Category: Policial

PMs se sentiram “humilhados” após liberação de homem que confessou matar ex-vice-prefeito

Foto: Divulgação

O que deveria valer um destaque na carreira policial de cada um, foi na verdade mais um motivo para decepção e humilhação. Foi assim que os policiais militares do 1º Batalhão se sentiram após identificar e prender, numa região de acesso complicado, como é o Paço da Patria, o homem suspeito de matar o ex-vice-prefeito de Boa Saúde, Pedro Birico, em um crime que chocou os natalenses na semana passada.

A “humilhação” foi porque, mesmo ele tendo confessado o crime, ainda deixou a prisão antes dos policiais.

Portal 96 FM / BG

Para fugir de linchamento, assaltantes pedem a ajuda a Polícia Militar e acabam presos em Natal

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Melhor a cadeia que o cemitério. Esse foi o pensamento que deve ter tomado a mente da dupla de assaltantes que tentou roubar um taxista na noite desta segunda-feira (10), em Natal. Tanto que, para fugir de um linchamento, eles foram parar no Batalhão da Polícia Militar e confessaram o crime. As informações são do g1 RN.

Os dois, que são irmãos, anunciaram o assalto quando já estavam dentro do taxi. Armados com uma faca, eles levaram o dinheiro e o celular do taxista. Depois, desceram do do veículo e fugiram em direção a um supermercado, na avenida Rio Grande do Sul, em Cidade da Esperança.

Foi aí que o taxista conseguiu alertar as pessoas próximas e a perseguição começou. Com medo de ser linchada, a dupla foi parar no 9º Batalhão da PM, para pedir ajuda aos policiais.

Um dos irmãos, de 26 anos, já usa tornozeleira eletrônica. O outro, é um adolescente de 14 anos, que precisou até receber atendimento médico na UPA local. Os celulares roubados foram devolvidos a vítima.

BG

VÍDEO: Homem implora para não ser morto durante assalto na Cidade da Esperança

Na noite dessa terça-feira (04), um homem teve uma motocicleta roubada durante a ação de uma dupla de assaltantes, no interior de uma farmácia, na rua Rio Grande do Sul, no bairro Cidade da esperança, zona Oeste de Natal.

As imagens da câmera de segurança do estabelecimento mostram o momento que os criminosos chegam e anunciam o crime. Quando conclui o assalto a dupla foge do local, mas antes ainda tenta atirar na vítima que implora para não morrer.

BG

Trabalhadores são feitos de refém e criminoso morre durante troca de tiro em Parnamirim

Foto: Reprodução / PM

Funcionários de um mercadinho foram feitos de refém e um criminoso foi morto após trocar tiros com a Polícia Militar em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal, durante a noite desta segunda-feira 27. As ações aconteceram em um assalto ao estabelecimento, policiais da equipe do Fiscal de Operações do 3º Batalhão se dirigiram até o local e frustraram a ação dos bandidos.

Durante patrulhamento, os agentes de segurança teriam percebido uma situação atípica no mercadinho que fica situado no bairro Nova Esperança. Quando a PM chegou no local, os bandidos tentaram fugir e houve uma troca de tiros.

Um dos suspeitos acabou fugindo e o outro foi alvejado e, após ser socorrido, morreu no hospital. A polícia apreendeu um revólver calibre 38 com o assaltante.

A dupla criminosa é suspeita de cometer vários assaltos na área de Nova Esperança e Arco Verde, ambos em Parnamirim, bem como no bairro Taborda, situado em São José de Mipibu.

Equipes da Radio Patrulha do 3° Batalhão e viaturas do BPCHOQUE participaram da ação e colaboraram para frustrar a ação criminosa.

Agora RN / BG

1,6 tonelada de cocaína apreendida no Porto de Natal estava camuflada em carga de gengibre

Fotos: divulgação/Polícia Federal

Uma ação conjunta entre a Polícia Federal e a Receita Federal resultou no final da tarde desta segunda-feira, 29/11, no Porto de Natal, na apreensão de aproximadamente 1,6 tonelada de cocaína que estavam camufladas numa carga de Gengibre que tinha como destino o porto de Rotterdam, na Holanda.

A apreensão é resultante da cooperação entre as duas instituições e de um trabalho ininterrupto, com uso de tecnologia, scanner, técnicas de análise, gerenciamento de risco e emprego de cães farejadores da PF.

Os tabletes da droga foram encontrados ocultos em várias caixas e logo após contabilizados seguiram para as formalidades de apreensão na Superintendência da Polícia Federal, onde ficarão recolhidos em depósito.

A PF agora vai instaurar inquérito policial buscando aprofundar as investigações e identificar os responsáveis por mais esta ação criminosa. Somente em 2021, a Polícia Federal já apreendeu 1,885 kg de cocaína no Rio Grande do Norte.

BG

Natal faz parte do grupo logístico de esquema criminoso internacional

Foto reproduzida do BG

No esquema específico comandado pelo ex-major da Polícia Militar, o crime se organiza em três grandes grupos: “Márcio Cristo” e “Zoio”, com ações em Paranaguá-PR e “Logístico”, em São Paulo. A capital potiguar faria parte de um subgrupo vinculado ao “Logístico”, intitulado “Barcos Natal” e “Frutas Nordeste”, que inclui ainda cidades como Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).

No caso do “Logístico”, o papel desse grupo seria receber, armazenar e transportar para os grupos que atuam diretamente na exportação da cocaína, como o caso de Natal.

O Grupo Barcos Natal, por exemplo, segundo dois processos da Justiça Federal aos quais a TN teve acesso, “trata-se de grupo especializado na reforma de embarcação para ocultação de grandes carregamentos de cocaína em viagens transoceânicas”, disse.

Esse grupo, segundo a denúncia, seria chefiado por Lenildo Marcos da Silva, o “Cabeça”, sendo diretamente ligado ao Major Carvalho. A Justiça afirma que três embarcações foram reformadas na Rua Chile, na Ribeira, zona Leste de Natal. Entre elas estaria a “Wood”, embarcação que foi apreendida em águas internacionais com 1.100 kg de cocaína nas proximidades de Cabo Verde em maio de 2019. O pesqueiro, foi encontrado a aproximadamente 280 milhas náuticas da Cidade da Praia, em Cabo Verde. Seis dos sete tripulantes eram do Rio Grande do Norte. Eles partiram de Jaboatão dos Guararapes (PE) e o barco era inscrito na Capitania dos Portos do RN.

Neste caso específico, a técnica utilizada pelo grupo é a “Pescaria”, que consiste no transporte da droga em lanchas e/ou içamento para navios. No processo, a Polícia Federal cita que o carregamento da droga foi transportado por um helicóptero branco e azul “que lançou a carga ao mar a cerca de 50 milhas náuticas da costa de Pernambuco já acondicionada nos sacos”.

Nos tabletes de cocaína haviam adesivos com as marcas da Louis Vitton, marca de bolsas, e do clube espanhol Real Madrid.

Além da “Wood”, as embarcações “Myomar” e “Dorada” também faziam parte do esquema e foram adquiridas por uma empresa fictícia intitulada “Alves Embarcações”.

Leia a notícia completa aqui na Tribuna do Norte. /BG

Bandidos colocam grampos no acesso para o aeroporto São Gonçalo

Foto copiada do BG

Bandidos colocaram grampos na noite desta terça-feira (16) no acesso ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante e quase provocaram um grave acidente.

Por volta das 21h, um motorista de aplicativo se dirigia ao aeroporto com passageiros quando atingiu os grampos. De acordo com ele, após furar um dos pneus, ele quase capotou o veículo, mas conseguiu se livrar do acidente.

“Vindo de Macaíba, sentido aeroporto, com passageiro, botaram uns grampos na pista, quase o carro capotou, mas graças a Deus só tive o prejuízo de um pneu”, relatou a vítima.

Ciclistas que passaram pela via recolheram os grampos. A polícia foi acionada, mas ninguém foi preso.

BG

Homem mata ex-mulher a tiros na frente dos filhos e tenta se suicidar no interior do RN

Foto: Reprodução / Arquivo da Família

Um homem matou a ex-mulher a tiros e tentou se matar em seguida, na cidade de Parelhas, no interior do estado. O crime aconteceu na noite desta segunda-feira (8). De acordo com familiares da vítima, o homem não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo a Polícia Militar, os dois filhos da vítima estavam em casa e presenciaram o crime.

Maria Procicleide de Macena e Silva, de 40 anos, era conhecida como “Kika” e estava separada do marido há cerca de um ano, segundo familiares. Por volta das 22h50 policiais militares faziam patrulhamento de rotina no bairro Dinarte Mariz e escutaram os tiros. A PM informou que um dos filhos dela ao ver o carro da polícia pediu ajuda informando que o padrasto havia atirado na mãe.

De acordo com a PM, o ex-marido foi até a residência onde eles moravam e fez cerca de 4 disparos usando um revólver calibre 38. Após atirar na ex-mulher, o homem tentou se matar com um tiro no pescoço.

O Samu foi acionado, mas Maria já estava morta. O homem foi socorrido para o hospital da cidade e em seguida transferido para o hospital Walfredo Gurgel, em Natal.

Maria tinha dois filhos, um deles de outro relacionamento. Ambos estavam em casa no momento do crime.

De acordo com a Polícia Militar, familiares da vítima contaram que o homem não aceitava o fim do relacionamento e que eles já tinham orientado Maria a procurar a delegacia para denunciá-lo.

O revólver calibre 38 com as 5 cápsulas deflagradas foi recolhido pelo Itep. O caso será investigado pela Polícia Civil.

G1RN

‘Foi dada a resposta necessária’, diz porta-voz da PM após operação que deixou 25 bandidos mortos em Varginha

Capitã Layla Brunella detalhou operação em entrevista à Jovem Pan News

A porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais, Capitã Layla Brunella, detalhou a operação que terminou com a morte de 25 suspeitos em Varginha, no interior do Estado, neste sábado, 31. Em entrevista ao Headline News, da Jovem Pan, ela explicou que a quadrilha planejava um assalto a banco no estilo novo cangaço nos próximos dias. A ação teve o apoio da Polícia Rodoviária Federal e do Batalhão de Operações Especiais da Polícia. “Os nossos serviços de inteligência monitoraram essas quadrilhas de maneira conjunta e chegaram a um denominador comum da possibilidade de ocorrência desse delito”, afirmou. “Nós fomos recebidos a tiros em dois pontos diferentes aqui na cidade de Varginha e foi dada a resposta necessária para conter essa agressão. Lembrando que a gente tem essa preocupação com a vida do cidadão de bem, que seria –  provavelmente durante a noite ou nos próximos dias – alvo da ação desses criminosos”, declarou a porta-voz. “Os nossos agentes agiram de pronto, com todas as informações da inteligência, e impediram que uma barbárie, como já aconteceu em outros Estados, se repetisse aqui em Minas”, completou. A capitã Layla Brunella informou que, além do armamento pesado, foi encontrado um grande número de galões de combustível e explosivos, que serão detonados no local onde os suspeitos estavam localizados. Segundo a PM, nenhum agente foi ferido na ação.

Varginha/MG: Em operação conjunta para combater quadrilha do Novo Cangaço, 25 bandidos terminam mortos

Polícia apreendeu armamento pesado, explosivos e coletes à prova de bala durante operação em Varginha / Divulgação – Polícia Militar

Polícia Militar de Minas Gerais, a Polícia Rodoviária Federal e o Batalhão de Operações Especiais da Polícia fizeram uma operação conjunta em Varginha, no interior do Estado, que resultou na morte de 25 suspeitos. De acordo com as autoridades mineiras, a quadrilha planejava um assalto a banco no estilo novo cangaço (modalidade em que o bando sitia a cidade, arma barricadas para dificultar a ação da polícia e, muitas vezes, usam reféns como escudo humano). “Provavelmente, foi a maior operação referente ao novo cangaço aqui no país. Muitos infratores fariam um roubo a banco, provavelmente amanhã, ou hoje, mas foram surpreendidos pelo novo serviço de inteligência. Resultou na apreensão de um forte armamento, além de explosivos e coletes balísticos”, informou a capitão Layla Brunnela, porta-voz da Polícia Militar.

Segundo a PRF, a ação ocorreu em dois momentos diferentes. Primeiro, a quadrilha atacou a força-tarefa da polícia e, após troca de tiros, 18 suspeitos morreram. Os policiais, então, foram para uma chácara, onde encontraram o restante do bando. Houve novo tiroteio, que resultou na morte de outros sete suspeitos. “Além disso, vários criminosos estão sendo socorridos”, acrescentou Brunnela. Desde o início da pandemia, quadrilhas têm investido no novo cangaço. Ações deste tipo ocorreram recentemente em Criciúma (SC), Cametá (PA), Araraquara (SP e Araçatuba (SP).

Jovem Pan

INSEGURANÇA TOTAL: Criminosos invadem três casas, fazem arrastão e vítimas são feitas de refém no interior do RN

Foto ilustrativa

Criminosos fizeram um arrastão em três residências nesta quarta-feira (27) no município de Janduís, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Segundo o pelotão da cidade, três elementos chegaram a pé no local, fizeram as vítimas de refém, levaram diversos objetos e depois fugiram. A polícia ainda não conseguiu localizar os suspeitos ou recuperar os itens roubados.

O caso aconteceu pela manhã, por volta das 11 horas, na Comunidade Pinturas. Os elementos contiveram as vítimas deixando elas amarradas e trancadas.

Uma das vítimas informou a PM que um dos criminosos estava armado com uma espingarda. Os elementos levaram um notebook, celulares, uma quantia em dinheiro e uma arma.

A polícia foi acionada e se encaminhou até o local, mas nenhum dos criminosos foi encontrado até o momento.

Agora RN / BG

INSEGURANÇA: Homem não morre por milagre após tentativa de assalto na Rua Mipibu, Natal/RN

Foto Ilustrativa: Reprodução

O blog do BG publicou que na manhã desta quarta-feira (20), um funcionário de uma empresa foi vítima de uma tentativa de assalto na Rua Mipibu, em Petrópolis, por voltas das 8h, em plena luz do dia.

Ele estava estacionando seu carro, no momento que os bandidos pararam a moto e anunciaram o assalto. Na ação, o homem correu, mas diversos tiros foram disparados e, por sorte, nenhum acertou.

A insegurança está em toda parte de nosso Rio Grande do Norte, também no Brasil.

Quatro assaltantes morrem em confronto com a PM em Extremoz

Quatro assaltantes morreram na noite desta quinta-feira (14), após um confronto com policiais militares, em uma estrada de terra, na cidade de Extremoz. O bando realizou um assalto a uma residência na cidade de Ceará-Mirim momentos antes roubando um veículo e vários pertences das vítimas, mas o crime foi informado para a polícia através do número 190. Após uma perseguição e intensa troca de tiros os indivíduos capotaram o carro. De acordo com a equipe que participou da ação quatro foram baleados e socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. O carro foi recuperado.

BG

COVIDÃO EM NATAL: MPF denuncia ex-secretário adjunto e empresário em operação que investiga compra de respiradores superfaturados

Operação foi deflagrada no dia 1 de julho — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Operação foi deflagrada no dia 1 de julho — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia contra o ex-secretário adjunto de Saúde de Natal, Vinícius Capuxu de Medeiros, e o empresário Wender de Sá. A denúncia do órgão é pelos crimes de peculato qualificado, dispensa ilegal de licitação e fraude à execução de contrato administrativo.

Os dois são investigados na Operação Rebotalho, que apura a compra superfaturada de respiradores pulmonares por parte da Secretaria de Saúde de Natal durante a pandemia da Covid.

Vinícius Capuxu disse à Inter TV Cabugi que, orientado pelos advogados de defesa, não irá se manifestar sobre o assunto. A Inter TV Cabugi e o g1 não conseguiram contato com o empresário Wender de Sá.

De acordo com o MPF, os dois direcionaram ilegalmente a contratação da empresa para o fornecimento de 20 respiradores pulmonares usados ou seminovos, que destinados ao combate à pandemia da cCvid-19 na capital potiguar, por R$ 2,1 milhões.

A investigação do Ministério Público Federal aponta que os equipamentos, no entanto, se mostraram praticamente inservíveis. Eles tinha mais tempo de fabricação e de uso do que a vida útil, que é de 10 anos.

Alguns equipamentos, segundo a investigação, nunca funcionaram, e muitos apresentaram características suspeitas de serem clandestinos ou fruto de falsificação.

Mesmo assim, os preços pagos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estavam muito acima dos praticados no mercado, apontou o MPF.

Além da denúncia, o MPF ingressou com uma ação por improbidade, na qual os dois são réus, além de duas empresas – uma associada a Wander de Sá, empresa que recebeu indiretamente parte dos valores pagos pelo contrato (R$ 1,268 milhão). Ao todo, o prejuízo ao Sistema Único de Saúde foi estimado em, pelo menos, R$ 1.433.340, segundo o MPF.

Crimes

Os dois envolvidos poderão responder pelos crimes de peculato qualificado e dispensa ilegal de licitação. O empresário também por fraude à execução de contrato administrativo.

Na denúncia, o MPF requer ainda o ressarcimento dos danos, a perda de cargo, função pública ou mandato eletivo eventualmente exercidos pelos réus, bem como a perda ou suspensão temporária dos direitos políticos.

Já a ação de improbidade pode resultar na condenação de ambos, bem como das empresas, ao ressarcimento do dano e à proibição de contratar com o poder público, ou mesmo receber benefícios ou incentivos fiscais, entre outras sanções.

Para garantir o ressarcimento dos danos, o MPF pediu o sequestro de bens dos denunciados, mas só foram localizados menos de R$ 6 mil nas contas dos envolvidos. Um pedido complementar requer a indisponibilização de veículos e imóveis para assegurar o valor necessário.

Direcionamento

As duas ações do MPF apontam que a empresa foi escolhida por Vinícius Capuxu antes mesmo de instaurado o procedimento de dispensa de licitação. A investigação do órgão indica que a proposta da empresa é de 11 de maio de 2020 – a dispensa foi autorizada três dias depois, pelo próprio secretário adjunto.

O MPF cita na denúncia que a assessoria jurídica da secretaria só se manifestou a favor da dispensa no dia 19 de maio do destacara necessidade de complementar a estimativa de preços, recomendação que nunca foi cumprida. O parecer foi acatado pelo secretário adjunto no dia 21 de maio. Um dia antes, porém, ele já havia assinado o termo de dispensa.

Segundo o Ministério Público Federal, em nenhum momento foi apresentada especificação técnica detalhada dos produtos que a secretaria pretendia adquirir, o que impediu a participação de outros concorrentes na licitação.

O projeto básico simplificado foi elaborado a partir da proposta apresentada pela própria empresa e com valores estimados com base no preço oferecido por Wender de Sá (R$ 2,16 milhões).

Além disso, as notas fiscais foram emitidas em 27 de maio, um dia antes do contrato ser assinado. Nesse mesmo dia, Vinícius Capuxu se encontrou com Wender de Sá na sede da empresa, no município de Aparecida de Goiânia (GO).

Outra empresa do ramo declarou, durante as investigações do MPF, que teria coberto qualquer oferta, mas não teve acesso ao modelo e às especificações dos aparelhos, nem mesmo após um pedido formal.

Falsificações

A investigação do MPF também indica que vários dos equipamentos eram mercadorias de origem clandestina e com sinais de falsificação. Seis possuíam números de série adulterados, não tendo sido reconhecidos como autênticos pela suposta fabricante, “o que constitui forte indicativo de que foram roubados, furtados ou de qualquer outro modo desviados de seu destino regular”, cita a denúncia.

A empresa forneceu ainda aparelhos de outras marcas, que não foram mencionadas no procedimento de dispensa e nem no contrato, diz o MPF. Duas delas apontaram que os aparelhos vendidos à Prefeitura do Natal haviam sido comercializado anteriormente para outros hospitais, não havendo “qualquer dado que esclareça como tais produtos chegaram às mãos” da empresa, “o que leva a que se questione a própria licitude de sua aquisição para revenda”.

De acordo com o Ministério Público Federal, em 26 de junho Vinícius Capuxu recebeu mensagem eletrônica de uma das fabricantes, alertando que um dos ventiladores pulmonares fornecidos pela empresa continha etiqueta não original, entre outras irregularidades. O ex-secretário adjunto, contudo, autorizou o pagamento dos equipamentos, sem tomar qualquer providência para analisar a denúncia da fabricante.

Imprestáveis

Os ventiladores eram extremamente antigos, com vida útil bastante limitada. Segundo o MPF, constavam “bens que já haviam se tornado imprestáveis em decorrência do longo tempo de uso e que foram remanufaturados, o que em momento algum foi objeto de expressa menção” na proposta da empresa.

Cinco desses respiradores, que foram encaminhados ao Hospital Municipal de Natal, chegaram a ser devolvidos à Secretaria Municipal de Saúde por serem inadequados para o tratamento de pacientes com Covid-19.

A direção hospitalar relatou, entre outros problemas nos equipamentos, a não aferição do estado da ventilação mecânica, a impossibilidade de reposição de peças e que um deles já foi recebido com a carcaça quebrada. No documento de devolução, a direção destacou: “precisamos ter ventiladores mecânicos que não quebrem nem necessitem de manutenção com frequência, pois podemos colocar os pacientes em risco de morte”.

De acordo com a Controladoria-Geral da União (CGU), praticamente todos tinham mais de dez anos de fabricação e uso, considerado o limite de vida útil. Dois deles já haviam sido vendidos a um terceiro como “bens em desuso, sem funcionamento regular”. Outro foi “desativado por descontinuidade”, tendo sido entregue a depósito de materiais “obsoletos” da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais. A maioria passou a maior parte do tempo sofrendo reparos, com dificuldade até mesmo em se conseguir as peças de reposição.

Sobrepreço

A denúncia ainda apresenta que os respiradores foram comprados superfaturados. Enquanto cobrou da Prefeitura do Natal R$ 108 mil por cada respirador, a empresa havia vendido aparelhos semelhantes, entre março e abril daquele ano, por preços que variavam entre R$ 28 mil e R$ 60 mil.

Notas fiscais de devolução de dois dos equipamentos defeituosos entregues à SMS indicavam o valor de R$ 5 mil cada.

Na mesma época, a Secretaria Estadual de Saúde do RN adquiriu respiradores, novos, por R$ 107 mil cada e registrou, no portal da transparência, o pagamento de ventiladores também novos – e de especificações técnicas superiores – por R$ 53 mil a unidade.

Para o MPF, “quem estava por trás de todo o procedimento era de fato o então secretário adjunto”. Um diálogo do secretário de Natal, George Antunes, registrado na denúncia, que foi obtido através de quebra de sigilo, aponta isso, segundo o MPF:: “O pior, o pior (…) é que eu não queria comprar esse negócio, sabe? Foi aquele secretário sdjunto que ficou insistindo nesse negócio”.

Rebotalho

A operação foi deflagrada em 1º de julho deste ano e as investigações contaram com a quebra de sigilos fiscal, bancário e telefônico dos suspeitos, além de interceptações telefônicas e do cumprimento de mandados de busca e apreensão, somados a relatórios da CGU.

G1RN

PGR recomenda que Consórcio Nordeste passe por apuração por falta de transparência

O Blog do Dina – por Dinarte Assunção destaca nesta sexta-feira (1º) em notícia, que a Procuradoria Geral da República respondeu a uma dúvida de procuradores da Bahia e Sergipe sobre quem deveria investigar a falta de transparência do Consórcio Nordeste.

Chegou-se a conclusão que o caso deveria ser apurado em Sergipe, onde a denúncia foi feita, e não na Bahia, que sediava o Consórcio à época em que o MPF recebeu a notícia de fato.

“A questão de mérito debatida nos presentes autos revela possível dano regional, pois, de fato, a ausência de transparência na gestão dos recursos humanos e financeiros por parte do Consórcio Nordeste pode causar prejuízo aos nove estados do Nordeste que o integram, não cabendo se falar em definição de atribuição pelo local de funcionamento da entidade”, considerou a PGR em despacho.

Informações de Blog do Dina – por Dinarte Assunção via BG