SUGESTÃO PARA SOLUÇÃO POLÍTICA NO BRASIL e acabar com essa guerra de ideologia

Conversão antecipada da prisão em flagrante em prisão preventiva
Foto da Internet

A meu ver a guerra de ideologia no Brasil é algo que está só fazendo mal ao Brasil. Após a eleição legal do presidente da República Federativa do Brasil, o Sr. Jair Messias Bolsonaro, os poderes começaram a demonstrar má vontade dizendo que ele iria impor uma ditadura, atacando-o de todas as formas.

Começou ainda na sua posse, quando foi ao Supremo Tribunal Federal, a ministra Rosa Weber entregou, num tom crítico, em suas mãos uma cópia da Constituição Federal. A cena dava entender que o presidente que foi deputado federal por vários mandatos, não conhecia a Constituição, e que não deveria sair das determinações nela contida.

Mas foi o STF que começou a sair da Constituição Federal, quando interviu na posse de um Delegado Geral da Polícia Federal, passando depois daí a perseguir tudo contra o poder executivo.

Foi daí que aumentou as guerras de narrativas a favor e contra o governo, com uma desvantagem, é que apenas os que são a favor do presidente Bolsonaro são perseguidos e presos a mando do ministro do STF Alexandre de Moraes.

O STF soltou o Lula, arrumaram uma legitimidade para que ele venha a disputar a campanha para presidente do Brasil e, 2022, a impressa contrária ao governo ataca com pesquisas que não condiz com o que se ver nas ruas, quando milhares de famílias vão pacificamente a favor do governo do presidente e contra mediadas do STF.

O STF rompeu a democracia mandando prender um deputado federal, o Daniel Silveira, um abuso de poder, recebeu fiança por crime inexistente, e não manda soltar o preso. Tudo terrivelmente ilegal.

Agora manda a Polícia Federal fazer busca e apreensão contra um cantor Sérgio Reis e outro deputado, Antoni de Paula, prendeu também, contra parecer da Procuradoria Geral da República, o presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jerffeson. Está tudo muito claro de que a liberdade de expressão está tolhida no Brasil a mando do STF, tendo como cumplice o Congresso Nacional, pelo menos por meio de alguns deputados e senadores.

QUAL A SUGESTÃO PARA A SOLUÇÃO?

Primeiro o senado deveria, por meio do impeachment, exonerar todos os ministros do STF que descumpriram a Constituição Federal; segundo, Bolsonaro e Lula renunciariam suas pré-candidaturas a presidente do Brasil, nem apoiariam nenhum dos possíveis candidatos a presidente do Brasil; os novos ministros do STF assumiam seu compromisso com a Constituição Federal.

Por sua vez, o Congresso Nacional faria uma renovação nas formas de escolha dos representantes do povo.

Exemplo: os senadores e deputados federais seriam escolhidos por seus estados como são, mas depois seriam confirmados pela metade das assembleias legislativas do Brasil. Pois muitos senadores e deputados após eleitos por seus estados votam contra pautas que o Brasil defende, não sendo justo, a meu entender, no caso da representatividade do povo. Uma vez que aquele parlamentar que desagarda ao povo brasileiro e o representa é escolhido na eleição apenas por seu estado. 

É apenas uma opinião de um leigo que gostaria de ver essa guerra acabar.

 

 

 

 


A meu ver a guerra de ideologia no Brasil é algo que está só fazendo mal.
Após a eleição legal do presidente da República Federativa do Brasil, o Sr.
Jair Messias Bolsonaro, os poderes começaram a demonstrar má vontade dizendo
que ele iria impor uma ditadura, atacando-o de todas as formas.

Começou ainda na sua posse, quando foi ao Supremo Tribunal Federal, a
ministra Rosa Weber entregou, num tom crítico, em suas mãos uma cópia da
Constituição Federal. A cena dava entender que o presidente que foi deputado
federal por vários mandatos, não conhecia a Constituição, e que não deveria
sair das determinações nela contida.

Mas foi o STF que começou a sair da Constituição Federal, quando interviu na
posse de um Delegado Geral da Polícia Federal, passando depois daí a perseguir
tudo contra o poder executivo.

Foi daí que aumentou as guerras de narrativas a favor e contra o governo,
com uma desvantagem, é que apenas os que são a favor do presidente Bolsonaro
são perseguidos e presos a mando do ministro do STF Alexandre de Moraes.

O STF soltou o Lula, arrumaram uma legitimidade para que ele venha a disputar
a campanha para presidente do Brasil, a impressa contrária ao governo ataca com
pesquisas que não condiz com o que se ver nas ruas, quando milhares de famílias
vão pacificamente a favor do governo do presidente e contra mediadas do STF.

O STF rompeu a democracia mandando prender um deputado federal, o Daniel
Silveira, um abuso de poder, recebeu fiança por crime inexistente, e não manda
soltar o preso. Tudo terrivelmente ilegal.

Agora manda a Polícia Federal fazer busca e apreensão contra um cantor
Sérgio Reis e outro deputado, Antoni de Paula, prendeu também, contra parecer
da Procuradoria Geral da República, o presidente do Partido Trabalhista
Brasileiro (PTB), Roberto Jerffeson. Está tudo muito claro de que a liberdade
de expressão está tolhida no Brasil a mando do STF, tendo como cumplice o
Congresso, pelo menos por meio de alguns deputados e senadores.

QUAL A SUGESTÃO PARA A SOLUÇÃO?

Primeiro o senado deveria, por meio do impeachment, exonerar todos os
ministros do STF que descumpriram a Constituição Federal;

Segundo, Bolsonaro e Lula renunciariam suas candidaturas a presidente do
Brasil, nem apoiaria nenhum dos possíveis candidatos a presidente do Brasil;

Os novos ministros do STF assumiam seu compromisso com a Constituição
Federal.

O congresso faria uma renovação nas formas de escolha dos representantes do
povo. Exemplo: os senadores e deputados federais seriam escolhidos por seus
estados como são, mas depois seriam confirmados pela metade das assembleias
legislativas do Brasil. Pois muitos senadores e deputados após eleitos por seus
estados votam contra pautas que o Brasil defende, não sendo justo no caso de
representatividade.

É apenas uma opinião de um leigo que gostaria de ver essa guerra acabar.

Leave a Comment