Souza destaca ações da saúde a serem comtempladas pelo RN Sustentável

Crédito da foto: João Gilberto
 
O deputado estadual Souza Neto (PHS) registrou, durante pronunciamento nesta quinta-feira (18), na Assembleia Legislativa, ações a serem contempladas na área da saúde através do RN Sustentável. O parlamentar participou ontem (17) de uma reunião com a coordenadora estadual do programa, Ana Peta.

“Estou feliz com o projeto que vi, e os relatos que ouvi em relação ao futuro Hospital Regional da Mulher que segundo a coordenadora será licitado ainda este ano e com prazo de conclusão para 2017, na área destinada pela Universidade do Rio Grande do Norte”, disse o deputado.

Souza Neto destacou que o Hospital será construído no município de Mossoró e funcionará modelo e referência no atendimento materno-infantil, para todos os municípios da região, além de servir de campo de estágio para os estudantes do curso de Medicina da Universidade do Rio Grande do Norte (UERN).

Ainda de acordo com o parlamentar, o hospital terá 130 leitos. Como resultado da reunião, Souza Neto falou que as 23 maternidades receberam ou receberão melhorias e novos equipamentos para atenção às gestantes.

Na ocasião, o deputado registrou que requereu providências urgentes para que a Secretaria de Saúde adquira um tomógrafo para o Hospital Regional Tarcísio Maia. “É injustificável que o Tarcísio Maia não disponha de um tomógrafo, tendo que encaminhar seus pacientes para atendimento na rede privada onde os custos tornam-se mais elevados. Considero-me frustrado, pois assim, sente-se o povo da região Oeste, quando não viu atendida a expectativa de ampliação do hospital, e principalmente dos leitos de UTIs”.

Souza disse que continua na expectativa para que a situação do Hospital seja solucionada e pede o apoio dos colegas deputados em torno desse assunto.

Em aparte, o deputado Galeno Torquato (PSD) ressaltou a importância da construção do Hospital da Mulher em Mossoró, que será referência na rede materno-infantil para a região.

O deputado registrou ainda a necessidade de médicos para suprir a escala de plantão do hospital de Caraúbas e a deficiência em ortopedia enfrentada pelo hospital de Pau dos Ferros.

“Existem dificuldades para os hospitais regionais. O Estado não suporta ter 23 hospitais regionais. É preciso ter prioridades. Não adianta ter, em um raio de cem quilômetros, três hospitais que não funcionam bem. É melhor ter apenas um que funcione”, ressaltou o parlamentar.

 
Assessoria