RN: Obras do governo Fátima são 44 DECRETOS e nada resolvido, muito desemprego e mortos

Juiz dá 48 horas para Fátima se manifestar sobre liminar que impede envio  de novos recursos ao Consórcio Nordeste – Justiça Potiguar
Foto da Internet

Enquanto o governo Fátima tenta mais uma vez sem sucesso um novo decreto que será publicado hoje (17), mortes e desempregos continuam a acontecer.

As mortes pela falta de investimentos em uma ciência correta, mais investigativa, para invés de deter o caminho inevitável de um vírus que continuará a assobrar a muitos no Brasil, fica fazendo politicagem pensado em sua reeleição em 2022.

O desemprego causados pelos decretos feitos pelo governo nesses últimos meses. Pois, segundo o governo de Fátima, desde março do ano passado, quando foi decretada calamidade sanitária – e já contando o de agora -, o Governo do RN emitiu 44 decretos normativos para o combate à doença, além de medidas voltadas ao remanejamento de orçamento.

Uma política que já mostrou que não dá resultado. Invés de reduzir horário de atividades econômicas, deveria ser ampliado para que houvesse mais emprego, mas oportunidades para que com segurança de usos de distanciamento, e outras orientações de higienização venham de fato a combater o cononavírus, gerando emprego e combate a doença.

O governo poderia adotar o uso de profiolaxia, e outras medidas que copiado de países, como a Suécia, que nunca fecharam e tem menor número de mortos.

Mas lá vem ela com mais uma obra: FECHAR TUDO OU DIMINUIR O TEMPO DE TRABALHO, causando mais aglomeração.