Archive for janeiro 31st, 2022

Falta de energia atrasa resultados de testes feitos no drive da Arena das Dunas

Foto: Alex Regis

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal comunica à população que devido a uma interrupção no fornecimento de energia na Arena das Dunas, os resultados dos exames realizados na última sexta-feira 28 sofreram atrasos no processamento, o que gerou demora na inserção dos resultados no sistema.

Para os usuários ainda sem acesso aos resultados, a SMS Natal disponibiliza um novo canal de comunicação através do e-mail resultadossms@gmail.com.

O email deve conter no assunto PENDÊNCIA RESULTADO ARENA DAS DUNAS, e indicar o número de atendimento, número da chave e senha. Estas informações constam no Protocolo do Atendimento entregue ao usuário durante o atendimento.

A Secretaria reforça ainda que é necessário que os usuários levem preenchidos os formulários para a realização do exame, com o objetivo de agilizar o atendimento. O formulário para ter acesso ao exame de testagem está disponível no site.

BG

Fortes chuvas devem persistir em São Paulo até quarta-feira, afirma meteorologista do Inmet

Rua completamente alagada na cidade de Monte Mor, na região metropolitana de São Paulo, com elevação do Rio Capivari / Luciano Claudino/Código 19/Estadão Conteúdo

O Jornal da Manhã desta segunda-feira, 31, contou com uma entrevista do meteorologista Mamedes Luiz Melo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para falar sobre os fenômenos temporais que afetam São Paulo, provocando fortes chuvas, consequentes deslizamentos de terra, e alagamentos. Segundo ele, a previsão é de que o Estado continuem enfrentando problemas com chuvas até a próxima quarta-feira, 2, quando a Zona de Convergência do Atlântico Sul deverá migrar em direção ao Rio de Janeiro.”Nessa área mais afetada na região metropolitana de São Paulo, tem previsão de chuva, mas não com tanto volume. Porém, qualquer 10 ou 20 milímetros que chove hoje, o solo já está muito encharcado, os rios já estão, praticamente, todos eles transbordando, então, é perigo. Hoje ainda há perigo na região metropolitana, mesmo que as chuvas sejam em menor quantidade do que em outras cidades do Estado de São Paulo. E deve permanecer esse cenário hoje, também na terça-feira, acredito que até quarta-feira ainda vamos ter chuva espalhada pelo Estado de São Paulo, com alguns volumes maiores. E, aí sim, uma trégua”, informou Melo.

Segundo ele, a Zona de Convergência do Atlântico Sul é o principal fenômeno que atua na região sudeste neste momento de verão. “Ela tem uma climatologia, que no finalzinho da primavera, já começa a atuar ali entre a Bahia e Minas Gerais, depois vem migrando mais ao sul, chegando em Minas Gerais, e, agora, neste período, ela atua entre São Paulo e Minas Gerais. Esse é o fenômeno que vem provocando essas chuvas volumosas”, afirmou. Recentemente, tanto a Bahia quanto Minas Gerais foram palco de tragédias relacionadas a fortes chuvas, deslizamentos e alagamentos, que deixaram desalojados, desabrigados e mortos. Segundo o meteorologista, até as 18 horas do último domingo, algumas cidades de São Paulo já haviam registrado mais de 200 milímetros de chuva, tendo ultrapassado a média do período. “O Estado de São Paulo já está no limite das chuvas em relação à média climatológica”. Ele ainda pontuou que, no final desta semana, a Zona de Convergência do Atlântico Sul deve migrar para o norte, passando a atingir mais fortemente o Estado do Rio de Janeiro.

Jovem Pan

STF volta ao trabalho nesta terça-feira com sessão solene e atrito com Bolsonaro

Sede do Supremo Tribunal Federal, em Brasília / Dorivan Marinho/SCO/STF

O Judiciário volta ao trabalho nesta terça-feira, 1º de fevereiro, com sessão solene no Supremo Tribunal Federal (STF). Depois do novo embate entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro Alexandre de Moraes, a expectativa é saber a opinião dos demais ministros com relação à polêmica. Na última sexta-feira, 28, o presidente não compareceu ao depoimento na Polícia Federal (PF), que foi marcado por Moraes. Em recurso, a Advocacia-geral da União (AGU) pediu, inclusive, que o plenário do Supremo se manifestasse com relação à determinação. Moraes negou o pedido do governo e explicou que a defesa, na verdade, perdeu o prazo e reafirmou que o presidente deverá prestar esclarecimentos aos policiais. O ministro só não marcou data e nem especificou quais seriam as punições caso o presidente volte a se recusar a prestar o depoimento.

É nesse clima que o STF volta ao trabalho. O primeiro assunto da pauta é a questão envolvendo o alcance da decisão tomada pelo Tribunal para restringir ações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia da Covid-19. O pedido foi feito pelo PSB, entidades da sociedade civil e pela defensoria pública da União. A expectativa é de que o Tribunal especifique de forma clara em que situações a polícia do Rio poderá realizar operações para prender criminosos nas favelas do Estado. Existe uma reclamação de que a decisão do Supremo não estaria sendo cumprida. Um outro tema que está na pauta na retomada dos trabalhos é o recurso que pede esclarecimentos sobre a necessidade de negociação coletiva antes de demissões em massa. Até o momento, cinco ministros já se posicionaram: três afirmaram que não há previsão dessa obrigatoriedade e dois avaliam que as demissões devem acontecer apenas depois de uma negociação.

Um outro assunto polêmico deve movimentar o STF na próxima semana. Os ministros do Supremo deverão confirmar ou não uma decisão do ministro Luiz Roberto Barroso que determinou exigência do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para quem chega do exterior. E, numa outra ação, o objetivo é analisar uma outra decisão de Barroso de manter a possibilidade de exigência da comprovação da vacina para manutenção do emprego. No ano passado, o Ministério do Trabalho havia publicado decreto que impedia a obrigatoriedade da vacina e as demissões por esse motivo.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin

Jovem Pan

TRISTEZA: Deslizamento de terra mata bebê em Itapevi, e número de mortos em SP por causa das chuvas sobe para 21

Três construções ao lado da residência também foram atingidas, sendo dois bares e um depósito / Reprodução / Jovem Pan News

Um bebê de três meses morreu após um deslizamento de terra na noite deste domingo, 30, em Itapevi, na Grande São Paulo. A criança estava na casa com a mãe, de 27 anos, quando a residência foi soterrada. Segundo o Corpo de Bombeiros, por causa das fortes chuvas dos últimos dias, a terra acabou cedendo sobre o imóvel, localizado no bairro Jardim Bela Vista. Cerca de 30 pessoas integram a equipe de resgate e busca no local, incluindo bombeiros e membros da Defesa Civil e agentes da Guarda Civil. De acordo com informações da Defesa Civil de Itapevi, o bebê foi encontrado sem vida. A mãe foi encaminhada para o Pronto Socorro do município com escoriações nas pernas.

Três construções ao lado da residência também foram atingidas, sendo dois bares e um depósito. Autoridades seguem no local e novos imóveis devem ser interditadas por riscos de novos deslizamentos. As famílias da região serão encaminhadas a hotéis. Última atualização da Defesa Civil informa que 21 óbitos foram confirmados no Estado de São Paulo em decorrência das chuvas, sendo oito deles de crianças. Entre as cidades mais afetadas pelos temporais estão Arujá, Franco da Rocha, Francisco Morato, Embu das Artes, Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Jaú, Ribeirão Preto, Capivari, Monte Mor e Rafard.

*Com informações de Caterina Achutti

Jovem Pan

RN: Nova Chapa Imbatível Pode Surgir na Eleição de 2022: Ezequiel para Governo, Walter Alves para vice, Garibaldi para federal e Rogério Marinho para o senado

Fotos reprodução

Uma nova chapa para disputar as eleições de 2022 no Rio Grande do Norte, que será imbatível se confirmada, pode está sendo formada nos bastidores da política nesses últimos dias.

A chapa poderá trazer o nome do presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), para disputar o governo,  Walter Alves (PMDB) para vice (com melhor conforto para os Alves nessa chapa), Garibaldi Alves para deputado federal e Rogério Marinho para o senado.

Essa notícia abalou o mundo político do pré-candidato ao senado Fábio Farias, genro de Sílvio Santos, filho do ex-governador Robinson Farias. Ele com alguns seguidores do seu Instagram começaram a atacar o blogueiro que noticiou, o tachando de Fake News.

O blogueiro Robson Pires chegou a dizer que Fábio teria desistido de sua pré-candidatura ao senado, o que foi desmentido pelo ministro. Mas essa notícia já circula em outros blogues.

Se a nova possível chapa abalou o ministro Fábio Farias, pode haver razões para tanto, podendo ser verdadeira a possibilidade dessa união que traria novos horizontes para o RN.

O deputado Ezequiel Ferreira vem desempenhado uma das melhores gestões a frente da Assembleia Legislativa, sempre recebendo apoio da maioria dos deputados, levando a ALRN a receber o prêmio Unale, por duas veze consecutivas, prêmio que classifica gestões dos poderes legislativos estaduais por todo Brasil.

Caso ocorra essa composição, essa chapa acomodaria também o partido do deputado estadual Kelps Lima, o Solidariedade. Kelps está bem posicionado na mídia nacional, pois foi ele quem presidiu a CPI dos Respiradores que foram comprados e pagos antecipadamente pelo governo Fátima do PT, e esses nunca chagados ao estado.

Essa nova ideia pode atrair também o deputado federal Benes Leocádio (Republicano) que vem aglutinando muitos prefeitos com a ideia de ser candidato ao governo do RN. Neste caso, Benes disputaria a reeleição para federal.

A notícia que abalou o Fábio Farias diz também que a nova chapa pode ter apoio dos prefeitos de Natal, Mossoró e de muitos outros municípios.

Caso isso aconteça o PSDB formaria um bom palanque para o seu pré-candidato a presidente da República, o governador João Dória (PSDB) que enfrentaria no RN seu maior adversário, o ex-presidente Lula (PT).

É só esperarmos as águas rolarem por baixo dessa ponte. Mas que o PT ficaria sem chances, ficaria.