Governo do RS vai permitir retomada de serviços não essenciais na próxima segunda

Terça foi de recorde no número de óbitos no RS
Terça foi de recorde no número de óbitos no RS | Foto: Guilherme Almeida

A partir da próxima segunda-feira, o Rio Grande do Sul retomará o modelo de cogestão no Distanciamento Controlado – em que os prefeitos podem adotar medidas menos restritivas que as estaduais – e permitirá que os serviços não essenciais voltem a funcionar. Esses estabelecimentos estão há quase três semanas fechados pelo alto nível de internações nos hospitais. O anúncio foi feito pelo presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza, após reunião com o governador Eduardo Leite e membros do Comitê Científico, na noite desta terça-feira.

A reabertura do comércio não essencial, a partir da próxima semana, poderá ocorrer de 2ª a 6ª feira, até às 20h (entrada até às 19h). Restaurantes, bares e lanchonetes poderão atuar sem restrição de dias, até às 17h (entrada até 16h) e hotéis e alojamentos com lotação máxima de 50% (com Selo Turismo Responsável) e 30% (sem Selo Turismo Responsável). O governador também anunciou novas medidas econômicas, com linhas de crédito nos bancos BRDE, Badesul e Banrisul. A restrição de atividades todos os dias entre 20h e 5h está mantida até 30 de março. Na reunião, representantes do setor de bares e restaurantes ouviram que, conforme avaliação, há a possibilidade de retomada a partir de 1º de abril. PUBLICIDADE

“São boas notícias para os empresários e trabalhadores. Paralelamente, estamos atuando de forma intensa pela aquisição da vacina. Já colocamos a ALRS à disposição do Governo do Estado para participar financeiramente da compra. A imunização em massa é nossa solução definitiva”, declarou Gabriel Souza.

Apesar dos números de mortes estarem avançando – a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou novo recorde de óbitos pela Covid-19 no RS – e o sistema de saúde seguir operando acima de 100% de ocupação, as novas medidas estão sendo estudadas pelo Piratini. Na sexta-feira, o governador vai se reunir com os prefeitos, por meio da Famurs, para alinhar os próximos passos para a reabertura do comércio. 

Conforme o presidente da Assembleia, a volta da cogestão se dará mediante a reformulação dos protocolos do modelo de Distanciamento Controlado. A tendência é de que a bandeira vermelha seja mais restritiva, de maneira a brecar flexibilizações exageradas. Além disso, o Executivo, segundo o deputado, se comprometeu a criar linhas de crédito com juros subsidiados através do BRDE, Badesul e Banrisul para auxiliar os empresários.

Correio do Povo