Após ataques, linhas com ônibus queimados não operam neste sábado em bairros de Fortaleza

Cinco linhas do transporte público que tiveram ônibus queimados em uma onda de ataques criminosos, na sexta-feira (27), não estão operando neste sábado (28), em Fortaleza. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sindiônibus), essas rotas “não estão operando temporariamente no sentido de preservar a integridade de trabalhadores e usuários do transporte”.

Oito ônibus foram alvos de ataques de incendiários em diferentes bairros da capital. Criminosos também assemessaram artefatos explosivos contra agências dos Correios, bancos privados e um prédio da Prefeitura de Fortaleza.

Apesar dos ataques, conforme o Sindiônibus, a operação de transporte público está operando com a frota programada para o fim de semana, com exceção apenas das linhas que sofreram ataques. No sábado, o serviço é realizado por 1.413 veículos, e no domingo são 884 coletivos.

As linhas que não estão operando temporariamente são:

  • 122: Antônio Bezerra/Álvaro Weyne;
  • 393: Miguel Arraes/Siqueira;
  • 610: Cidade dos Funcionários/Conjunto Alvorada;
  • 640: Conjunto Alvorada/Messejana;
  • 820: Papicu/Conjunto Alvorada.

Em nota,o Sindiônibus acrescentou que está trabalhando, juntamente com a Etufor e a Secretaria da Segurança Pública, para “restabelecer a total normalidade na operação de transporte coletivo”.

 Ônibus fioram incendiados em Fortaleza durante esta sexta-feira,  (Foto: Reprodução)

Ônibus fioram incendiados em Fortaleza durante esta sexta-feira, (Foto: Reprodução)

Suspeitos identificados

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que três suspeitos de participarem dos crimes foram identificados.

Dois homens foram conduzidos para a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) suspeitos de participar dos ataques a ônibus. No entanto, eles foram liberados em seguida, por não ter sido caracterizada situação de flagrante.

Resumo dos ataques

  • Oito ônibus destruídos em Fortaleza e Horizonte
  • Ataques ao transporte público nos bairros de Fortaleza Álvaro Weyne e Jacarecanga;
  • Disparos de arma de fogo na agência dos Correios, no Bairro Jacarecanga;
  • Tiros contra o prédio do Detran do Bairro São Gerardo;
  • Ataque à sede da Secretaria Municipal de Segurança Cidadã, no Bairro Vila União;
  • Coquetéis molotov foram arremessados na Regional IV, da Prefeitura de Fortaleza, no Bairro Serrinha; o fogo não se alastrou pelo prédio;
  • Coquetel molotov arremessado contra uma agência bancária, no Carlito Pamplona.

A polícia não confirmou a motivação para os ataques. Segundo o levantamento do Sindiônibus, os veículos foram incendiados por “criminosos residentes na região do Alvorada”, periferia da capital cearense.

A Secretaria da Segurança Pública acrescentou que o policiamento ostensivo foi reforçado nas regiões atingidas pelos ataques. A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) investiga as motivações dos crimes.

Polícia investiga ataques a ônibus em Fortaleza.  (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Polícia investiga ataques a ônibus em Fortaleza. (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2018/07/28/apos-ataques-linhas-com-onibus-queimados-nao-operam-neste-sabado-em-bairros-de-fortaleza.ghtml

Leave a Comment