Vivaldo Costa defende uma política de prevenção à mortalidade materna

Crédito da Foto: Eduardo Maia
Com base em dados do Data SUS e da Organização Mundial de Saúde (OMS) que coloca o Brasil como responsável por cerca de 20% das mortes maternas no mundo, o deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) sugeriu ao Governo do Estado, a criação de um programa de prevenção da mortalidade materna, apoio e acolhimento de gestantes e parturientes durante endemias, epidemias ou pandemias.

O parlamentar destaca que as vítimas são, principalmente, mulheres pobres e o óbito ocorre na gravidez, no parto ou puerpério. 

“A  chegada  da  pandemia de  Covid-19  contribuiu para  o  agravamento dessa realidade. Segundo o Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19 (OOBR Covid-19), o número de mortes de grávidas e puérperas, mães de recém-nascidos por covid-19 no Brasil mais que dobrou em 2021 em relação à média semanal de 2020”, ressaltou.

Diante do exposto, Vivaldo enfatiza que “cabe aos agentes políticos atuar para fortalecer e ampliar a prevenção da mortalidade materna, apoio e  acolhimento de gestantes e parturientes durante endemias, epidemias e pandemias em todo o Rio Grande do Norte”.