henrique Cavalcanti Romano.

“Ninguém lá na hora deu socorro. Meus amigos tiveram que descer para me ajudar e, mesmo assim, foram ameaçados de que não podiam chamar a polícia, que tinham que ir embora”, relatou o jovem.

Por meio de seus advogados, Gilles Gomes e Allan Hahnemann, o empresário e agropecuarista Sérgio Reis informou que “mantém a posição de irrestrito respeito às autoridades, colaborando para a elucidação dos fatos e atendendo a todos os chamamentos dos órgãos envolvidos”. Ainda no comunicado, eles repassam o desejo de Sérgio pela pronta recuperação de Luiz Henrique.

A briga que levou à queda da piscina aconteceu na véspera de Natal, dia 24 de dezembro de 2020. Segundo a família, Luiz Henrique teve fraturas na mandíbula, clavícula e em oito costelas, além de uma vértebra. O jovem também apresentou derramamento de sangue no tórax.

Após 11 dias internado, ele recebeu alta no último dia 7 de janeiro e continua em processo de recuperação em casa com o acompanhamento com fisioterapeutas. “Foi um momento muito bom estar de volta e ver as pessoas que a gente tem um carinho. Sair da UTI, chegar em casa, reencontrar a família e os amigos é muito bom”, contou.

Luiz Henrique disse ainda que só lembra de estar em um bar da cidade e ser convidado por um amigo para ir à festa. Mesmo sem conhecer o dono da casa, ele topou. Os médicos explicaram ao jovem que ele teve um trauma na cabeça com o impacto da queda e que, provavelmente, esse é o motivo de ele não se recordar sobre o que aconteceu.

“Eu não conhecia o dono nem conhecia quem estava lá. Tenho lembrança até certo momento. Eu em Caldas Novas, no apartamento de um amigo. Depois disso, não tenho lembrança de mais nada. Só de acordar na UTI”, disse.

A mãe do jovem, Karina Cavalcante, conta que o filho precisa tomar antibióticos e anti-inflamatórios, além de fazer fisioterapia. Os médicos disseram à família que o tratamento é lento e que deve durar cerca de dois meses. Só após isso, o jovem deve voltar a ter uma vida normal.

“É um milagre ter recebido Luiz Henrique vivo, porque ele sofreu, sofreu muito. Ele renasceu na noite de Natal. Foi o melhor presente que ganhamos”, disse a mãe.

Agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio, em Caldas Novas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio, em Caldas Novas — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Polícia disse que ciúme motivou crime

O inquérito policial sobre o caso foi concluído e enviado ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) na terça-feira (19). Em relatório oficial consta que o agropecuarista e empresário Sérgio Reis Oliveira Júnior foi indiciado por tentativa de homicídio duplamente qualificada por motivo fútil, que seria ciúmes e uso de bebida alcoólica, e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, por tê-lo empurrado da piscina pelas costas.

No inquérito, o delegado Alex Miller, responsável pelo caso, escreveu que as investigações apontaram que a motivação foi “ciúmes do investigado em relação a mulheres que estavam presentes na festa, fato que gerou a briga”.

Em entrevista à TV Anhanguera, a defesa disse ainda que o empresário está arrependido: “Nos momentos seguintes ao fato, Sérgio se apresentou à delegacia. Ele manifestava um arrependimento. O que é normal. Ele sente dor pelo outro”.

Câmera de segurança registra quando jovem empurra rapaz que saía de piscina em Caldas Novas, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Câmera de segurança registra quando jovem empurra rapaz que saía de piscina em Caldas Novas, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

G1GO

PF faz operação contra organização suspeita de desviar verba da Prefeitura de SP destinada à educação infantil


MP, Receita Federal e Polícia Federal investigam creches conveniadas em SP

MP, Receita Federal e Polícia Federal investigam creches conveniadas em SP

A Polícia Federal e a Receita Federal realizaram nesta quinta-feira (21) operação contra uma organização suspeita de desviar verbas da Prefeitura de São Paulo destinadas à educação infantil.

De acordo com as investigações, organizações sociais parceiras da gestão municipal eram operadas por sócios de escritórios de contabilidade que adulteravam pagamentos e desviavam verbas das creches para enriquecimento ilícito.

Os desvios eram feitos por meio de alterações de comprovantes de pagamento da previdência social e simulação de compra de mercadorias.

“São dois escritórios de contabilidade que prestam assistência à aproximadamente 570 creches, que abrangem 77 mil crianças que estão submetidas à essas creches. (…) Em relação às irregularidades, pudemos identificar falsificações grosseiras dos comprovantes de pagamentos”, afirmou Fernando Poli, auditor da Receita Federal.

Foram cumpridos 22 mandados de busca e apreensão nas cidades de Itaquaquecetuba, Santana do Parnaíba, Mogi das Cruzes e na capital paulista.

Também foi determinado pela Justiça a suspensão dos convênios firmados pela gestão municipal com 36 organizações sociais suspeitas de irregularidades, além do sequestros de veículos, bens imóveis e valores depositados em contas bancárias equivalentes aos recursos desviados. Os mandados foram expedidos pela 8ª Vara criminal da Justiça Federal de São Paulo.

“Durante o período da fraude verificado, que é de dezembro de 2015 até meados de 2019, esses dois investigados adquiriram um patrimônio bastante expressivo”, explicou o delegado Divino Alves Caetano Neto.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo disse que as irregularidades partiram de apurações internas da Controladoria Geral do Município, e que forneceu os documentos que deram início às investigações realizadas pela Polícia Federal.

A gestão municipal ainda diz que as organizações já haviam sido descredenciadas e a administração das creches foram repassadas para outras instituições.

“A Secretaria Municipal de Educação ampliou o controle interno e a fiscalização às mantenedoras de creches, o que resultou no descredenciamento de 131 OSCs envolvidas em diversas irregularidades, entre elas questões previdenciárias, que eram responsáveis por 353 CEIs, que atendem 55 mil crianças. As mantenedoras descredenciadas foram substituídas sem prejuízo aos alunos.”

O esquema

De acordo com os investigadores, sócios de cinco escritórios de contabilidade investigados criaram organizações sociais, as chamadas OSS, que passaram a gerir creches, em apoio à Prefeitura Municipal de São Paulo.

As direções dessas organizações foram distribuídas para os empregados e familiares desse grupo, que passou a simular despesas e se apropriar dos valores repassados pela administração municipal, com repasse da União, para fazer frente às tais despesas ilícitas.

As investigações apontam que oito fornecedoras são responsáveis por 26,95% das aquisições das creches de São Paulo, todas registradas em nome de parentes e empregados dos sócios responsáveis pelos escritórios de contabilidade.

A PF ainda afirma que tais fornecedoras sequer existem nos endereços em que estão cadastradas. As creches são destinatárias de 92,58% das vendas realizadas por essas fornecedoras e os valores das mercadorias revendidas supera em nove vezes o valor das aquisições feitas.

O grupo é investigado pelos crimes de peculato, falsificação de documento público, falsificação de documento particular, sonegação de contribuição previdenciária e participação em organização criminosa.

G1SP

EXTREMOZ: Ex-candidato a prefeito pelo PSOL foi executado com mais de 10 tiros

Foto da Internet

O ex-candidato a prefeito de Extremoz, Armando Fraga, conhecido como Armando do Povão, foi assassinado na madrugada desta terça-feira (19), no distrito de Contendas, no município da Grande Natal.

Homens armados invadiram a residência de Armando e o executaram com mais de 10 tiros. Armando do Povão foi candidato a prefeito em 2020 pelo PSOL e vereador no município de 2004 a 2008.

A polícia ainda não tem pistas sobre o que motivou o crime.


Portal Grande Ponto

Policial militar mata suspeito de assaltar passageiros em parada de ônibus na Avenida Salgado Filho em Natal

Caso aconteceu na manhã deste sábado (16) na avenida Salgado Filho em Natal — Foto: Reprodução
Caso aconteceu na manhã deste sábado (16) na avenida Salgado Filho em Natal — Foto: Reprodução

Um policial militar que estava à paisana atirou e matou um suspeito de ter praticado assaltos na manhã deste sábado (16) na Avenida Salgado Filho, na altura do cruzamento com a Avenida Amintas Barros, no bairro Lagoa Nova, na Zona Sul de Natal. Uma adolescente de 14 anos foi apreendida na ação.

As testemunhas relataram à Polícia Militar que os dois suspeitos estavam em uma moto e haviam realizado um assalto momentos antes em uma parada de ônibus na própria Salgado Filho, próximo ao cruzamento com a avenida Nascimento de Castro. Em seguida, as testemunhas disseram ter ouvido os disparos.

Uma das vítimas do crime, que preferiu não se identificar, contou que os dois suspeitos agiram de forma violenta no assalto. “Ela ficou segurando a moto e ele pôs a arma em minha cabeça e pegou meu celular e o de outras cinco pessoas que estavam na parada, além da bolsa de uma senhora. Depois ouvi uns tiros e vi que tinha sido com eles”, relatou.

A polícia acredita que o PM percebeu a ação dos suspeitos e os abordou mais a frente. João Jeverson da Conceição Oliveira, de 20 anos, foi atingido e ficou no chão da pista. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas já o encontrou morto no local. Ele dirigia a moto e tinha usou um simulacro para os crimes.

Na garupa, a comparsa era uma adolescente de 14 anos, que não foi atingida pelos disparos e acabou apreendida.

“Por volta das 6h10, um PM solicitou apoio dizendo que estava com um casal em mãos. Quando chegamos, o rapaz estava em uma situação mais grave, porque foi atingido por tiros. Quando o Samu chegou, constatou que tinha ido a óbito”, disse um policial do 5º Batalhão da Polícia Militar, que preferiu não se identificar.

Moto em que os suspeitos praticavam os assaltos foi apreendida — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Moto em que os suspeitos praticavam os assaltos foi apreendida — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

G1RN

Vídeo mostra tentativa de assalto a ex-prefeita de Natal

Criminoso aponta arma em direção à ex-prefeita Micarla de Sousa, enquanto ela reage a abordagem dando ré no carro. — Foto: Reprodução
Criminoso aponta arma em direção à ex-prefeita Micarla de Sousa, enquanto ela reage a abordagem dando ré no carro. — Foto: Reprodução

Dois criminosos tentaram realizar um assalto à ex-prefeita de Natal, Micarla de Sousa, na noite desta terça-feira (12) no bairro San Vale, na Zona Sul de Natal. A jornalista e empresária reagiu à abordagem na frente de sua casa e conseguiu fugir acelerando o veículo. A ação foi registrada por câmeras de segurança.

A tentativa de assalto aconteceu em frente à casa da ex-prefeita, na rua Eletricista Elias Ferreira. No momento em que Micarla e a mãe dela, a empresária Miriam de Sousa chegaram à rua, abriram o portão da casa e pararam em frente à garagem. Foi nesse instantes que os dois assaltante chegaram e cercaram o veículo.

O crime aconteceu por volta das 18h30, embora o horário mostrado na câmera esteja errado. O vídeo mostra Micarla chegando em casa. Ela dirigia o veículo. A mãe dela, Miriam de Sousa, estava no banco de passageiro. No momento em que o portão abre, uma motocicleta se aproxima e dois criminosos armados cercam o veículo.

Os criminosos pararam no meio da rua. O que estava na garupa desceu e correu apontando a arma em direção a Miriam. Enquanto o piloto da moto manobrava, o comparsa, ainda com arma em punho, deu a volta no carro se dirigindo para o lado do motorista, em que Micarla estava. Foi nesse momento que a ex-prefeita reagiu, arrancando o veículo em marcha-a-ré. Ela subiu a calçada e depois foi embora. O bandido corre apontando a arma em direção ao veículo em que estavam mãe e filha e depois foge.

Em um vídeo postado nas redes sociais após o crime, a ex-prefeita afirmou que sabe que reagir é errado, mas agiu por instinto, para proteger a mãe ao lado e o filho dela, que saia de casa no momento em que o portão estava abrindo. A ex-prefeita ainda afirmou que o bandido que correu atrás dela apertou o gatilho quatro vezes, mas não conseguiu disparar a arma.

“Eu não recomendo ninguém a reagir, mas foi instinto de proteger minha mãe, foi instinto de fechar a porta. ‘Eu vou, se não ele vai entrar e fazer coisa com meus filhos’. O instinto foi esse. Jamais diria para fazer isso, mas foi instinto de filha e mãe”, disse.

Micarla tem 50 anos e é jornalista e empresária. Foi vice-prefeita, deputada estadual e prefeita de Natal entre 2009 e 2012. Depois da tentativa de assalto, ela disse que ficou com a pressão alterada, mas decidiu ir com a família pregar em um culto na igreja que frequenta no bairro Candelária, também na Zona Sul.

G1RN

Veja o Vídeo:

Policial rodoviário federal é baleado e tem pistola roubada em assalto a casa de praia no litoral Sul do RN

Crime aconteceu em casa na praia de Barreta, em Nísia Floresta, no Litoral Sul potiguar — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Crime aconteceu em casa na praia de Barreta, em Nísia Floresta, no Litoral Sul potiguar — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Dois policiais rodoviários federais estavam com as famílias em uma casa na praia de Barreta, no litoral Sul do Rio Grande do Norte, quando dois criminosos armados invadiram a residência para assaltar na madrugada deste domingo (10). Um dos policiais foi rendido e o outro tentou reagir e acabou baleado.

Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos fugiram levando uma pistola do PRF. Um dos criminosos teria sido atingido na troca de tiros.

O policial foi ferido por três tiros na região do abdômen e foi socorrido para o hospital de Pirangi do Sul, em Nísia Floresta, e, depois, transferido para um hospital particular em Natal.

De acordo com a assessoria de imprensa da PRF, o estado de saúde do policial é estável. Ninguém foi preso.

G1RN

Homens morrem após assaltos, perseguição e troca de tiros com a PM em Natal

Suspeitos morreram após confronto com a PM na Zona Norte de Natal — Foto: Redes sociais
Suspeitos morreram após confronto com a PM na Zona Norte de Natal — Foto: Redes sociais

Dois homens morreram após realizarem assaltos, serem perseguidos e entrar em confronto com a Polícia Militar na noite desta quinta-feira (7) na Zona Norte de Natal. Nenhum policial ficou ferido na ação.

A perseguição movimentou as ruas de diversos bairros da Zona Norte da capital e só parou quando os bandidos perderam o controle do carro, subiram em uma calçada e bateram em um poste.

Horas antes, os dois criminosos armados roubaram o carro e praticaram vários assaltos na região da cidade. De acordo com a PM, eles chegaram a ameaçar quatro pessoas de uma mesma família e teriam apontado uma arma de fogo em direção à cabeça de um bebê de quatro meses, que estava no colo de uma das vítimas.

Depois dos assaltos em série, PMs do 4º Batalhão começaram uma perseguição que seguiu até a avenida Rio Doce, onde houve um confronto.

Após a troca de tiros, os bandidos feridos foram levados pelos PMs ao Hospital Santa Catarina, mas já deram entrada sem vida na unidade hospitalar.

Nenhum policial se feriu na ação. Os suspeitos mortos ainda não foram identificados. As duas armas de fogo que estavam com os homens foram apreendidas.

Mais de 10 vítimas, entre elas o dono do veículo, foram recuperar os objetos roubados na Delegacia de Plantão da Zona Norte. Vários celulares, relógios e dinheiro foram devolvidos.

G1RN

Paciente de 91 anos com Covid-19 sofre tentativa de estupro dentro de hospital de campanha em Natal

Hospital de Campanha de Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Hospital de Campanha de Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

G1RN- Um idoso de 91 anos, internado com Covid-19, sofreu uma tentativa de estupro por outro paciente dentro do Hospital Municipal de Campanha na Via Costeira, em Natal, de acordo com a Polícia Militar. O caso foi registrado na noite desta quarta-feira (6).

A PM foi acionada pela direção do hospital, pela suspeita de uma tentativa de estupro. O suspeito seria um paciente de 37 anos, que teria abusado de um idoso de 91 anos. O relatório da corporação registrou o crime por volta das 19h30.

Ainda de acordo com a PM, uma avaliação médica teria constatado que houve crime. Ainda de acordo com o relatório da corporação, o suspeito, a vítima e testemunhas foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil com apoio do Serviço Móvel de Urgência (Samu).

Na manhã desta quinta-feira (7), agentes da Central de Flagrantes informaram que o suspeito recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a ala de presos do Hospital Walfredo Gurgel, na Zona Leste da cidade. Já a vítima foi levada de volta para o Hospital de Campanha.

O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Proteção ao Idoso (Depi). Uma testemunha prestou depoimento nesta quinta.

“Foi ouvida a pessoa que teria visualizado a atitude suspeita assim que ela adentrou no quarto para entregar as comidas dos pacientes internos. Ela verificou essa atitude e achou estranho. Essa copeira, de imediato, acionou a equipe médica e os profissionais de saúde que ali estavam e eles imediatamente tiraram o idoso do leito que se encontrava”, explicou a delegada Milena Casimiro.

A delegada reforçou ainda que os médicos da própria unidade constataram previamente as lesões no corpo do paciente de 91 anos e que será solicitado um exame de corpo de delito. “A partir de agora nós vamos escutar os profissionais de saúde que ali trabalham, escutar testemunhas e solicitar as perícias necessárias para elucidação completa do caso”.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde lamentou o caso e disse que tomou as providências que cabiam ao serviço de saúde.

“A Secretaria Municipal de Saúde de Natal lamenta profundamente o ocorrido, informa que tomou todas as medidas cabíveis, denunciando e colaborando com à polícia a quem cabe investigar e seguir com o processo”, diz a nota.

Suspeitos são perseguidos, atropelados e mortos após assalto na região metropolitana de Natal

Suspeitos de assaltanto foram atropelados por carro de vítima entre Macaíba e São Pedro, no RN. — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Suspeitos de assaltanto foram atropelados por carro de vítima entre Macaíba e São Pedro, no RN. — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Dois homens suspeitos de praticarem um assalto em um restaurante no distrito Cajazeiras, em Macaíba, na região metropolitana de Natal, foram perseguidos por uma das vítimas, atropelados e mortos em uma rodovia no município de São Pedro. O caso aconteceu na noite desta quarta-feira (6). As circunstâncias das mortes ainda serão investigadas, segundo a Polícia Militar.

De acordo com a PM, os homens realizaram o assalto e levaram uma motocicleta, um aparelho celular e mais de R$ 2,5 mil em dinheiro. Ainda segundo o relato, uma vítima do crime pegou um carro e perseguiu os bandidos. Em alta velocidade, o carro bateu na traseira da moto em que os suspeitos fugiam, que desceu um barranco na estrada.

A vítima do assalto falou aos policiais que não conseguiu frear e bateu na traseira da moto. Quando a polícia chegou ao local, em uma rodovia que liga a BR-226 à cidade de São Pedro, na região Agreste, constatou que os dois homens estavam mortos. Porém, um dos corpos apresentava marca de tiro.

Vários curiosos estiveram no local. O município de São Pedro tem cerca de 8 mil habitantes, porém a única viatura do município só tinha um policial militar de serviço. Para que o local do crime pudesse ser isolado até a chegada da perícia, foi necessário reforço de viaturas de Macaíba e Elói de Souza.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

G1RN