Em um mês, população denuncia 138 focos de Aedes aegypti em Natal

No RN, Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus recebe denúncias pelo 199 (Foto: Divulgação/Sesap)
No RN, Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus recebe denúncias pelo 199 (Foto: Divulgação/Sesap)

Coordenada pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte, a Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus completou nesta quinta-feira (18) um mês de atuação. Nestes 30 dias, foram recebidas 155 denúncias de focos do Aedes aegypti. A maior parte delas, 138 só na cidade de Natal. Também na região Metropolitana da capital, a cidade de Parnamirim recebeu seis denúncias; São Gonçalo do Amarante, três. As denúncias são registradas via telefone, pelo número 199.

Após o recebimento da informação, a equipe encaminha os dados para a secretaria de saúde de cada município. Em seguida, os agentes se dirigem até o local do foco. Os municípios de Extremoz, Mossoró, Ceará-Mirim, Poço Branco, Florânia, Macaíba, Pau dos Ferros e Tibau do Sul registraram uma denúncia cada.

RN investiga 4.753 casos de dengue, 414 de zika vírus e 13 de chikungunya
O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde revela os casos de dengue registrados entre 1º janeiro a 13 de fevereiro deste ano no Rio Grande do Norte aumentaram 98,46% com relação ao mesmo período do ano passado. Em 2016, já são 4.753 casos suspeitos e 356 confirmados. Quanto à febre chikungunya, este ano já foram notificados 13 casos suspeitos, todos ainda em investigação. Já sobre o zika vírus, foram notificados 414 casos. Destes, 4 confirmados. Os números foram divulgados na quarta-feira (17).