Archive for janeiro 3rd, 2022

O ESTERISMO DA COVID: DJ que não tinha Covid é acusado de ter contaminado Messi, relata ameaças, foi chamado de assassino

Foto reprodução

A contaminação de Lionel Messi pela covid-19 desencadeou uma onda de ameaças ao DJ Fer Palacio, amigo do jogador. Ele tocou nas festas de fim de ano da família do argentino e está sendo acusado de ter transmitido a doença ao jogador. Palacio foi chamado até de assassino.

“Me mandaram um monte de mensagens, virei trending topic (tópicos mais comentados) no Twitter porque Messi testou positivo para covid-19. Dizem que eu o contagiei, chegaram a me chamar de assassino, um monte de mensagens raivosas”, escreveu Palacio em uma rede social.

O DJ disse que, por causa da reação, fez outro teste de covid, que deu negativo. “Não tenho covid, e aqui mostro. Não contaminei Messi”, disse. Palacio é amigo do jogador argentino e já tocou em outras festas dele. Bastante conhecido em vários países da América Latina, ele foi o responsável no ano passado pela música na festa que comemorou o título da Copa América conquistado pela seleção argentina.

A contaminação de Messi e de outros três jogadores foi divulgada na manhã deste domingo pelo Paris Saint-Germain. O clube francês já havia informado no dia anterior que casos da doença haviam sido detectados, mas os nomes não tinham sido revelados.

Messi, aliás, está na Argentina, onde foi passar as festas de Natal e Ano Novo com os familiares. Por testar positivo, ele foi impedido de retornar à França. Ficará em isolamento em seu país, na cidade de Rosário, até se recuperar.

Estadão Conteúdo / BG

Garibaldi confirma rompimento com Henrique e possivel aliança com Fátima do PT para o governo

Foto: Reprodução

Quem ligou para este comunicador na manhã desta segunda (03) para desejar um feliz ano novo foi o ex-governador Garibaldi Filho.

Eu aproveitei e entrei na pauta política. Garibaldi confirmou que poderá ser candidato a deputado federal e que o entendimento do MDB com o PT no RN esta em bom andamento para uma parceria politica com a Governadora Fátima Bezerra.

O ex-senador não se fez de rogado quando perguntado sobre a relação com Henrique Alves.

Hoje não tenho relação com Henrique, nem política e nem familiar, estamos rompidos.

“Tenho motivos muito fortes para não ter mais relação política com Henrique, a campanha de 2018 foi decisiva para isso, inclusive ele pedindo voto contra Walter no pleito em prol de Benes Leocádio. Infelizmente não queria acreditar, mas o próprio Henrique confirmou publicamente”, afirmou.

“A nossa relação no partido também não é e nem será fácil, mas o Presidente e a direção do MDB no RN é de Walter Alves, e quem vai conduzir isso é ele”, completou.

Se alguém tinha dúvida da relação de Henrique com Garibaldi, o ex-senador não mediu palavras e literalmente chutou o pau da barraca.

BG

‘Voto em Sergio Moro não é de confiança, é de gratidão’, afirma Eduardo Girão

Eduardo Girão reconheceu as dificuldades para aprovação de matérias em 2022, por ser um ano eleitoral / Pedro França/Agência Senado

O senador Eduardo Girão (Podemos) acredita que a candidatura do ex-juiz Sergio Moro à presidência da República neste ano pode ser o caminho para a retomada das ações de combate à corrupção no Brasil. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News, nesta segunda-feira, 3, o parlamentar falou sobre a “coragem e ousadia” do ex-ministro de sair da zona de conforto para “mudar o tabuleiro eleitoral”. “É indiscutível a folha de serviços prestados. Não é o voto de confiança, porque o brasileiro já tem. É um voto de gratidão por tudo que ele fez à frente da operação Lava Jato. A força-tarefa foi um grande símbolo internacional, positivo do Brasil, de enfrentamento à corrupção, que são as chagas que deixam o país de joelho”, afirmou Girão. 

Segundo o parlamentar, Sergio Moro tem estudado diversos temas e vai intensificar as viagens pelo país. A intenção é buscar a conversa “olho no olho” com a população brasileira. “Esse governo [Bolsonaro], com todo respeito, é um governo de transição. Tem pontos positivos, mas infelizmente no combate à corrupção demos um passo atrás, foi um desmantelo completo”, acrescentou, defendendo a candidatura do ex-juiz como o caminho para a retomada das ações. 

Ainda sobre o ano eleitoral, Eduardo Girão reconheceu as dificuldades para aprovação de matérias em 2022, como a privatização dos Correios. No entanto, o senador disse esperar que ao menos as reformas estruturais avancem, especialmente a reforma tributária, que deve ser prioridade para este ano. “A reforma administrativa é um pouco mais delicada que ocorra neste período, mas estamos a postos para votar, sou favorável às duas. O Brasil precisa dar esse passo, precisa avançar.”

Jovem Pan

Bolsonaro tem quadro de saúde estável, mas sem previsão de alta, diz boletim médico

Crédito: Reprodução/YouTube
Foto reprodução de internação antiga

O presidente Jair Bolsonaro foi internado na madrugada desta segunda-feira, 3, em um hospital de São Paulo. Ele chegou na capital paulista por volta das 2h da manhã e foi encaminhado para o Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul, com fortes dores abdominais. Ele deve passar por uma série de exames ao longo do dia e ficar em observação. O presidente estava de férias em Santa Catarina desde 27 de dezembro, mas sentiu fortes dores na noite deste domingo, viajando para São Paulo durante a madrugada. Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) afirmou que Bolsonaro deu entrada na unidade de saúde após sentir um desconforto abdominal, mas “passa bem”. O Hospital Vila Nova Star informou que o presidente tem um quadro de suboclusão intestinal, está estável e em tratamento. Ainda não há informações se ele vai precisar de uma cirurgia. Segundo o boletim médico, não há previsão de alta.

A nota do hospital é assinada pela equipe do médico Antônio Luiz Macedo, que acompanha o presidente desde 2018, quando ele recebeu a facada durante a campanha eleitoral e começou a ter problemas intestinais. No Twitter, Bolsonaro afirmou que começou a passar mal após o almoço de domingo, chegou ao hospital em São Paulo às 3 horas da manhã e que colocaram sonda nasogástrica. O presidente ainda afirma que passará por mais exames para verificar a necessidade de cirurgia. A última vez que Bolsonaro foi internado no hospital foi em julho do ano passado, quando ele foi tratar justamente uma obstrução intestinal. Na ocasião, os médicos já cogitavam realizar uma cirurgia no presidente, mas o procedimento não foi realizado e o mandatário recebeu alta após quatro dias de internação.

Jovem Pan