Álvaro Dias defende prioridade para Saúde Pública

unnamed (5)

Nesta quinta-feira (7), Dia Mundial da Saúde, o deputado Álvaro Dias (PMDB) fez pronunciamento na Assembleia Legislativa solicitando melhorias e investimentos para a Saúde Pública. O parlamentar fez um apelo ao Governo do Estado sugerindo que o setor seja tratado com prioridade.

“Enquanto médico e conhecedor dos problemas existentes nessa área,  registro a situação que o nosso Estado tem enfrentado nos últimos tempos na área da Saúde Pública”, observou Álvaro Dias.

O deputado, que preside a Comissão de Saúde da Casa, informou que o grupo vai retomar a agenda de visitas ao interior do Estado para ouvir os pleitos mais relevantes da população na área da saúde. “Pretendemos aprofundar essa questão, abrindo um amplo debate nas diversas regiões do RN. Faremos visitas aos hospitais regionais, uma vez que para estas unidades são encaminhados os pacientes que procuram por atendimentos de urgência”, disse Álvaro, citando como exemplos os hospitais de Pau dos Ferros e Caicó.

O parlamentar também cobrou soluções para o Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, e disse que a unidade há tempos não recebe investimentos por parte do Executivo Estadual. “O Walfredo Gurgel, assim como os demais hospitais do interior do Estado não recebem a prioridade do Governo e os equipamentos necessários”, falou Álvaro, salientando que as unidades de saúde estão sobrecarregadas.

Em aparte, o deputado Souza Neto (PHS) mencionou a situação do Hospital Tarcísio Maia, em Mossoró, e disse que a unidade carece de equipamentos como tomógrafo e respiradores mecânicos. O parlamentar também lamentou a falta de equipamentos no Hospital da Mulher e o atraso na folha pagamento do Centro de Oncologia, também no município oestano.

Ao final da sessão plenária o deputado Hermano Morais (PMDB) se solidarizou com o pronunciamento de Álvaro Dias e parabenizou os profissionais de saúde. “Mesmo em condições adversas, estes profissionais procuram dar o melhor de si para minimizar o sofrimento dos pacientes”, afirmou.

Assessoria