Justiça manda ex-médico Roger Abdelmassih voltar para a cadeia

Resultado de imagem para Roger Abdelmassih
Roger Abdelmassih alega doença grave e permanente em pedido para deixar a prisão (Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

A Justiça de São Paulo determinou a volta do ex-médico Roger Abdelmassih para a cadeia. Ele foi condenado a 181 anos de prisão por estupro de pacientes, e há uma semana está cumprindo a pena em casa

Num prédio de luxo em São Paulo o homem condenado por estuprar 48 vezes 37 pacientes aguarda para voltar para cadeia. O ex-médico Roger Abdelmassih foi solto no fim da semana passado com tornozeleira eletrônica, depois de uma decisão de uma juíza de Vara de Execuções Penais.

Abdelmassih, de 73 anos, cumpria 181 anos de prisão em um presídio de Tremembé, no interior de São Paulo, desde agosto de 2014. O ex-médico sofre de problemas relacionados a doenças do coração. Ele foi para a prisão domiciliar porque a juíza considerou que as condições de saúde pioraram e o sistema prisional não teria condições de oferecer tratamento adequado.

Nesta sexta-feira (30), uma liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo reformou a decisão. O desembargador que relatou o caso confirmou que Abdelmassih é portador de doença coronariana grave com recomendação de tratamento clínico, não havendo indicação da impossibilidade desse tratamento ser realizado no sistema prisional, que conta com hospital inclusive.

Se não bastasse, os médicos do presídio relataram que Abdelmassih deixou propositalmente de medicar-se para criar uma situação que possibilitasse o afastamento do cárcere.

O Tribunal de Justiça de São Paulo informou que a liminar será enviada para o fórum de Taubaté, no interior do estado, onde fica a vara responsável pela execução da pena. É lá que será emitido o mandado de prisão. Isso pode acontecer ainda este fim de semana.

O JN não conseguiu contato com a defesa de Roger Abdelmassih.

 

Fonte:http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/06/justica-manda-ex-medico-roger-abdelmassih-voltar-para-cadeia.html