Archive for dezembro 2nd, 2020

MPT-RN participa de solenidade de repactuação do programa Fazendo Justiça

Natal (RN), 02/12/2020 – O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT-RN) participou, nesta terça-feira (1º), por videoconferência, de solenidade que repactuou a participação do Rio Grande do Norte no programa Fazendo Justiça, para ações nos campos penal e socioeducativo em continuação ao programa Justiça Presente, iniciado em 2019. A cerimônia também contou com a instalação do Escritório Social de Natal, estrutura que viabilizará o atendimento a pessoas que deixam o sistema prisional e seus familiares, provendo acesso à rede de serviços de apoio em áreas como qualificação profissional, moradia, documentação e saúde.

A cerimônia, ocorrida na Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn), contou com a presença do coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, o juiz auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça Luiz Geraldo Lanfredi. O programa Justiça Presente é uma parceria do Conselho Nacional de Justiça e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O MPT-RN participa do programa indicando pessoal técnico para auxiliar nos estudos e grupos de trabalho destinados a aperfeiçoar a atuação integrada para a geração de oportunidades de trabalho e renda para pessoas privadas de liberdade e egressas do sistema prisional.

A solenidade desta terça-feira, da qual participou o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte, Xisto Tiago de Medeiros Neto, marcou dois projetos desse programa: foi apresentada a portaria que institui o Serviço de Atendimento à Pessoa Custodiada e houve a inauguração virtual das instalações do Escritório Social de Natal. Ambos funcionarão no Anexo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte na Ribeira, antigo Grande Hotel.

Nos espaços dos Escritórios Sociais os egressos serão cadastrados para acesso a oportunidades de trabalho, e o MPT atuará no sentido que garantir o cumprimento do art. 40 da Lei de Licitações e Contratos da Administração Pública (Lei 8.666/93), que prevê reserva de vagas para pessoas presas e egressas do sistema prisional nos contratos de prestação de serviços terceirizados firmados por órgãos públicos.

Além do cumprimento de cotas, o órgão atuará na articulação junto às empresas do estado para incentivar a empregabilidade de apenados, a instalação de setores de empresas dentro de presídios, desde que observadas as normas de saúde e segurança do trabalho.

Ações – O programa Justiça Presente conta com 28 projetos desenvolvidos de forma simultânea com foco em resultados concretos e sustentabilidade de médio e longo prazo. Eles são divididos em quatro eixos principais de ação – Proporcionalidade penal, Cidadania, Sistemas e Identificação Civil, e Socioeducativo – além de um eixo específico para ações transversais e de gestão.

O Escritório Social tem a função de realizar acolhimento e o encaminhamento das pessoas egressas do sistema prisional e seus familiares para as políticas públicas existentes nas áreas: social, de saúde, educação, qualificação profissional, entre outras. Ele atende à pessoa que deixa o sistema prisional, assim como seus familiares, para dar acesso à rede de serviços de apoio em áreas como qualificação profissional, moradia, documentação e saúde.

ALRN discute limitação de impactos das eólicas em comunidades do RN

A situação das comunidades que estão em locais onde foram ou serão instalados parques eólicos foi discutida durante audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, na tarde desta quarta-feira (2). No debate, proposto pelo deputado Sandro Pimentel (PSOL), os participantes expuseram os transtornos e impactos causados pela instalação e funcionamentos dos parques e soluções para os supostos problemas relatados pela comunidade.

A audiência pública teve foco no debate sobre os impactos dos parques eólicos nas vidas das pessoas que residem ou residiram nas comunidades litorâneas onde foram instalados os aerogeradores. Além dessas áreas, principalmente no litoral norte potiguar, também foram relatados problemas na região da Serra de Santana.

A pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte Moema Hofstaeter participou de grupo que elaborou um documento relatando detalhes sobre os problemas trazidos pelos parques à população e também ao meio ambiente. A forma como as negociações para uso da área ocorrem, os conflitos de interesses econômicos entre os próprios populares, denúncias sobre inviabilização de áreas para plantações, barulho, mudança nas paisagens e até relacionamentos amorosos esporádicos (com filhos indesejados ou transmissão de doenças) foram alguns dos pontos relatados pela pesquisadora. Para ela, apesar da lucratividade que a atividade tem, a riqueza, segundo ela, não estaria chegando à população.

“Ao contrário do que se fala, as eólicas não aparecem como atores na redução da pobreza, pois salários baixos para os profissionais locais contratados e esses empregos são sazonais, com algumas exceções”, pontuou, relatando ainda sugestões do documento para que os gestores públicos amenizem os problemas relatados pela população. “Propomos definir um planejamento de planejamento espacial, discutir os papéis de cada um dos entes, buscar formas de garantir a segurança legal da posse da terra pela comunidade para evitar o esvaziamento do campo, além de intermediar os processos entre empresas e comunidades, normatizar a implementação da energia e realizar estudos de ordem para planejamento ambiental”.

Participante da discussão, Joílson Costa, que atua em grupo defensor de viabilização de fontes energéticas limpas e com menos impacto sócio-ambiental, ele defende que uma alternativa para reduzir a importâncias das eólicas seria o incentido à geração distribuída, com placas solares nas próprias residências da população. Por outro lado, Adílson Jácome sugeriu que é necessário se ampliar a discussão sobre a tributação, mais diálogo com as pessoas afetadas e criar um fundo, sustentado pelos empresários do setor, para viabilizar projetos sociais e ambientais. “É urgente que essas empresas contribuam para as compensações”, disse Adílson.

Afirmando que seu mandato está à disposição para contribuir com o tema, Sandro Pimentel disse que se surpreendeu com os relatos de todos os participantes da audiência, que teve mais de duas horas de duração. O parlamentar explicou que vai designar assessores e está aberto ao diálogo para a elaboração de um projeto de lei que trate sobre regras para o funcionamento do setor no Rio Grande do Norte, garantindo a sustentabilidade do setor, mas também a garantia dos direitos das comunidades e respeitando as normas ambientais.

“Não quero ser pai da criança. Quanto mais pessoas quiserem contribuir com um projeto nesse sentido, estou aberto. Se o Governo quiser encaminhar a matéria, se todos os deputados quiserem subscrever, eu estarei totalmente aberto. Não interessa o pai ou a mãe da criança. Importa é que a criança nasça com saúde e forte”, disse o deputado, afirmando ainda que vai buscar reunir órgãos do Governo do Estado para tratar do tema junto aos interessados na questão.

Casos notificados de dengue caem 63% no RN, diz Sesap

O mosquito que transmite a dengue, Aedes aegypti — Foto: Fotos públicas
O mosquito que transmite a dengue, Aedes aegypti — Foto: Fotos públicas

O Rio Grande do Norte registrou uma queda de 63% nos casos notificados de dengue de janeiro a até 16 de novembro, em 2020. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) nesta quarta-feira (02).

Ao todo, o RN teve, segundo a pasta, 11.970 casos suspeitos da doença no estado neste ano, enquanto no mesmo período de 2019 foram registrados 38.248 casos suspeitos.

Desse total de notificação neste ano, 2.950 casos foram confirmados e 5.086 descartados. A incidência registrada foi de 338,69 casos por 100 mil habitantes.

No mesmo período do ano passado, foram confirmados 10.836 casos e descartados 7.422, com incidência de 1.090,66 casos por 100 mil habitantes.

O documento ainda aponta que o número de mortes também sofreu redução. Em 2020, cinco pessoas morreram pela doença até o dia 16 de novembro. Em 2019, foram 15.

De acordo com a Sesap, apesar do número menor de casos, a “dinâmica epidemiológica” é igual a de 2019, com crescimento e redução de casos nos mesmos períodos.

Chikungunya e Zika

Segundo a Sesap, neste mesmo período foram registrados 7.369 casos suspeitos de chikungunya, sendo confirmados 3.119 casos e descartados 2.128. A taxa de incidência é de 208,51 casos por 100.000 habitantes.

No mesmo período de 2019, foram notificados 15.088 casos, sendo confirmados 6.347 e descartados 1.783 casos. A incidência é de 430,24 casos por 100 mil habitantes.

De acordo com a Sesap, o comportamento epidemiológico da doença também se manifestou de forma semelhante ao que aconteceu no ano anterior.

Já os casos suspeitos registrados de zika foram 1.389, sendo confirmados 248 casos e descartados 861 – taxa de incidência de 39,30 casos por 100 mil habitantes.

Em 2019, no mesmo período foram notificados 1.654 casos, sendo confirmados 93 e descartados 495 casos, com uma incidência de 47,16 casos por 100 mil habitantes.

Diminuição

“A diminuição no número de infectados por Aedes aegypti, vetor dessas arboviroses, pode estar relacionada ao cenário epidemiológico causado pela pandemia do Covid-19, que provocou uma redução nas notificações de casos de dengue e chikungunya”. É o que explica a coordenadora do programa Estadual das Arboviroses Urbanas da Sesap, Flávia Moreira.

Segundo Flávia, apesar da redução observada nos números de casos de arboviroses no RN, é importante manter as medidas de prevenção ao mosquito, que se prolifera em porções de água limpa acumulada.

G1RN

Francisco do PT faz saudação ao primeiro diretor da Felcs, em Currais Novos

O deputado Francisco do PT destacou em seu pronunciamento, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, desta quarta-feira (02), a posse do professor Alexandro Teixeira Gomes na Direção da Faculdade de Engenharia, Letras e Ciências Sociais do Seridó (Felcs), criada recentemente pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na cidade de Currais Novos, na região Seridó.

“Importante citar que a comunidade acadêmica está em festa em razão dessa luta que vem sendo empreendida há muito tempo, por essa independência orçamentária e administrativa do Campus, consolidando Currais Novos como uma cidade de vocação forte na área educacional”, destacou.

Francisco fez referência a um requerimento apresentado na Casa Legislativa, solicitando a implantação do curso de engenharia de produção no Campus de Currais Novos, em função da importância da cidade para a região. “Considerando a importância das atividades econômicas que ali são desenvolvidas, propusemos a criação desse curso e hoje celebramos esse feito tão importante para o povo do Seridó”, celebrou.

A cerimônia de posse, que aconteceu de forma virtual, teve a presença do reitor José Daniel Diniz Melo, também empossou o professor Alexandro Teixeira Gomes na Direção da Unidade Acadêmica Especializada até 2023. Ele será o primeiro no cargo. “A criação da Felcs é extremamente simbólica e marca uma nova história da interiorização da UFRN”, disse Alexandro.

Felcs
Criada pelo Conselho Universitário (Consuni) no dia 27 de novembro de 2020, a Felcs foi desmembrada do Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres), com o objetivo de fortalecer o campus de Currais Novos em suas atividades de ensino, pesquisa e extensão. “Hoje é um dia marcante para a história da nossa universidade. Aqui estamos em uma solenidade de importância singular”, disse o reitor Daniel Diniz.

Com 38 professores efetivos, 20 técnicos e cerca de 600 alunos, a Faculdade começa as atividades com quatro cursos de graduação. Os cursos são Letras Português – Inglês, Letras Espanhol, Administração e Turismo, além de um curso de mestrado profissional em Letras e outros do tipo latu sensu.

Há a previsão de iniciar ainda em 2021, o curso de Engenharia de Produção. Ainda segundo a direção da unidade, o intuito é ofertar outros cursos na área das engenharias que serão planejados em diálogo com a sociedade para entender as necessidades locais.

Fóruns se reúnem em campanha pelo Dia Internacional de Não ao Uso de Agrotóxicos

Natal (RN), 02/12/2020 – O Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FNCIAT) realiza, nesta quarta-feira (2), reunião por videoconferência que reunirá 30 fóruns estaduais e regionais que atuam na temática, como marco da campanha do Dia Internacional de Não ao Uso de Agrotóxicos, 3 de dezembro. Com o evento, o fórum inicia as atividades alusivas à data com seus parceiros, dentre eles o Fórum Estadual de Combate aos Efeitos dos Agrotóxicos na Saúde do Trabalhador, no Meio Ambiente e na Sociedade (Feceagro-RN), do qual o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte faz parte.

A reunião contará com um momento expositivo, com falas ministradas pela professora Larissa Mies Bombardi, do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, e por Rogério Dias, presidente do Instituto Brasil Orgânico. De acordo com o convite feito pelos coordenadores do fórum, a campanha pretende reafirmar a importância da luta contra o uso de agrotóxicos e “reafirmar que a agroecologia garante comida saudável, preserva a biodiversidade e dignifica o trabalho e a vida”.

De acordo com a nutricionista e servidora da Vigilância Sanitária Estadual Maria Célia Barbosa Farias, coordenadora do Feceagro-RN, o fórum local preparou, para a data, uma articulação junto aos vereadores eleitos, prefeitos, deputados e senadores por meio de cartas que pedem a proibição da pulverização agrotóxicos em aérea urbana, medidas contra a desoneração fiscal dos agrotóxicos e a redução de uso desses insumos. “Essas medidas são passos importantes para limitarmos o uso de agrotóxicos, que vem aumentando a cada ano no Brasil e que causa a contaminação não apenas de alimentos, mas também da água e do ar”, explica.

Dia Internacional de Não ao Uso de Agrotóxicos – A data faz alusão a uma tragédia ocorrida na madrugada do dia 3 de dezembro de 1984, quando 40 toneladas de Isocianato de Metilo (MIC) vazaram de uma fábrica de agrotóxicos da Union Carbide, corporação norteamericana, na cidade de Bhopal, capital de Madhya Pradeshcon, na Índia.

O MIC entrou na corrente sanguínea das pessoas que o inalaram, causando danos aos olhos, pulmões, cérebro, e aos sistemas imunológico, reprodutivo musculoesquelético e outros, assim como à saúde mental. Oito mil pessoas morreram nos 3 primeiros dias, e mais de meio milhão sofreram intoxicações graves.O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte faz parte do Feceagro-RN desde 2009 e tem como membro, atualmente, a procuradora Regional do Trabalho Ileana Neiva. O Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FNCIAT) é coordenado, atualmente, pelo subprocurador-geral do Trabalho Pedro Serafim.

Eudiane Macedo solicita perfuração de poços em comunidades rurais do Estado

A preocupação com a irregularidade no abastecimento d’água em comunidades rurais de vários municípios do Estado foi o tema do pronunciamento da deputada estadual Eudiane Macedo (Republicanos) durante sessão ordinária desta quarta-feira (02), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. “A nossa cobrança seguirá até que as milhares de famílias sejam atendidas com a melhoria na oferta de água”, destacou a deputada.
 
A parlamentar destacou que o seu mandato solicitou junto à Secretaria Estadual de Recursos Hídricos que seja feita a perfuração de poços artesianos nas comunidades de: Bairro Conjuntos, em Pendências; Comunidade Fazenda Vaca Morta, em Lajes; Assentamento Olinda II, em Caiçara do Norte; Sítio Jacaré em Vera Cruz; comunidades de Lagoa da Cruz e Lagoa do Lima, em Nova Cruz, Barrinha em Mossoró; Distrito Riacho do Bom Pasto, em Boa Saúde, Comunidade do Maxixe em Macau e Assentamento Pirangi em Galinhos.
 
Outro assunto abordado pela parlamentar foi o Dia Mundial de Luta contra a Aids. Eudiane Macedo explicou que a data tem dois propósitos. “Primeiro, o de alertar para importância da prevenção. E o meio mais eficaz cientificamente comprovado é o uso da camisinha. O segundo propósito é destacar que devemos acolher as pessoas com HIV sem preconceitos”, frisou.
 
A deputada destacou a importância da informação e a necessidade de discutir as formas de prevenção da Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis. “É preciso que os parlamentos falem sobre a importância do sexo seguro. Por mais que o tratamento tenha evoluído ao ponto de os pacientes conseguirem levar uma vida normal sendo soropositivo, o ideal é que os números caiam cada vez mais. Autocuidado não é somente cuidar da beleza, da aparência, é também usar camisinha e exigir isso do parceiro e da parceira”, alertou.
 
Atualmente cerca de 920 mil pessoas vivem com HIV no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde. As pessoas na faixa etária de 25 a 39 anos, de ambos os sexos, com 492,8 mil registros, concentraram o maior número de casos. “A proteção é a melhor medida de prevenção”, finalizou.

Assembleia aprova em definitivo PEC que beneficia municípios com transferência direta

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou nesta quarta-feira (02) em segunda e definitiva votação a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a transferência de recursos estaduais aos municípios mediante apresentação de emenda por parte dos deputados estaduais ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA). A aprovação teve a unanimidade dos presentes, com 18 votos favoráveis. Na oportunidade, o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), anunciou sessão de promulgação da PEC para a próxima terça-feira (08).

O presidente da Assembleia Legislativa fez questão de enfatizar a relevância do projeto para o Estado. Segundo Ezequiel Ferreira, a proposta aprovada pelo Legislativo “vai beneficiar a todos os municípios, sem distinção, e consequentemente contribuirá para melhorias a favor de toda a população potiguar”. 

Autor da matéria, o deputado Tomba Farias (PSDB) celebrou a aprovação do projeto em plenário. “É preciso registrar a importância deste momento para esta Casa e para os prefeitos que passam por muitas dificuldades nos seus municípios. Quero agradecer aos colegas que entenderam a situação e destacar o momento importante que estamos vivendo para o RN”, disse Tomba antes da votação final ser realizada.

Outro a se pronunciar a favor do projeto foi o deputado Hermano Morais (PSB), que elogiou o trabalho realizado por Tomba e o consenso construído na Assembleia a favor da matéria. “Essa iniciativa vai favorecer os municípios que terão maior segurança no recebimento desse recurso, vai garantir aos municípios o melhor planejamento já contando com liberação desses investimentos. Ganha o RN com a aprovação dessa PEC”, disse. 

Com a nova Lei, a partir de agora as Prefeituras beneficiadas com as emendas não precisarão mais, por exemplo, firmar convênios com o Governo para receber recursos. A PEC possibilita que as emendas individuais impositivas apresentadas pelos deputados possam aportar recursos diretamente aos municípios por eles indicados. A execução direta permitirá aos municípios mais autonomia e agilidade, uma vez que os recursos financeiros poderão ser utilizados conforme a necessidade da municipalidade, seja para a infraestrutura, saneamento, ou aquisição de máquinas ou veículos.

Vivaldo repercute noticiário que acena para segunda onda da COVID-19

O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) repercutiu, nesta quarta-feira (2), na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, o noticiário do Rio Grande do Norte e do Brasil sobre o aumento nos casos da COVID-19. O parlamentar se referiu aos números de novembro num comparativo com outubro, constatando o crescimento e uma tendência preocupante. Vivaldo foi o único orador inscrito no horário destinado aos deputados.
 
“No mês de outubro o Rio Grande do Norte registou pouco mais de 11 mil casos e em novembro, perto de 14 mil”, declarou Vivaldo, ressaltando que os casos crescentes na chamada segunda onda da pandemia, estão assustando e já causando efeitos no Rio de Janeiro e São Paulo”, disse Vivaldo, alertando para a volta dos problemas econômicos causados pela pandemia. “Daqui a pouco voltará tudo, praticamente, à estaca zero”, disse o parlamentar que tem feito constantes apelos à população do Estado para os cuidados com o novo coronavírus e com os cuidados, tanto com o uso da máscara quanto da higienização das mãos com álcool em gel.
 
“Preocupa a falta de leitos e, principalmente, de leitos de UTI”, disse Vivaldo, repercutindo declarações da médica infectologista do Comitê Científico do Governo do Estado, Marize Reis, chamando atenção dos riscos que correm as pessoas ao participarem de reuniões sem os equipamentos de proteção necessários.
 
Vivaldo afirmou que a médica, segundo entrevista concedida à imprensa, disse perceber que “a pandemia chegou e a gente não foi capaz de frear”. O deputado terminou seu pronunciamento fazendo um discurso endereçado à população, para que todos se cuidem e não sobrecarreguem o sistema de saúde.

Covid-19: Com mais de uma semana após as eleições RN regista 40% de leitos disponíveis para a Covid-19

Não vai adiantar os assombro tentados, que passam para a sociedade do RN quando dez dias depois da campanha os leitos estejam ocupados em 60%, causando um aumento quando comparado ao mês de outubro. Até porque era esperado esse acréscimo por causa da campanha.

Mais de 40% dos leitos estão disponíveis. É o que anuncia a Sesap. Por isso não se deve entrar em pânico, mas manter as medidas de proteção e recomendações.

O levantamento, atualizado diariamente desde o início da pandemia, aponta ainda as taxas de ocupação das regiões Metropolitana de Natal (55,2%), Oeste (72,9%) e Seridó (50%).

Embora quatro unidades hospitalares estão com 100% de ocupação dos leitos críticos. Como é o caso dos hospitais de Campanha, em São Gonçalo do Amarante, a Maternidade do Divino Amor (Parnamirim), Regional Hélio Morais Marinho em Apodi e a Unidade Materno Infantil Integrada de São Paulo do Potengi.

G1

São quase 130 milhões e novas crianças que nasceram este ano

Pai negro segurando bebê recém-nascido fotomural • fotomurais mulato,  filha, sua | myloview.com.br
Foto da Internet

Um site que registra, em tempo real, cada nascimento em todo mundo mostra que o mundo não vai se acabar como alguns pensam destruir com políticas perversas. Pois já registram hoje, 02, que já nasceram mais de 130 milhões de novas crianças, a maioria não tem ainda um ano de idade.

Covid-19: são mais de 40 milhões de recuperados em todo o mundo

Apesar do assombro provocado por causa da Covi-19, de algumas medidas tomas de forma precipitada, que só empobrece mais as pessoas mais pobres, quebrando pequenas empresas por medidas tomadas como a do governador de São Paulo, João Doria, que tenta chegar a presidência do Brasil, voltando a fechar pequenas empresas em pleno mês do natal. O mundo já contabiliza mais de 40 milhões e pessoas recuperadas da Covid-19.

Quanto aos mortos, ninguém sabe ao certo se essas pessoas morreram mesmo da Covid-19 ou com a Covid, uma vez que muitas pessoas contaminadas morreram de outras doenças como infartos, derrames e etc.

Os mortos em todo mundo, de diversas causas já chegam a 54, 2 milhões de vítimas. Destes foi diagnosticado com a Covid-19 cerca de 2,8%. Isto quer dizer que mais e 97% dos óbitos no mundo todo não tem nada haver com o coronavírus.

Não vale a pena fechar o mundo para se defender dessa doença.

Polícia investiga assassinato de adolescente de 16 anos asfixiado com braçadeiras e saco plástico no interior do RN

Nicolas da Silva Ribeiro foi encontrado morto com sinais de asfixia com braçadeiras e saco plástico. — Foto: Reprodução/Inter TV Costa Branca
Nicolas da Silva Ribeiro foi encontrado morto com sinais de asfixia com braçadeiras e saco plástico. — Foto: Reprodução/Inter TV Costa Branca

Um adolescente de 16 anos foi assassinado por asfixia e teve o corpo encontrado com braçadeiras em volta do pescoço e um saco plástico sobre a cabeça no município de Marcelino Vieira, no Oeste potiguar. As mãos da vítima também estavam amarradas com braçadeiras de plástico conhecidas como enfoca-gato. A Polícia Civil acredita que o crime tenha sido premeditado.

O caso aconteceu na segunda-feira (30) e chocou moradores da cidade. Nicolas da Silva Ribeiro havia saído de casa no início da tarde e foi encontrado morto pouco depois no campo de futebol localizado na área do beira-rio, no setor urbano do município. A família do jovem afirma que ele não era envolvido em qualquer tipo de crime e não sabe o motivo do assassinato.

De acordo com os peritos do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) em Pau dos Ferros, que atenderam ao caso, há fortes indícios de que o jovem tenha sido assassinado no mesmo local em que o corpo foi encontrado.

“A delegacia já está trabalhando em busca de elucidar o caso. Pela forma que o corpo foi encontrado, nos leva a crer que foi algo premeditado. Quem praticou o crime previa como seria, levou os materiais”, considerou o delegado Paulo Cesário.

Segundo a irmã da vítima, Mayara Silva, Nicolas saiu de casa antes das 13h e sequer levou o aparelho celular, mas não disse onde ia. “Pouco depois chegou a notícia aqui que tinham achado um homem morto. E depois, que seria ele”, contou.

“É um crime muito cruel. Não se faz isso nem com um animal. A justiça vai ser feita em nome de Jesus”, disse a mãe da vítima, Maria Vera Lúcia.

G1RN