Chefe de Direitos Humanos da ONU defende direito de aborto por zika

Mães de crianças com microcefalia recebem orientação médica em hospital do Recife (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)
Mães de crianças com microcefalia recebem orientação médica em hospital do Recife (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

O principal comissário de Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, conclamou nesta sexta-feira (5) para que os países com o zika vírus disponibilizem aconselhamento sobre saúde sexual e reprodutiva para mulheres e permitam o direito ao aborto.

“As leis e as políticas que restringem acesso a esses serviços devem ser urgentemente revistas em consonância com os direitos humanos, a fim de garantir na prática o direito à saúde para todos”, disse ele em comunicado.

O zika vírus tem sido associado no Brasil à microcefalia, uma condição de má formação de cérebros de bebês.

“Estamos pedindo aos governos para mudar essas leis, porque como eles podem pedir a estas mulheres a não engravidar? Mas também não oferecer-lhes informação que está disponível e também a possibilidade de interromper a gravidez se assim desejarem”, disse em entrevista coletiva a porta-voz do comissário da ONU, Cecile Pouilly, quando questionada sobre países tais como El Salvador que criminalizam o aborto.

No Brasil, onde o aborto também é criminalizado, o crescente número de casos de microcefalia associados ao zika, tem ampliado as discussões sobre o assunto.

Do G1

TJRN anula absolvição e reabre julgamento da operação Batalhão Mall

Entre as denúncias feitas pelo MP, está a retirada de combustível de viaturas da Polícia Militar (Foto: Divulgação/MP)
Entre as denúncias feitas pelo MP, está a retirada de combustível de viaturas da Polícia Militar (Foto: Divulgação/MP)

G1 – A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça recebeu nesta quinta-feira (4) a denúncia do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) sobre a operação Batalhão Mall. Assim, a absolvição dos acusados foi anulada e o julgamento terá continuidade. A operação prendeu em 2011 policiais militares e empresários envolvidos em um suposto esquema de corrupção na cidade de Assú, na região Oeste do Rio Grande do Norte.

A apelação criminal, movida pelo MPRN, pedia a anulação da sentença de primeiro grau, que inocentava os envolvidos no caso. Como o órgão julgador do TJ potiguar recebeu a denúncia, a sentença inicial foi anulada.

A operação foi deflagrada em junho de 2011 quando 15 pessoas foram presas, entre empresários, comerciantes e policiais militares em Assu. A acusação do MPRN é que alguns oficiais e praças lotados na cidade prestavam serviços típicos da segurança particular a empresas da região, dentre instituições financeiras de alto porte e postos de combustível.

Os crimes praticados envolveram corrupção ativa, passiva e peculato contra a administração pública militar. Os atos delituosos ocorriam através de acordos com pontos bases de viaturas e vendas do serviço policial (como escolta de transporte de valores e de vigilância 24 horas) fazendo uso de viaturas, da estrutura da PM e de policiais em serviço. Além disso, também havia a apropriação de combustível extraído ilicitamente para os veículos oficiais e particulares, sob o conhecimento dos comandantes dos batalhões. A argumentação do MPRN foi validada com base nos artigos 77 do Código Penal Militar e 41 do Código de Processo Penal.

Inquérito apura se Lula se envolveu em esquema de MPs, diz PF

lula_triste

Estadão Conteúdo De Brasília – Em ofício à Justiça Federal, o delegado da Polícia Federal Marlon Cajado afirmou que inquérito em curso na Operação Zelotes apura se mais agentes públicos estão envolvidos no suposto esquema de “compra” de medidas provisórias, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o secretário executivo do Ministério da Fazenda Dyogo Oliveira e a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra.

O documento foi enviado no último dia 2 ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, em Brasília, para justificar críticas de advogados de que haveria um inquérito “paralelo” investigando os mesmos fatos já denunciados à Justiça.

O delegado argumentou que, embora já houvesse provas suficientes para denunciar dois ex-servidores públicos (Lytha Spíndola e Fernando Mesquita), “os demais documentos juntados aos autos apontavam para eventuais colaborações de outros servidores públicos para a consecução dos interesses da organização criminosa.”

“Buscando-se evitar conclusões precipitadas, fez-se necessária a instauração de novo procedimento policial tentar alcançar a verdade real sobre os fatos apurados, isto é, se outros servidores públicos foram de fato corrompidos e estariam associados a essa organização criminosa ou se esta estaria “vendendo fumaça”, vitimando-os e praticando tráfico de influência com relação aos mesmos, a saber, Erenice Alves Guerra, Dyogo Henrique e Oliveira, Nelson Machado, Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou o delegado.

Cajado alega que a denúncia contra parte dos investigados no caso das MPs, já aceita e convertida em ação penal, foi oferecida porque investigação a respeito era improrrogável por envolver pessoas presas. Ele explica que outro inquérito foi aberto para averiguar a possibilidade de “corrupção” dos outros servidores, pois ainda estava pendente a análise de várias provas, incluindo o material apreendido em computadores.

Lula já foi ouvido na Zelotes, mas na condição de informante. Ele era presidente quando duas das medidas sob suspeita foram editadas, a MP 471/2009 e a MP 512/2010. O filho caçula do petista, Luís Cláudio Lula da Silva, recebeu R$ 2,5 milhões de um dos lobistas presos na Zelotes, acusado de atuar em suposto esquema de corrupção para atuar nas normas. A PF suspeita de que os pagamentos possam estar relacionados à edição de uma terceira norma, a MP 627/2013 e também à compra de caças pelo governo brasileiro, naquele ano.

Questionado se o filho recebeu recursos como compensação por ter atuado em favor das MPs e da transação dos caças, o ex-presidente disse que as hipóteses são absurdas.

Erenice era “número 2” da presidente Dilma Rousseff quando a petista chefiava a Casa Civil. Mais tarde, a substituiu no comando da pasta. As MPs passam pelo crivo do órgão antes de ser editadas pela Presidência. Documentos da Zelotes mostraram que Erenice se associou em negócios a um dos investigados, José Ricardo da Silva, após deixar a Casa Civil. Ela nega irregularidades.

Dyogo e Nelson Barbosa, que foi secretário executivo da Fazenda na gestão Mantega, são citados em documentos apreendidos com os lobistas que intermediavam interesses de montadoras de veículos no governo e no Congresso. Eles também negam envolvimento em ilicitudes.

Propina

No ofício, o delegado afirma ainda que não há elementos suficientes, por ora, para remeter a investigação ao Supremo Tribunal Federal. No diário de um dos investigados, João Batista Gruginski, apreendido pela PF, há menção a suposto pagamento de propinas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR), fora o ex-senador Gim Argello (PTB-DF). Congressistas, por lei, podem ser alvos de inquéritos criminais perante a corte suprema.

“A nosso ver, se trata e única menção de nome de parlamentares cuja corrupção em princípio não encontra amparo em outros documentos juntados aos autos, o que denota a prática de mais um crime de tráfico de influência atribuível aos acusados”, justificou.

Cajado não descartou, contudo, o envio do caso à “instância adequada” caso seja necessário.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira decidiu, no entanto, nesta quinta-feira (4) manter o caso na 10ª Vara, mas vai remeter para análise do STF os documentos com as menções aos senadores e também os argumentos do delegado. Caberá à Corte decidir se há necessidade de avocar a investigação.

Presidente do PSB Rafael Motta vai discutir com vereadores sobre comando do partido na capital

Rafa_Motta

Como ficará o PSB em Natal?

Ficará para depois do carnaval, dizem os mais próximos do novo presidente, deputado federal Rafael Motta.

Depois do feriado Motta vai conversar com os vereadores do partido e definir quem comandará o ditetório municipal.

Há quem defenda o nome do presidente da Câmara, Franklin Capistrano.

O nome da vereadora Júlia Arruda também na lista para ser discutido.

Uma coisa é tida como certa: o deputado estadual Ricardo Motta, pai de Rafael, não será presidente.

Na bancada pessebista na Câmara, fala-se na saída do partido do vereador Bispo Francisco de Assis.

Thaisa Galvão

Wilma de Faria recebe convite para presidir o PTdoB do deputado Carlos Augusto Maia

wilma_carlos

A ex-governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria, vem recebendo uma série de visitas de manifestações de apoio de companheiros de luta, assim como de lideranças políticas que querem levá-la para suas legendas. Após algumas reuniões nos últimos dias com vários dirigentes partidários, no final da tarde desta quinta-feira, 04, foi a vez do presidente do PTdoB, deputado estadual Carlos Augusto Maia, oficializar o convite não apenas para ela integrar seu partido, mas presidi-lo, sucedendo-o.

“Vim colocar o nosso PTdoB, que eu presido no estado, como opção partidária para Wilma e todo o seu sistema político. Inclusive para ela presidir a executiva estadual e nos ajudar com a sua força e sua experiência. Hoje já estamos chegando em 90 municípios e temos projetos de grande envergadura, como o de Parnamirim. Seria uma honra para todos nós termos Wilma com a gente”, declarou o parlamentar.

“Estamos dialogando com todos que respeitosamente nos abrem as portas de seus partidos, mas estamos ouvindo também nossos companheiros para decidir qual o caminho que deveremos seguir”, enfatiza a vice-prefeita de Natal. Mais cedo, ela recebeu os ex-secretários Gileno Guanabara e Hermano Paiva, que também buscam saber que destino a líder deve seguir.

Carlos Augusto Maia será candidato a prefeito de Parnamirim e pode ser que conte com o apoio do presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira e se tiver o apoio de Wilma, fortalecerá mais o seu palanque.

Caern suspende abastecimento de água em 11 bairros de Natal

cartão-pronto2 - Copia - CopiaG1 –  A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) vai interromper, a partir deste sábado (6), o fornecimento de água no bairros do Alecrim, Barro Vermelho, Cidade Alta, Lagoa Seca, Petrópolis, Pirangi, Ribeira, Rocas, Santos Reis, Tirol, e praias do Forte até Areia Preta e Mãe Luíza, todos em Natal. A suspensão é necessária em razão de um serviço de manutenção na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Jiqui.

Ainda de acordo com a Caern, o fornecimento de água será retomado logo após o término do serviço, que deve durar até 24 horas. Já a previsão para que o abastecimento esteja totalmente normalizado, é de 48 horas.

Bebê de 1 ano e mãe são baleados durante assassinato do pai

Samu em atendimento aos feridos/ Marcelino Neto
Samu em atendimento aos feridos/ Marcelino Neto

Um jovem de 22 anos foi morto a tiros na noite desta quinta-feira (4) no bairro São Manuel, emMossoró, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Militar, a mulher e um filho do casal, um menino de 1 ano, foram baleados e socorridos ao Hospital Regional Tarcísio Maia.

Segundo a PM, o crime aconteceu na Rua da Harmonia. Bruno Henrique da Silva Ferreira estava na frente de casa com a mulher e a criança quando dois homens chegaram em uma motocicleta e começaram a atirar.

As vítimas foram socorridas, mas Bruno não resistiu. A mulher levou um tiro na região das nádegas e a criança foi baleada próximo a clavícula. O estado de saúde dos dois é considerado estável.

De acordo com a polícia, Bruno tinha sofrido uma tentativa de homicídio em 2011. A polícia acredita que o motivo do crime tenha sido acerto de contas. Ninguém foi preso.

G1

Mantega é dispensado de depoimento em inquérito ligado à Operação Zelotes

Guido-Mantega

cartão-pronto2 - Copia - Copia

Agência Brasil – O ex- ministro da Fazenda, Guido Mantega, que foi arrolado como testemunha pela defesa de Eduardo Valadão, foi dispensado do depoimento que prestaria por videoconferência em São Paulo nesta quinta-feira (4). Segundo a Justiça Federal, ontem (3) o réu desistiu da oitiva. Valadão é réu de uma ação penal decorrente da Operação Zelotes. A operação investiga a manipulação de julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), do Ministério da Fazenda, além da suposta compra de medidas provisórias.

Um ofício chegou a ser enviado pelos advogados de Mantega à Justiça Federal antes da dispensa. No documento a defesa diz que o ex-ministro não conhece Valadão. “O requerente não conhece esse acusado [nem qualquer outro] daquela ação penal”, diz o texto que tem a data do dia 2 de fevereiro. A defesa de Eduardo Valadão não se pronunciou sobre os motivos que levaram à desistência do depoimento.

A audiência nesta quinta-feira teve início com a oitiva do deputado federal Alexandre Baldy (PSDB-GO). Baldy falou na condição de testemunha arrolada pela defesa de Robert de Macedo. “O que eu falei foi a importância das atividades industriais para as regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste em termos dos incentivos fiscais”, disse após o depoimento.

Para o deputado, os incentivos fiscais foram importantes para que houvesse desconcentração da atividade industrial. “Para que a indústria se deslocasse de regiões como Sul e Sudeste para a região de Goiás, ou Bahia ou Pernambuco” exemplificou. O deputado disse ainda aos jornalistas que foi secretário no estado do Goiás quando as medidas provisórias foram editadas.

“Eu era secretário de Indústria e Comércio [de Goiás] e estive aqui para poder dar o testemunho no sentido do quanto é importante o incentivo fiscal para a instalação de uma atividade industrial nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste”.

Após o depoimento do deputado, foram ouvidas testemunhas que estavam em São Paulo. Entre as pessoas ouvidas por videoconferência, estava o ex-ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, arrolado pela defesa de Cristina Mautoni e Mauro Marcondes. Miguel Jorge disse que conheceu Marcondes na época que trabalhou na indústria automobilística e que a relação dos dois foi profissional.

O ex-ministro disse que as Medidas Provisórias (MPs) 471/2009 e 512/2010 foram importantes para o desenvolvimento de outras regiões. “Eu considero que tanto uma quanto a outra foram importantes para estabelecer um regime diferenciado que permitisse o desenvolvimento regional”.

O ex-ministro disse que considerou normal a tramitação das duas medidas e que Mauro Marcondes nunca conversou com ele a respeito das MPs. Ao ser questionado por um dos advogados se sabia de alguém do ministério ou no Congresso que tenha recebido valores, importâncias ou proposta para a aprovação da MP, o ex-ministro disse não ter nenhuma informação sobre o assunto.

Além do deputado e do ex-ministro, mais quatro testemunhas foram ouvidas na audiência desta quinta-feira. A audiência da Operação Zelotes foi presidida pelo o juiz federal Vallisney de Souza, titular da 10ª Vara Federal em Brasília.

Kelps sugere aumento da diária operacional paga aos PMs durante carnaval

Crédito da foto: Eduardo Maia
cartão-pronto2 - Copia - CopiaO deputado Kelps Lima (Solidariedade) voltou a abordar a Segurança Pública do Rio Grande do Norte em pronunciamento nesta quinta-feira (4), na Assembleia Legislativa. O parlamentar criticou o valor das diárias operacionais pagas aos policiais militares e propôs ao Governo uma medida excepcional durante o carnaval.

“Sugiro que nesse carnaval o Governo do Estado conceda um reajuste excepcional no valor das diárias operacionais pagas aos agentes que irão trabalhar no período. Ao mesmo tempo em que abra um processo de estudo para reajuste efetivo”, disse Kelps.

De acordo com o deputado, o valor pago atualmente pela diária operacional é defasado, fazendo com que os policiais não queiram se voluntariar para trabalharem durante os dias de folia. “Os policiais militares estão insatisfeitos pois foram convocados de forma compulsória. As tropas irão para as ruas na marra”, afirmou.

Kelps mencionou ainda uma recomendação do Ministério Público Estadual ao Governo sugerindo o acréscimo de pelo menos 50% no valor das diárias, o que faria com que subissem de R$ 50,00 para R$ 75,00. “A população necessita da Polícia Militar como nunca antes precisou. É preciso que o Estado crie mecanismos de estímulo para atrair os agentes”, observa.

Ainda durante o pronunciamento, Kelps Lima também questionou o marketing do Governo no tocante ao programa Ronda Cidadã. Para ele, a estratégia desabona a instituição militar e promove apenas a ação governamental. “Quando a notícia é positiva, ela é veiculada pelo Executivo com o protagonismo do programa Ronda Cidadã, mas quando ela é negativa, o protagonista é a Polícia Militar”, concluiu.

Presidente da Assembleia recebe visita de cortesia do novo superintendente do Banco do Brasil

Crédito da foto: Eduardo Maia
Crédito da foto: Eduardo Maia

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte recebeu na manhã desta quinta-feira (4) a visita do novo superintendente do Banco do Brasil no RN, Ronaldo Oliveira. Participaram do encontro, além do presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza (PMDB), o secretário geral da Casa, Augusto Viveiros e o gerente do setor público do banco no RN, Haroldo Dantas.

“O Banco do Brasil é um parceiro da Assembleia Legislativa e é uma honra receber o novo superintendente da instituição aqui no RN. Esta visita foi uma oportunidade para darmos boas vindas e reafirmamos o nosso interesse de continuarmos caminhando juntos”, disse o presidente da Assembleia.
Ronaldo Oliveira é funcionário do Banco do Brasil há mais de 20 anos. Ele assumiu o novo cargo no início de 2016 e reafirmou o compromisso com o desenvolvimento do Estado. “O desafio do banco é estar inserido na sociedade, apoiando o desenvolvimento através do apoio às empresas, ao agronegócio e demais atividades econômicas”, disse ele.

Na oportunidade, o novo superintendente do Banco do Brasil no Rio Grande do Norte aproveitou para conhecer as inovações implantadas pela Casa e elogiou a criação do Portal da Transparência e da instalação do painel eletrônico. “Por essa Casa representar o povo, transparência é fundamental. A Assembleia do RN está alinhada com as novas tecnologias e eu parabenizo a Casa e o presidente por isso”, concluiu Ronaldo Oliveira.

Souza solicita providências para reabertura do aeroporto de Mossoró

Crédito da foto: Eduardo Maia
cartão-pronto2 - Copia - CopiaPreocupado com a situação em que se encontra o Aeroporto Dix-Sept Rosado, na cidade de Mossoró- no Oeste do Estado, o deputado Souza Neto (PHS) fez um apelo às autoridades responsáveis pela conservação e manutenção daquele equipamento, no sentido de que sejam tomadas as providências necessárias para atendimento das solicitações feitas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para a sua reabertura.  O parlamentar solicitou uma audiência pública para discutir o assunto, no dia 29 de fevereiro, em Mossoró.
“Vamos discutir a reativação do aeroporto Dix-Sept Rosado e outras perspectivas aeroportuárias para Mossoró e Região. Há cerca de 10 anos, Mossoró não conta com voo regular, comercial. A pista está fechada pela ANAC para pousos e decolagens até de pequenas aeronaves do Estado e de particulares desde 21 de janeiro até 19 de abril”, justifica o deputado Souza.
O parlamentar lembrou que atualmente o Estado conta somente com o um aeródromo e aeroporto, em São Gonçalo do Amarante . Segundo Souza, essa é uma situação crítica porque em 2013 o Rio Grande do Norte contava com sete aeródromos públicos, sendo dois aeroportos: Augusto Severo e Dix-Sept Rosado.
Ele alertou que a situação vem se agravando ao longo do tempo, sem que perspectivas favoráveis tenham surgidas até então. Apenas medidas de caráter paliativo.
“Esperava-se que com a audiência pública realizada em 16 de março de 2011, por solicitação da Promotoria de Justiça da Defesa do Patrimônio Público de Mossoró, providências efetivas fossem tomadas pelas autoridades competentes, mas, infelizmente, isso não ocorreu. Não podemos aceitar que tenhamos os meios para atração de investimentos, amplificação do emprego e renda, além de reforço na tributação, mas deixemos tudo escapar”, concluiu Souza.

Presidente da Assembleia promulga lei que institui Boletim Legislativo Eletrônico

cartão-pronto2 - Copia - CopiaCom o objetivo de proporcionar mais transparência, modernidade e rapidez, o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ezequiel Ferreira (PMDB), promulgou a lei que institui o Boletim Legislativo Eletrônico como veículo oficial de comunicação da Casa.

“O Boletim Legislativo Eletrônico traz várias vantagens à Assembleia Legislativa, sobretudo na autenticidade das informações e na economia proporcionada pela utilização desta nova ferramenta”, disse Ezequiel Ferreira.

O procurador-geral da Casa, o advogado Washington Alves de Fontes destacou a economia que a medida vai proporcionar. “Em caráter oficial, o Boletim Eletrônico vai substituir qualquer outro meio e publicação oficial, para quaisquer efeitos legais, à exceção dos casos que, por lei, exigem intimação ou vista pessoal e será veiculado gratuitamente no site do Poder Legislativo, além de gerar uma economia de R$ 1 milhão”, disse.

Após 60 dias da publicação desta lei, os atos administrativos serão divulgados somente por meio do Boletim Legislativo Eletrônico. Já os atos legislativos serão publicados pelas formas impressa e eletrônica até o dia 30 de junho de 2016.

A implantação do Boletim Legislativo Eletrônico faz parte das metas propostas pelo Planejamento Estratégico que vem sendo implantado na Casa.

Agora é verdade: bandido que matou Karol vai ser beneficiado e solto com novas medidas judiciais

12439263_873560192765453_461732973326730774_n
Karol foi morta na tarde do dia 10 de janeiro, quando fazia caminhada na Avenida Itapetinga, acompanhada de sua irmã.

Saiu agora em um dos telejornais de Natal, que o bandido que matou Karol foi beneficiado pela lei que julgou hoje (03), nas audiências de custódias, onde foram beneficiados 324 presos com alvará de soltura.

Está sendo inútil o clamor das famílias que perdem seus entes queridos, por causa de uma lei criminal que é de 1946 e 1973.

Todos lembram de que quando o Brasil foi tri-campinho no ano de 1970, a música que fez sucesso em todo o mundo, foi “Noventa milhões em ação, pra frente Brasil, salve a seleção…”.

P1020165
População e familiares fizeram protesto em favor da justiça; mas seus gritos não foram ouvidos.

Hoje somos mais de 200 milhões de habitantes respondendo a uma lei que foi feita para um país em acedência. Com uma população ordeira e pacata como era naquele período.

173364
Cláudio Moura é o assassino de Karol

Com se sentir seguro com criminosos a soltas?

A população precisa aprender a cobrar na direção correta: a mudança das leis pertence ao Congresso Nacional, composto pelos deputados federais e pelos senadores, e sancionadas pelo presidente da Republica do Brasil. Então, é em vão você gritar contra a polícia, quer seja militar ou civil; contra vereadores e prefeitos; e contra deputados estaduais e governadores. Mas, podemos cobrar desses políticos da terra, mais próximos, como os vereadores e deputados estaduais; prefeitos e governadores, que tenham compromissos de só apoiarem deputados federias e senadores comprometidos com mudança nas leis criminais.

Não podemos sofrer esse tipo de justiça, onde se mata um jovem inocente, e o bandido ganha uma tornozeleira para ser apenas monitorado sua condição de ir e vir. E a vítima? Ai as autoridades quer que se faça a justiça com as próprias mãos; o que não é justiça.

Evite furadas, contrate um guia para o carnaval

Irma Karla, presidente da Fenagtur
Irma Karla, presidente da Fenagtur

Para não cair em uma roubada na sua viagem no Carnaval, que tal fazer o passeio acompanhado de um guia de turismo? Assim, o viajante folião não corre riscos de fazer passeios furados e ainda fica por dentro dos melhores atrativos da cidade a ser visitada, festas de Carnaval, belezas naturais, restaurantes ou museus. O guia sabe o melhor dia e horário para o passeio, qual o meio de transporte mais adequado, além de conhecer as pessoas da comunidade e os locais onde é mais seguro para levar a família.

No Rio Grande do Norte são cerca de 800 guias habilitados para acompanhar os turistas que visitam Natal e região principalmente. Segundo Júnior Lima, presidente do Sindicato dos Guias de Turismo (Singtur-RN) , o trabalho de uma guia devidamente habilitado faz muita diferença na experiência de quem viaja. “O turista se sente seguro e recebe informações de um profissional qualificado”, argumenta.

Boa parte da categoria que atua no estado foi formada através do Pronatec Turismo. “Os guias formalizados passam por um curso de qualificação de 800 horas que inclui temas sobre o turismo nacional e regional. Por isso, o turista deve exigir que o guia porte a credencial fornecida pelo Ministério do Turismo”, recomenda o ministro Henrique Eduardo Alves. “São profissionais que ajudam o turista a aproveitar melhor a viagem com dicas para todos os públicos e gostos”, afirma.

De acordo com Irma Karla Barbosa, presidente da Federação Nacional dos Guias de Turismo (Fenagtur), com o guia, o turista pode visitar os atrativos pouco conhecidos por quem não é da região. “Há locais que, infelizmente, nem os moradores conhecem bem, mas o guia poderá mostrar. O visitante também aprende sobre o significado histórico e o contexto do lugar visitado”, explica.

Segundo Irma, é preciso observar bem, pois há muitas falsificações espalhadas pelo país. Para não cair em uma cilada, o viajante pode checar se o profissional está inscrito no Cadastur no site www.cadastur.turismo.gov.br.

Kelps diz que Governo precisa de diagnóstico para solução de problemas

  Parlamentar disse que solução para crise depende de conhecimento acerca da situação de cada setor / Crédito da foto: João Gilberto

Parlamentar disse que solução para crise depende de conhecimento acerca da situação de cada setor / Crédito da foto: João Gilberto

Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (3), o deputado Kelps Lima (Solidariedade) afirmou que falta ao Governo do RN enxergar a profundidade e as consequências dos problemas pelos quais o Estado passa. O parlamentar citou como exemplo a área da segurança pública e os índices de ocorrências no mês de janeiro. Para ele, falta um diagnóstico preciso da situação atual.

“Um problema só pode ser resolvido com um diagnóstico e o Governo não está fazendo isto da forma correta. O governador Robinson Faria (PSD) está bem intencionado, mas não está enxergando a profundidade e as consequências desse grave problema”, disse o deputado.

Kelps Lima afirmou que o Rio Grande do Norte viveu o segundo ano mais violento de sua história, com mais de 1.600 vítimas de assassinato em 2015, além de crimes em outras áreas. O parlamentar disse reconhecer a competência da atual secretária de Segurança Pública e da Defesa Social, Kalina Leite, e da sua equipe, que no entanto, na sua avaliação, não conseguem resolver os problemas devido à falta de um profundo diagnóstico sobre o setor.

Ao se referir à mensagem anual, lida nesta terça-feira (2) pelo governador, Kelps Lima disse que questões importantes foram omitidas e citou o Hospital Walfredo Gurgel, a previdência dos servidores e a nova ponte sobre o rio Potengi, já anunciada anteriormente.

Em aparte, o deputado Tomba Farias (PSB) endossou as preocupações com relação às áreas da saúde e segurança. “Essas áreas tem graves problemas”, disse o parlamentar. O deputado George Soares (PR) também em aparte destacou que o RN precisa se debruçar sobre a temática da seca, saúde e segurança.