Governador Robinson pode sofrer cassação de mandato por processo encaminhado pela PGR

Resultado de imagem para Robinson Faria pode não conseguir registrar candidatura na Intertv
Foto: da Internet

Deu a pouco na TV Ponta Negra, filiada da SBT de Sílvio Santos, sogro do deputado federal e filho do governador, Fábio Faria, que o governador Robinson Faria poderá ter seu mandato cassado, por acusação feita pelo TCE de crime de responsabilidade  e improbidade administrativa.

O Ministério Público do RN encaminhou o processo para a Procuradoria Geral da República, Raquel Dodge.

Ainda esta semana, o deputado estadual Gustavo Fernandes (PSDB) pediu celeridade na AL para apreciação de contas de governo do exercício 2016, conta já reprovadas no âmbito do Tribunal de Contas do Estado-TCE.

Raquel Dodge encaminhou o processo para a Assembleia Legislativa do RN, por se julgar fora de sua competência a apreciação do mérito, aconselhando ser prerrogativa da ALRN.

Por meio de sua assessora de imprensa, a Assembleia mandou a seguinte nota à imprensa do RN:

“A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte recebeu ofício assinado pelo vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), para tomar providências sobre supostas práticas de crime de responsabilidade praticado pelo chefe do Executivo potiguar.

O Poder Legislativo foi notificado e encaminhará à Procuradoria Geral da Assembleia para providências da Casa Legislativa.

Palácio José Augusto
Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte”

Por sua vez, o governador Robinson Faria também enviou sua nota à imprensa:

“A informação de que a Procuradoria Geral da República pediu afastamento do Governador Robinson NÃO CORRESPONDE à verdade. O que ocorreu foi que o Ministério Público, com base na reprovação de contas indicada pelo TCE, encaminhou pedido à PGR, e aquela Procuradoria apenas reencaminhou o pedido para a Assembleia Legislativa, sem emitir NENHUM juízo de valor”.

Resta esperar o que fará a Procuradoria Geral da Assembleia Legislativa. Mas se depender da maioria do povo do Rio Grande do Norte, este afastamento acontecerá.

O RN não aguenta mais tantos erros no governo. O imediatismo, a falta de planejamento, a insegurança pública, a saúde e educação está um caos.