Category: Notícias

Marinha emite alerta de mar grosso com ondas de até 4 metros no litoral do RN

Marinha emite alerta de mar grosso com ondas de até 4 metros no litoral do RN — Foto: Eros Sena
Marinha emite alerta de mar grosso com ondas de até 4 metros no litoral do RN — Foto: Eros Sena

A Marinha do Brasil emitiu um alerta de mar grosso com ondas de até 4 metros de altura no litoral do Rio Grande do Norte.

De acordo com o alerta, a previsão de mar grosso é de Salvador a Natal, com ondas de 3 a 4 metros de altura, válido até o dia 3 de agosto às 3h.

A Capitania dos Portos do RN recomenda que as embarcações de pequeno porte “evitem a navegação” e que as demais embarcações “redobrem a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores, casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança”.

A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no site.

G1RN

Motorista perde controle e carro capota na Via Costeira em Natal

Carro capotou na Via Costeira, em Natal. — Foto: Reprodução
Carro capotou na Via Costeira, em Natal. — Foto: Reprodução

Um carro capotou na Via Costeira, em Natal, na manhã deste domingo (1º), após o motorista perder o controle do veículo.

O caso foi confirmado pela Polícia Rodoviária Federal, que registrou a ocorrência por volta das 6h40. Apesar do susto, nenhum dos três ocupantes ficou ferido.

O acidente aconteceu próximo ao hotel Pirâmide, no sentido ao bairro Ponta Negra. À polícia, o motorista disse que perdeu controle em uma curva.

Uma equipe do CPRE foi ao local e prestou apoio às vítimas.

G1RN

Italo Ferreira chega a Baía Formosa e entra no mar para surfar com amigos: ‘Fora de pressão’

Campeão olímpico, Italo Ferreira reencontra o mar de Baía Formosa, após chegar em casa na madrugada desta sexta-feira (30) — Foto: Reprodução/TV Globo
Campeão olímpico, Italo Ferreira reencontra o mar de Baía Formosa, após chegar em casa na madrugada desta sexta-feira (30) — Foto: Reprodução/TV Globo

Antes das 6h desta sexta-feira (30), Italo Ferreira reencontrou o mar de Baía Formosa, no Litoral Sul do Rio Grande do Norte.

O primeiro medalhista de ouro da história do surfe masculino nas Olimpíadas chegou ainda de madrugada ao Rio Grande do Norte, para evitar aglomerações e dirigiu sozinho de Natal até Baía Formosa, distante cerca de 95 km, após uma maratona de voos entre Japão e Brasil, além de compromissos profissionais.

Em casa, o primeiro compromisso também foi com o mar. O campeão olímpico chegou à cidade natal na madrugada e poucas horas depois já estava na água surfando com outros sete amigos.

“É um momento para mim também, poder ficar ali com os moleques surfando, pegando onda o dia inteiro, se divertindo. Porque ai é fora de campeonato, fora de pressão, não tem aquela competitividade”, disse Italo.

O potiguar aproveitará os próximos dias em Baía Formosa para ficar com a família, mas também para treinar. Sem muito tempo para descansar após a vitória em Tóquio, Italo vai seguir para o México nos próximos dias.

Entre 10 e 19 de agosto, o potiguar vai a Barra de La Cruz para disputar a sétima etapa do campeonato mundial. O surfista ocupa a segunda colocação no ranking, atrás de Gabriel Medina.

Chegada

O campeão desembarcou em Natal pouco antes das 2h. De lá, ele mesmo pegou um carro e saiu dirigindo rumo a Baía Formosa.

“Eu só quero ir para casa, estou bem cansado”, disse Italo no aeroporto.

Ítalo Ferreira comemora após ganhar medalha de ouro no surfe nesta terça (27) nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Lisi Niesner/Reuters
Ítalo Ferreira comemora após ganhar medalha de ouro no surfe nesta terça (27) nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Lisi Niesner/Reuters

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Adoções crescem 38% no Rio Grande do Norte em comparação com 2020

Adoções cresceram no RN — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco
Adoções cresceram no RN — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O número de adoções de crianças e adolescentes no Rio Grande do Norte cresceu 38,4% entre os meses de janeiro e julho deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os dados são da Coordenadoria da Infância e Juventude do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte (CEIJ/RN), baseados no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA) e foram divulgados nesta terça-feira (27).

Segundo o sistema, foram concluídas 18 adoções no estado neste período de sete meses – uma média de 2,57 a cada 30 dias. Em 2020, foram 13 – 1,85 mensal.

Para o o juiz coordenador da Infância e Juventude do TJRN, José Dantas de Paiva, campanhas sobre o tema tem ajudado esse número a subir.

“Este é um trabalho que envolve todos os segmentos sociais, sociedade civil organizada, poder público e outros, com o mesmo objetivo. Além da criação de programas específicos como, por exemplo, o Atitude Legal e outros similares, sem esquecer do olhar mais consciente da sociedade”, explicou.

As adoções no Rio Grande do Norte neste ano foram concluídas por varas judiciárias das comarcas de Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó, Areia Branca, Goianinha, Nísia Floresta e Santo Antônio.

No ano passado, até julho, os 13 processos foram em Natal, Macau e Currais Novos.

A adoção de crianças ou adolescentes com idades entre 7 e 16 anos é uma faixa etária que desperta menos interesse dos futuros pais, segundo dados do Sistema Nacional de Adoção. Paulatinamente, essa realidade tem mudado.

Em 2020, 38,46% das adoções envolveram crianças de até 1 ano de idade até julho. De 1 até 3 anos, o índice registrado é de 23,08%. Acima dos 3 anos, o percentual é igual ao de crianças de até 1 ano.

No ano de 2021, as porcentagens são de 44,44%, 11,12% e 44,44%, respectivamente.

“Ainda existe um longo caminho a percorrer. Na verdade, todos gostariam de adotar uma criança recém-nascida, no entanto, por falta de bebês novos, optam por crianças com mais de três anos de idade. Muito ainda deve ser feito”, falou José Dantas de Paiva.

De 2019 para 2020 as adoções no estado aumentaram 15%, de 27 para 31 crianças e adolescentes. O dado é considerado expressivo porque durante boa parte de 2020, a sociedade enfrentou meses marcados pela pandemia da Covid, período notoriamente marcado por dificuldades de renda para boa parte das famílias, além das restrições recomendadas por instituições científicas ligadas à área da saúde.

G1RN

Rosa Weber determina que Congresso preste informações sobre votação de fundo eleitoral

Ministra Rosa Weber em novembro de 2019. — Foto: Reprodução/TV Justiça
Ministra Rosa Weber em novembro de 2019. — Foto: Reprodução/TV Justiça

A ministra Rosa Weber, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, determinou que o Congresso Nacional preste informações em 10 dias sobre a aprovação fundo que vai financiar as eleições de 2022. A verba, que é calculada em R$ 5,7 bilhões, foi validada na esteira da aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

No dia 16 de julho, um grupo de parlamentares ingressou no Supremo com um pedido para anular a votação. A Corte também recebeu uma segunda ação no mesmo sentido do senador Álvaro Dias (Podemos-PR) no último dia 20.

O caso está com Rosa Weber, pois, pelas regras internas do Supremo, cabe ao comando do tribunal decidir sobre questões urgentes durante o recesso.

“Considerada a natureza da controvérsia, em que se contende a respeito da correção do procedimento legislativo de votação aplicado à espécie, determino a notificação das autoridades impetradas para que prestem informações, no prazo de dez dias (art. 7º, I, da Lei 12.016/2009), como providência prévia ao exame do pedido de liminar”.

Weber determinou ainda que o caso seja enviado posteriormente ao relator original do caso, o ministro Nunes Marques.

Pedido

Um dos processos foi apresentado por sete parlamentares – seis deputados e um senador. São eles: Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Adriana Ventura (Novo-SP), Tiago Mitraud (Novo-MG), Vinícius Poit (Novo-SP), Felipe Rigoni (PSB-ES), Tábata Amaral (PDT-SP) e Daniel Coelho (Cidadania-PE).

O grupo apontou ao Supremo o que considerou irregularidades na votação do projeto, ocorrida no dia 15 de julho. Entre elas, o curto intervalo de tempo para que parlamentares pudessem analisar 2.663 emendas ao projeto da LDO.

“A forma como ocorreu a inserção desse aumento do chamado Fundo Eleitoral não seguiu os trâmites constitucionais previstos para o processo legislativo específico no que tange à norma orçamentária. Isso porque não houve atendimento a um prazo razoável de deliberação quanto a uma mudança tão impactante no tocante ao Fundo Eleitoral”, afirmam os advogados que apresentaram o pedido em nome dos parlamentares.

“Salta aos olhos que o procedimento adotado na discussão e votação, que são requisitos constitucionais, não foi atendido e a minoria parlamentar, que tem o direito de participar da deliberação, sendo ouvida e considerada, foi simplesmente ignorada, ao arrepio de nossa Carta Magna”, afirma.

O grupo também criticou o aumento do fundo em meio à crise econômica e sanitária – pelos cálculos de técnicos, o valor do fundo para 2022 deverá ser três vezes maior do que o que foi estabelecido para as eleições de 2018 e de 2020

“Triplicar o valor do Fundo Eleitoral, enquanto mais de 500 mil cidadãos brasileiros morreram pelo coronavírus, além de inconstitucional, é imoral e cruel”, escreveram.

“O valor de 5,7 bilhões de reais é suficiente para adquirir todas as vacinas que o país precisa – mais de 350 milhões de doses”, completaram.

A votação do fundo eleitoral gerou críticas nas redes sociais e entre parlamentares. Após a reação negativa, o presidente Jair Bolsonaro tem sinalizado que deve vetar a medida.

G1

Natal: Tremor foi mais sendido por quem mora em prédios altos

Percepção de tremor é maior em prédios mais altos — Foto: Canindé Soares
Percepção de tremor é maior em prédios mais altos — Foto: Canindé Soares

Durante a madrugada deste domingo (25), o litoral do Rio Grande do Norte registrou cinco tremores de terra, sendo um deles sentido em Natal e em outras cidades do interior do estado.

Segundo o coordenador do Laboratório Sismológico da UFRN (LabSis), Aderson Nascimento, o trecho onde ocorreu os tremores é denominado de plataforma continental. A falha que gerou o tremor fica a alguns quilômetros da costa potiguar.

Ele explica que ao longo dos últimos 40 anos foram detectados tremores de terra na região, mas que na magnitude de 3.5, como o que foi sentido em Natal, são mais raros.

“A gente tem detectado vários eventos ao longo dos últimos 30, 40 anos. Alguns deles na plataforma continental, nessa região, que fica próxima ao litoral do Rio Grande do Norte. Mas nessa magnitude, que é um pouco maior, que as pessoas já sentem, esse é um dos primeiros”, diz.

O professor explica que esses eventos foram decorrentes falhas geológicas que estão sendo reativadas. “A causa dos terremotos aqui no Nordeste e na Bacia Potiguar, como foi em João Câmara e em várias outras regiões no RN em particular, são falhas geológicas que estão sendo reativadas. Muito embora a gente esteja no interior de uma placa, toda placa tectônica possui algumas imperfeições”.

Coordenador do Laboratório Sismológico da UFRN (LabSis), Aderson Nascimento — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Coordenador do Laboratório Sismológico da UFRN (LabSis), Aderson Nascimento — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Ele conta que devido à pressão que existe no interior da terra, “essas falhas são pressionadas, começam a acumular energia e quando elas não podem mais acumular energia, elas se rompem. Essa energia que estava acumulada vai na forma de vibração”.

O professor Aderson Nascimento reforça, no entanto, que eventos de magnitude 3.5, como o que foi sentido em Natal, não oferecem riscos mais sérios.

“O maior deles foi um terremoto de 3.5. E terremotos dessa magnitude não provocam nenhum tipo de maremotos, tsunamis. Pra essa magnitude não há esse risco”, pontua.

Percepção é maior em prédios

Segundo o coordenador do LabSis, para terremotos dessa magnitude serem sentidos em Natal, eles precisam acontecer a uma distância de cerca de 80 a 90 quilômetros. E as pessoas que moram em prédios altos tendem a sentirem mais o tremor.

“Os prédios são estruturas que estão ancoradas no solo. Então, qualquer vibração embaixo, lá em cima ela é amplificada. Ao passo que se você tiver no solo, como a maioria das casas, você não sente tanta vibração”, explica.

Com cidade mais vertical e mais prédios, população pode ter sentido mais o tremor — Foto: Canindé Soares/Ascom-RN

Com cidade mais vertical e mais prédios, população pode ter sentido mais o tremor — Foto: Canindé Soares/Ascom-RN

“Quanto mais alto o prédio, você tem maior amplificação do movimento que está tendo lá embaixo. É como um pêndulo de relógio invertido, que a parte de baixo se move e a de cima é movimentada de forma mais amplificada. É comum as pessoas que moram em prédios muito altos sentirem os tremores”.

Outro facilitador para a percepção das pessoas, de acordo com o professor, foi o horário em que aconteceu o evento de magnitude 3.5: às 0h30.

“Foi num horário bem no começo da madrugada. Geralmente as pessoas estão recolhidas, os ruídos ambientais de tráfego, de circulação de pessoas é praticamente inexistente, então as pessoas estão com a percepção mais aguçada para sentir esses eventos”.

Tremor pode ser ouvido

Muitos moradores da Grande Natal relataram ter ouvido um estrondo antes do tremor. E o professor Aderson Nascimento diz que isso é possível.

“O evento foi há pouco mais de 20 km do litoral de Touros. Então naquelas praias todas do litoral Norte, as pessoas devem ter sentido, porque elas já estavam numa distância bem menor. E eles certamente devem ter escutado também, o que é natural. A gente conhece também relatos de quando os eventos ocorrem no interior do continente, as pessoas às vezes escutarem, além de sentirem a vibração”, diz.

Praia de Touros, no litoral Norte potiguar — Foto: Canindé Soares

Praia de Touros, no litoral Norte potiguar — Foto: Canindé Soares

“Como eles estão mais próximos do epicentro, eles devem ter sentido com maior intensidade essas vibrações do que pessoas que estavam aqui em Natal por exemplo. Você geralmente só escuta eventos menores se você estiver bem próximo a eles. E foi o caso dessas pessoas”.

Ele cita inclusive que em Touros, alguns moradores relataram dois tremores – um deles ocorreu 20 minutos antes do mais forte (3.5) e foi de 3.0 de magnitude. Esse último não foi sentido em Natal, pela distância.

“Teve um outro evento de magnitude 3.0 que as pessoas devem ter sentido também, quem estava próximo. Em Natal, talvez não. Mas algumas pessoas em Touros relatam dois eventos”, cita.

Monitoramento e Falha de Samambaia

O professor Aderson Nascimento explica ainda que não é possível saber como essas falhas vão evoluir. Por isso, é necessário monitoramento. “Como essas falhas vão desenvolver ou evoluir, a gente não tem como saber. Então, por isso que o monitoramento é uma ferramenta importantíssima”, explica.

Evento foi sentido pela estação de Riachuelo — Foto: Divulgação/LabSis

Evento foi sentido pela estação de Riachuelo — Foto: Divulgação/LabSis

Sobre a reativação dessa falha, ele diz é preciso “continuar o monitoramento para ter uma ideia maior de qual é a extensão, a dimensão dela”, além de “algum tipo de metodologia que permita dizer a profundidade desses eventos”.

Ele disse ainda que não dá para afirmar que há uma possível relação dessa falha como a Falha de Samambaia, considerada a maior falha geológica do Brasil, com 38 km de comprimento por cerca de 4 km de largura e que atravessa os municípios de Parazinho, João Câmara, Poço Branco e Bento Fernandes. A profundidade dela varia entre 1 e 9 km

“Pra poder dizer que isso é uma extensão da falha, é perigoso, a gente tem poucos eventos, a gente precisaria fazer esse trabalho mais apurado de determinação dos epicentros. É uma hipótese. Nos trabalhos científicos, as hipóteses tem que ser levadas em conta, mas tem que ter o aval e o suporte de observações. Por enquanto, nós não temos observações suficientes pra afirmar que é. É uma hipótese que precisa ser testada”.

G1RN

RN sem segurança: donos de barcos, pai e filho, sofrem sequestro relâmpago no Cais da Tavares de Lira em Natal

Cais da Tavares Lira, Ribeira, Natal RN  — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Cais da Tavares Lira, Ribeira, Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Pai e filho sofreram um sequestro relâmpago na noite deste sábado (24) no Cais da Tavares de Lira, na Zona Leste de Natal, às margens do Rio Potengi.

De acordo com a Polícia Militar, os dois são donos de barcos e estavam fazendo pagamentos a estivadores e mecânicos que chegavam do mar e descarregavam atum. Foi nesse momento que os criminosos anunciaram o assalto.

As vítimas foram levadas no próprio carro e as testemunhas contaram à polícia que os criminosos foram agressivos.

Policiais fizeram buscas pela Ribeira, em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Policiais fizeram buscas pela Ribeira, em Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

A Polícia Militar fez buscas à procura das vítimas e dos criminosos. As viaturas circularam pela Ribeira e outros bairros da Zona Leste. De acordo com a polícia, essa não foi a primeira vez que uma das vítimas foi sequestrada.

Após quase duas horas, os reféns foram libertados. A PM voltou ao cais para avisar aos trabalhadores e às pessoas que conhecem as vítimas.

Os detalhes da libertação e o estado de saúde das vítimas não foram informados. A Polícia Civil vai investigar o caso.

G’RN

Paralisação divide caminhoneiros e sindicatos da categoria

Crédito: Tomaz Silva/Ag Brasil
Greve dos caminhoneiros em 2018 causou diversos transtornos à população e gera preocupação em relação a uma nova paralisação (Crédito: Tomaz Silva/Ag Brasil)

A possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros neste domingo (25) deixa os brasileiros apreensivos. Embora exista muita divergência entre as lideranças da categoria, algumas associações e sindicatos estão dispostos a uma paralisação para protestar contra o aumento no preço dos combustíveis.

A principal queixa é em relação à política de Preço de Paridade de Importação (PPI) da Petrobras, que regula o preço dos combustíveis de acordo com o mercado internacional.

Em 2018, quando houve a primeira grande paralisação dos caminhoneiros, o preço do diesel era de RS$ 2,93/litro – hoje varia por volta de RS$ 4,30/litro. Naquele ano, houve desabastecimento de mercados, redução na frota de ônibus e escassez de combustíveis em todo o País.

IstoÉ Dinheiro

Registros de armas de fogo para civis mais do que dobram em 9 Estados

Foto: Niall Carson/Getty Images

Dados da Polícia Federal mostram que 76.329 armas de fogo foram registradas no 1º semestre de 2021–alta de 67% em comparação ao mesmo período de 2020 e a maior taxa de crescimento em 13 anos. Os dados foram obtidos pela agência Fiquem Sabendo e divulgados pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Em 9 Estados, a quantidade de registros foi mais do que o dobro em relação ao 1º semestre de 2020. São Paulo registrou um aumento de 113%, o Acre, de 209%. Espírito Santo, Maranhão, Sergipe, Tocantins, Amapá, Rio de Janeiro e Bahia também mais do que dobraram a quantidade de armas liberadas pela PF.

A pesquisa é referente aos cadastros de arma própria, que entram na categoria “cidadão” no cadastro nacional de armas. Empresas de segurança privada, por exemplo, ficam de fora.

Para a sociedade civil, há duas maneiras de obter armamento: pelo CAC (Caçador, Atirador ou Caçador), que é controlado pelo Exército e usado pelos praticantes de tiro; pela Polícia Federal, através da declaração de “efetiva necessidade”.

Um decreto de Bolsonaro de 2019 flexibilizou o entendimento desse critério. Antes da medida, era necessário tentar justificar à polícia a necessidade do armamento.

Na alteração, algumas categorias foram adicionadas, que na prática abrangem quase todos os cidadãos. São duas delas:

  • ser residente de área rural;
  • morar em Estados com índice de homicídios maior que 10 por 100 mil habitantes no Atlas da Violência de 2018 (que tem dados de 2016). Todos os Estados e o Distrito Federal entram na categoria.

Fora isso, há outras exigências que são individuais:

  • ser maior de 25 anos;
  • ter ocupação lícita e residência fixa;
  • comprovar capacidade psicológica;
  • comprovar capacidade técnica;
  • não ter antecedentes criminais.

Mais de 1 milhão de armas com civis

Levantamento dos Institutos Igarapé e Sou da Paz com o jornal O Globo divulgados em janeiro mostraram que o Brasil tem 1,151 milhão de armas legais nas mãos de cidadãos civis.

O número corresponde a uma alta de 65% em relação ao acervo ativo em dezembro de 2018, pouco antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência do país. Na época, eram 697 mil armas na posse de civis.

Poder 360 / BG

Consórcio Nordeste: compra de respiradores, “negócio foi planejado para dar errado”, diz Veja

Foto: reprodução

Reportagem da revista Veja publicada na sexta-feira (23) revelou detalhes das investigações sigilosas sobre a compra de 300 respiradores feita pelo Consórcio Nordeste que jamais foram entregues, causando prejuízo de R$ 48 milhões.

O inquérito, inicialmente conduzido pela polícia baiana, apresentou a Hempcare como ponta de uma rede criminosa. O negócio, desde o início, foi planejado para dar errado. Vasculhando o contrato, os investigadores detectaram uma série de ilegalidades para facilitar e agilizar ao máximo a negociação.

Só para citar um exemplo: o acordo original previa a contratação de um seguro internacional para garantir a entrega da mercadoria, uma cláusula que visa exatamente a proteger o comprador. No meio do processo, o contrato foi modificado. O seguro passou a valer apenas a partir do momento em que os respiradores deixassem a China, de onde teoricamente seriam importados. Como esse embarque nunca aconteceu e o pagamento foi antecipado, 48 milhões de reais foram para o ralo, numa trama, segundo os policiais, que ultrapassou “os limites da vilania”.

Em abril do ano passado, a Hempcare Pharma, a empresa mais vistosa do grupo, tinha apenas dois funcionários registrados. Apesar de modesta, a firma foi contratada por 48 milhões de reais para fornecer 300 respiradores ao Consórcio Nordeste.

O negócio, fechado a toque de caixa através do WhatsApp e com pagamento adiantado, previa a compra e a distribuição dos equipamentos aos nove estados da região. A microempresa, como se sabe, na verdade aplicou um monumental golpe: sumiu com o dinheiro e nunca entregou as máquinas — ampliando a lista de casos de desvio de dinheiro público registrados desde o início da crise sanitária, a partir da costumeira associação entre autoridades negligentes, servidores corruptos e empresários desonestos, como revelam os detalhes das investigações sigilosas de fraudes a que a Veja teve acesso.

Por envolver Rui Costa, apontado pela Polícia Federal como “potencial investigado”, o inquérito foi remetido para o STJ, em Brasília. Ouvido pela Polícia Federal, Costa se eximiu de qualquer responsabilidade pela fraude. Segundo ele, não fazia parte das atribuições de um governador observar detalhes de licitação ou de contratos. “A mim não cabe checar. Você imagina, no dia de hoje, quantas compras devem ter sido feitas no estado, milhares”, disse Costa no depoimento obtido por Veja, confira aqui a reportagem completa.

BG

Ponte de Igapó é bloqueada com fogo em pneus em Natal

Grupo pôs fogo em pneus na madrugada de sábado (24) em Natal. — Foto: PM/Cedida
Grupo pôs fogo em pneus na madrugada de sábado (24) em Natal. — Foto: PM/Cedida

Uma das principais vias de acesso entre a Zona Norte de Natal e o restante da cidade, a ponte de Igapó foi bloqueada com pneus em chamas, na madrugada deste sábado (24).

Segundo a Polícia Militar, o caso aconteceu por volta das 4h50, quando a Rádio Patrulha do 4º Batalhão foi acionada para averiguar um bloqueio na via, no sentido à Zona Leste.

De acordo com as informações iniciais passadas à corporação, um grupo teria ateado fogo em pneus e fechado a pista com arames farpados.

O trânsito foi desviado pelas faixas da mão contrária, que foi transformada em via em dois sentidos até a chegada dos bombeiros, que controlaram o fogo e liberaram a via em seguida.

Segundo a PM, ainda não se sabe quem foram os autores da ação, mas em frente aos pneus estava escrito “Rumo a greve geral – UJC”

Nenhum suspeito foi detido.

G1RN

O MPF diz que Lula permanece réu, caso que já tramitava em Brasília não pode ser estendido à suspeição de Moro

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — Foto: Reprodução/TV Globo
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — Foto: Reprodução/TV Globo

A Procuradoria da República no Distrito Federal pediu nesta quarta-feira (21) à Justiça Federal de Brasília que não estenda a uma ação relacionada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva os efeitos da decisão que declarou a suspeição do juiz Sergio Moro.

O ex-presidente é réu em uma ação na Justiça de Brasília que apura se houve favorecimento à construtora Odebrecht para obras em Angola. Quando Lula se tornou réu, a defesa do petista negou irregularidades, afirmando que ele “jamais solicitou ou recebeu qualquer vantagem indevida antes, durante ou após exercer o cargo de presidente da República”.

Em junho, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a decisão da Segunda Turma da Corte que declarou Moro parcial ao condenar Lula no caso do triplex em Guarujá (SP).

A defesa de Lula quer o encerramento da ação sobre Angola sob o argumento de que o caso tem relação com o processo do triplex, uma vez que utiliza documentos declarados nulos pelo STF (leia nota mais abaixo).

Para o procurador da República Carlos Henrique Martins Lima, no entanto, não há conexão entre as investigações. Ele argumenta que as provas têm origens diferentes e que o caso de Angola é analisado por outro magistrado.

Lima acrescentou que, na atual fase do processo, não é possível afirmar se Lula e os outros réus são culpados e que, portanto, não há motivo para o processo ser arquivado.

G1

Teto de galpão desaba na Grande Natal; uma pessoa morre e nove ficam feridas

Teto de galpão desabou e deixou um morto e nove feridos em São Gonçalo do Amarante — Foto: Neto Pires
Teto de galpão desabou e deixou um morto e nove feridos em São Gonçalo do Amarante — Foto: Neto Pires

Pelo menos uma pessoa morreu e outras nove ficaram feridas, sendo duas em estado grave, após o teto de um galpão desabar nesta quarta-feira (21), na Grande Natal, segundo o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros.

A estrutura metálica do telhado de um galpão, onde estava sendo construído uma fábrica de móveis, desmoronou no início da tarde e atingiu os trabalhadores. A vítima fatal foi identificada como Genildo Batista, de 48 anos.

O caso aconteceu na Rua Ex-combatente Miguel Lúcio do Nascimento, localizada na comunidade de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante

Segundo o Corpo de Bombeiros, três equipes foram deslocadas para a ocorrência. A corporação também afirmou que ainda não sabe o que teria causado o desabamento da estrutura.

Sete ambulâncias do Samu foram enviadas ao local para socorrer os feridos. Seis vítimas foram levadas para o Hospital Walfredo Gurgel. Uma outra, com lesão no tórax, foi conduzida ao Hospital Santa Catarina, na Zona Norte de Natal.

Outros dois foram conduzidos por meios próprios para outras unidades de saúde.

A direção do Walfredo Gurgel informou, às 17h50, que três vítimas “necessitaram de procedimentos cirúrgicos, inspiram cuidados, mas são considerados estáveis”. As outras três são casos leves que se encontram em observação.

G1RN

Triste: Homem morre após ser atingido por pneus que se soltaram de caminhão na BR-110 em Mossoró

Pneus se soltaram de caminhão e atingiram motociclista na BR-110 no RN — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca
Pneus se soltaram de caminhão e atingiram motociclista na BR-110 no RN — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca

Um homem morreu após ser atingido por dois pneus que se soltaram da caçamba de um caminhão na BR-110 em Mossoró, no Oeste potiguar. O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (20).

O vigilante Edson Deleon Pereira Santos, de 32 anos, estava voltando para casa de moto quando foi atingido pelos pneus que se soltaram do outro veículo.

O corretor de imóveis Edson Samico, que trabalha em frente ao local, escutou o barulho e foi quem acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) logo após ver o que tinha acontecido.

Pneus de soltaram de carreta e atingiram motociclista no Oeste potiguar; homem morreu — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca
Pneus de soltaram de carreta e atingiram motociclista no Oeste potiguar; homem morreu — Foto: Hugo Andrade/Inter TV Costa Branca

A ambulância chegou ao local cerca de cinco minutos depois, mas o médico socorrista Diogo Barreto informou que a vítima já estava sem vida. A mãe do vigilante esteve no local e precisou de atendimento.

A caçamba seguia no sentido de Areia Branca para Mossoró e estava carregada de sal. Após o acidente, o motorista ficou nervoso e saiu do local. A caçamba, sem as rodas, foi deixada por ele.

O acidente será investigado pela Polícia Civil.

Ensino: MPRN fará evento para debater retomada de aulas presenciais na rede pública com gestores

Foto da Internet

Sensibilizar e orientar os gestores educacionais quanto ao retorno das aulas presenciais nas redes municipais e estadual de ensino público do estado do RN.

Este é o principal foco do Ministério Público do RN (MPRN) na promoção do seminário virtual com o tema Retomada das Atividades Escolares Presenciais: perspectivas e boas práticas.

O evento está marcado para acontecer na próxima quinta-feira (22), das 19h às 21h, por meio da plataforma remota YouTube.
O curso é destinado para os secretários municipais de Educação e para o titular da Secretaria Estadual de Educação, Cultura, Esportes e Lazer (SEEC).
As inscrições poderão ser feitas até as 14h do dia do evento por meio deste LINK.

Os realizadores do evento são o Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Cidadania (CAOP-Cidadania) e o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), frisa texto postado pela assessoria de comunicação através da página virtual do MPRN.

Pauta Aberta