Archive for janeiro 27th, 2022

TV Assembleia faz 18 anos e se firma como referência no meio

Crédito da Foto: João Gilberto

Os 18 anos de atuação no Rio Grande do Norte, completados em dezembro de 2021, serão de atualização tecnológica para a TV Assembleia. A próxima etapa do processo, iniciado em 2017, será a utilização de 14 câmeras robóticas Full HD que promoverão mais agilidade e qualidade às transmissões. Além disso, a emissora terá sua programação disponibilizada de forma on-line, a exemplo do que acontece no Legis Vídeos. As novidades serão implantadas ao longo de 2022.

“Apesar de 2020 e 2021 terem sido anos muito difíceis, em virtude da pandemia, com muitas suspensões e modificações nos processos de trabalho, a TV Assembleia não parou suas atividades. Ao contrário, nós conseguimos avançar. Prova disso é a instalação de 14 câmeras robóticas, que funcionarão de forma automática e remota, através de teclado próprio ativado de dentro do centro de operações, pelo diretor de corte”, destaca Bruno Giovanni, diretor da TV.

Segundo Bruno, as câmeras serão instaladas no Plenário, no auditório Cortez Pereira (também chamado de Plenarinho), onde ocorrem as audiências públicas, e nas salas das Comissões Temáticas.

“Com isso, além de facilitar a operação da TV nas coberturas ao vivo direto desses locais, nós vamos melhorar a qualidade das imagens, sons e conteúdos apresentados, em razão do posicionamento estratégico desses novos equipamentos”, disse Bruno Giovanni.

Para Gerson de Castro, chefe da Divisão de Rádio e TV, o novo sistema de filmagens irá promover mais dinamismo às coberturas da emissora e ao trabalho dos cinegrafistas. “O nosso corpo de cinegrafistas irá se dedicar mais a outras atividades, tanto dentro da Casa – enriquecendo o noticiário ao vivo, através de entrevistas com os deputados em tempo real -, quanto em eventos externos, de interesse legislativo e geral. Nós iremos modernizar e aumentar a qualidade do Jornalismo oferecido pela TV Assembleia, com a produção de mais documentários e matérias especiais, a exemplo do que temos feito ao longo dos anos, tornando-nos uma das TVs com maior acervo cultural do Rio Grande do Norte”, ressalta Gerson de Castro, reforçando que as conquistas só foram possíveis graças ao empenho do presidente Ezequiel Ferreira (PSDB) e da Mesa Diretora.

Sobre a disponibilização da programação on-line, o diretor da TV disse que será criada uma ferramenta própria. “Assim como acontece com o Legis Vídeos, nós iremos criar uma ferramenta que vai disponibilizar para todo o público, interno e externo, os vídeos da programação da nossa TV. Então, as pessoas poderão baixar e assistir todo o nosso conteúdo, quando e onde quiserem”, explica Bruno Giovanni.

Outra novidade será o “Centro de Documentação da TV Assembleia”, uma espécie de banco de imagens. “Com 18 anos de existência, a emissora tem um grande acervo, que inclusive será renovado, porque nós já estamos transmitindo e gravando tudo em Full HD. Então, em 2022, nós teremos também um local de armazenamento de todas as nossas imagens. Isso facilitará bastante o trabalho dos editores e do corpo redacional e de jornalismo da TV, já que teremos armazenado, para consulta e consumo interno, todo o acervo de imagens da TV Assembleia”, detalha Gerson de Castro.

A TV Assembleia pode ser assistida em Natal e Região Metropolitana no canal 10.3. No interior, canal 18.1. Na TV fechada em Natal, o sinal é transmitido pela Net no canal 16 e canal 109 pela Cabo Telecom. Já em Mossoró, TCM 21.4 e 222. Assu, Telecab 04. Currais Novos, Sidy’s Catv 56 ou ainda pela internet, no canal oficial da TV no YouTube. 

Com parques no RN, Governo Federal define regras para instalação de éolicas direto do mar

A publicação de um decreto que regulamenta a instalação de parques eólicos no litoral brasileiro deve acelerar o andamento de projetos de geração que já somam mais de 40 mil megawatts de energia e que estão em análise ambiental pelo Ibama. Esse volume de energia equivale à potencial total de praticamente quatro hidrelétricas de Belo Monte, que é a maior usina nacional.

Por meio do Decreto 10.946, publicado nesta quarta-feira, 25, em edição extra do Diário Oficial da União, pelo Ministério de Minas e Energia, foram estabelecidas regras para exploração energética dos ventos marítimos, prática já explorada em diversos países da Europa, mas que ainda aguardava definições de regras no Brasil.

O texto prevê o aproveitamento em águas interiores de domínio da União, no mar territorial, na zona econômica exclusiva e na plataforma continental, para geração de energia elétrica dos chamados “empreendimentos offshore”, ou seja, no mar.

Os projetos atualmente em análise no Ibama somam nada menos que 3.486 cataventos que seriam instalados no mar brasileiros. Os parques eólicos seriam erguidos nos Estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. Cada empreendimento tem uma distância diferente em relação à costa, variando de um quilômetro a 20 quilômetros.

Estadão Conteúdo / BG

‘Terceira via não existe, as pessoas terão que escolher’, diz Bárbara, do canal Te Atualizei

Bárbara Destefani, do canal ‘Te Atualizei’, foi a convidada do programa Pânico desta quarta-feira, 26 / Reprodução/Pânico

Nesta quarta-feira, 26, o programa Pânico recebeu a youtuber Bárbara Destefani. Responsável pelo canal Te Atualizei, ela opinou sobre um possível segundo turno entre Lula e Bolsonaro nas eleições de 2022 e criticou opiniões que igualam os dois presidentes. “Não são iguais, não dá para colocar Bolsonaro Lula na mesma cesta, nunca. Qualquer pessoa que tenha que escolher, vai ter que acordar porque a terceira via não existe. Espero que não os coloquem na mesma cesta, eles não são iguais”, disse. “Política virou futebol, virou paixão. Entre ter um presidente que às vezes fala coisas que não deveria falar e causa um tumulto ou ter um bandido condenado, não existe escolha. O outro lado é um cara condenado em três instâncias, entende? O abismo e o tamanho da diferença… Não dá.”

Destefani também contou sobre as suas aspirações na internet após a repercussão de seu canal. “A gente não tem opção do que a gente busca na TV. Não sei qual vai ser a dessa mídia nova na TV. Vendo que não tínhamos esse espaço na tv, fomos para a internet, O que se tornou um problema”, afirmou. Porém, a influenciadora não vê problemas em se relacionar e fazer amizades com pessoas em espectros políticos diferentes: “Você pode ser petista, psolista ou Bolsonaro, pode ser o que quiser, só não pode ser chato. Convivo muito bem com pessoas que pensam diferente de mim, a gente não conversa de política, senão a gente vai brigar. Eu lido bem com isso”, contou.

Recentemente, Bárbara foi alvo de críticas após receber um selo de verificação no seu perfil no Twitter. Parte dos comentários consideraram o registro inadequado, pois a mineira teve seu conteúdo desmonetizado em ordem do TSE por disseminação de fake news. A youtuber, porém, se defendeu das acusações: “Eu não vejo a gente ganhar uma, não vejo. A gente não tem como se defender. A internet tirou o poder e a hegemonia. Se a gente acabar com essas prisões políticas, já é um avanço.”

Jovem Pan

Para quem é ‘favoritíssimo’ nas pesquisas, Lula denota insegurança, diz Constantino

Lula disse que chapa com Alckmin será benéfica para o Brasil / ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que ter o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido) como seu vice na disputa pela presidência da República será bom para o Brasil e disse esperar que Alckmin se filie a um partido que faça aliança com o PT. “Minha aliança com Alckmin vai ser boa para mim, para Alckmin e, sobretudo, para o Brasil e para o povo brasileiro. É preciso dar tempo ao tempo para saber em qual partido Alckmin vai entrar, ele tem tempo para decidir”, disse Lula.

Durante sua participação no programa 3 em 1, da Jovem Pan, o comentarista Rodrigo Constantino analisou as declarações de Lula sobre a chapa com Alckmin, dizendo que o comportamento do petista contradiz o status de “favoritíssimo” e que ele demonstra insegurança. “Eu enxergo diferente em relação ao excesso de repetição, especialmente da parte do Lula, em relação a essa chapa já formada. Acho que isso denota algum grau de incerteza, de insegurança. Aliás, para alguém que é favoritíssimo nas pesquisas, Lula denota um pouco de insegurança em relação a como vai conseguir concorrer e enganar a classe média. O Alckmin é o ‘carola’ para ajudar o ladrão a entrar na casa. Uma outra metáfora evidente é o cavalo de troia. Alckmin está servindo para enganar trouxa”, analisou Constantino.

Jovem Pan

MPT-RN aumenta em 318% resolução não judicial de conflitos trabalhistas

Foto cedida

Em 2021, o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte (MPT-RN) obteve aumento na solução não judicial de impasses trabalhistas trazidos ao órgão, com a formalização de 108 termos de ajustamento de conduta. O número é 318% mais elevado que o número de TACs firmado em 2020.

Em todo o ano, o MPT-RN recebeu 538 denúncias, das quais 444 deram origem a inquéritos civis. Nos inquéritos, é apurada a ocorrência da violação trabalhista e o eventual responsável. É por meio dessa investigação que o MPT colhe provas para o ajuizamento de uma ação civil pública.

Além do enfrentamento a violações trabalhistas coletivas em temas como assédio moral e alterações contratuais irregulares, com o avanço da pandemia, o MPT também recebeu denúncias relativas às más condições de meio ambiente e alterações das condições de trabalho por conta da covid-19. O tema apareceu em 174 denúncias. Foi o terceiro tema mais citado, sendo superado pelo assunto desvio de função (165 denúncias) e jornada extraordinária em desacordo com a lei (220 denúncias).

Ainda em 2021, foram propostas 13 ações civis públicas perante a Justiça do Trabalho. O número é bastante inferior ao número de TACs, num total de 108. Os termos, firmados entre o MPT e empresas ou instituições, registram, com força de título extrajudicial, compromissos de correção de situações irregulares identificadas pelo MPT.

Atuação nacional – Contabilizando os números de todo o país, o Ministério Público do Trabalho recebeu 34.673 denúncias, das quais 23.120 se transformaram em inquéritos civis. Um total de 2.977 ações civis foram encaminhadas à Justiça do Trabalho e foram firmados 5.765 termos de ajuste de conduta.

Novas denúncias podem ser feitas a qualquer momento por meio do nosso site: https://prt21.mpt.mp.br/servicos/denuncias