“Sem voto eletrônico, não sei se seria eleito presidente”, diz Lula

"O próprio presidente Bolsonaro sempre foi eleito pelo voto eletrônico", diz Lula(foto: Miguel SCHINCARIOL / AFP)
“O próprio presidente Bolsonaro sempre foi eleito pelo voto eletrônico”, diz Lula(foto: Miguel SCHINCARIOL / AFP)

“Sou favorável ao voto eletrônico porque se não fosse isso eu não sei se teria um dia sido presidente da República nesse país”. Disse o Lula.

Em resposta às investidas de Jair Bolsonaro para retornar com o sistema de votação impressa, o ex-presidente Lula declarou que o atual chefe de Estado está tentando “trazer de volta o tempo dos dinossauros”. A declaração foi dada durante entrevista nesta quarta-feira, 11, para a rádio Aparecida, em São Paulo. Durante a conversa, Lula também questionou o propósito de recentes medidas que considerou populistas do governo.

“O próprio presidente Bolsonaro e sua família sempre foram eleitos pelo voto eletrônico e nunca reclamaram. A única eleição que houve fraude foi a dele porque foi mentirosa com base em milhões de fake news”, apontou Lula. Segundo ele, sua primeira vitória, em 2002, só foi possível graças ao sistema atual. “Sou favorável ao voto eletrônico porque se não fosse isso eu não sei se teria um dia sido presidente da República nesse país”, completou.

De acordo com o ex-presidente, o Congresso Nacional acertou em tentar encerrar esse debate. No entanto, o conservadorismo do Parlamento é alarmante. “Nós temos possivelmente o Congresso mais conservador desde a Proclamação da República. Um Congresso que tem muitos militares, muito ex-sargento, ex-cabo, ex-coronel que defendem liberar arma pra todo mundo e não acredita na educação”, afirmou. “Mas mesmo partidos que têm ministros não votaram totalmente favorável ao governo.”

Durante a entrevista, Lula também falou sobre o novo benefício social que pretende substituir o Bolsa Família: o Auxílio Brasil. Segundo o petista, a alteração do nome não é um problema, mas sim o objetivo do governo federal com a implementação. “Bolsonaro tentar fazer um programa pensando apenas nas eleições, mas, de qualquer forma, quanto mais dinheiro no bolso do povo pobre melhor”, ponderou.

Ainda, segundo o ex-presidente, uma candidatura nas eleições de 2022 ainda não foi definida pelo partido. “Eu não disse que sou candidato, disse que tenho disposição de disputar as eleições, se for o caso. Mas as pessoas têm que entender que, se formos candidatos, será para ganhar as eleições”, explicou.

O Povo