Jornalista José Claudino lança livro de crônicas

Do Novo Jornal – O jornalista José Claudino Leite Filho lança amanhã, dia 27, o livro “Crônicas, Fatos, Memórias e Reflexões”. A publicação é uma visão panorâmica da experiência de vida do escritor, com artigos sobre a cena urbana brasileira dos últimos dois anos. As análises falam sobre o atual panorama político nacional, os desafios do cristianismo e o futuro do jornalismo.
“Procurei fazer uma abordagem ampla dos principais assuntos do meu interesse. Muitos amigos me incentivavam a escrever um livro com meus escritos e, depois de muito trabalho, consegui finalizá-lo”, diz o jornalista. O lançamento acontece às 18 horas na sede da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras (ANL), no bairro de Petrópolis.
Este é o segundo livro de José Claudino Leite Filho. Também é a segunda publicação feita através de crônicas e artigos de opinião. “A nova obra está dividida em sete capítulos e apresenta uma visão panorâmica da experiência da minha vida. São crônicas pluridimensionais. Escrevi sobre fatos marcantes do cotidiano potiguar e também tracei perfis de diversas personalidades para a história do Rio Grande do Norte”, relata.
 O livro é também uma reunião de crônicas escritas por José Claudino no jornal “Potiguar Notícias”. “Tenho uma coluna semanal. Por lá, eu escrevo sobre assuntos relacionados à bíblia e a vida cristã”, diz.  Mas o livro não é só republicações. “Maior parte é feita por escritos inéditos”, ressalta. A inspiração do autor para costurar as crônicas foram os escritos dos jornalistas Wooden Madruga e Carlos Lyra.
Um dos capítulos que ganharam especial atenção do autor compreende textos de análise teológica. “É um assunto de grande interesse. Gosto de falar sobre a evolução do cristianismo. No livro, eu também faço uma reflexão sobre os chamados livros apócrifos (os livros escritos por comunidades cristãs e pré-cristãs e que não foram incluídos no cânon bíblico)”, detalha. O autor já passou pelas redações de vários periódicos de Natal. Foi repórter dos jornais “Dois Pontos”, “O Grande Natal”, “Jornal de Natal” e “Correio da Tarde” – todos já extintos. “O jornalismo é uma das minhas paixões. Dediquei um capítulo do meu livro para falar sobre a história da imprensa no Rio Grande do Norte”, discorre.
O primeiro livro do autor foi publicado em 1988. A obra reúne artigos acadêmicos de professores e escritos feitos para o jornal “O Azulão”, uma publicação editada pelo Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da UFRN. “Eu era assessor de imprensa do centro. Exerci esta função até me aposentar”, diz ele. Para reunir as crônicas que permeiam os sete capítulos do novo livro, o autor teve que trabalhar por dois anos. “Foi bem difícil concluir, mas nenhum ideal é alcançado sem sacrifício”, relato.
O lançamento será na Sede da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, no bairro de Petrópolis, hoje (27) às 18 horas