Com máscaras e distanciamento entre cadeiras, instituições privadas retomam aulas presenciais no Maranhão

Volta às aulas presenciais em escola do Maranhão teve distanciamento entre cadeiras para os alunos — Foto: Divulgação
Volta às aulas presenciais em escola do Maranhão teve distanciamento entre cadeiras para os alunos — Foto: Divulgação

Instituições de ensino na rede privada iniciaram nesta segunda-feira (3) a volta às aulas presenciais no Maranhão. Em São Luís, com poucas exceções, a maioria das escolas optou por começar a volta pelos alunos do terceiro ano do ensino médio. Nos outros níveis de ensino, a volta deve ser na próxima semana.

Em uma escola que abriu nesta segunda, os alunos precisaram se manter em cima de marcações no chão para garantir o distanciamento durante a entrada. Na portaria, funcionários faziam a medição de temperatura e usavam máscara facial.

Escola fez marcações no chão para garantir o distanciamento durante a entrada — Foto: Divulgação
Escola fez marcações no chão para garantir o distanciamento durante a entrada — Foto: Divulgação

Já dentro da sala de aula, as turmas foram divididas em dois grupos, que devem se alternar entre aulas presenciais e online. Presencialmente, todos precisaram respeitar o distanciamento ao sentar em cadeiras longe uma das outras.

Medição de temperatura na porta da escola para os alunos do terceiro ano do ensino médio — Foto: Divulgação
Medição de temperatura na porta da escola para os alunos do terceiro ano do ensino médio — Foto: Divulgação

A volta às aulas presenciais ocorre em pelo menos 50 instituições de ensino privadas que fazem parte do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Maranhão (Sinpe-MA). O Sinpe diz que toma essa medida com respaldo do Decreto Estadual 35.897/2020.

Esse decreto do governo do Maranhão prorrogou a suspensão das aulas presenciais apenas até o dia 2 de agosto, e não houve novo decreto, mesmo com o governo adiando, pela 5ª vez, a volta das aulas presenciais em escolas estaduais, antes previsto para o dia 10 de agosto.

Segundo o sindicato, a retomada vai seguir os protocolos sanitários da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e as escolas devem optar pelo ensino híbrido (com aulas online e presenciais). Além disso, o retorno dos estudantes não é obrigatório.

Entre outras medidas impostas pela rede privada de ensino, está o uso obrigatório de máscaras, a aferição de temperatura de alunos e colaboradores e a suspensão do recreio. As escolas também devem adotar as seguintes medidas:

  • Criar um protocolo de segurança sanitária;
  • Orientação constante sobre o uso e manuseio das máscaras;
  • Proibição do uso coletivo de bebedouros;
  • Adoção de garrafas de água individuais;
  • Realizar a divisão das turmas em grupos;
  • Distribuir álcool em gel para os alunos e instalar reservatórios com o produto nas dependências;
  • Estabelecer horários diferenciados de entrada e saída;
  • Escalar dias para as aulas presenciais;
  • Distanciamento mínimo de 1,5 m entre os estudantes.

Adiamento das aulas na rede pública

Na rede pública, a decisão do adiamento das aulas na rede estadual foi tomada após a 1ª fase de consulta popular, realizada com pais e responsáveis dos estudantes, no qual ficou constatado que 58% não estavam se sentindo seguros com o retorno das atividades pedagógicas, enquanto 42% acreditam que eles devem voltar.

“Até que tenhamos tudo definido, continuaremos com as atividades remotas, que foram realizadas em toda rede desde que paralisamos as aulas nas escolas, no início da pandemia do coronavírus. Posteriormente, vamos definir nova data para a retomada da 3ª série do Ensino Médio, bem como aos demais níveis de ensino da rede pública estadual”, reforçou Felipe Camarão, secretário estadual de Educação.

Retomada das aulas presenciais em escolas estaduais foi adiada pelo governo do Maranhão.  — Foto: Divulgação/Seduc.
Retomada das aulas presenciais em escolas estaduais foi adiada pelo governo do Maranhão. — Foto: Divulgação/Seduc.

Indefinição na capital

Ao G1, a Secretaria Municipal de Educação de São Luís (Semed) informou que o retorno das aulas presenciais segue previsto para o mês de setembro, mas sem datas definidas. A pasta alega que a confirmação vai depender do cenário da pandemia e das orientações das autoridades sanitárias.

Coronavírus no Maranhão

número de casos confirmados no Maranhão subiu para 121.953, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) neste domingo (2). Nas últimas 24 horas, o boletim epidemiológico apresentou mais 372 casos no estado. São 3.050 mortes pela doença e 109.533 estão curados.

G1

Leave a Comment