Projeto de Carlos Augusto propõe política de atendimento ao portador de Parkinson no Estado

 O deputado Carlos Augusto Maia (PCdoB) apresentou projeto de lei na Assembleia Legislativa propondo instituir uma política de atendimento ao portador de doença de Parkinson no Rio Grande do Norte. A matéria busca, entre outras coisas, aperfeiçoar o atendimento mediante a articulação e humanização dos serviços no âmbito da saúde, da rede socioassistencial e do sistema de justiça.

“A implementação de medidas capazes de combater esse problema e promover o acesso à saúde e bem estar dos pacientes de Parkinson é um dever do Poder Público. Nesse sentido, apresenta-se fundamental o investimento em uma política específica de atendimento, com a criação de protocolos de procedimento em todo o Estado, de modo a otimizar os serviços e evitar qualquer forma de desatenção e descuido com os pacientes”, justifica Carlos Augusto.

O projeto prevê ainda assegurar o atendimento integral e multiprofissional ao parkinsoriano, observados os princípios da dignidade da pessoa, da não discriminação e do acesso à saúde. O parlamentar explica que, para atingir os objetivos propostos, as ações devem abranger “tanto a capacitação de agentes e equipes de saúde, além de outros profissionais envolvidos, quanto a criação e estruturação de espaços específicos para esse fim”.

A proposta apresentada também estabelece a promoção de fóruns estaduais e locais, com a participação de órgãos públicos e entidades da sociedade civil, para debater o conteúdo da política sugerida e elaborar o conjunto de ações e medidas adequadas à sua implementação.

Parkinson

O Parkinson é uma doença degenerativa do sistema nervoso central, crônica e progressiva, causada pela diminuição intensa da produção de dopamina, substância química que ajuda na transmissão de mensagens entre as células nervosas. A dopamina é responsável por ajudar o corpo humano a realizar os movimentos voluntários de forma automática. Na ausência deste neurotransmissor numa pequena região encefálica, o controle motor do indivíduo é perdido.

Assesssoria

Leave a Comment