Qualquer igreja ou religião tem o direito de contestar o casamento Gay

A união estável de homossexuais é um direito civil de todos os Gays, e pode ser considerado análogo ao casamento. Isto, nos casos do Direito Civil. Mas querer exigir que as religiões, ou as igrejas sejam sujeitas a aceitarem o casamento Gay é um abuso dos homossexuais.

O que tem que ocorrer é que os cristãos devem, por força da Lei, respeitar as opções de cada indivíduo como ser da sociedade civil, inclusive as uniões dos casais Gays. Mas como pregadores da palavra de Deus, eles têm o direito de protestarem, e dizer que essa união é um pecado contra a fé de Cristo.

Isto é uma questão de religião que deve ser respeitada. De forma que todos respeitem os direitos uns dos outros. Os Cristãos, como indivíduos tem o dever de respeitar os casais Gays; por outro lado, os casais Gays devem respeitar a religião dos Cristãos, e outras religiões que não aceitam esse relacionamento por causa da fé que receberam.

Nesse caso podemos evitar notícias como esta abaixo.

Igreja é acusada de homofobia por chamar casamento gay de “pirataria”

 

A Igreja Evangélica Projeto de Deus foi alvo de polêmica nas mídias sociais após publicar uma imagem que causou polêmica entre os usuários do Facebook. A publicação foi removida depois de várias denúncias.

De acordo com informações divulgadas pelo G1, a imagem consistia em dois desenhos: Uma, de um casal heterossexual, outra, de um casal homoafetivo. Abaixo, “Deus fez a família original, diga não à pirataria”.

Por meio do post, internautas de diferentes grupos sociais e credos se manifestaram, incluindo indivíduos ligados ao movimento LGBT, que consideraram o conteúdo intolerante e homofóbico.

 

Fonte:https://noticias.gospelprime.com.br/deus-fez-a-familia-original-diga-nao-a-pirataria/