Lula diz que Bolsonaro não deve ser criticado por Auxílio Brasil de R$ 400

Para o ex-presidente, assunto não pode ser tratado de acordo com a ótica eleitoral / ROBERTA ALINE/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO

O ex-presidente Lula, do PT, afirmou que o atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), não deveria sofrer críticas por anunciar que o novo programa assistencial do governo federal às famílias mais pobres, o Auxílio Brasil, será de R$ 400. De acordo com Lula, os seus correligionários não podem ver a questão a partir de um ponto de vista unicamente eleitoral, para a disputa presidencial de 2022. “Eu estou vendo agora Bolsonaro dizer que vai dar um auxílio emergencial de R$ 400 que vai durar até o final do ano que vem. E tem muita gente dizendo ‘não, a gente não pode aceitar porque é um auxílio emergencial eleitoral’. Não, eu não penso assim”, comentou Lula durante entrevista à rádio ‘A Tarde’, de Salvador, nesta quarta, 20.

O petista defendeu ainda que o valor do benefício fosse maior. “O que nós queremos é que Bolsonaro dê o auxílio emergencial de R$ 600. ‘Ah, ele vai tentar tirar proveito disso’. Olha, isso é problema dele. E é problema da sabedoria do povo. Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar um salário emergencial de R$ 600, paciência”, afirmou Lula.

O Auxílio Brasil com valor de R$ 400, em vez de R$ 300 como era previsto, levantou temores no mercado de que fosse necessário furar o teto de gastos instituído em 2016 como forma de manter as contas públicas sob controle, levando a uma maior inflação. O índice iBovespa despencou 3,3% e o dólar subiu, o que levou o Planalto adiar o evento no qual anunciaria o novo benefício – agora, o anúncio oficial deve ser feito nesta quarta. O auxílio emergencial, pago por conta da pandemia de Covid-19, está previsto para durar até o fim deste mês de outubro.

Leave a Comment