Hermano destaca em plenário situação da Saúde no Estado

unnamed (33)

Deputado alerta sobre agravamento na assistência pediátrica

A situação da Saúde do Estado está ficando insustentável, de acordo com o deputado Hermano Morais (PMDB), que fez pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa na sessão desta terça-feira (19) chamando a atenção para o agravamento na assistência pediátrica.

“As crianças estão muito mal assistidas, em que pese o esforço dos especialistas para atenderem esse segmento da população. O que se verifica é a falta de planejamento desde a assistência básica. Mães e pais de famílias recorrem à Justiça para conseguir o atendimento dos seus filhos. É patente a falta de leitos de UTI neonatal no Rio Grande do Norte”, afirma o deputado.

Hermano disse, com base no que define a Sociedade Brasileira de Pediatria, que a média deve ser de quatro leitos para cada grupo de mil crianças nascidas vivas. No entanto, os dados do Ministério da Saúde mostram que a média no Rio Grande do Norte não chega nem a dois leitos, ficando em apenas 1,9 para cada grupo de mil nascidas vivas.

“Segundo a Coordenadoria de Planejamento e Controle de Serviços de Saúde, da Secretaria estadual de Saúde Pública, o Estado conta atualmente com 88 leitos de UTI neonatal, com concentração de 61 em Natal, 10 em Parnamirim e 17 em Mossoró”, destaca o deputado.

Para Hermano, a crise está instalada na Saúde, no setor público e no setor privado ao ponto de o médico Ricardo Lagreca ter entregado o cargo, bem como a sua equipe.
“O doutor Lagreca é um profissional sério, mas desistiu porque não estava tendo condições de trabalho para atender à população. Não sabemos ainda qual vai ser a solução que o governador vai adotar. No caso da pediatria tenho recebido muitos pedidos de socorro em busca de atendimento para os seus filhos”, concluiu Hermano.

Assessoria