Assembleia Legislativa promove ação de conscientização para combate ao câncer de cabeça e pescoço

Com o objetivo de conscientizar os servidores e a sociedade sobre os riscos, fatores causadores e tratamento do Câncer de Cabeça e Pescoço, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, por meio do Setor de Saúde e Bem Estar, junto com a Diretoria de Políticas Complementares e a deputada estadual Cristiane Dantas (SDD), promoverá uma ação na próxima quinta-feira (11), no auditório Cortez Pereira, em alusão ao “Julho Verde”. O evento é aberto aos servidores da Casa Legislativa e contará com a presença de palestrantes especialistas da LIGA contra o câncer.

De acordo com a chefe do setor de saúde da Casa, Geane Augusto, o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado no dia 27 de julho. “A Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), que vem há 50 anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença, promove durante todo o mês de julho atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer”, disse.

A deputada Cristiane Dantas foi a propositora do Projeto de lei nº 10.132 de 2016, que dispõe sobre a inclusão, no calendário oficial do RN, do mês de Julho como o mês de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço e institui a campanha “julho Verde”, estabelecendo o dia 27 de julho como Dia Estadual de Conscientização do Câncer de Cabeça e Pescoço.

O câncer de cabeça e pescoço é o nome que se dá ao conjunto de tumores que se manifestam na boca, na faringe e na laringe, entre outras localizações da cabeça e do pescoço. De acordo com a médica da Divisão de Políticas Complementares de Saúde e Bem-Estar da ALRN, Almira Dantas, “segundo estimativas do INCA, o câncer de cabeça e pescoço é hoje o segundo tipo de tumor maligno mais frequente entre os homens no Brasil, atrás somente do câncer de próstata. O câncer da tireoide, três vezes mais frequente entre mulheres, é apontado como o mais comum da região da cabeça e pescoço. Na maioria dos casos tem muita relação com tabagismo e abuso de álcool que são situações frequentes na população”.

“Ações como esta têm o objetivo de disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce desse tipo de câncer, pois, quando diagnosticado logo no início, as chances de cura podem chegar a 80%. O diagnóstico é feito por meio de avaliação clínica — que muitas vezes pode ser realizada por um médico ou dentista. Esperamos com a ação que mais pessoas procurem assistência e possam descobrir e tratar precocemente”, explicou a médica.

 

Assessoria