Bolsonaro ameaçou como um general, recuou como um escoteiro

Bolsonaro arrisca mandato ao contestar distanciamento social e ...

O presidente Jair Messias Bolsonaro errou, e se errou, errou duas vezes na condição de líder maior da nação brasileira.

Ameaçou como um comandante, general; mas recuou como um escoteiro de calça curta.

Primeiro, estando insatisfeito com a política de saúde do ministro Henrique Mandetta, que consegue comandar sobre o Covid-19 junto a vários governadores que são adversários do presidente, disse que sua caneta estava cheia de tinta, e que não teria medo de usá-la.

Mandetta é a favor do isolamento horizontal, Bolsonaro é contra, é a favor do isolamento vertical se preocupando com as demissões em massa que irá prejudicar em muito a economia do país.

Após reunião com seus ministros na tarde de ontem (6), ele errou a segunda vez, iria demitir o ministro da saúde, não o fez por pressão de muitos de seus ministros, perdendo assim o comando da nação.

Bolsonaro começa a caminhar rumo a decida da rampa do Palácio do Planalto. Escolheu técnicos para governar com ele, mas em uma hora tão decisiva usaram a política partidária contra ele. Ou você acredita que o presidente poderá continuar governando?

Se não podia demitir, não tivesse feito as ameaças. Agora ficou ridículo em ter que trabalhar com muitos adversários dentro de seu próprio palácio.