Por reabrir o processo contra a Diretoria da IEADERN o pastor Hilton Andrade foi ameaçado de morte

Resultado de imagem para Hilton de Andrade
Pastor Hilton Andrade foi ameaçado de morte / Foto: da Internet

Não queria me meter nesses assuntos que ocorreram nestes últimos dias na IEADERN. Mas infelizmente o dever de cidadania nos constrange a se manifestar.

O problema entre o pastor Hilton de Andrade e a Diretoria da IEADERN não me diz respeito, visto que não sou mais membro da mesma.

Lutei quatro anos contra o engano e a mentira, sozinho, sem ter algum pastor para que fizesse coro em defesa da verdade.

Por último fui contra um dos vídeos publicados na rede social quando pastor Hilton estava entregando a congregação; mas o pastor Hilton garantiu que não foi ele que fez; que os membros revoltados o fizeram.

Nunca fiz acusações contra nenhum membro da Diretoria; salvo ao pastor Martim Alves quando ousei em pedir que a Assembleia Ministerial fizesse seu papel, em de acordo com o estatuto, de afasta-lo da presidência para apuração dos fatos, (em final de 2016). Disse isso por ter ele levado um diácono da Igreja a justiça, no final do ano de 2013, descumprido os conselhos do Apóstolo Paulo, em I aos  Corintios Cap. 6. São fatos!

Resultado de imagem para Diretoria da IEADERN
A Diretoria da IEADERN, Pastores Macos Sousa, Abinuam Praxedes, Joaci Varela, Reginaldo Luna, Jonas de Paiva, Edmar Rosa Gomes e Martim Alves da Silva / Foto: da Internet

Demandei contra um documento que foi feito de forma viciado, uma Ata da Assembleia Geral de dezembro de 2011. Nesta consta inúmeras inverdades, além de não ter havido a dita AGO, que prorrogaria o mandato da Diretoria até 10 de abril de 2012. Nesse documento também tem uma assinatura falsa do pastor Raimundo João de Santana (In Memória)

O Dr. Juiz da 2ª Vara Cível, Paulo Sérgio da Silva, considerou que este membro não tinha mais legitimidade; que era apenas um mero expectador dos cultos como qualquer um, e determinou extinção sem julgamento do mérito. Aceitei a decisão, pelo fato de ter de fato escrito aquela carta de auto exclusão, mas escrevi outra me retificando, e dizendo que ainda permaneceria membro, visto que a Diretoria não cumpriu seu dever estatutário para promover minha exclusão. Como não havia pecado algum de minha parte permaneci na Igreja por mais dois anos.

Mas agora o pastor Hilton Andrade e outros membros, pastores e presbíteros, resolveram reabrir a discussão na justiça que está naquele processo. Se eles tem meu apoio? Sim, como cidadão e estudante do curso de Direito devo me esmerar pela reta justiça.

Mas nesta semana Hilton de Andrade foi ameaçado de morte por um telefonema anônimo.

Detesto a covardia, pois durante 34 anos vivido dentro da IEADERN eu sempre defendi o correto. Se alguém pecava, o tal poderia receber o perdão por meio do sangue de Jesus, e ai por diante; não era de meu feitio perseguir os mais fracos. Defendia os pobres homens ou mulheres que erravam, pois eles merecem o perdão; e aplaudia os que acertavam. Se os pastores Martim Alves e Israel Caudas, e sua Diretoria, merecem perdão? É claro que merecem; os defenderia se houvesse um arrependimento de fato.

Mas ameaçaram o pastor Hilton Andrade de morte, e agora fica a pergunta: quem mandou fazer essa ameaça? O falastrão citou o nome de Rubens, que pode ser o Varela; o Juiz, que só há um na igreja, o Sr. Reynaldo Odilo, homem que até hoje goza de meu respeito, mesmo sendo adversário naqueles dias; cita o deputado, que esse iria tocar fogo em Hilton dentro de um tambor; faz subtender, a princípio, que o ameaçador pode está se referindo ao federal Antônio Jâcome;  por fim fala: “quer queimar o filme dos deputados”, pluraliza. Conhecemos os deputados Dr. Albert Dickson e Jacozinho; não acreditamos que eles mandariam alguém fazer essa ameaça. Mas a quem interessaria fazer calar Hilton Andrade a ponto de o emaça-lo de morte?

Agora fica o dever de explicação à sociedade por parte dos políticos que dizem ser da bancada evangélica, e dos membros da Diretoria da IEADERN. O ameaçador de Hilton reclama por causa dele fazer esses manifestos em pleno ano de eleição.

O ameaçador os colocou em grade problema. Já que se ocorrer alguma coisa contra alguns que se envolveram nessa peleja em favor da verdade, os senhores serão considerados os primeiros suspeitos.

Hoje, 05, o pastor Hilton de Andrade fez queixa na 13ª delegacia, sobre a ameaça.

Vajam o áudio da ameaça feita contra o pastor Hilton:

Se você reconhecer essa voz ligue para polícia, pois achamos que isso é do interesse de todos.