Midway Mall e Natal Shopping fecham para conter propagação do coronavírus

Shopping Midway Mall na Zona Sul de Natal — Foto: Reprodução/Site Midway Mall

O Midway Mall, maior shopping center do Rio Grande do Norte, decidiu fechar as portas por tempo indeterminado para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19) a partir de sábado (21). O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (20) nas redes sociais do shopping.

“Como medida de prevenção ao avanço da Covid-19, o Midway Mall se mantém unido à população e, seguindo recomendação dos órgãos de saúde, decide suspender o atendimento ao público. Várias medidas preventivas já vinham sendo adotadas, mas entendemos que uma ação mais efetiva e necessária”, disse a assessoria do centro comercial.

A decisão é uma forma de proteger clientes, colaboradores, fornecedores e lojistas, segundo os responsáveis pelo shopping. O hipermercado Extra, as farmácias e as clínicas continuarão funcionando normalmente no Midway Mall, que fica na Zona Sul de Natal.

Com a pandemia do coronavírus e os constantes alertas para que as pessoas fiquem em casa, os shoppings de Natal passaram a ter bem menos circulação de gente. Na tarde desta quarta-feira (18), o Midway Mall, já registrava corredores vazios. O comércio de rua do Alecrim também sofreu alterações.

Shopping Midway Mall, em Natal, com os corredores vazios coronavírus — Foto: Bruno Vital/G1
Shopping Midway Mall, em Natal, com os corredores vazios coronavírus — Foto: Bruno Vital/G1

Natal Shopping

O Natal Shopping, na Zona Sul de Natal, também decidiu suspender as atividades até 15 de abril, a partir de sábado (21). A medida acontece devido ao avanço da Covid-19 e após recomendações dos órgãos de saúde.

O shopping esclarece, por meio da assessoria de imprensa, que as farmácias e clínicas de atendimento à saúde e operações de delivery continuarão funcionando normalmente. “Reforçamos que estamos atentos aos desdobramentos do avanço da doença no país e empenhados em fazer todo o possível para garantir a segurança e bem-estar de todos que frequentam nossos shoppings”, disse a direção do estabelecimento por meio de nota.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/

Idosos estão entre potiguares que não conseguem voltar do Perú após fechamento das fronteiras: ‘medicamentos acabando’

Parte do grupo de potiguares que está em Cusco, no Perú, aguardando resgate — Foto: Cedida

Pelo menos quatro idosos estão entre os 14 potiguares que ficaram “presos” na cidade de Cusco, no Perú, e não conseguem voltar ao Rio Grande do Norte desde que houve o fechamento da fronteira do país por causa do novo coronavírus – o Covid-19. Dona Maria Salete Fernandes, de 68 anos, afirma que tem problemas cardiológicos e que alguns remédios já estão em falta. O grupo que está com ela está no país desde o dia 10 de março.

“O nosso consulado (brasileiro) aqui em Cusco não abriu as portas nenhuma vez. Nos encaminha para o de Lima, que nos manda aguardar, aguardar e aguardar. Somos quatro idosos, um com mais de 80 anos, a maioria hipertenso, com depressão, e os medicamentos acabando. Quem vai se responsabilizar por isso, ou se pegarmos o coronavírus? As soluções que aparecem até para a gente pagar, não conseguimos, porque o governo peruano não deixa sair. Só com autorização do governo brasileiro”, relata.

Ainda de acordo com ela, o grupo está isolado dentro do hotel e, quando necessário, uma dupla sai para comprar água e outros produtos, como remédios. “Mas já está faltando”, relata. O grupo que viajou com ela é composto por 12 pessoas. A maioria, da mesma família.

De acordo com as três agências de viagens responsáveis pelos turistas potiguares, o consulado informou que há 400 brasileiros em Cusco. A Latam ainda conta com um voos Lima, capital do país, porém distante mais de mil quilômetros da cidade onde os potiguares estão. Para a empresária Aurilene Freire, a preocupação das agência é de que os turistas não passem o fim de semana na cidade, devido à saúde dos idosos.

“O governo havia prometido enviar um avião da FAB para buscar os brasileiros, mas depois não autorizou, mesmo sendo uma ajuda humanitária. Agora estamos solicitando ao consulado que consiga pelo menos uma permissão para eles irem de ônibus até Rio Branco, com uma escolta, porque a estrada é muito perigosa. Já conseguimos o ônibus. Só precisamos dessa autorização”, relatou.

De acordo com Salete, existe uma possibilidade de um avião da Latam ir até Cusco, mas ainda não há nada confirmado e a empresa ainda não entrou em contato com o grupo. “Para ir até Lima, são 22 horas de carro. Hoje saem quatro voos de lá, que vieram para buscar brasileiros, mas é inviável. Para ir de ônibus para Rio Branco, também são 16 horas”, ressalta.

O senador potiguar Styvenson Valentim afirmou que solicitou o resgate dos turistas potiguares ao Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Um ofício foi encaminhado nesta quinta-feira (19).

“A informação que tivemos é que entre os turistas potiguares há idosos e pessoas com doenças crônicas, presas no hotel sem qualquer assistência das autoridades brasileiras. Num momento como esse precisamos agir para combater a disseminação do vírus, mas também precisamos dar suporte para os brasileiros que estão fora poderem voltar para o país”, declarou o senador.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Turista paraguaio morre na praia de Ponta Negra em Natal

Praia de Ponta Negra em Natal — Foto: Bruno Vital/G1

Um turista paraguaio de 27 anos morreu na orla da praia de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal, após ter um mau súbito seguido de parada cardiorrespiratória, segundo informou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O caso aconteceu na noite desta quinta-feira (19).

O homem identificado pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO) do Hospital Giselda Trigueiro como Meza Velazquez Angel David, de 27 anos, havia chegado na quarta-feira (18) a Natal com um casal de amigos. A mulher está grávida.

De acordo com o hotel onde eles estavam hospedados, o trio passaria sete dias em Natal. Nesta quinta (19), saíram de manhã para passeios turísticos e voltaram à noite. Estavam na orla, por volta das 19h, quando o homem passou mal.

De acordo com o Samu, Meza foi vítima de um mau súbito, com parada cardiorespiratória. Um bombeiro que estava na praia, começou a fazer o socorro, tentando reanimar o homem. Outras pessoas acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que enviou uma UTI móvel.

Mesmo com tentativas de reanimação por cerca de 40 minutos, o homem morreu no local. O casal de turistas amigos foi orientado a procurar o consulado do Paraguai em Recife e está providenciando as documentações para levar o corpo de volta ao país.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda (23) em Natal

Idosos e profissionais da saúde serão os primeiros a serem vacinados — Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Começa na segunda-feira (23) a campanha de vacinação contra a gripe em todas as unidades básicas de saúde de Natal. As UBSs estarão abastecidas para atender a população alvo da campanha de imunização contra a influenza. A expectativa é de que 250 mil pessoas sejam vacinadas até 22 de maio.

Para evitar aglomerações, a imunização foi organizada em três etapas:

  • Primeira (início 23/03): destinada a pessoas com mais de 60 anos e profissionais da saúde;
  • Segunda (início 16/04): doentes crônicos, professores da rede pública e privada e profissionais de segurança e salvamento;
  • Terceira e última (início 09/05 até 22/05): crianças de 6 meses a 5 anos, mães no pós-parto de até 45 dias, população indígena e pessoas de 55 a 59 anos.

Grávidas em qualquer período gestacional serão atendidas em todas as fases da campanha. As vacina estão disponíveis em 70 salas espalhadas pelas quatro regiões de Natal.

“É importante ressaltar essa obediência às datas para cada fase, pois o município não receberá a quantidade total destinada ao público-alvo, que gira em 278 mil, de uma única vez. A medida também tem fim de evitar aglomerações e manter maior controle das aplicações”, indica Vaneska Gadelha, chefe do Núcleo de Agravos Imunopreveníveis de Natal.

No nordeste, especificamente em março, começam a se manifestar as doenças causadas pelos vírus respiratórios. As mais presentes em Natal são influenza A (H1N1), Influenza B e Sincicial.

“Como temos essas informações levamos para o Ministério da Saúde, ainda em 2019, o pedido de antecipação da vacina de influenza, que foi atendido agora pelo fato do país está passando pela pandemia de coronavírus. A preocupação do Governo Federal é trabalhar para evitar a sobrecarga nas unidades de saúde nesta época do ano”, esclarece George Antunes, Secretário Municipal de Saúde.

Os pacientes precisam comprovar que estão inseridos no público-alvo da campanha através de documentação específica para cada caso. As puérperas devem apresentar documentos da criança ou maternidade, doentes crônicos precisam estar munidos de atestado médico, indivíduos das forças armadas devem ter em mãos a identidade profissional, e profissionais da saúde seus crachás ou carteiras dos conselhos.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/

RN passará a fazer testes do coronavírus, diz secretaria

Previsão para início das testagens não foi divulgada — Foto: Carla Cleto/Ascom

O Laboratório Central do Rio Grande do Norte (Lacen) passará a fazer testagens para o novo coronavírus, segundo anunciou a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Atualmente, o RN não faz esse tipo de teste e encaminha casos suspeitos para análise no Pará, processo que pode demorar até 10 dias para apresentar os resultados.

De acordo com a Sesap, ainda não há uma previsão para o início dos testes de Covid-19 no estado. Um técnico do Lacen-RN participou de uma capacitação no Instituto Evandro Chagas, no Pará e já retornou a Natal. A pasta aguarda o envio de um material específico pelo Ministério da Saúde para começar a fazer os testes.

“A notícia é boa, mas é importante lembrar que a quantidade de kits é limitada e o uso restrito aos casos críticos”, explicou o secretário estadual da Saúde, Cipriano Maia. Ainda segundo o secretário, novos kits de coleta e reagentes usados nas testagens de outros vírus respiratórios estão em processo de compra.

Protocolo de testes

Atualmente, o Rio Grande do Norte não faz testagem para o novo coronavírus, mas pode fazer testes para outras doenças respiratórias no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). O protocolo funciona da seguinte maneira: o paciente com febre, tosse seca e que viajou ao exterior ou teve contato com pessoas que estiveram em outros países ou tiveram contato com pessoas com suspeita ou infectadas é considerado um caso suspeito e submetido a coleta da amostra laboratorial, que é encaminhada ao Lacen do RN.

Esse teste irá mostrar em até 72 horas se o paciente está infectado com algum vírus respiratório como Influenza A, Influenza B ou H1N1, por exemplo. Em caso de positivo, a infecção por coronavírus é automaticamente descartada. Caso o resultado seja negativo ou inconclusivo, o paciente segue sendo considerado como suspeito e o material coletado é enviado para análise no IEC, no Pará.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Secretaria de Saúde de Parnamirim, RN, investiga se morte de mulher de 47 anos está relacionada com coronavírus

Hospital Giselda Trigueiro, na Zona Oeste de Natal, é referência em infectologia — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

As secretarias de Saúde do Estado e da cidade de Parnamirim, na Grande Natal, vão investigar se a uma mulher que morreu nesta quinta-feira (19) na UPA Nova Esperança foi vítima do novo coronavírus. Maria Robervânia de Carvalho Gomes tinha 47 anos de idade e trabalhava como faxineira em uma loja de venda de carros seminovos. Ela não havia sido sequer identificada como paciente suspeita do Covid-19.

De acordo com o filho de mulher, João Paulo Gomes, os sintomas começaram a aparecer no fim de semana passado. “Todos nós gripamos aqui em casa e ficamos bem depois. Ela não melhorou”, relata. Maria Robervânia morava com o marido, o filho, a nora e uma neta de quatro anos de idade em Nova Parnamirim, na Região Metropolitana da capital.

Segundo João Paulo, na segunda-feira (16), a mãe dele se sentiu melhor e viajou a Mossoró, na região Oeste, para resolver questões pessoais da família. Voltou pior da viagem. Ainda segundo o filho, ela não trabalhou nesta semana. Na terça (17), procurou atendimento em uma clínica privada na Zona Sul de Natal.

João Paulo Gomes conta que o médico que a atendeu identificou que ela estava com sintomas do novo coronavírus: falta de ar, tosse e febre. Foi aí que orientou que Maria Robervânia procurasse a rede pública de saúde, para realizar os testes e confirmar ou não a suspeita.

Ainda segundo João Paulo Gomes, a mãe dele seguiu direto para a Unidade de Ponto Atendimento (UPA) Nova Esperança, em Parnamirim. Ao chegar lá, descobriu que não seria submetida ao teste, por causa do protocolo do Ministério da Saúde. Apesar de apresentar os sintomas, ao ser questionada se havia tido contato com algum estrangeiro e responder que não, Maria Robervânia não se enquadrou como caso suspeito do Covid-19.

João Paulo Gomes diz que ela foi medicada e liberada. A faxineira voltou para casa, mas o quadro de saúde não apresentou evolução. Já na manhã desta quinta-feira (19), com muita falta de ar, foi levada novamente à UPA, desta vez pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Lá eles não fizeram o teste de novo, pelo mesmo motivo”, afirma João Paulo. Ele conta que a mãe foi entubada, com dificuldades respiratórias e, às 11h desta quinta, morreu. “Uma negligência em não fazer o exame logo no primeiro dia, um descaso”, desabafou o filho.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Parnamirim alegou que “todos os procedimentos de classificação de risco e de atendimento foram devidamente cumpridos neste caso”.

O corpo de Maria Robervânia de Carvalho Gomes foi levado para o Hospital Giselda Trigueiro, referência local em infectologia, para que sejam realizados os exames que vão precisar se ela morreu com Covid-19.

Nota da Secretaria de Saúde

De acordo com nota enviada pela Secretaria de Saúde de Parnamirim à imprensa, os médicos que atenderam Maria Robervânia na UPA afirmam que ela apresentava situação compatível com quadro bacteriano e não com Covid-19. Contudo a secretaria admite a possibilidade de ela ter se contaminado pelo vírus depois.

“Conforme prontuários de atendimento e diálogo com plantonistas que atenderam à referida paciente e temos que a mesma não se enquadrava em quadro compatível ou epidemiológico para Covid-19 e sim com diagnóstico de insuficiência respiratória aguda por complicação parapneumônica/sepsis (infecção generalizada). O que não impede uma contaminação posterior pelo vírus”, argumenta a pasta na nota.

Além disso, a pasta afirma que a paciente foi encaminhada após o atendimento particular para fazer exames sob hipótese de estar com pneumonia.

“Relatou-se que a mesma vinha com quadro de sintomas gripais arrastado há aproximadamente 03 semanas, com piora há 7 dias, evoluindo com inapetência, adinamia, dispneia e mantendo febre e tosse. A mesma negou hipertensão, tabagismo, diabetes mellitus e asma. A mesma havia sido atendida por médico particular, em consulta ambulatorial, em setor privado, que a encaminhou para realizar exames laboratoriais sob hipótese diagnóstica de quadro pneumônico”, alega a secretaria na nota.

Ainda de acordo com o comunicado, Maria Robervânia fez exames que constataram que ela não tinha infecção. Após medidas terapêuticas, os médicos chegaram à conclusão de que não havia necessidade de interná-la e a liberaram para ir pra casa, sob a orientação de tomar alguns remédios e retornar se piorasse.

No retorno, já nesta quinta-feira (19), segundo a Secretaria de Saúde de Parnamirim, o Samu levantou a possibilidade de Covid-19. “Mas quadro falava mais à favor de infecção e não havia histórico de contato com infectados com o vírus”, alega a secretaria.

Desta vez, os exames revelaram quadro infeccioso. “Apesar de bom padrão respiratório, a paciente não respondeu à medidas terapêuticas, mantendo saturação de oxigênio baixa e evoluiu com PCR (parada cardiorrespiratória) em assitolia (ritmo não chocável), sem retorno de circulação após RCP (ressuscitação cardiopulmonar)”, afirma a secretaria.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

Assembleia convoca deputados para votar calamidade pública do RN em razão do Coronavírus

O Poder Legislativo convoca os deputados estaduais para sessão extraordinária, nesta sexta-feira (20), às 10h30, para deliberar sobre decreto enviado pelo Governo do Estado sobre estado de calamidade pública do Rio Grande do Norte em razão da pandemia do coronavírus.

“Entendemos o momento de pandemia do coronavírus em que o mundo inteiro passa e a importância da deliberação de decretos e projetos para manter o Rio Grande do Norte equilibrado econômico e socialmente”, destaca o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB).  

O Decreto n 29. 534, de 19 de março de 2020, permite medidas como remanejamento de recursos financeiros do Estado para atender necessidades que o momento exige e autoriza o Executivo a fazer contratação de operações de crédito; contratações temporárias; suspensão de exigências de atendimento às metas fiscais; limites de gastos com pessoal, entre outras medidas.

A sessão extraordinária será feita em caráter fechado, respeitando as medidas de prevenção ao vírus.

Assessoria

Justiça do Trabalho disponibiliza prédio do Hotel Parque Costeira para tratar pessoas com coronavírus no RN

Hotel Parque da Costeira fica na Via Costeira, em Natal — Foto: Google

A Justiça do Trabalho do Rio Grande do Norte disponibilizou o prédio onde funcionava o Hotel Parque da Costeira, localizado na Via Costeira, em Natal, para ser transformado em um hospital de campanha para pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus. O Estado tem 75 casos suspeitos e 1 confirmação da Covid-19.

O prédio onde funcionava o Hotel Parque da Costeira se encontra sob a jurisdição da Justiça do Trabalho para o pagamento de indenizações trabalhistas. O imóvel foi objeto recente de leilão promovido pelo TRT-RN. Como a proposta de compra apresentada foi inferior ao valor mínimo do lance inicial permitido pelo Código de Processo Civil (CPC), a venda não foi possível.

A decisão do juiz do trabalho responsável pela Divisão de Inteligência (Dint) do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), Cácio de Oliveira Manoel, autoriza o uso das instalações físicas por parte do Poder Executivo municipal enquanto durar a pandemia. A Prefeitura do Natal também propôs a instalação de um hospital no prédio do antigo hotel.

Segundo Cácio de Oliveira Manoel, a Justiça do Trabalho do RN vai promover um novo leilão após o final da cessão. “Estamos diante de uma situação que põe em risco vidas humanas e o interesse coletivo deve prevalecer”, resumiu o magistrado autor da decisão.

A decisão foi acatada pela Justiça Federal, por meio do juiz Marco Bruno Miranda Clementino.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/

‘Nós estamos aqui por vocês. Por favor, fiquem em casa por nós’, pedem servidores do maior hospital público do RN

Servidores fazem campanha para pessoas ficarem em casa — Foto: Reprodução

Com o avanço do coronavírus no Brasil, a orientação dos especialistas para conter a pandemia global é investir em hábitos simples de higiene, como lavar as mãos com frequência, usar álcool em gel e ficar em casa. Recomendações que viraram uma espécie de campanha dos servidores do Hospital Walfredo Gurgel, nas redes sociais.

O crescimento da Covid-19 provocou mudanças e alterou a rotina de pacientes, acompanhantes e visitantes no Walfredo Gurgel. “Nós estamos aqui por vocês. Por favor, fiquem em casa por nós”, é a mensagem que os profissionais da maior unidade hospitalar do Rio Grande do Norte tentam passar à população.

“Existe uma preocupação por se tratar de uma pandemia, não sabemos quando isso vai acabar nem as reais sequelas do coronavírus na sociedade. Cuidamos de pessoas em estado grave de saúde, então temos que ter o máximo de cuidado. Os corredores do hospital estão mais vazios e estamos conscientizando as pessoas sobre as visitas”, explica Cássia Costa, coordenadora de Serviço Social do Walfredo Gurgel.

Segundo Cássia, além da campanha nas redes sociais para reforçar a importância do isolamento social durante a pandemia, as assistentes sociais do hospital estão em constante contato com as famílias para explicar a suspensão de algumas visitas. “A gente liga e conversa, alguns apresentam resistência, mas no fim das contas todos entendem o momento”, acrescenta.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Prefeitura prorroga validade das carteiras de estudante em Natal por causa do coronavírus

Carteiras de estudante tiveram validade estendida (arquivo) — Foto: Natinho Rodrigues / SMV

As carteiras de estudante de Natal terão validade estendida por mais 30 dias, segundo anunciou a Secretaria de Mobilidade Urbana na manhã desta quinta-feira (19). A medida tem objetivo de evitar aglomeração de pessoas nas centrais de atendimento e evitar contágio do novo coronavírus, o Covid-19.

Cerca de 168 alunos das redes públicas e privadas de ensino possuem o documento na capital potiguar. Conforme o município, o prazo de validade das carteiras de estudantes era 30 de março, mas ficará prorrogado até 30 de abril de 2020.

“A medida se faz necessária para evitar as aglomerações dos estudantes junto aos postos de renovação ou credenciamento de novas identidades estudantis. Além disso, observa-se que as escolas, universidades e o comércio tem suspendido ou reduzido a carga horária neste período de pandemia”, informo o município.

Apesar de vários serviços que podem ser aproveitados com a carteira estarem suspensos em razão da prevenção do novo coronavírus, o transporte público da cidade continua funcionando. O documento dá direito à meia passagem.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Escolas usam internet para manter aulas durante quarentena do coronavírus em Natal: ‘tem até aluno de farda’

Crianças assistem aulas de casa, durante quarentena do coronavírus, em Natal — Foto: Cedida

Com o fechamento das escolas por causa da prevenção ao novo coronavírus – Covid-19 – em todo o Rio Grande do Norte, parte das instituições privadas mantiveram as aulas através das plataformas digitais, na internet. A ideia, de acordo com as escolas, é evitar a perda do desenvolvimento pedagógico e da rotina das crianças e adolescentes.

“Tem até aluno de farda”, diz a diretora-geral do Contemporâneo, Irany Andrade. As aulas virtuais da instituição começaram nesta quarta-feira (18), através de plataformas que já eram usadas no dia-a-dia da escola, mas agora ganharam novos usos. A farda não foi uma obrigação. “Alguns pais é que querem manter a rotina”, justifica.

A plataforma funciona como uma sala de aula, com vídeo. Os professores dão aula de casa, dentro de uma espécie de “chat”. Os alunos acompanham e também participam da aula. Coordenadores também também monitoram as turmas e estão observando inclusive os faltosos, para entrarem em contato com os pais.

De acordo com a diretora, as aulas ocorrem do ensino infantil ao pré-vestibular, com adaptações para cada faixa etária. As aulas dos menores, por exemplo, são mais curtas que o normal. Mas cada turma segue no turno e horário das aulas tradicionais na escola. “Às 7h, já tinha professores com seus alunos na sala de aula virtual”, afirmou.

Aulas virtuais são ferramentas usadas por escolas de Natal durante quarentena por causa do coronavírus — Foto: Cedida
Aulas virtuais são ferramentas usadas por escolas de Natal durante quarentena por causa do coronavírus — Foto: Cedida

Mãe de duas alunas da escola, Sarah, de 4 anos, e Alice, de 3, a Bióloga Cynthia Quinderé conta que gostou da iniciativa. A filha mais velha recebeu um vídeo com as instruções e tem aula à tarde, a partir desta quinta-feira (19). Para ela, a iniciativa é legal porque não abrange apenas os alunos que estão se preparando para o Enem, mas também os menores, que têm a oportunidade de manter pelo menos uma parte da rotina.

“Estou achando maravilhoso, minha filha mais velha recebeu um vídeo, com as instruções. Achei super legal, porque a gente não imagina muito esse recurso na educação infantil. Mas fica mantendo a rotina de todo dia aprender alguma coisa na escola, mesmo que agora esteja em casa”, diz.

Ela também explica que acaba sendo uma alternativa para a falta de atividades externas das crianças, que não estão podendo visitar os avós nem descer para o parquinho do condomínio. “Também recebemos dicas de atividades para fazer em casa com eles. Os pais também estão se ajudando”, relata.

Na Casa Escola, outra instituição de ensino, os professores estão passando por treinamento nesta semana e as aulas virtuais começarão a partir da próxima segunda-feira (30), para todos os alunos, do ensino infantil ao 9º ano. De acordo com a diretora, Priscila Griner, as atividades começarão a ser desenvolvidas aos poucos, para que os estudantes e também os pais possam se adaptar às plataformas.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/


Secretaria de Saúde suspende cirurgias eletivas e férias de servidores durante crise do coronavírus no RN

Cirurgias ortopédicas estão mantidas (arquivo) — Foto: Douglas Lemos/G1 RN

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap) suspendeu a realização de cirurgias eletivas, além de férias e licenças de servidores durante a crise do novo coronavírus – o Covid-19. As medidas foram estabelecidas por duas portarias publicadas no Diário Oficial do Estado. Servidores do setor administrativo poderão fazer trabalho remoto, de casa.

As únicas cirurgias eletivas que serão mantidas, de acordo com o governo, são as vasculares e as ortopédicas. As demais estão suspensas por tempo indeterminado. As unidades que realizam atendimentos ambulatoriais deverão criar um sistema de agendamento por horário, para evitar aglomeração de usuários e servidores, de acordo com os documentos.

De acordo com o governo, a concessão de licença prêmio, férias, licença para interesse particular, afastamento para estudo, estágio ou treinamento e redução de carga horária está suspensa enquanto perdurar a Emergência Nacional de Saúde Pública. “Somente será concedida Licença Prêmio para o servidor cujo período de licença que faz jus, corresponda ao tempo que falta para sua aposentadoria”.

Nomeados

Ainda de acordo com o governo, os 970 servidores do Concurso Edital 001/2018 nomeados durante a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional terão 2 dias úteis para entrada em exercício após assinatura do termo de posse, salvo os casos em afastamento por recomendação médica ou sanitária de isolamento e quarentena preconizada em virtude do coronavírus.

“Excepcionalmente, os servidores nomeados durante a Emergência em Saúde Pública, só precisarão apresentar os seguintes exames e/ou documentos à Junta Médica Estadual: Hemograma com contagem de plaquetas – validade 90 dias; Vacinas antitetânica/rubéola/hepatite B; Raio X do tórax em PA com laudo do radiologista – validade 6 meses; Atestado de sanidade mental emitido por médico psiquiatra – validade 30 dias; Glicemia de jejum – validade 90 dias; Atestado do ginecologista/obstetra assistente para gestantes, isentas de exames radiológicos, além de qualquer outro exame complementar solicitado por aquele colegiado; Anti-HVC e anti-HBS”, informou a pasta.

A Secretaria de Administração disponibilizou agendamento online para nomeados do concurso da Saúde se apresentarem na Junta Médica. Os farmacêuticos, médicos, técnicos de enfermagem, assistentes sociais e fisioterapeutas convocados precisam realizar ainda um pré-cadastro para concluir o agendamento.

“É preciso ressaltar que os convocados precisam primeiramente se apresentar na Sesap para entrega da documentação e abertura de processo. Inclusive, foi disponibilizado desde o dia 14 de março outro link para agendamento desta etapa. Só após feito isso é que os profissionais devem agendar a apresentação dos exames admissionais na Junta Médica. Os nomeados podem optar pelo atendimento na Junta Médica da Sead ou do Ipern”.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Assembleia Legislativa suspende atividades por 15 dias

Os deputados estaduais da 62ª legislatura aprovaram em Plenário nesta quarta-feira (18) a suspensão das atividades da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte em razão da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). A aprovação do requerimento assinado pelos parlamentares médicos foi feita a unanimidade.

O requerimento assinado pelos deputados Albert Dickson (PROS), Bernardo Amorim (Avante), Galeno Torquato (PSD), Getúlio Rego (DEM) e Vivaldo Costa (PSD), parlamentares e médicos trata da imediata suspensão de todas atividades, administrativas e legislativas, no âmbito do legislativo potiguar diante da “situação de emergência enfrentada pelo Brasil, afetado pela pandemia do novo coronavíms (COVID-19) já declarada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“A palavra do momento é proteção e, por isso, elaboramos esse documento face à atual situação de emergência no Brasil”, disse Galeno Torquato (PSD), presidente da Comissão de saúde.

Os deputados apartearam Galeno Torquato (PSD) destacando as medidas preventivas. “Estamos diante de uma grande guerra contra um vírus que se encontra em seu pior momento: o da mutação”, acrescentou o deputado Alberto Dickson (PROS), que também subscreveu o requerimento.

Após a leitura e aprovação do requerimento em Plenário, a Mesa Diretora aprovou e assinou ato que suspende todas as atividades legislativas e administrativas do Poder Legislativo por quinze dias, a partir de 19 de março de 2020.

Sobre a convocação extraordinária, o ato dispõe que o Plenário poderá se reunir “excepcionalmente”, por convocação do Presidente, para a deliberação de matérias que exijam o pronunciamento urgente do Poder Legislativo ou que possuam importância para o Rio Grande do Norte e seus cidadãos.

O ato será publicado oficialmente amanhã no Boletim Eletrônico da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Assessoria

Possível remédio para recuperar dos efeitos causados pelo Covid-19 está em teste na China

favipiravir coronavirus
Teste clínico com o medicamento Favipiravir (T-705, Avigan ou Favilavir) demonstrou boa eficácia clínica no tratamento experimental de pacientes infeccionados com o novo coronavírus COVID-19.

Segundo a Jovem Pan por meio de seu programa Pingos nos Is divulgou na noite de hoje, 18, que foi testado um remédio que já existe no Japão, que trata de outras doenças virais e  está dando certo contra os ataques do Coronavírus (Covid-19).

O remédio é produzido no Japão com o nome de  Avigan, que não é registrado pela a Anvisa, e por isso não tem comercialização no Brasil.

Segundo as informações divulgadas, dão conta de que os testes foram feitos com 80 pessoas na China e os efeitos de recuperações foram muito bons, causando uma melhora muito rápida.

A substância genérica é conhecida pelo nome de favipiravir e é produzido no Japão. O Toyama Chemical (grupo Fujifilm)  é a empresa que produz este medicamento.

Aguardamos…

Comissão Especial recebe 13 emendas para PEC da Reforma da Previdência

O recebimento pela Comissão Especial das emendas da Proposta de Emenda à Constituição Estadual (PEC) Nº 02/2020 da Reforma da Previdência Social do Governo do Estado foi formalizado na tarde desta terça-feira (17), no auditório da Assembleia Legislativa.

A Comissão aguardou os cinco dias úteis de prazo dado aos parlamentares que quisessem encartar as emendas e promover o encaminhamento das sugestões à proposta ao relator, deputado Raimundo Fernandes (PSDB).

Ao todo, foram apresentadas 13 emendas, sendo elas de autoria dos deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Cristiane Dantas (Solidariedade), Tomba Farias (PSDB), George Soares (PL), Hermano Morais (PSB), Albert Dickson (PROS) e subscritas por outros parlamentares.

Com isso, as emendas seguiram para análise do relator da comissão que terá o prazo de 15 dias para analisá-las para fechar o relatório.

Ao final, o presidente da Comissão Especial, George Soares, marcou novo encontro da comissão para a próxima terça-feira (24) para demandas administrativas.

Assessoria