Após morte de 5 PMs por COVID-19, Subtenente Eliabe pede vacina para policiais

O Rio Grande do Norte perdeu apenas nesta semana cinco profissionais de segurança pública vítimas da COVID-19. Diante desta realidade, o deputado estadual Subtenente Eliabe (SDD) solicitou que policiais e bombeiros sejam incluídos pelo Governo do Estado no grupo prioritário para o recebimento de vacinas contra o coronavírus. 

“É uma situação de abandono e omissão a que estão sendo submetidos os profissionais de segurança pública, principalmente os PMs, aqui no RN. Desde início da pandemia estão na linha de frente. A segurança pública enfrenta um caos, que já estava instalado, já havia dificuldades para combater o crime, e com a pandemia essa situação ficou pior. PMs estão tendo que combater o crime e atuar para evitar aglomerações. Isso tem exposto mais ainda os colegas ao perigo, sem estar tendo a devida atenção do Governo”, disse Subtenente Eliabe em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (16), durante o horário das lideranças.

O parlamentar fez questão de lamentar e se solidarizar com as famílias e amigos dos policiais sargento Josenildo, sargento J. Souza, sargento Evaristo, subtenente Pessoa e cabo Emanuel, que perderam a batalha para a COVID-19 na última semana. Segundo Subtenente Eliabe, os PMs não estão recebendo a devida atenção do Estado. “O mínimo que deve oferecer são máscaras, álcool, limpeza de viaturas, e não está acontecendo de forma sistemática. É um absurdo. O Governo do RN já deveria ter empresa especializada em limpeza dos veículos, mas quem faz são os próprios policiais. Não é situação aceitável”, disse.

O deputado relatou ainda que os profissionais de saúde já foram vacinados, assim como parte da população idosa. Agora, há a possibilidade de que até mesmo os presos sejam vacinados de forma prioritária, acrescentou. “E os policias ficaram à margem. É uma situação de indignar. Faço apelo, uma cobrança a governadora. Que saia da omissão, são vidas que estamos perdendo. Os policiais estão se infectando nas ruas e adoecendo as famílias”, concluiu.

A crítica do parlamentar foi prontamente rebatida pelo líder do governo na Casa, deputado Francisco do PT, e pela líder do próprio PT na Assembleia, a deputada Isolda Dantas. “Acho injusto quando deputado usa expressões ‘abandono e omissões’ para se referir a PM e forças de segurança do Estado. Acredito que pode ser feito mais para melhorar condições de vida e trabalho dos profissionais, mas, nesses últimos anos, o governo valorizou muito a categoria da polícia”, disse Francisco.

O petista revelou que uma carta foi enviada pelo Conselho de Secretários de Segurança Pública aos Ministérios da Justiça e da Saúde. O documento teria como objetivo justamente solicitar a inclusão dos operadores de segurança nos grupos prioritários para receber a imunização. “Essa cobrança para incluir operadores de segurança pública tem que ser dirigida ao governo federal. Defendo e concordo que operadores de segurança tenham direito de estarem nesses grupos prioritários. Mas quem define é o governo federal”, completou.

Já Isolda enfatizou as ações já realizadas pelo Governo Fátima a favor da segurança, destacando o concurso da Polícia Militar e o pagamento salarial feito de forma antecipada desses profissionais. Além disso, convidou o Subtenente Eliabe a se unir para cobrar do governo federal a inclusão dos profissionais de segurança entre as prioridades da vacinação. “Faço apelo para pressionarmos o governo federal para que possamos ter mais vacinas. Única forma de vencer essa pandemia”, disse. 

Ainda sobre as vacinas, o deputado Ubaldo Fernandes (PL) destacou a campanha “Vacina é Vida”, que lançou por meio da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Idosos da Assembleia Legislativa. O parlamentar agradeceu os apoios que têm recebido de veículos de comunicação e de órgãos públicos.

Já o deputado Hermano Morais (PSB) aproveitou o pronunciamento para solicitar que os cidadãos potiguares possam doar parte dos seus pagamentos de imposto de renda para o Fundo dos Direitos das Crianças e Adolescentes e dos Idosos. O parlamentar lembrou que os contribuintes que tiverem valores a acertar com a Receita poderão optar por destinar de 3% a 6% do recurso para esta iniciativa, permitindo que instituições beneficiadas possam se estrutura e colocar em prática políticas públicas. 

Hermano revelou que realizará, mesmo em formato virtual, uma audiência pública para incentivar os potiguares a participarem da ação. Para isso, acrescentou o deputado, basta que o próprio contribuinte inclua esta solicitação durante a declaração do imposto de renda.

Sandro Pimentel
A decisão judicial que determinou a perda do mandato do deputado Sandro Pimentel também esteve na pauta dos deputados no horário de lideranças. A deputada Eudiane Macedo (Progressistas), emocionada, relembrou algumas das ações de Sandro na Casa e criticou a medida tomada pela Justiça.

“Nós sabemos que erros piores já aconteceram e acontecem no RN e nunca se foi tirado mandato de parlamentar. Mas, infelizmente, nosso perfil popular, de quem defende bandeiras antes não defendidas incomoda. Quem perde com a saída do seu mandato, Sandro, são os potiguares”, disse. 

Antes de Eudiane, opinião semelhante foi externada pelos deputados Francisco do PT, Isolda Dantas, Hermano Morais e Subtenente Eliabe. Ubaldo Fernandes disse que a “o movimento sindical fica menor com a saída de Sandro e a Assembleia perde um grande parlamentar, que tanto defendeu suas ideias”.