Bolsonaro almoça com fotógrafo agredido por alguns que defende seu governo

Após ser agredido em ato pró-Bolsonaro, fotógrafo do 'Estadão' é ...
Dida Sampaio, no momento que o povo falava contra ele. Bolsonaro foi contra a essa atitude / Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O presidente Jair Bolsonaro convidou o fotógrafo Orlando Brito, agredido por manifestantes que defende seu governo no último domingo, para um almoço no Palácio do Planalto.

Durante o almoço o fotógrafo Brito disse que as agressões foram apenas verbais e que perdeu seus óculos. Bolsonaro disse ao fotógrafo que é contra qualquer agressão, que não tem como controlar a multidão, e que jamais mandaria alguém agredir ninguém.

Ao subir a rampa com o Brito, Bolsonaro perguntou pelo outro fotógrafo, Dida Sampaio, que também foi agredido. Mas o Dida não estava no momento em que o presidente queria fazer a ação com objetivo de pedir desculpas.

“Ele disse: ‘Olha, atribuir aquela culpa, a culpa dessas agressões a mim, é uma sacanagem. Eu não vou comandar a multidão’”, relatou o fotógrafo.