Na volta às aulas, nutricionista potiguar dá dicas de como montar lanches saudáveis e divertidos

Alimentos saudáveis fazem bem ao estudante e são essenciais para o bom desenvolvimento — Foto: Divulgação

Com a nova rotina de acordar cedo com a volta às aulas, muitas famílias acabam procurando opções de lanches rápidos para suprir as necessidades alimentares durante a correria do dia-a-dia. No entanto, a nutricionista Aline Santos explica que há inúmeras opções de comidas rápidas e acessíveis que garantem às crianças e adolescentes uma alimentação muito mais rica em nutrientes. Por isso, é hora de esquecer as versões industrializadas e conferir todas as dicas para montar uma lancheira saudável.

Segundo Aline Santos, nutricionista do Colégio das Neves em Natal, é importante que as famílias passem a incluir alimentos saudáveis, que façam bem ao estudante e que contribuam para o bom desenvolvimento escolar.

“Muitas famílias querem que a criança tenha desjejum, almoço e jantar, mas acabam montando lancheiras com biscoitos recheados, salgadinhos, doces, sucos industrializados e refrigerantes. Construir essa rotina de alimentação pode influenciar a criança somente a gostar desse tipo de produto, o que pode ser prejudicial à saúde física e até mesmo emocional dos alunos”, explica a profissional especializada em saúde infantil.

Apesar da rotina diária que acaba favorecendo a compra de alimentos prontos, Aline recomenda que os pais levem em consideração opções mais saudáveis para as crianças e os adolescentes.

“Para garantir as melhores escolhas, é necessário prestar mais atenção ao que está nos rótulos e embalagens, observando a quantidade de açúcar, sal e gordura, além de corantes, conservantes, aromatizantes, acidulantes e estabilizantes. Quanto mais natural for o alimento, melhor”, sugere.

Para a volta às aulas, a dica é que as lancheiras contenham ao menos uma fruta, de preferência às que contenham casca comestível. Também é interessante que haja sempre a complementação com uma proteína, que pode ser queijo, ovos ou iogurte.

Ainda de acordo com Aline Santos, carboidrato é outro item essencial na lancheira porque fornece energia. Isso ajuda a ampliar o cardápio das crianças, que pode variar de acordo com os dias e com as inúmeras combinações. Tapioca, batata doce, cuscuz, pães integrais, biscoitos sem recheio ou bolos caseiros também são itens que cabem na lancheira.

A aparência do lanche deve ser atrativa e organizada de maneira que as crianças possam se interessar pela comida. Entre as dicas, segundo Aline, o lanche deve ter uma variedade de texturas, cores e formas. “Envolver a criança na montagem da lancheira também é um importante momento para demonstração de carinho, além de ser uma atividade divertida”, comenta.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/