Archive for julho 8th, 2021

Assaltantes roubam loja, trocam tiros com a PM e batem carro durante perseguição na Grande Natal

Carro roubado usado por assaltantes, bateu em mureta e ficou com marcas de tiros, após perseguição policial. — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Criminosos roubaram vários produtos de uma loja em Parnamirim, trocaram tiros com a Polícia Militar e bateram o carro durante uma perseguição na região metropolitana de Natal.

O caso aconteceu na noite de quarta-feira (7). Os três suspeitos conseguiram fugir, mas o material roubado foi recuperado pela polícia.

Os três assaltantes aproveitaram o horário de fechamento da loja para roubar uma televisão, vários celulares e outros produtos, entraram em um carro. Em seguida, fugiram no sentido ao município de Macaíba, também na região metropolitana.

Assaltantes trocam tiros com a PM durante perseguição na Grande Natal

A perseguição só acabou no distrito Pajuçara, em uma estrada de terra que fica entre Macaíba e São Gonçalo do Amarante – ambos municípios da Grande Natal.

G1RN

Ação Solidária da LBV, percorrendo os caminhos do Sertão do Potiguar

Os indicadores da fome têm aumentado cada vez mais, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em cinco anos, a fome aumentou no Brasil e já são 10,3 milhões de pessoas que vivem em insegurança alimentar grave no país. São milhares de famílias que não têm o que comer: falta-lhes o alimento básico, e esses dados da fome prevalece nas áreas rurais, atingindo mais os domicílios chefiados por mulheres e quase metade dos famintos são da região Nordeste.

Com a pandemia do novo coronavírus os índices de desemprego também aumentaram atingindo a marca de 14,1 milhões de pessoas, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), pelo IBGE, divulgada em dezembro/2020. Outra preocupação é a alta nos preços dos alimentos que também afeta as famílias mais vulneráveis, principalmente as que moram com pessoas abaixo dos 18 anos.

Diante desse cenário, a Legião da Boa Vontade (LBV), vem intensificando seu trabalho emergencial no enfrentamento a fome, no último dia 29 de junho, esteve com sua caravana solidária no Sertão Potiguar no município de Lajes, há 130km de distância da capital, para beneficiar o Assentamento 3 de agosto, amparando 83 famílias em vulnerabilidade social, que residem no local e vivem da agricultura familiar e do auxílio econômico oferecido pelo Governo Federal.

A ação solidária entregou 2 toneladas em cestas de alimentos, kit de limpeza e higiene, máscara e álcool em gel 70%, necessários na prevenção da Covid-19, contribuindo economicamente com as famílias vulneráveis assistidas pela LBV no município de Lajes.

Maria Dalva Bernardo Pereira, 51 anos, casada, mãe de quatro filhos, fala das dificuldades que enfrentava na comunidade, devido à falta de água para o consumo, ela sobrevive da agricultura familiar juntamente com seu esposo. Ao receber a doação da LBV, disse que há muito tempo não recebia uma cesta com arroz, feijão, farinha, açúcar, e principalmente, o óleo item que está muito caro em se adquirir.

Muito obrigada por essa cesta recheada, fazia muito tempo que não recebia um presente desse, e o kit de higiene e limpeza que tanto precisamos, agradeço a Deus, por vocês ajudarem a quem mais precisa”, declara feliz.

Em todo o Brasil, a Campanha Diga SIM da LBV, tem como meta entregar até o mês de agosto, nas cinco regiões do país,mais de 104 mil cestas de alimentos311 mil litros de leite110 mil kits de higiene e de limpeza, além de continuar com todo atendimento em suas 82 unidades. 

Por isso, a LBV precisa de doações para continuar prestando o atendimento a milhares de famílias em vulnerabilidade social e em risco alimentar que foram fortemente afetadas com os impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19.

Senador bandido – Aziz – manda prender ex-diretor do Ministério da Saúde sob a acusação de mentir à CPI

Omar Aziz manda prender ex-diretor da Saúde que depõe na CPI - Rádio 98 FM  Natal
CPI da Pandemia. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), um bandido segundo investigações em seu Estado, com sua esposa presa por duas vezes, determinou nesta quarta-feira (7) a prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias. Segundo Aziz, a decisão foi tomada porque Dias mentiu e cometeu perjúrio durante o depoimento, isto é, violou o juramento de falar de verdade.

A prisão foi determinada às 17h26, e Roberto Dias foi levado para a Delegacia de Polícia do Senado por volta das 18h, quando a sessão da CPI foi encerrada. Após pagar fiança de R$ 1.100, Dias deixou a delegacia, pouco antes das 23h20.

Esta foi a primeira prisão determinada pela CPI da Covid. Nesse caso, trata-se de crime afiançável, isto é, ele poderá deixar a prisão após pagamento de fiança, a ser estipulado pela autoridade policial.

G1

Ministério da Defesa repudia fala de Aziz que associa militares à corrupção: ‘Leviana’

Novo ministro da Defesa assina Ordem do Dia sobre golpe de | Política
O general Walter Souza Braga Netto defende Forças Armadas do Brasil / Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Defesa repudiou hoje as declarações do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), sobre as Forças Armadas. Segundo a pasta, atribuir aos militares os supostos esquemas de corrupção envolvendo a compra de vacinas pelo Ministério da Saúde é uma acusação “grave” e, acima de tudo, “irresponsável”.

“As Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia covid-19, em preservar e salvar vidas. As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano”, reforçou a Defesa em nota.

Mais cedo, durante a sessão da CPI, Omar Aziz havia dito que os “bons” das Forças Armadas deviam estar “muito envergonhados” com alguns dos convocados à comissão, como o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, e o ex-secretário-executivo da pasta, coronel Elcio Franco.

“Olha, eu vou dizer uma coisa: as Forças Armadas, os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo. Fazia muitos anos”, disse o senador.

Leia a nota na íntegra:

O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha e do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de junho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção,

Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável.

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos.

Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

UOL

Vacinação no Brasil bate recorde com 3,3 milhões de doses registradas em 24 horas

Foto: Ascom/Prefeitura de Parnamirim

O Brasil registrou recorde na divulgação de vacinas em 24 horas. De ontem para hoje, foram 3.391.427 doses divulgadas, somando a primeira, a segunda e a dose única. Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados às 20h desta quarta-feira (7), foram 2.390.026 imunizantes aplicados na primeira dose, 613.387 na segunda e 388.014 na dose única.

O resultado foi impulsionado pelo Rio de Janeiro, que divulgou dados acumulados da vacinação no estado após 7 dias. De acordo com a secretaria de Saúde, o motivo de não ter divulgado foi por conta de uma atualização de sistema. Foram 1.353.389 primeiras doses divulgadas, 406.298 segundas doses e 70.038 doses únicas divulgadas hoje.

Os brasileiros que tomaram a segunda dose ou a dose única de vacinas contra a Covid e estão imunizados somam 13,60%. São 28.796.690 de pessoas vacinadas — 27.295.665 da segunda dose e 1.501.025 da dose única, da Janssen.

A primeira dose foi aplicada em 80.864.685 pessoas, o que corresponde a 38,19% da população.

Somando a primeira, a segunda e a dose única, são 109.661.375 doses aplicadas no total desde o começo da vacinação, em janeiro.

Três estados ainda têm menos de 10% de sua população imunizada com as duas doses ou dose única de vacinas contra a Covid. São Mato Grosso, Rondônia e Amapá.

Mato Grosso: 9,92%
Rondônia: 9,79%
Amapá: 8,50%

Mato Grosso do Sul é o estado com mais imunizados, com 24,06% de sua população que recebeu as duas doses ou a dose única. Na sequência vem o Rio Grande do Sul, com 18,13%.

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.

G1

Comissão de Saúde aprova Projeto de Lei que cria programa “Pé Diabético”

O estabelecimento do programa de saúde “Pé Diabético”, no Rio Grande do Norte foi uma das matérias aprovadas, por unanimidade, pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta quarta-feira (7), presidida pelo deputado Getúlio Rêgo (DEM), que foi o relator da propositura.

O Programa, de acordo com o deputado Galeno Torquato (PSD) autor da propositura, visa à prevenção, diagnóstico e tratamento dos diversos tipos de lesões que o paciente diabético pode apresentar nos pés. Em seu artigo 3º, o Projeto registra que os hospitais da rede estadual de saúde e clínicas conveniadas oferecerão a pacientes diabéticos atividades educativas, esclarecendo e ensinando como prevenir complicações relacionadas às lesões.

“Mais de 120 milhões de pessoas no mundo com diabetes e muitos desses indivíduos têm úlcera no pé que pode levar a uma amputação do membro inferior. Estima-se que 20% dos pacientes diabéticos são hospitalizados por causa de problemas nos pés. No mundo inteiro, entre 5% e 15% dos pacientes com pé diabético sofrem amputações e mais de 50% das amputações não traumáticas dos membros inferiores acontecem em pacientes diabéticos. No Brasil ocorrem anualmente, aproximadamente, 55 mil amputações decorrentes de diabetes, sendo que os encargos econômicos associados às complicações do pé diabético e às amputações são muito altos”, é o que descreveu o deputado Galeno Torquato em sua justificativa.

Outras quatro matérias analisadas e votadas na reunião desta quarta-feira também foram aprovadas por unanimidade pelos integrantes da Comissão de Saúde. São elas: Projeto de Lei de iniciativa do deputado Kleber Rodrigues (PL) que dispões sobre a Utilização dos Recursos das Multas Administrativas Aplicadas pelo Poder Público aos Estabelecimentos Comerciais por conta do Enfrentamento à Covid-19; PL 90/2021 de autoria do deputado Francisco do PT, que assegura a todas as crianças nascidas nos hospitais, maternidades e demais estabelecimentos de atenção à saúde de gestantes da rede pública do Estado, o direito ao teste de triagem neonatal na sua modalidade ampliada.

Projeto de Lei 63/2021, da deputada Isolda Dantas (PT), que dispõe sobre a proibição do uso de agrotóxicos neonicotinoides; e o Projeto 77/2021 de iniciativa da deputada Cristiane Dantas (SDD), que institui a obrigatoriedade da transmissão ao vivo, por meio de canais televisivos ou internet, de todas as reuniões do comitê científico do Estado.

Ao final da reunião, o deputado Vivaldo Costa (PSD) sugeriu que a Comissão encaminhe uma audiência pública do Centro de Estudos e Debates da Assembleia Legislativa com a participação de especialistas para discutir o assunto do enfrentamento ao câncer de cabeça e pescoço o que foi acatado.

Participaram da reunião os deputados Cristiane Dantas (SDD), Vivaldo Costa, Galeno Torquato (PSD) e Dr. Bernardo (MDB).

Albert Dickson repercute estudos relativos à Covid-19

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta quarta-feira (7), na Assembleia Legislativa, o deputado Albert Dickson (PROS) voltou a repercutir resultados recentes de pesquisas relacionadas à Covid-19. De acordo com ele, um estudo da Universidade Federal de Santa Catarina comprova a ação da vacina tríplice viral MMR, que protege contra rubéola, caxumba e sarampo, para o aumento da imunidade inata contra a Covid-19.

“A pesquisa concluiu que as crianças não desenvolvem sintomas da Covid-19 em razão das vacinas MMR que elas tomam no início da vida – a partir dos 12 meses aos 4 anos. A tríplice viral atua também como vírus atenuado, semelhante à vacina contra a Covid-19”, explicou Albert. 

Segundo o deputado, através da pesquisa as vacinas foram utilizadas também em adultos, obtendo respostas positivas no tratamento da Covid-19. “Os resultados apontam para uma redução dos sintomas em 54% dos pacientes que usam a vacina tríplice viral, e 74% diminuem o internamento”, revelou ele.

Apesar dos resultados, Albert alerta que a vacina tríplice viral não é a solução para a Covid-19, “mas em compensação aumenta a imunidade inata treinada”, disse ele, citando também pesquisa semelhante publicada pela revista americana Science, que igualmente relaciona a proteção da MMR contra a Covid-19 em crianças.

Ao final do pronunciamento, o deputado enalteceu o novo decreto sancionado pelo Governo Estado que amplia a retomada gradual das atividades das igrejas e templos religiosos. “Agradeço ao Governo por incluir a igreja como atividade essencial no Estado através de lei de nossa autoria”, concluiu.

Prioridade na vacinação contra Covid e segurança no RN são destaques no horário dos líderes

Na Sessão Plenária híbrida desta quarta-feira (7), durante o horário destinado às lideranças parlamentares, foram levantados assuntos, como a violência contra policiais, o cenário político nacional e estadual, a prioridade para vacinação contra Covid-19, o aumento dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis, a lentidão na realização de cirurgias eletivas no Estado e a CPI da Covid.  

Primeiro a discursar, o deputado José Dias (PSDB) iniciou falando sobre os assassinatos de policiais no Rio Grande do Norte. “Hoje eu inicio meu pronunciamento prestando a minha solidariedade ao deputado Subtenente Eliabe. Ele trouxe um assunto extremamente grave. Nós estamos vivendo uma tragédia civilizatória, que é um problema não apenas do policial ou da corporação, mas da cidadania. Nós estamos numa situação em que ou nós restabelecemos a ordem ou a barbárie vai vencer. Só existe um caminho: reagir. Até porque o adversário quer acabar com a ordem da sociedade”, alertou.

Segundo o parlamentar, não há reação da sociedade civil nem do Poder Público quanto a esse problema. “Nós não podemos admitir isso, precisamos reagir. Nós não podemos nos curvar a nenhum bandido. Esse é o apelo que eu faço”, disse.

Outro assunto abordado pelo parlamentar foi o fato de que “a maior parte dos municípios reclama da distribuição de vacinas. Caicó, por exemplo, tem 100 mil habitantes a menos que Ceará-Mirim, mas recebeu quase 10 mil vacinas a mais. E Ceará-Mirim reclama com razão. Se nós sabemos dessa e de outras situações, como está o RN como um todo? O governo tem que dar uma explicação à sociedade”, cobrou.

Na sequência, a deputada Eudiane Macedo (Republicanos) trouxe a pauta da prioridade na fila para vacinação contra a Covid-19. “Nós protocolamos um requerimento no dia 15 de abril de 2021, a favor da categoria dos funcionários de supermercados e promotores de vendas, mas infelizmente ela está sendo esquecida. Esses profissionais deveriam ter sido priorizados desde o início da pandemia, já que não pararam um só minuto e estão expostos todos os dias nos supermercados. Sinceramente, eu não consigo entender como não está havendo sensibilidade com relação a esses profissionais, já que os supermercados não pararam e sempre estiveram lotados”, argumentou. 

“Então eu faço mais uma vez esse apelo, para que o governo estadual olhe para esses verdadeiros guerreiros que estão garantindo nossa alimentação diária”, disse Eudiane.

Outro assunto levantado pela parlamentar foi o aumento do combustível e do gás de cozinha. “Infelizmente a gente não vê o povo se mobilizando como aconteceu há alguns anos, em que os caminhoneiros pararam. E olhe que, só neste ano, estamos no sexto aumento de combustível. Daqui a pouco o trabalhador não vai ter condições de pegar seu carro e ir para o trabalho. O gás de cozinha, há quatro anos, era R$ 53. E, desse período para cá, o aumento chegou a 100%”, informou.

Finalizando sua fala, a parlamentar disse que essa situação é “absurda”. “Daqui a pouco as pessoas vão ter que escolher a comida em vez do gás de cozinha. Inclusive, muitas já estão usando fogão a lenha e latas de tinta com um pedaço de pau. Eu falo porque eu já presenciei. É incrível como tudo aumenta: gás, ovo, carne, luz, tudo. Mas o salário, não. Ele continua o mesmo”, concluiu.

Em seguida, Nelter Queiroz (MDB) iniciou seu pronunciamento prestando voto de pesar para Edmundo Nascimento, de 96 anos, morador da cidade de Currais Novos, que faleceu na última segunda-feira (5). Na ocasião, o parlamentar também criticou a condução do Governo do Estado na área da Saúde do RN.

“Edmundo era um lutador bravo, seridoense, que morreu aos 96 anos, devido a uma fratura de fêmur, mas também pelo descaso do governo estadual com a Saúde Pública. Quando ele chegou ao Hospital Walfredo Gurgel, sua família me ligou, e eu fiz de tudo para que ele tivesse uma assistência digna. Portanto, eu envio minhas condolências à sua viúva e aos filhos”, lamentou.

Ainda sobre a Saúde do Estado, o deputado acusou o governo estadual de fechar hospitais e não saber conduzir as cirurgias eletivas no RN. “O governo está fechando os hospitais. Diz que é por causa da Covid, mas não é. Poderia estar cuidando das cirurgias eletivas também. Mas não quer. A única ação efetiva do governo é prender as motos das pessoas de origem popular. E eu já fiz requerimento sobre isso, pedindo que se renove a lei, dando a dispensa de pagamento dos anos atrasados e pagar apenas o ano em curso, para que as pessoas possam legalizar seus instrumentos de trabalho”, acrescentou.

Nelter Queiroz falou ainda sobre viagem à Brasília. “Primeiro eu estive com o secretário que está substituindo o ministro da Agricultura e pedi a ele que estudasse um subsídio para a ração animal, que está muito cara. Ele me assegurou que está sendo preparada uma Medida Provisória para levar esse benefício ao nosso Estado, a fim de ajudar o homem do campo do nosso RN e do Brasil inteiro”, detalhou.

Ainda de acordo com Nelter, ele também esteve com o ministro da infraestrutura, Tarcísio de Freitas, acompanhado do ministro das comunicações, Fábio Faria, para solicitar a retomada das obras da Reta Tabajara. “O Dr. Tarcísio nos garantiu que irá retomar as obras em agosto e finalizá-las até março do ano que vem”, disse.

Ele ainda agradeceu ao ministro da Educação por garantir a liberação de recursos para a continuidade das obras do IFRN de Jucurutu, o qual, segundo o deputado, irá beneficiar o Seridó, o Vale do Açu e o Médio Oeste.

Dando continuidade ao horário dos líderes, Kelps Lima (SDD) trouxe a público um mandado de segurança, visando a instalação imediata da CPI da Covid. “Não há motivo para que a CPI não esteja acontecendo. Ela é um instrumento da minoria, por isso que só precisou de oito assinaturas. O povo merece saber se houve ou não irregularidades na condução da pandemia por parte do governo estadual”, destacou.

Kelps disse que espera “que a CPI se inicie logo, no máximo semana que vem, por respeito às pessoas que fecharam seus negócios e perderam entes queridos em todo o RN, durante a pandemia”.

Última liderança a discursar, Tomba Farias (PSDB) opinou sobre a questão das cirurgias eletivas no Estado e sobre a greve dos professores. “Primeiro, eu quero me pronunciar sobre o problema das cirurgias no RN, externando a minha tristeza pelo fato de o governo em momento algum tentar resolver esse problema. Os profissionais de saúde e anestesistas, por exemplo, receberam seus salários, a última vez, em novembro do ano passado. Já são nove meses de salários atrasados. E quem está pagando é a população. É inadmissível que isso aconteça”, recriminou. 

De acordo com Tomba, existem pacientes esperando por uma cirurgia há mais de 35 dias, muitos com mais de 80 anos. “Eles passaram a vida toda trabalhando e agora que se aposentaram não têm direito a uma cirurgia. É um absurdo”, disse.
Encerrando, ele falou sobre o posicionamento dos professores acerca da volta às aulas. “Faz um ano e 3 meses que estamos sem aulas. Os alunos já perderam praticamente dois anos. E agora vem a greve dos professores. Greve de quê? Eles estão de férias há um ano e 3 meses. E essas crianças estão dentro de casa. Os pais não sabem mais o que fazer. Então, fica aqui o meu apelo aos governantes e professores, para que tenham sensibilidade, pensem no bem das nossas crianças. Precisamos nos unir para diminuir o prejuízo à Educação do nosso Rio Grande do Norte”, concluiu.