MPT participa de reunião sobre o RN+ Vacina

CoronaVac e Oxford: tudo sobre as vacinas que devem ser as primeiras usadas  no Brasil - Jornal O Globo
Foto ilustração/ da Internet

Natal (RN), 15/01/2021 – O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN) participou, nesta quinta-feira (14), de reunião que apresentou o RN+ Vacina, sistema de monitoramento de vacinação do Rio Grando de Norte, elaborado pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), aos Ministérios Públicos do estado do RN. O RN+ Vacina é um sistema que vai otimizar a organização, distribuição e regulação da vacina contra a covid-19 em todo o estado.

O sistema elaborado pelo LAIS aprimora o controle em tempo real da distribuição de vacinas no RN. O sistema contempla um módulo de gestão, por meio do qual é possível acompanhar o número de doses disponibilizadas pelo SUS, quem já recebeu as doses, controlar o estoque etc. E há, também, um módulo voltado para o cidadão, com estrutura idealizada para utilização em celulares, com orientações sobre autocadastro, cartão de vacina virtual e vídeos explicando a importância da vacinação. Por meio de um acesso específico, os Ministérios Públicos acompanharão os dados da vacinação pelo sistema para fiscalizar todo o processo.

De acordo com Ileana Neiva, procuradora regional do MPT-RN que participou da reunião, a vigilância em saúde é fundamental para o monitoramento de grupos prioritários. “Para o planejamento de um sistema de vacinação, é necessário que sejam considerados dados epidemiológicos e, portanto, é fundamental o trabalho de vigilância em saúde, com a notificação dos casos para a Sesap, para que se possa saber em que setores está havendo mais adoecimento pela covid e para que as ações do plano de vacinação sejam canalizadas para atender aos trabalhadores de atividades essenciais com maior risco de infecção”, observou a procuradora. Também participou da reunião, representando o MPT, o procurador-chefe do MPT no RN, Xisto Tiago de Medeiros Neto.

De acordo com o LAIS, cada cidadão do RN poderá fazer o seu autocadastro para vacinação a partir do próximo dia 18 de janeiro. A equipe do laboratório estudou os três sistemas do SUS envolvidos no plano de vacinação (SISAB, SPMI e E-SUS AB) para uni-los e propiciar a troca de dados de forma simples e personalizada para as necessidade do estado.

Além disso, salas da vacinas e vacinadores serão cadastrados e se conectarão com o sistema o RN+ Vacina. Dessa forma, será possível fiscalizar em tempo real o mapa da vacinação no estado, desde a  Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), onde as doses ficarão armazenadas, até a distribuição.

“Quando a vacina chegar no estado, em 72 horas inicia-se a vacinação no Rio Grande do Norte”, garantiu a governadora Fátima Bezerra na reunião. De acordo com a subsecretária de Saúde do RN Maura Sombreira, Maura Sobreira, o estado do RN priorizou, para a primeira etapa de vacinação, os grupos definidos pelo governo federal. Foi feita uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) para capacitar os 711 vacinadores cadastrados no estado, além de um cadastro de reserva. Foram adquiridos tablets para as salas de vacinas, com chip para acesso à internet, para que os vacinadores possam atualizar o RN+ Vacina.