Inscrições de artesãos para Brasil Mostra Brasil abrem nesta segunda-feira (5) no RN

Brasil Mostra Brasil acontece na Arena das Dunas — Foto: Divulgação 

As inscrições de artesãos para a Multifeira Brasil Mostra Brasil foram abertas nesta segunda-feira (5) e vão até a próxima sexta-feira (9). O edital foi publicado na edição de sábado passado do Diário Oficial do Estado (DOE). Ao todo, são ofertadas 90 vagas, sendo 10 para entidades de artesanato e 80 para artesãos individuais ou Microempreendedores Individuais (MEIs). O edital está disponível no site da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas-RN).

A Multifeira Brasil Mostra Brasil em Natal acontece entre os dias 6 e 15 de setembro na Arena das Dunas. Os artesãos selecionados terão um espaço coletivo de 400 metros disponibilizado pelo Programa do Artesanato do Estado do Rio Grande do Norte (Proarte-RN).

“Em um só espaço vamos ter uma mostra da diversidade do artesanato em diferentes tipologias. A Brasil Mostra Brasil é sem dúvida uma feira que impulsiona o artesanato”, explicou secretária da Sethas-RN, Iris de Oliveira.

Para concorrer, o artesão deve preencher a ficha de inscrição em anexo no edital e entregar, juntamente com toda a documentação pedida no edital, no Proarte-RN, sediado na Sethas-RN, que fica no Centro Administrativo. O local funciona de segunda a sexta das 8h às 17h.

Outra forma de inscrição é enviar a documentação para o email proartern@gmail.com, com o assunto “25º Multifeira Brasil Mostra Brasil – Edital 003/2019” e, no corpo do e-mail, informar nome do artesão ou entidade interessada.

A seleção será feita por uma comissão, que vai avaliar as fotos de produtos, assim como dados do formulário de inscrição e documentação. A lista provisória com os selecionados sai no dia 15 de agosto. O resultado final acontece no dia 20 de agosto, no Diário Oficial do RN e no site da Sethas.

“Para o Proarte representa mais uma oportunidade de divulgação da arte e criação do artesão potiguar”, falou Iris de Oliveira, secretária da Sethas. “Merece destaque também a valorização do artesanato oriundo das comunidades quilombolas e indígenas”, completou.

Fonte: https://g1.globo.com