Ministro defende opção de aborto em caso de fetos com microcefalia no AC

Ministro da Cultura, Juca Ferreira, esteve no Acre para mobilização contra o Aedes, neste sábado (13) (Foto: Quésia Melo/G1)
Ministro da Cultura, Juca Ferreira, esteve no Acre para mobilização contra o Aedes, neste sábado (13) (Foto: Quésia Melo/G1)

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou neste sábado (13) da ação contra o Aedes aegypti em Rio Branco, capital do Acre. Durante coletiva, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), na Praça da Juventude, no bairro Cidade Nova, ele defendeu a opção de aborto em caso de fetos com microcefalia. “Não podemos obrigar uma mãe a ter um filho com microcefalia”, declarou.

O ministro ressaltou que essa é a opinião pessoal dele sobre o assunto. “Acho que essa rigidez sobre o aborto tem que ser revista. Eu, pessoalmente, sou favorável a uma revisão para que a mulher possa optar por fazer ou não, mas isso é uma posição pessoal minha e não do governo federal. Não há nenhum posicionamento oficial sobre o assunto”, esclareceu.

O ministro falou também sobre a força da campanha que ocorre simultaneamente em todo o Brasil. “A população precisa vigiar, não só hoje, mas todos os dias. O sucesso dessa campanha é exatamente essa mobilização da sociedade para combater o mosquito e permitir que a gente elimine essa ameaça das doenças que esse mosquito pode transmitir”, acrescentou.

O governador do Acre, Tião Viana, falou da importância da ação no estado. “Temos que celebrar porque o Acre é um estado que ainda não tem nenhum caso de zika vírus. Não temos talvez porque foi o estado que mais investiu em saneamento básico do Brasil. Precisamos também que a população ajude no combate, porque 30% dos casos de transmissão ocorre nos quintais. A população é parte muito importante”, disse.