FOLHA: Quando é a favor de Bolsonaro, o depoente “mente”. Quando é contra, ele apenas “erra”

Imagem: reprodução/Twitter

BG – Observem como a Folha de S. Paulo trata forma distinta membros e ex-integrantes do governo federal e outros depoentes que não fazem parte da gestão e que foram depor na CPI da Covid.

Ao identificar alguma informação contraditória de algum membro do governo que prestou depoimento à CPI do Covid, a Folha é taxativa ao afirmar que o depoente ‘mentiu’.

Hoje, uma publicação sobre o depoimento Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas feita pelo jornal chamou a atenção quando disse apenas que ele ‘errou’ ao afirmar que a Coronavac era a vacina mais avançada em abril de 2020.

Embora tenha sido uma das primeiras a começar a testar o imunizante, a Sinovac não tinha a vacina “mais desenvolvida” em abril de 2020. Duas outras companhias começaram os ensaios clínicos um mês antes da farmacêutica chinesa. A Moderna, farmacêutica dos Estados Unidos, e a CanSino Biologics, também da China, iniciaram seus primeiros testes um mês antes, ambas em 16 de março. As informações são do Clinical Trials, base de dados de ensaios clínicos mantida pelo governo norte-americano.

BG