Homem atacado por tubarão no Grande Recife ainda corre risco de morrer, afirma médico

Darlene Inácio de Melo é mãe de Pablo Diego, que foi atacado por tubarão no Grande Recife (Foto: Pedro Alves/G1)

A equipe médica do Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife, afirmou que o potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, atacado por um tubarão no domingo (15), apresentou estabilidade no quadro de saúde, mas ainda corre o risco de morrer. Segundo a mãe, a aposentada Darlene Inácio de Melo, ela ainda não pode ver o filho, pelo risco de uma piora no estado de saúde.

“Ele está mais estável do que ontem, mas ainda é um paciente muito grave em virtude das lesões apresentadas pelo trauma. Ele corre o risco de morte, mas está tendo todos os cuidados necessário e possíveis. A primeira etapa é o controle do sangramento e, depois, lidamos com a possível infecção”, detalha o diretor geral do HR, Miguel Arcanjo.

Pablo Diego teve a perna direita amputada e passou por um processo de revascularização nos dois braços no domingo (15), logo após o ataque. De acordo com o diretor geral do HR, a principal preocupação da equipe médica é estabilizar o paciente, antes mesmo de conter possíveis infecções.

“Ele perdeu muito sangue e chegou a ter uma parada cardíaca. Foi operado pela traumatologia e cirurgia vascular, e teve que ter a perna amputada a nível de joelho. O paciente está em estado grave e respirando com a ajuda de aparelhos, mas não está entubado. Estamos monitorando minuciosamente, para controlar quaisquer problemas que possam ocorrer nos procedimentos que já foram realizados”, disse o médico.

Ainda segundo a equipe médica do HR, o homem chegou a chamar pela mãe, que do Rio Grande do Norte ao Recife para acompanhar o filho após o ataque. Pablo tem cinco filhos e chegou em janeiro a Pernambuco, para trabalhar num projeto.

Fonte: https://g1.globo.com