Márcia Maia cobra explicações sobre gestão do sistema prisional do RN

unnamed (30)

A deputada Márcia Maia (PSDB) voltou a se pronunciar sobre a crise no sistema prisional do Rio Grande do Norte nesta terça-feira (19) na Assembleia Legislativa. A parlamentar apresentou requerimentos cobrando explicações sobre o custo por cada preso e o valor da implantação do sistema de cogestão público-privada nas penitenciárias por parte do Governo do Estado. Uma audiência pública, proposta pela deputada, discutiu o assunto nesta segunda-feira (18) na Casa.

“A população do Rio Grande do Norte perdeu o direito de ir e vir por causa do aumento da violência e a falência do sistema prisional. Nós não podemos ficar calados em relação a isso. O Governo precisa apresentar uma solução para esse problema. Para se ter uma ideia, foram mais de 170 fugitivos só este ano. É um absurdo”, disse a deputada, que propôs ainda a formação de uma comissão para acompanhar as ações do Governo nesta área.

Márcia Maia apresentou dados que revelam a situação do sistema prisional. Ela citou que em menos de 2 anos, 4 secretários administraram a pasta e que a maior penitenciária do Estado, Alcaçuz, possui apenas 5 agentes penitenciários por turno. “Hoje quem comandam são os presos. Quando eles fogem, eles cometem outros crimes, refletindo no aumento da violência. Há uma perspectiva de até dezembro contabilizarmos 2 mil homicídios”, alertou.

Em apartes, os deputados Gustavo Carvalho (PSDB), Hermano Morais (PMDB), Vivaldo Costa (PROS), George Soares (PR), Ricardo Motta (PSB) e José Adécio (DEM) colaboraram com o discurso da deputada Márcia Maia. Gustavo Carvalho afirmou que tem se aprofundado neste assunto e que defende “uma ação Emergencial do Governo do Estado. Não podemos ficar aqui nenhum dia sem cobrar. Isso está virando uma piada. Foram mais 6 fugas hoje”, disse ele.

Hermano Morais concordou com a cobrança da deputada, assim como José Adécio. “É inadmissível o que está acontecendo. Basta de falácia, é preciso de uma ação enérgica”, disse Adécio. Vivaldo Costa também criticou a gestão do Governo na área da Segurança Pública. George Soares disse que o tema é uma preocupação também no Vale do Açu. Ele contou que o prefeito da cidade teve o carro tomado de assalto. “Eu lamento essa violência que só cresce em todo o Estado”, acrescentou o deputado, que também sugeriu que a Blitz da Lei Seca amplie sua atuação na tentativa de diminuir a criminalidade.

O deputado Ricardo Motta parabenizou a discussão promovida pela deputada Márcia Maia na audiência pública na Assembleia e defendeu a valorização dos profissionais da Segurança, principalmente dos agentes penitenciários. A deputada finalizou o pronunciamento solicitando o fortalecimento das policias militar, civil e técnica.

Assessoria