Governo Temer quer candidato único da base em 2018 – e dois nomes despontam na bolsa de apostas

Resultado de imagem para Alckmin e Doria
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Falta ainda um ano para a eleição de 2018, mas as movimentações para decidir quem são os candidatos do pleito do ano que vem se intensificam cada dia mais. A expectativa é por uma eleição pulverizada, com diversos candidatos, em um pleito que se assemelharia ao de 1989. Porém, se depender do governo Michel Temer, a candidatura da base aliada pode ser única – o que pode gerar ainda mais atritos.
Segundo informa o jornal O Estado de S. Paulo, a cúpula do governo se movimenta para que a base aliada de Michel Temer tenha um candidato único e que esse nome seja escolhido em conjunto, o que deve esquentar ainda mais a disputa interna do PSDB para definir seu candidato à sucessão presidencial.

O recado é claro, informa o Estadão: a base aliada não ficará restrita ao PSDB à decisão de lançar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ou o prefeito João Doria. A avaliação do Planalto é que, se os tucanos se recusarem a ouvir a opinião dos aliados, “marchará sozinho” na disputa. A ideia é que os nomes da base sejam analisados pelos 11 partidos, que vão desde o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD) ao senador José Serra (PSDB-SP).

 

 

Do Blog: Caso o PSDB caia nessa de apresentar candidato a presidente com o apoio do PMDB de Temer; façam sabendo de que o povo brasileiro vai dizer não ao PSDB e votarão contra a união dessa tramoia. No caso, o PSDB já era pra ter atendido a sugestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de ter saído da base do governo do PMDB.

No fim, se tem a certeza de que o povo brasileiro é formado de gente idiota. O que não é verdade.

 

Fonte: http://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/6970903/governo-temer-quer-candidato-unico-base-2018-dois-nomes-despontam