Author: Foto Repórter

Governo federal compra 100% das vacinas! “Governadores se apropriam das vacinas”, diz deputada do RN alfinetando Fátima Bezerra do PT

A deputada federal Carla Dickson alfinetou a Fátima Bezerra ao lembrar que a governadora era uma das que tirava fotos da chegada das vacinas para divulgar como se fosse uma aquisição do Governo do Estado, quando, até hoje, 100% das vacinas aplicadas no Brasil foram compradas e distribuídas pelo Governo Federal.

“No início, os governadores se apropriavam das vacinas, sim. Agora parou mais. Fotos, propagandas e, o mais grave, não faziam referência nenhuma ao Ministério da Saúde e ao governo Bolsonaro”, disse ao explicar que, para aquisição de vacina, todos os recursos são do Governo Federal.

Carla explicou que a função dos governos estaduais é apenas de receber as vacinas do Ministério da Saúde e distribuir para os municípios, que, por sua vez, são os responsáveis por aplicá-las na população. A parlamentar ainda chegou a citar casos em que governos estaduais deram a entender que a compra das vacinas teriam sido feitas com recursos próprios, mas não citou que governos foram esses.

BG

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para internados com covid-19

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Foto reproduzida da AB

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para o tratamento de pacientes internados com covid-19. O uso do medicamento é autorizado para pacientes adultos hospitalizados e que necessitam de oxigênio por máscara ou cateter nasal, ou que necessitam de alto fluxo de oxigênio ou ventilação não invasiva.

Os dados que sustentam a eficácia e a segurança do medicamento no tratamento para a covid-19, segunda a Anvisa, foram apresentados pela empresa Eli Lilly do Brasil Ltda. A agência informou que trata-se “de uma nova indicação terapêutica, já que o baricitinibe possui registro no Brasil para o tratamento de artrite reumatoide ativa moderada a grave e dermatite atópica moderada a grave.”

O baricitinibe é um inibidor seletivo e reversível das enzimas janus quinases (JAKs), em especial JAK 1 e 2, responsáveis pela comunicação das células envolvidas na hematopoese (processo de formação e desenvolvimento das células do sangue), na inflamação e na função imunológica (função de defesa do corpo).

Agência Brasil

Primeiro lote de vacinas da Pfizer destinado à dose de reforço em idosos é distribuído aos municípios do RN

Primeiro lote de vacinas para dose de reforço é distribuído aos municípios potiguares — Foto: Divulgação
Lembrando que adolescentes e crianças não podem se vacinarem /  Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte começou a distribuir no início da tarde desta sexta-feira (17), o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 para a aplicação da dose de reforço nos idosos do estado.

De acordo com a pasta, foram encaminhadas aos municípios 20 mil doses da vacina Pfizer para esse público.

A orientação da Sesap aos municípios é de que o reforço deve começar pelos idosos acamados e aqueles que vivam em instituição de longa permanência.

A previsão inicial da Sesap era de que as doses de reforço começassem a ser aplicadas no último dia 15. Entenda como vai funcionar.

Além dessas para o reforço, também foram distribuídas, para segunda dose, mais 73.750 vacinas, sendo 28.200 da Pfizer, 18.840 de Coronavac/Butantan e outras 26.710 de Astrazeneca/Fiocruz, que voltou a ser distribuído, após uma paralisação temporária. Parte dessas vacinas foram recebidas no fim da tarde desta quinta-feira (16).

Na semana passada, municípios como Mossoró suspenderam a aplicação da segunda dose da Oxford/AstraZeneca por falta de vacinas. O motivo é que, pela primeira vez desde o início da produção no Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou no dia 3 de setembro que ficaria duas semanas sem entregar doses de AstraZeneca para o Ministério da Saúde, por atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que é o componente usado para fabricar a vacina. O composto é importado da China.

Até a manhã desta sexta-feira (17), o estado registrava 3,49 milhões de doses aplicadas. Ao todo, 2,24 milhões de pessoas que receberam ao menos uma dose, alcançando 84% do público-alvo.

O recorte entre os maiores de idade vacinados com duas doses ou dose única é de 47% dos adultos, o que representa 1,25 milhões de moradores do RN.

G1RN

Balneário Camboriú figura entre os destinos preferidos dos brasileiros

Balneário Camboriú figura entre os destinos preferidos dos brasileiros
Foto: Rodrigo Cury

Uma pesquisa produzida pela Booking.com, uma das maiores empresas de viagens do mundo, aponta Balneário Camboriú como um dos destinos preferidos dos turistas brasileiros. Os dados foram divulgados na última quinta-feira (09) e afirmam que 7 em cada 10 brasileiros já têm planos de viagens futuras. Balneário Camboriú está entre as cinco cidades mais planejadas, junto de Gramado (RS), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC) e Arraial do Cabo (RJ).

Balneário Camboriú figura entre os destinos preferidos dos brasileiros
Balneário Camboriú figura entre os destinos preferidos dos brasileiros – Foto: Rodrigo Cury

Com quase 90% da população adulta vacinada com a primeira dose ou dose única, Balneário Camboriú se prepara para uma aceleração do desenvolvimento econômico e turístico no município. Por meio do plano BC 4 Estações, desenvolvido pela Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico, a Prefeitura prevê uma supertemporada com seis meses de duração, de setembro de 2021 a março de 2022, com objetivo de recuperar os impactos sofridos pela pandemia.

Turismo Online

Exportações caem 49% em agosto e balança comercial do RN fecha mês com déficit de US$ 10,3 milhões

Entressafra do melão seria um dos fatores para déficit da balança comercial do RN, segundo o Sebrae. — Foto: Elisa Elsie
Entressafra do melão seria um dos fatores para déficit da balança comercial do RN, segundo o Sebrae. — Foto: Elisa Elsie

As exportações do Rio Grande do Norte registraram em agosto o segundo pior desempenho em 2021 e registraram uma queda de 49,4% em relação a julho.

O envio de mercadorias para o mercado internacional contabilizou um volume de US$ 14,6 milhões, enquanto em julho, o valor foi de de US$ 29 milhões. Os estão na edição de agosto do Boletim da Balança Comercial do RN, divulgado pelo Sebrae.

A desaceleração das exportações, somada a um aumento de 40% nas importações do estado, foi decisiva para a balança comercial do estado fechar o oitavo mês do ano com um déficit de US$ 10,3 milhões.

Porém, no acumulado do ano, o saldo é positivo com um volume de US$ 25,5 milhões.

De acordo com o Sebrae, o desempenho baixo das exportações no mês passado, entre outros fatores, pode estar relacionado ao período de entressafra do melão, que tradicionalmente figura entre os principais itens da pauta de exportação do estado.

“A retomada do plantio ocorre, normalmente, no finalzinho de julho. E as exportações da fruta começam de fato a partir da segunda quinzena de agosto. Por isso, não há números expressivos de exportação de melão neste mês”, explica o analista técnico e gestor de Fruticultura do Sebrae-RN, Franco Marinho.

Dessa forma, o ranking de produtos mais exportados sofreu alteração e até o petróleo, que vinha figurando nos três meses anteriores entre as mercadorias mais exportadas, saiu das primeiras posições.

As lagostas foram o item com maior volume de negociação, com um total de US$ 2,5 milhões. O segundo produto com maior volume enviado para o exterior foram os tecidos de algodão, com uma negociação de US$ 1,3 milhão. Juntos, alguns produtos de origem animal atingiram um volume de US$ 1,7 milhão. As balas e confeitos de caramelo entraram no ranking com vendas que chegam a US$ 767,9 mil.

Os Estados Unidos foram o principal parceiro comercial do Rio Grande do Norte em agosto, com acordos que totalizaram US$ 6,8 milhões, principalmente pelas aquisições de lagostas. A China também adquiriu o crustáceo inteiro e as exportações para o país asiático somaram US$ 840 mil. Os tecidos foram principalmente para a Colômbia e o Peru.

No acumulado do ano, as exportações do Rio Grande do Norte totalizam US$ 227,3 milhões. Esse volume é 47% maior que o acumulado no mesmo intervalo de 2020, quando as exportações do RN chegaram a US$ 154,6 milhões.

Importações

De julho para agosto, as importações do Rio Grande do Norte saíram de US$ 17,8 milhões para mais de US$ 25 milhões. Isso representa um crescimento de 40,2% e, em relação ao mesmo mês do ano passado, um aumento de 95,5%, já que em agosto de 2020 o RN importou um total de apenas US$ 12,8 milhões.

Os principais produtos importados no mês passado foram os trigos, com uma negociação de US$ 11,4 milhões, seguidos das torres de aço ou ferro usadas na indústria eólica. Foram comprados US$ 4,1 milhões em insumos para essa cadeia produtiva.

O maior montante gerado pela importação de mercadorias veio da Argentina, devido às torres, com um volume de US$ 6,7 milhões. Os Estados Unidos ficaram na segunda posição, com importações de US$ 5,5 milhões, principalmente do trigo, que também é importado da Rússia e do Canadá.

A China apareceu na terceira posição com um volume de US$ 3,2 milhões, valores registrados principalmente pela importação de policloreto de vinila.

As importações acumuladas de janeiro a agosto somam US$ 201,7 milhões– 78,2% maiores que o acumulado em 2020.

Já as exportações, da ordem de US$ 227,3 milhões, são 47% maiores que o mesmo período do ano passado.

No fim, o saldo da balança acumula um superávit de US$ 25,5 milhões, que é 38,2% menor que o saldo registrado entre janeiro e agosto de 2020, quando a diferença entre exportações e importações foi de US$ 41,4 milhões.

G1RN

Hospital Universitário Onofre Lopes suspende cirurgias por falta de luvas em Natal

Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) UFRN Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) UFRN Natal RN — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O Hospital Universitário Onofre Lopes, localizado na Zona Leste de Natal, está com procedimentos cirúrgicos suspensos há uma semana por falta de luvas cirúrgicas. A unidade tem contrato de prestação de serviço com o governo do estado para a realização de cirurgias pela rede pública de saúde.

De acordo com a administração do hospital, o desabastecimento aconteceu em razão do preço do insumo, que aumentou durante a pandemia, e da paralisação dos caminhoneiros em algumas regiões do país na última semana.

A agricultora Maria Ilenilda Pereira é uma das mais de mil pessoas que aguardam na fila de espera por cirurgias urológicas na unidade. Ela está internada há 24 dias no Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, esperando a retirada de pedras na uretra.

“Eu fui para Natal. Chegando lá, disseram que não podiam fazer minha cirurgia por falta de material. Aí me colocaram na fila de espera e até hoje estou aguardando”, conta.

Wilton Solidade aguarda por uma cirurgia de reconstrução do intestino há cinco anos e há quatro pela retirada de uma hérnia, que se criou na colostomia – abertura feita na barriga para a eliminação das fezes. A situação do paciente se agravou por causa da demora para a realização dos procedimentos. “É muita dor. Não consigo dormir direito, não tenho como trabalhar… Eu não estou bem, não aguento mais”, diz o aposentado.

Em nota, o HUOL informou que conseguiu um empréstimo de 8 mil luvas com o Hospital Universitário de Santa Cruz e está em tratativas com a UFRN e com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) para um empréstimo que supra as necessidades da unidade hospitalar pelo período de um mês. Com isso, a realização de cirurgias deve ser retomada na segunda-feira (20), segundo o hospital.

G1RN

Precariedade nas rodovias estaduais pauta horário das lideranças na Assembleia Legislativa

Na Sessão Plenária desta quinta-feira (16), durante o horário destinado aos líderes partidários, os parlamentares criticaram a situação das rodovias estaduais, bem como o atraso no pagamento aos produtores inscritos no Programa do Leite. Iniciando os discursos, a deputada Cristiane Dantas (SDD) cobrou a efetivação, por parte do governo estadual, do Programa de Conservação das Rodovias Estaduais, divulgado em julho de 2020.

“Eu venho aqui hoje cobrar mais uma vez do Governo do Estado, do secretário e do DER que as promessas sejam cumpridas em relação ao Programa de Conservação das Rodovias Estaduais, em que o governo iria investir 17 milhões para fazer o serviço de manutenção em 90% da malha viária do RN”, disse. De acordo com Cristiane, o lançamento do programa foi feito em 17 de julho de 2020.

“Hoje estamos em setembro de 2021 e, infelizmente, muitas rodovias estaduais que estão no projeto ainda não foram contempladas, causando grandes transtornos à população”, externou.

Falando especificamente sobre a RN-317, no trecho entre São José de Mipibu e Brejinho, a parlamentar disse que já cobrou sua recuperação inúmeras vezes, em sessões e requerimentos.

“Hoje eu recebi vídeo de um morador da região mostrando a quantidade de buracos que existem nessa RN. Sinceramente, eu não sei o que está faltando para se cumprir esse programa de conservação. Porque se for para dar prioridade às estradas que estão em piores condições, essa é uma. Não tem nenhuma pior. E o governo tinha dito que os recursos já estavam garantidos, mas até agora nada foi feito”, detalhou a deputada.

Em seguida, Nelter Queiroz (MDB) registrou sua indignação com o governo estadual a respeito do atraso no pagamento do Programa do Leite e também sobre a diminuição das refeições oferecidas nos restaurantes populares do Estado.  

“Hoje eu vi mais uma vez os produtores do Programa do Leite, cujos recursos são do Governo Federal, reclamando que o governo estadual está atrasando o pagamento durante vários meses. Isso está deixando os produtores num desespero grande, levando-os a deixar de pagar os trabalhadores”, explicou.

Nelter fez, então, um apelo à governadora, para que regularize a situação o mais rápido possível. “Ela mais uma vez está atingindo fortemente as pessoas de origem popular. Portanto, está traindo a sua origem. Hoje, todas as suas medidas são contra as pessoas mais necessitadas do Rio Grande do Norte”, repreendeu. O parlamentar falou ainda sobre o caso dos restaurantes populares, em que “a governadora suspendeu quase 3.500 refeições, por dia”.

Por fim, Getúlio Rêgo (DEM) se somou ao apelo em prol da bacia leiteira do Estado. “Nós temos recebido muitos pedidos de apoio dos produtores de leite. O governo está com 2 meses e meio de atraso no pagamento aos fornecedores das cooperativas do Estado. Isso é inaceitável, principalmente num momento em que as rações estão caríssimas. Para manter o rebanho em boas condições de produção, é necessário ter recursos para investir nos insumos. Portanto, é vital que esse pagamento seja regularizado”, detalhou o deputado.

Ainda de acordo com Getúlio, ninguém tem capital para enfrentar uma situação dessa. “E o Estado está batendo recordes sucessivos de arrecadação. Então, isso é inconcebível, passar dois meses e meio sem pagar os produtores de leite. Está todo mundo se desfazendo das suas vacas, porque não tem mais condições de criá-las. Portanto, eu peço ajuda à governadora e à secretaria responsável pelo programa”, pleiteou.

Getúlio Rêgo comenta morte do médico José Edmilson de Holanda

O deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM) foi o primeiro orador da sessão ordinária desta quinta-feira (16), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, quando registrou com profunda tristeza a morte de José Edmilson de Holanda, médico da cidade de Pau dos Ferros.

“Um homem fiel, leal, parceiro político das últimas disputas da minha carreira. Faz por merecer o aplauso, a admiração e a partir de agora a saudade eterna do povo de Pau dos Ferros e de toda região”, lamentou.
José Edmilson de Holanda nasceu em 1927, em Pau dos Ferros. Era filho de Antônio Soares de Holanda e Maria do Rêgo Holanda, estudante de escolas em Pau dos Ferros, do Colégio Diocesano em Mossoró e posteriormente prestou vestibular de Medicina em Recife.

Em 1957 casou com Terezinha Gondim Regina de Holanda, deixou cinco filhos. Na época em que não havia hospitais, sua atuação acontecia nos lares, por mais longínquos que fossem.
“Me recordo que aos 12 anos fui acometido de sarampo e foi esse homem que me atendeu e com uma eficiência que lhe era peculiar, ele me tratou e eu me recuperei com o tratamento que me submeteu. Todo o seu trabalho foi respeitado pela população”, relembrou

Ezequiel reúne prefeitos, Caern e Semarh visando abastecimento d’água para Acari e Currais Novos

Crédito da Foto: João Gilberto

Diante do risco de um novo colapso no abastecimento d’água ser registrado nas cidades de Acari e Currais Novos, no Seridó potiguar, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), reuniu os prefeitos Fernando Bezerra, (SDD) de Acari, e Odon Júnior (PT), de Currais Novos, além do superintendente da Caern, Roberto Sérgio Linhares, e o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, João Maria Cavalcanti. O encontro, que também contou com a presença do deputado Francisco do PT, teve como objetivo buscar uma solução para se antecipar ao problema e amenizar os efeitos que atingirão os cerca de 60 mil habitantes das duas cidades.

“Importante agradecer a presença de todos que estiveram conosco nesse encontro para esta reunião que, na verdade, se antecipa a questão para que não ocorra os mesmos problemas que já assistimos no passado. Esse ano tivemos um inverno fraco, e se mantendo essa possível estiagem, temos que buscar alternativas. E aqui conseguimos chegar a esse entendimento que atende a estas cidades de maneira emergencial”, disse Ezequiel. O presidente da Casa ainda destacou que a solução definitiva para esta situação será a conclusão do Projeto Seridó, que está em vias de ser iniciado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Ezequiel revelou que buscará contato com o ministro Rogério Marinho para tentar acelerar os trâmites deste projeto. 

O pleito principal apresentado pelos dois prefeitos na reunião para evitar colapso no abastecimento a partir de janeiro de 2022 foi a reativação de uma adutora de engate rápido. O superintendente da Caern garantiu que, por enquanto, o abastecimento nos dois municípios está sob controle. A estatal, no entanto, assumiu o compromisso de iniciar os testes na adutora de engate rápido no mês de novembro. “Esta é uma solução emergencial, não é para ser usado normalmente. O ideal é termos uma adutora definitiva. Mas, enquanto isso, vamos adotar medidas para evitarmos um problema ainda maior”, disse Roberto Sérgio Linhares.

A Caern também estuda a possibilidade de iniciar um rodízio no abastecimento das cidades já em outubro, como forma de reduzir o gasto dos recursos disponíveis atualmente. Hoje, o açude Gargalheiras conta apenas com 14% da sua capacidade hídrica. Além disso, ainda adotará ações para evitar a captação da água do açude Dourado para outros fins que não sejam o uso humano. 

O secretário João Maria Cavalcanti ressaltou a importância da iniciativa do presidente da Assembleia em reunir os envolvidos na questão para buscar um entendimento, e enfatizou a necessidade de união na busca pelo Projeto Seridó. “Faço inclusive um apelo para que possamos buscar junto a Codevasf uma maior rapidez com o projeto”, completou.

Para o prefeito de Currais Novos, Odon Júnior, “o momento é de união entre todos para que o Estado possa se antecipar a essa problemática que se aproxima e que a população tenha o suporte dessa adutora de engate rápido”. Fernando Bezerra, prefeito de Acari, também destacou o entendimento obtido no encontro, afirmando que os gestores se sentiram contemplados com o compromisso assumido pela Caern. “Precisamos preparar alternativas para o cenário mais crítico e a Caern fará os testes para que o equipamento possa ser utilizado caso necessário”, disse.

Além dos nomes já citados, a reunião ainda contou com as presenças do ex-prefeito de Acari, Isaias Cabral, do secretário municipal de Infraestrutura de Currais Novos, Elton do Ó, e do assessor da Prefeitura de Acari, Raul Dantas. Também esteve presente o diretor de Representação Institucional da Assembleia, Rodrigo Rafael.

Seguindo orientaões do Ministério da Saúde e OMS, Natal suspende vacinação de adolescentes sem comorbidades contra a Covid

Vacinação contra a Covid-19 em Natal, Rio Grande do Norte, RN — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi
Vacinação contra a Covid-19 em Natal, Rio Grande do Norte, RN — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Seguindo a orientação do Ministério da Saúde e da OMS, a prefeitura de Natal suspendeu a vacinação de adolescentes sem comorbidades contra a covid-19 após a publicação de uma nota técnica do Ministério da Saúde, segundo confirmou a Secretaria Municipal de Saúde.

A suspensão foi anunciada no início da manhã desta quarta-feira (16), para quando estava marcado o início da imunização de adolescentes com 17 anos sem comorbidades na capital potiguar.

Segundo a coordenadora de vigilância em Saúde, Juliana Araújo, a vacinação segue ocorrendo para adolescentes com comorbidades e o público-geral a partir dos 18 anos.

A nota técnica seguida pelo município foi publicada no sistema do Ministério da Saúde por volta das 21h30 da quarta-feira (15) e é assinada eletronicamente por Rosana Leite de Melo, secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid.

“Quando recebemos essa nota, entrei em contato com a gestão e por cautela, por segurança, a gente suspende até que todos os questionamentos sejam esclarecidos, e que a gente possa ter uma vacinação eficaz”, afirmou ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

Juliana informou que procurou o Ministério da Saúde para tirar dúvidas sobre o assunto. O ministério ainda não se posicionou sobre o documento.

O G1 procurou a Secretaria Estadual de Saúde, que afirmou que discute com os municípios a aplicação pelo menos das doses recebidas para este público até o momento.

G1RN

Deputados debatem sobre saúde, estradas, salários em dia e produção rural

O deputado Vivaldo Costa (PSD) sugeriu, na sessão desta quarta-feira (15), que os deputados da oposição ao governo do Rio Grande do Norte, assistam a um vídeo onde o cientista Miguel Nicolelis fala na possível terceira onda de Covid no Brasil, a partir da variante Delta. Segundo o parlamentar, Nicolelis chamou atenção para a dificuldade financeira que o SUS poderá enfrentar para conter mais uma fase da pandemia que poderá acontecer ainda no mês de setembro.
 
 
“Vemos como a governadora Fátima Bezerra tem sido sensata, mesmo não sendo médica, se assessorando da Ciência”, disse o parlamentar, relatando a forma como o Governo do Estado vem enfrentando a pandemia. “A governadora vem lutando com unhas e dentes”, disse Vivaldo, referindo-se às dificuldades para manter o atendimento à população há quase dois anos.
 
 
O deputado Dr Bernardo (MDB) relatou a reunião que teve com a governadora Fátima Bezerra nesta terça-feira (14) acompanhado do prefeito Sabino, do município de Pilões, do vice-prefeito e de 7 vereadores, para pleitear ao governo, a execução de um trecho da estrada de acesso de Pilões à BR-226. “São 12 quilômetros que vão mudar a realidade da região”, afirmou o deputado.
 
O parlamentar ainda comentou, respondendo à crítica do deputado Nelter Queiroz (MDB), que a abertura da comporta do açude Rodeador, apontada pelo colega de plenário como uma decisão unilateral da governadora, foi resultado de debate com participação do Governo, do comitê de bacias hidrográficas, de prefeitos e vereadores. A abertura das comportas, segundo Dr. Bernardo, não prejudica a região, e beneficia a produção com irrigação e garantia de plantio.
 
Dr. Bernardo falou ainda, somando-se à preocupação do deputado Getúlio Rêgo (DEM), sobre a situação da Liga contra o Câncer de Mossoró, que enfrenta dívida por parte do Governo do Estado, que já garantiu que não interrompeu os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. “Vou me somar no sentido de tentar resolver. Farei gestão junto ao governo do Estado”, concluiu o parlamentar que é médico.
 
A deputada Isolda Dantas (PT) também falou sobre o problema enfrentado pela Liga contra o Câncer de Mossoró, e informou que a dívida do Estado com a unidade que trata pacientes de câncer na região, foi mais uma herdada pela governadora Fátima Bezerra pela gestão passada. Segundo a deputada, o Governo e Liga já encontraram uma solução e o atendimento foi retomado. “Mais uma dívida da gestão passada”, ressaltou Isolda, lembrando que seu mandato já liberou emenda para a instituição.
 
 
A parlamentar se pronunciou sobre a liberação, nesta quarta-feira, da última parcela do décimo terceiro salário de 2018, que a governadora Fátima encontrou em aberto e que está quitando. “O que muitos apostavam que não seria possível”, disse Isolda, repetindo o que a governadora declarou: “Isso não é milagre, isso é gestão”.
 
 
A parlamentar lembrou ainda o que escutava no início da gestão. “Ouvia que no final do primeiro ano a gente iria sentir vergonha do governo, e hoje, quase três anos depois, eu sinto orgulho”, encerrou a deputada, anunciando que nesta quinta-feira acompanhará a governadora Fátima Bezerra em uma agenda no município de Upanema, que estará comemorando 68 anos de emancipação política.

Contratação de ambulâncias é investigada por CPI da Covid na Assembleia do RN

A tarde desta quarta-feira (15) foi de mais uma reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Uma servidora do Governo do Estado e um empresário foram ouvidos sobre o contrato de locação de ambulâncias firmado pelo Executivo para o momento da pandemia da Covid no estado. O presidente da CPI, deputado Kelps Lima (Solidariedade), o relator, deputado Francisco do PT, e os deputados membros Gustavo Carvalho (PSDB) e George Soares (PL) participaram da sessão e queriam mais informações sobre como ocorreu a contratação e como foi a prestação do serviço.

Presidente da CPI, o deputado Kelps Lima abriu a sessão informando que a testemunha Gilsandra de Lira Fernandes, que seria ouvida nesta quarta, não foi encontrada para ser intimada. Segundo o deputado, ela é investigada em operação da Polícia Federal relacionada à pandemia e, inclusive, teria sido afastada de sua função na Secretaria de Saúde. O presidente da CPI requereu e a comissão aprovou o encaminhamento de requerimento à PF para buscar informações sobre o paradeiro da testemunha, para que seja ouvida pela CPI.

Nas oitivas, a primeira pessoa a depor, na condição de testemunha, foi a enfermeira Walkiria Gomes da Nóbrega, servidora de carreira do Estado e que foi fiscal do contrato relacionado à contratação do serviço das ambulâncias. Nos questionamentos do relator da comissão, deputado Francisco do PT, a servidora explicou que o serviço contratado foi para o deslocamento de pacientes graves através de ambulâncias tipo D. Esses veículos, de acordo com ela, são UTIs móveis e o contrato previa a também a disponibilização da equipe médica completa de atendimento, assim como o custeio do serviço e manutenção das ambulâncias e a desinfecção após os transportes. De acordo com ela, os veículos foram vistoriados e o serviço foi executado.

Porém, o deputado Gustavo Carvalho questionou sobre os valores do contrato. Previsto inicialmente para ser de aproximadamente R$ 8 milhões em até seis meses, o parlamentar ouviu da testemunha que foram pagos serviços referentes a dois meses de trabalho, no valor de R$ 412 mil, finalizado em meados de agosto, pouco após alerta da Controladoria Geral do Estado sobre a empresa contratada. O deputado questionou se houve alguma nota fiscal emitida pela empresa em valor divergente e a servidora confirmou que sim – o que também foi alvo de questionamentos dos parlamentares no depoimento seguinte. Contudo, ela explicou que o contrato foi finalizado devido ao momento da pandemia.

Por outro lado, o empresário Alexandre Barbosa Alves, da SERV Saúde, disse que o contrato com o Governo do Estado tinha previsão de seis meses e que, para honrar o compromisso, fez a locação das ambulâncias, contratação de cooperativa médica e de outras empresas que terceirizaram a mão de obra, além da compra antecipada de medicamentos e insumos. Segundo ele, após questionamento do presidente Kelps Lima, a empresa cobrou o Governo do Estado por valores referentes às diárias de operação das três ambulâncias que prestaram serviço e pelas remoções realizadas, totalizando uma conta referente a um mês em valor superior a R$ 400 mil. O Executivo, contudo, entendeu que o pagamento deveria ocorrer somente pelas remoções realizadas, o que resultou em valor pouco superior a R$ 200 mil.

“É de se estranhar que a empresa tenha aceitado receber esse valor reduzido e que até agora, um ano após o caso, ainda não tenha acionado a Justiça contra o Estado para reverter o prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil, como vossa senhoria disse que teve”, analisou Kelps Lima, que solicitou o encaminhamento de mais documento referentes ao contrato para que sejam analisados pelos membros da CPI.

Ainda na sessão, os deputados analisaram requerimentos para incluir como investigadas quatro pessoas que participaram de etapas do contrato das ambulâncias, assim como a solicitação de informações sobre o paradeiro da outra servidora. Ficou aprovado, também, a realização de sessão administrativa e interna, sem transmissão para o público, na quinta-feira (16).

O Antagonista critica fim da Lava Jato, golpe para Moro não ser candidato

Moro presidente
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A Lava Jato acabou, Lula saiu da cadeia, os corruptos conseguiram engavetar seus processos.

Apesar disso, o Congresso Nacional está empenhado em dar um golpe para tirar Sergio Moro da disputa de 2022, e não em afastar o golpista que pretende melar o resultado das urnas.

O pavor dos quadrilheiros é sempre o mesmo: Sergio Moro presidente.

Talibã diz ter encontrado 12,3 milhões de dólares em espécie e várias barras de ouro nas casas de ex-membros do governo afegão

Foto da Internet

O Banco Central do Afeganistão informou, nesta quarta-feira (15), que os combatentes talibãs entregaram 12,3 milhões de dólares (cerca de R$ 64 milhões) em espécie e várias barras de ouro, recuperados das casas de ex-autoridades do governo anterior, incluindo a do ex-vice-presidente Amrullah Saleh.

“O dinheiro recuperado proveio de funcionários de alto escalão no governo anterior (…) e de uma série de agências de segurança nacional que tinham dinheiro em espécie e ouro em suas casas”, afirmou o comunicado.

Nesta semana, os membros do grupo anunciaram que estavam investigando contas bancárias de ex-funcionários de alto escalão do governo afegão em busca de eventuais rendas ilícitas.

O governo do então presidente Ashraf Ghani foi acusado de corrupção e de ter desviado milhões de dólares recebidos pelo país em ajuda estrangeira.

O talibã afirma que o próprio Ghani levou milhões de dólares quando fugiu para de Cabul para Abu Dhabi quando o grupo extremista ocupou a capital afegã. O ex-presidente nega que tenha levado valores ao deixar o país.

Para evitar o colapso do sistema bancário, cada afegão pode sacar apenas o equivalente a 200 dólares (aproximadamente R$ 1.043) por semana.

Segundo ex-presidente interino do Banco Central afegão, o país estaria sem o acesso à 9 bilhões de dólares (R$ 46,9 bilhões) desde a retomada do controle do Afeganistão pelo Talibã.

R7/BG

TSE decide investigar se atos com Bolsonaro no 7 de Setembro foram financiados e por quem

Foto da Internet

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, decidiu investigar se houve financiamento dos atos antidemocráticos de 7 de Setembro e, caso tenha havido, quem financiou. Salomão quer investigar também se os atos configuraram propaganda eleitoral antecipada.

Participaram dos atos o presidente Jair Bolsonaro e apoiadores. Salomão incluiu essa apuração em um inquérito em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que apura a disseminação de fake news.

O corregedor quer saber se houve pagamento de transporte e diárias para manifestantes e quem esteve por trás da organização do evento.

Fontes da Justiça informaram à GloboNews que essas novas apurações são consideradas um desdobramento relevante da investigação sobre os atos.

Também são a primeira consequência judicial dos atos, principalmente porque vão se concentrar em esclarecer se a manifestação foi espontânea e se teve conteúdo eleitoral.

O corregedor ampliou o objeto de apuração para saber se houve:

  • abuso de poder econômico e político
  • uso indevido dos meios de comunicação social
  • corrupção
  • fraude
  • condutas vedadas a agentes públicos
  • propaganda extemporânea (antecipada), em relação aos ataques contra o sistema eletrônico de votação e à legitimidade das eleições de 2022.

G1