Category: Notícias

LBV conclui entrega de 97 toneladas em doações para famílias de baixa renda no RN

Foto cedida

A Legião da Boa Vontade (LBV) conclui a entrega de cestas de alimentos não perecíveis a milhares de famílias em situação de vulnerabilidade social e em risco alimentar em 175 cidades brasileiras. As doações foram arrecadadas por meio da edição 2020 da tradicional campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia! Além dos alimentos, as famílias também vão receber kits de limpeza para continuar se prevenindo do novo coronavírus.

A mobilização social beneficiará famílias atendidas ao longo do ano pela Instituição e também as assistidas por organizações parceiras que são assessoradas pela LBV. A iniciativa, que tem o objetivo de proporcionar a elas um Natal melhor e sem fome, conta com o apoio de colaboradores, voluntários e parceiros. 

No Rio Grande do Norte, a Entidade assistiu famílias beneficiadas pelos seus serviços de convivência e fortalecimento de vínculo na capital potiguar, e nos munícipios de Baia Formosa; Macaíba; Pedro Avelino; Pedro Velho; São Tomé; Canguaretama; Taipu, Nísia Floresta e São Miguel do Gostoso. Totalizando mais de 3.250 cestas de alimentos e kits de limpeza, impactando 9.750 pessoas assistidas neste Natal.

A entrega das doações foi de forma organizada e seguindo todas as recomendações das autoridades de saúde, como manter o distanciamento de 1,5 metro por pessoa, o uso de máscara, luvas, álcool em gel 70% e higienização das embalagens. 

Ação solidária

Vale ressaltar que são entregues 50 mil cestas de alimentos e 50 mil kits de limpeza, em todo o país.

Quem puder ajudar, ainda dá tempo. Entre no site www.lbv.org ou ligue para o telefone 0800 055 50 99 para participar dessa iniciativa. Para saber como está ocorrendo a entrega das doações em todo o Brasil, basta acessar o endereço @LBVBrasil no Instagram, no Facebook e no YouTube.

ABSURDO! Funcionária do INSS trata mal mulher sem mãos e pernas por não poder assinar requerimento de pedido de benefício, pedido negado

Foto/Reprodução

Segundo a notícia do G1 de Rondônia uma mulher teria tido o benefício negado por parte do INSS por não ter mãos e pernas, e não poder assinar o documento do requerimento.

Mas ao ler a matéria percebemos que a mulher, ex-sinaleira Cleomar Marques conta que entrou com três pedidos no INSS em 2019, mas todas as solicitações foram negadas. Uma delas porque Cleomar não poderia assinar os papéis.

Continua Cleomar: “Uma servidora puxou os papéis e perguntou: ‘quem vai assinar? Você assina?’. Eu disse que não podia assinar, mas sim a minha filha ou minha mãe. A mulher então olhou e disse: ‘ah, então não vale’. Daí ela pegou, rasurou o papel e jogou fora”, afirma.

Se esse procedimento da funcionária ocorreu dessa forma, é notório que houve mal trato por parte da funcionária do INSS, a qual deveria responder em procedimento administrativo.

Isso não exclui a responsabilidade objetiva do INSS.

Diário Vip

MP recomenda que 39 cidades do RN suspendam eventos no fim de ano por causa da Covid-19

Currais Novos é uma das cidades do RN que deverão suspender eventos, conforme recomendações do MP — Foto: Canindé Soares (Arquivo)
Currais Novos é uma das cidades do RN que deverão suspender eventos, conforme recomendações do MP — Foto: Canindé Soares (Arquivo)

O Ministério Público do Rio Grande do Norte recomendou que 39 municípios suspendam eventos de massa como shows, ou mesmo eventos corporativos, por causa do novo aumento de casos de Covid-19 no estado. Além de 26 recomendações já tinham sido divulgadas, outras 13 foram publicadas nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial do Estado.

A série de recomendações do MPRN vale para eventos públicos ou privados, promovidos ou patrocinados pelo poder público ou particulares, incluindo queima de fogos para o réveillon, que impliquem em aglomerações de pessoas. As normas seguem um decreto do governo do estado que já havia solicitado aos municípios que suspendessem os eventos.

Segundo o MP, as recomendações são direcionadas a prefeitos e secretários municipais de saúde, que devem fortalecer ações de prevenção e monitoramento do Covid-19. Os 13 municípios alcançados nesta sexta-feira são Currais Novos, Lagoa Nova, Cerro Corá, Serra Negra do Norte, Timbaúba dos Batistas, São Fernando, Taboleiro Grande, Riacho da Cruz, Viçosa, Portalegre, Baraúna, Antônio Martins e Martins.

Nesta quinta-feira (17), a pedido do MP, a Justiça proibiu a realização de uma festa na praia da Pipa, em Tibau do Sul. A prefeitura do município foi uma das que autorizaram realização de eventos no fim de ano, exigindo testes para Covid-19, mesmo após recomendação do governo do estado pela suspensão. Outro caso foi de decreto autorizando festas foi em São Miguel do Gostoso.

A suspensão de eventos foi recomendada em decreto estadual publicado no último dia 8 de dezembro. Três dias antes, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Saúde do Estado (Sesap), já sinalizava para essa necessidade de cancelamento de eventos e também para a elaboração de instrumento normativo orientativo para os municípios de como proceder para garantir a segurança sanitária e o controle da pandemia.

A recomendação ministerial ainda orienta que as prefeituras cancelem as autorizações para a promoção de eventos públicos ou privados que porventura tenham sido anteriormente liberados no âmbito do território de cada município.

Alguns municípios que receberam as recomendações já proibiram eventos com mais de 50 pessoas, como MossoróAreia BrancaTibau, entre outros. A capital do estado, Natal decretou cancelamento dos eventos de fim de ano antes mesmo das recomendações do governo do estado e do MP.

Aumento de casos

Para emitir as recomendações, o Ministério Público levou em consideração informações como as apresentadas pelo RegulaRN (sistema de dados sobre ocupação de leitos Covid-19 no RN): o Estado está com taxa de ocupação superior a 70% para leitos críticos.

De acordo com o documento “Epidemiologia da Covid-19 no RN: tendência de casos e óbitos”, elaborado pela Sesap, com dados até 30/11/2020, o RN, com relação ao número de casos novos de coronavírus, já tem uma média diária similar ao final de julho (400 casos). Inclusive, a partir do final de agosto os casos no território potiguar pararam de cair, constituindo um cenário preocupante.

“Assim, o cenário atual aponta um maior número de municípios entrando para a faixa amarela do indicador composto, assim refletindo em um maior percentual da população potiguar exposta”, diz o MP.

As recomendações foram emitidas para os seguintes municípios:

  • Mossoró
  • Patu
  • Messias Targino
  • Ouro Branco
  • Jardim do Seridó
  • São José do Seridó
  • Cruzeta
  • São José do Campestre
  • Serra de São Bento
  • Monte das Gameleiras
  • Arez
  • Georgino Avelino
  • Goianinha
  • Extremoz
  • Serrinha dos Pintos
  • Macau
  • Guamaré
  • Galinhos
  • Areia Branca
  • Grossos
  • Tibau
  • Santana do Matos
  • Upanema
  • Touros
  • São Miguel do Gostoso
  • Rio do Fogo
  • Currais Novos
  • Lagoa Nova
  • Cerro Corá
  • Serra Negra do Norte
  • Timbaúba dos Batistas
  • São Fernando
  • Taboleiro Grande
  • Riacho da Cruz
  • Viçosa
  • Portalegre
  • Baraúna
  • Antônio Martins
  • Martins

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Prefeitura suspende festas e eventos com mais de 50 pessoas em Mossoró

Avenida João da Escóssia, em Mossoró — Foto: Prefeitura de Mossoró/Divulgação
Avenida João da Escóssia, em Mossoró — Foto: Prefeitura de Mossoró/Divulgação

A Prefeitura de Mossoró suspendeu a realização de festas, shows e eventos comerciais similares que reúnam mais de 50 pessoas no município da região Oeste potiguar. Publicado na quinta-feira (17), o decreto atendeu a recomendações do Ministério Público e do governo do Rio Grande do Norte, por causa do novo aumento de casos de internações de pessoas com covid-19.

A região Oeste do estado é a que concentra a maior taxa de ocupação de leitos de UTI voltados para pacientes com o novo coronavírus, de acordo com dados do sistema Regula RN, que regula os leitos da rede pública estadual. A ocupação atual é de cerca de 80%, segundo dados da plataforma na manhã desta sexta-feira (18). A média do estado é de 65%.

Um show que seria realizado, no último sábado (12), foi proibido pela Justiça. A cidade é a segunda maior do Rio Grande do Norte. O estado registrou, até esta quinta (17), 106.095 casos confirmados e 2.828 mortes por Covid-19.

De acordo com o decreto, respeitado o limite de 50 pessoas, os eventos deverão observar a limitação de uma pessoa para cada 5 metros quadrados de área do local do evento, bem como o distanciamento mínimo de 1,5 metro e meio entre os participantes. A limitação a 50 participantes vale, inclusive, para áreas comuns de condomínios.

Os restaurantes e bares poderão funcionar seguindo as normas estabelecidas nos decretos já publicados pelo município. De acordo com o decreto, o mesmo vale para as celebrações religiosas, que poderão seguir os protocolos já estabelecidos.

O decreto proíbe entrada e circulação de pessoas em qualquer recinto ou estabelecimentos comerciais sem o uso de máscaras de proteção facial e determina que proprietários de estabelecimentos ou organizadores de eventos devem disponibilizar álcool 70º INPM (gel ou líquido) para higienização das mãos, “recomendando-se, adicionalmente, a disponibilização de limpa-sapato, tapete ou similar, com solução à base de hipoclorito de sódio a 2% ou outro equivalente, para higienização e desinfecção de calçados na entrada do local”.

Segundo o município, o descumprimento dos protocolos será punido nos termos do Decreto n. 5676, de 20 de maio de 2020, que prevê multas de R$ 1 mil até R$ 3 mil a depender do tipo de infração.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Juiz determina suspensão de festa de fim de ano em Pipa

Entrada de Pipa — Foto: GBHD/Divulgação Prefeitura de Tibau do Sul
Entrada de Pipa — Foto: GBHD/Divulgação Prefeitura de Tibau do Sul

O juiz Witemburgo Gonçalves de Araújo determinou a suspensão da festa de fim de ano Let’s Pipa, prevista para acontecer entre os dias 27 de dezembro e 2 de janeiro na praia de Pipa, em Tibau do Sul.

O magistrado determinou ainda multa de R$ 500 mil para a Prefeitura de Tibau do Sul e os organizadores da festa em caso de descumprimento.

O G1 não conseguiu contato com os organizadores da festa e com a Prefeitura de Tibau do Sul.

A decisão atende a um pedido do Ministério Público Estadual que considerou “o novo contexto de aumento de casos provenientes do Covid-19 e uma maior ocupação de leitos no Estado do RN”.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública desta quinta (17), o Rio Grande do Norte tem 106.371 casos confirmados de Covid-19 e 2.838 mortes pela doença.

No dia 11 deste mês a Prefeitura de Tibau do Sul publicou decreto em que exigia teste de Covid-19 aos participantes de festas e eventos de fim de ano – em locais abertos – na praia da Pipa e nas demais áreas do município. O decreto também cancelou eventos e queimas de fogos promovidos ou patrocinadas pelo município e proibidos shows e festas em locais fechados.

A decisão desta quinta (17) determinou também a suspensão do artigo do decreto municipal que autorizava a realização de festas privadas em ambiente aberto.

Em relação especificamente ao Let’s Pipa, o juiz considerou que o evento vai “contra as recomendações dos organismos da saúde de âmbito internacional e nacional, bem como as normas aplicáveis neste momento, colocando em risco não apenas o público do evento, o qual contará, inevitavelmente, com a participação de inúmeros turistas brasileiros e estrangeiros, mas a saúde pública em geral”.

“Um evento do porte como o mencionado gerará a movimentação e aglomeração dos habitantes locais para participarem dele, trazendo riscos tanto às famílias do público que pretende participar do evento quanto aos demais habitantes do Município de Tibau do Sul, haja vista a facilidade na disseminação da doença”, diz a decisão.

A festa tinha na programação shows de Jorge e Mateus, Banda Eva, Pedro Sampaio, Bhaskar, e outros artistas.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte

Macau tem abastecimento de água suspenso nesta sexta (18)

Macau tem abastecimento de água suspenso — Foto: Vivi leão/G1
Macau tem abastecimento de água suspenso — Foto: Vivi leão/G1

A cidade de Macau tem o abastecimento de água suspenso nesta sexta-feira (18). De acordo com a Caern, a parada é necessária para a realização de um serviço de extensão de rede, que vai otimizar o abastecimento na região de Ilha de Santana.

O fornecimento de água foi interrompido no início da manhã e a previsão é que o trabalho seja concluído por volta das 18h, quando o sistema será religado. O prazo para normalização do abastecimento, no entanto, é de até 48 horas após a religação do sistema.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia

CRISE: Grupo GLOBO reduz salários e demite por ‘chamada de vídeo’

Foto da Internet

A uma semana para as festas de fim de ano, o Grupo Globo decidiu reduzir a jornada de trabalho e, consequentemente, o salário dos colunistas Merval Pereira, Míriam Leitão, Ancelmo Gois e Bernardo Mello Franco. A informação é do jornal GGN.

Eles receberam a notícia na última terça-feira (15). Além do corte de salário, a Globo decidiu demitir uma dezena de profissionais, entre eles repórteres do “jornal O Globo”.

Estão na lista das demissões Gustavo Goulart (Rio), Bruno Calixto (RioShow), Célia Costa (Rio), Lucieni Varella (secretária), Helena Aragão (Segundo Caderno), Fátima Sá (Segundo Caderno), Jorge William (fotografia BSB), Sérgio Luz (RioShow), Flávio Freire (SP), Silvia Amorim (SP), Cristina Azevedo (Mundo) e Luciano Garrido (Rio/Extra).

De acordo com o colunista do Metrópoles Leo Dias, parte das demissões chegaram a ser feitas de forma online, por chamada de vídeo.

As demissões em massa ocorrem após uma sequência de cortes já feita pelo Grupo Globo este ano, que logo no início da pandemia, ofereceu a funcionários uma estabilidade de 6 meses em troca da redução de horas e de remuneração. Passado este tempo, a segurança de emprego já acabou para os profissionais.


Gazeta Brasil

Um mês após acidente que matou família em Pipa, área continua interditada; estudo geológico aponta nível máximo de risco

Stella Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol, de 7 meses, morreram após desabamento de falésia em Pipa — Foto: Arquivo pessoal
Stella Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol, de 7 meses, morreram após desabamento de falésia em Pipa — Foto: Arquivo pessoal

G1RN – O estudo geológico preliminar realizado nas falésias de Pipa, no litoral potiguar, indicou que o trecho que desabou e matou um casal e o filho de 7 meses no último mês de novembro possui áreas consideradas de risco. Dez estabelecimentos no topo das falésias, uma residência, duas escadas de acesso e trechos na faixa de areia – incluindo o local onde ocorreu o acidente – seguem interditados na Praia de Pipa.

Nesta quinta-feira (17), a tragédia que vitimou o casal Hugo Pereira, de 32 anos, e Stela Souza, de 33, o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, e o cachorro da família, completa um mês.

O estudo preliminar contratado pela Prefeitura de Tibau do Sul, ao qual o G1 teve acesso, mapeou cerca de 3 km de extensão nas encostas da praia do Centro e da Baía dos Golfinhos, onde aconteceu o acidente, e encontrou 15 indícios de instabilidade. A área foi identificada como “trecho 1” no documento.

O grau de risco foi definido a partir da identificação das áreas de perigo das falésias (sendo P4 a área mais perigosa) e dos índices de vulnerabilidade (sendo V4 o maior). Esse último considera as edificações instaladas nas falésias.

Entenda

Áreas de perigoO perigo foi qualificado com base indícios de instabilidade, divididos entre ausentes, presentes ou marcantes. Os indícios são: trincas no terreno, árvores inclinadas, grau de saturação/surgência, degrau/subsidência e cicatriz de deslizamento
Índice de vulnerabilidadeNeste estudo empregam-se quatro classes de vulnerabilidade, as quais são classificadas desde muito alta (V4), que considera edificações precárias, até (V1) que considera as construções que apresentam laudo técnico que assegure a integridade da edificação para determinado tipo de movimento gravitacional de massa
Áreas de riscoA qualificação do grau de risco está fundamentada no histórico de ocorrências, identificação dos tipos de movimento gravitacional de massa, delimitação da estimativa do alcance dos eventos, reconhecimento de feições de instabilidade no terreno e a resistência das construções

Foram analisados para o estudo, rachaduras nas falésias, marcas d’água, densidade e inclinação da vegetação, e “cicatrizes” de deslizamentos anteriores.

Segundo o documento, foram encontrados “indícios de instabilidade marcantes em campo ao longo do trecho 1, como escorregamentos e tombamentos de lascas, a presença de árvores inclinadas e várias cicatrizes de escorregamentos marcantes”.

Por essas características, todas as áreas de borda das falésias foram inseridas no maior grau de perigo.

“Além das bordas de falésia nesse trecho apresentarem altura e inclinação superior a todos os parâmetros considerados, chegando próximo ao vertical, que caracterizam mecanismos favoráveis a deflagração de eventos adversos de tombamento de lasca e escorregamentos de massa e em alguns pontos ambos os mecanismos são identificados atuando em conjunto, que assim caracterizam a área como P4 [o maior da escala]”.

Em resumo, as áreas caracterizadas como de perigo, em comum ocorrência com áreas de vulnerabilidade, resultam em áreas de risco 4, o maior grau.

Segundo o documento, 23 edificações estão nessa área de maior risco. O estudo sugere uma vistoria para a avaliação e laudo técnico da capacidade de resistência delas.

A análise geológica também produziu uma carta de perigo, com uma indicação de uma distância de 100 metros da borda da falésia para as ocupações. “Mantidas as condições médias de chuvas para a região, é alta a possibilidade de destruição das construções em caso de movimento gravitacional de massa”, cita.

Morte de família após desabamento de falésia alerta para riscos e falta de fiscalização

Morte de família após desabamento de falésia alerta para riscos e falta de fiscalização

O documento aponta ainda que as falésias apresentam perfil de 15 a 20 metros de altura com inclinações entre 80° e 90°. “Os processos erosivos são agressivos sobre a face da falésia. No topo, pela ação natural dos ventos e de águas superficiais e, na base das falésias, pela ação do mar devido o ambiente costeiro dinâmico da região”, diz o documento.

“Os setores qualificados com risco são zonas que requerem atenção quanto a suas estruturas e drenagens”.

A análise geológica é preliminar e diz, no documento, que ainda é necessária a ampliação dos estudos de forma multidisciplinar e com a participação dos órgãos competentes. O objetivo é ter soluções para a redução do risco, “como o controle das águas pluviais sobre as áreas de falésia e o reforço e conservação das estruturas, inspeção das drenagens existentes, a fim de se certificar da inexistência de vazamentos que possam levar a saturação do solo”.

Trechos da areia, estabelecimentos do topo, e escadas seguem interditados — Foto: Reprodução/TV Globo

Trechos da areia, estabelecimentos do topo, e escadas seguem interditados — Foto: Reprodução/TV Globo

“Assim como a ampliação da malha de drenagem, principalmente no setor qualificado como R4 [risco 4, o maior] e em suas adjacências devido as grandes áreas impermeabilizadas neste local, pois o escoamento superficial desordenado pode levar a processos de erosão e a escavação da encosta”.

O município ainda aguarda o resultado da análise técnica do engenheiros civis, que está prevista para ser finalizada neste mês de dezembro.

Trechos interditados

Dez estabelecimentos no topo das falésias, uma residência, duas escadas de acesso e trechos na faixa de areia – incluindo o local onde ocorreu o acidente – seguem interditados na Praia de Pipa desde o dia da tragédia, após recomendação da Defesa Civil do RN.

Trecho da falésia segue interditado em Pipa — Foto: Divulgação

Trecho da falésia segue interditado em Pipa — Foto: Divulgação

Segundo a prefeitura, eles seguirão interditados temporariamente até a conclusão dos estudos técnicos. A análise preliminar geológica já foi entregue. Há, atualmente, um estudo feito por engenheiros civis.

Equipes da prefeitura e da Companhia Independente de Proteção Ambiental (Cipam) fazem a fiscalização na faixa de areia para evitar que banhistas desrespeitem o isolamento do trecho.

Já depois do acidente, partes da falésia de Pipa voltaram a desabar no mesmo trecho. Dessa vez, não houve feridos.

Recentemente, Ministério Público Federal (MPF) – que tem 18 inquéritos sobre a situação das falésias – e o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) montaram um Grupo de Trabalho para analisar possíveis riscos no local. Especialistas de várias áreas e órgãos vão avaliar a situação da estrutura e as ações a serem adotadas.

Ao todo, 10 estabelecimentos e uma residência seguem fechados — Foto: Divulgação/Prefeitura de Tibau do Sul

Ao todo, 10 estabelecimentos e uma residência seguem fechados — Foto: Divulgação/Prefeitura de Tibau do Sul

Emergência

A prefeitura de Tibau do Sul decretou situação de emergência no dia 20 de novembro. O decreto tem validade de 90 dias. De acordo com o documento, a área da praia foi afetada por um desastre natural geológico “por movimento de massa com deslizamento de solo/ou rocha”.

Stela Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, morreram em desabamento de falésia em Pipa — Foto: Redes Sociais

Stela Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol de Souza, de 7 meses, morreram em desabamento de falésia em Pipa — Foto: Redes Sociais

O governo do Rio Grande do Norte criou no dia 19 uma força-tarefa para auxiliar o município de Tibau do Sul na fiscalização das áreas interditadas temporariamente nas falésias de Pipa.

O trecho da falésia foi vistoriado também pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Segundo o órgão nacional, a medida atual de interdição é a melhor alternativa a curto prazo.

Parte de falésia desaba e deixa 3 mortos de uma mesma família em Pipa — Foto: Arquivo pessoal

Parte de falésia desaba e deixa 3 mortos de uma mesma família em Pipa — Foto: Arquivo pessoal

Família morreu soterrada

O desabamento de uma falésia causou a morte de Hugo Pereira, de 32 anos, Stela Souza, de 33, do filho do casal, Sol Souza Pereira, que tinha 7 meses de vida, e do cachorro da família. Uma das vítimas, Hugo Pereira, de 32 anos, era gerente de recepção no hotel Sunbay. Ele é natural de Jundiaí, no interior de São Paulo, e morava havia alguns anos em Pipa.

Testemunhas relataram que eles estavam sentados próximos à falésia, quando houve o desabamento. Stela ainda chegou a tentar salvar o filho e o abraçou antes da queda.

Parte das falésias da praia de Pipa desabou sobre turistas nesta terça-feira (17).  — Foto: Redes sociais

Parte das falésias da praia de Pipa desabou sobre turistas nesta terça-feira (17). — Foto: Redes sociais

Justiça do RN condena nove pessoas na segunda fase da Operação Sinal Fechado

Investigação comprovou fraudes e corrupção no Detran-RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Investigação comprovou fraudes e corrupção no Detran-RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 9ª Vara Criminal de Natal, condenou nesta segunda-feira (14) nove envolvidos na segunda fase da Operação Sinal Fechado, que foi deflagrada pelo Ministério Público em 2011 para apurar suspeitas de fraude e corrupção no Detran-RN a partir de 2008.

Os condenados foram:

  • George Olímpio, 7 anos e 8 meses de reclusão em regime fechado – dois terços da pena reduzidos por acordo de colaboração premiada.
  • Marcus Vinícius Furtado da Cunha, 11 anos e um mês de reclusão em regime fechado e uma segunda pena de 2 anos e 4 meses de detenção – um terço reduzido da pena por acordo de colaboração premiada
  • Jean Queiroz de Brito, 9 anos de reclusão em regime fechado
  • Luiz Cláudio Morais Correia Viana, 9 anos de reclusão em regime fechado
  • Caio Biagio Zuliani, 18 anos e 8 meses de reclusão em regime fechado
  • Nilton José de Meira, 18 anos e 8 meses de reclusão em regime fechado e a uma segunda pena de 7 anos e 4 meses de detenção
  • Flávio Ganen Rillo, 27 anos e 4 meses de reclusão em regime fechado e a uma segunda pena de 7 anos e 4 meses de detenção
  • Fabiano Lindemberg Santos Romero, 9 anos de reclusão em regime fechado
  • Rousseaux de Araújo Rocha, 10 anos e 8 meses de reclusão em regime fechado

G1 tentou contato com os envolvidos, mas, até a última atualização da matéria, não teve sucesso.

A ação penal da Operação Sinal Fechado foi dividida em três processos distintos: o primeiro relativo a um convênio com o Instituto de Registradores de Títulos e Documentos de Pessoas Jurídicas do RN (IRTDPJ/RN), outro relacionado à inspeção veicular, e este último é referente à contratação fraudulenta de uma empresa paranaense para terceirizar registros de contratos no Detran.

Essa última fase julgou os envolvidos pela prática de crimes de peculato, corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e crimes de fraude à licitação.

Em abril deste ano, a Justiça já havia realizado seis condenações. Entre elas, também a do empresário George Olímpio, apontado pelo Ministério Público do RN como chefe da organização criminosa.

G1RN

Povão de São Paulo não quer saber da ditadura do Dória, vão às compras do Natal

Comércio ambulante lota vias do Brás, no Centro de SP — Foto: Reprodução/TV Globo
Comércio ambulante lota vias do Brás, no Centro de SP — Foto: Reprodução/TV Globo

O povão do estado de São Paulo não quer saber de dar ouvido aos gritos ditatoriais do governador de São Paulo que se exibe constantemente tentando usar a doença da Covid-19 para se promover como possível candidato a presidente do Brasil em 2022.

Foram as ruas em busca das compras para a festa do Natal.

Vias do Brás, no Centro de SP, têm filas em lojas, lotação e aglomeração

As ruas do Brás, no Centro de São Paulo, registram lotação e congestionamento na manhã desta segunda-feira (14). Vendedores ambulantes ocupam as calçadas das vias para conseguir comercializar as mercadores.

A menos de 20 dias do Natal, milhares de pessoas se aglomeravam pelas vias do bairro. Além das filas na porta dos comércios, era possível ver pessoas circulando no local sem máscara ou fazendo uso incorreto dela.

Por conta da proximidade das festas de final de ano, o número de pessoas circulando na região é cada dia mais intenso. O local recebe excursões de lojistas de fora do estado.

G1SP

JFRN: Magistrado norte-rio-grandense participa de nova obra sobre o Código de Processo Civil

O juiz federal Francisco Glauber Pessoa Alves (foto), integrante da Turma Recursal da Justiça Federal do RN (JFRN), participa do livro Comentários ao Código de Processo Civil – Perspectivas da Magistratura, lançado pela editora Revista dos Tribunais.
O livro traz a participação de ministros, desembargadores, juízes federais e estaduais.
Francisco Glauber trata dos temas Ata Notarial, Depoimento Pessoal, Confissão, Exibição de Documento ou Coisa, dentre outros.
O livro é composto por comentários individualizados e objetivos de cada artigo do Código de Processo Civil de 2015, sob a incumbência de magistrados acostumados a lidar com a aplicação prática dos dispositivos.
A divisão dos trabalhos considerou o exercício das funções dos autores, tanto em primeiro como em segundo grau de jurisdição, bem como a atuação específica de ministros de tribunais superiores, ressalta informação do portal virtual da JFRN.

Justiça marca diplomação de prefeito e vereadores eleitos em Natal em formato remoto

Sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, TRE-RN (Arquivo) — Foto: Igor Jácome/G1
Sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte, TRE-RN (Arquivo) — Foto: Igor Jácome/G1

A diplomação dos candidatos eleitos em 2020 para os cargos de prefeito, vice-prefeito, vereadores e suplentes vai acontecer em formato remoto, através de teleconferência, na próxima sexta-feira (18), conforme determinou o juiz da 1ª Zona Eleitoral, Kennedi de Oliveira Braga. A eleição dos candidatos aconteceu no dia 15 de novembro.

Segundo a Justiça Eleitoral, a decisão atende à recomendação da Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) e se baseia no avanço da pandemia do novo coronavírus no estado. A cerimônia por videoconferência, na plataforma Google Meet, está marcada para às 17h.

Neste ano, os diplomas serão expedidos e disponibilizados exclusivamente em formato digital e a apresentação das contas é o único requisito para que isso ocorra. As contas devem ser apresentadas até a terça-feira (15). “O descumprimento do prazo impede a diplomação do candidato enquanto perdurar a omissão”, informou o TRE-RN.

A diplomação marca o encerramento do processo eleitoral e atesta a vitória nas urnas, tornando os eleitos aptos a tomar posse. Se um candidato estiver com o registro indeferido, não será diplomado, mesmo que algum recurso esteja pendente de julgamento.

G1RN

Prefeitura permite festa privadas de fim de ano em Pipa, mas exige exames de Covid-19 para participantes

Entrada de Pipa (Arquivo) — Foto: GBHD/Divulgação Prefeitura de Tibau do Sul
Entrada de Pipa (Arquivo) — Foto: GBHD/Divulgação Prefeitura de Tibau do Sul

A prefeitura de Tibau do Sul emitiu decreto em que exige teste de covid-19 aos participantes de festas e eventos de fim de ano na praia da Pipa e nas demais áreas do município do litoral Sul potiguar. Também foram cancelados eventos e queimas de fogos promovidos ou patrocinadas pelo município e proibidos shows e festas em locais fechados.

O decreto exige apresentação individual de exame para Covid-19 como “requisito indispensável” para participar do evento. Os documentos deverão estar à disposição da fiscalização municipal. De acordo com o município, serão aceitos:

  • RT-PCR “negativo” ou “não reagente”, com até 72h de antecedência da data de início do evento;
  • sorologia com resultado IgG positivo realizado pelos métodos de Quimioluminescência, Eletroquimioluminescência, Elisa Imunoensaio, com datas não superiores a 90 dias de antecedência

Segundo o município, o decreto “foi construído com base na análise técnica, científica e levando em consideração as recomendações do Governo do RN e órgãos fiscalizadores, bem como o debate com profissionais da saúde, controle epidemiológico, e diversos atores econômicos e sociais do município”.

“A redação também visa minimizar possíveis prejuízos de ordem financeira e de imagem do nosso destino turístico, preservando a economia local, a geração de renda e os empregos da população”, afirma a prefeitura.

O decreto diz que poderão ser autorizados pelo município a realização de eventos e festas em locais abertos, desde que haja requerimento prévio com apresentação de protocolo sanitário, a ser aprovado pela autoridade epidemiológica municipal.

Serão exigidas:

  • Lotação máxima de uma pessoa para cada 3 metros quadrados de área total,
  • Utilização de máscaras,
  • disponibilização de álcool 70% na entrada e no interior do evento;
  • Aferição de temperatura na entrada
  • Espaço adequado para evitar “aglomeração excessiva de pessoas”;
  • Equipe de saúde para encaminhamento de pessoas que apresentem alta de temperatura corporal ou qualquer outro sintoma da Covid-19;
  • Ambulância no local durante toda a realização do evento com equipe especializada;
  • Sinalização no mapa de evento sobre os pontos de disponibilização de álcool 70%;
  • distribuição de informações e inserções entre as atrações sobre as medidas de combate à Covid-19
  • Utilização de soluções digitais para a promoção e divulgação do evento, bem como para a venda de ingressos e ítens de consumação no local, a fim de evitar a manipulação de papéis;
  • Apresentação individual de exame para Covid-19, como requisito indispensável para participar do evento

O município também determinou instalação de barreira sanitária no acesso à cidade, para controle do acesso e aferição de temperatura, bem como para orientação educativa.

“O Gabinete de Crise fará avaliação periódica, no mínimo a cada semana, acerca da pandemia, para adoção de medidas preventivas”, afirma o decreto.

G1RN

Dólar em alta e Covid-19 aquecem busca por hotéis no Brasil

image.png
foto cedida

Covid-19 e dólar em alta aquecem busca por hotéis no Brasil. Sem dúvidas muitos planos de viagem foram alterados neste ano por conta da pandemia do novo Coronavírus, que tornou as viagens internacionais proibitivas, ajudados também pela alta do dólar. Também impactaram sobre as viagens internacionais as exigências feitas aos turistas de fora por alguns países, a exemplo da nossa vizinha e não tão amiga Argentina. Assim, entre as restrições impostas estão: quarentena, exame negativo de Covid-19 e controle de temperatura, fora os países que estão bloqueando a entrada de estrangeiros, mesmo seguindo as recomendações da OMS, como é o caso do Uruguai

Joseph Safra, homem mais rico do Brasil, morre em SP aos 82 anos

O empresário Joseph Safra, do Banco Safra, é visto durante jantar anual de Confraternização dos Dirigentes de Bancos, no Grand Hyatt Hotel, em São Paulo, em novembro de 2010 — Foto: Renata Jubran/Estadão Conteúdo
O empresário Joseph Safra, do Banco Safra, é visto durante jantar anual de Confraternização dos Dirigentes de Bancos, no Grand Hyatt Hotel, em São Paulo, em novembro de 2010 — Foto: Renata Jubran/Estadão Conteúdo

O banqueiro e dono doBanco Safra, Joseph Safra, morreu nesta quinta-feira (10), em São Paulo, aos 82 anos.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do Banco Safra, ele morreu de causas naturais.

“É com imenso pesar que comunicamos o falecimento, nesta data, do Sr. Joseph Safra, aos 82 anos, de causas naturais”, diz o texto.

O banqueiro era considerado o homem mais rico do Brasil, de acordo com o último ranking de bilionários brasileiros da revista Forbes Brasil, com uma fortuna estimada em R$ 119,08 bilhões.

Entre os íntimos, Safra era conhecido apenas por “Seu José”. Casado com Vicky Sarfaty, ele teve 4 filhos e 14 netos. Nascido no Líbano em 1938, fazia questão de dizer que era orgulhoso de sua cidadania brasileira e de ser torcedor do Corinthians.

O sepultamento de Safra será nesta quinta-feira (10), às 13h, em evento reservado a familiares e amigos.

G1SP