Archive for maio 15th, 2020

Na Assembleia Legislativa, classe produtiva pede planejamento para retomada da economia no RN

Representantes da classe produtiva do Rio Grande do Norte se manifestaram nesta quinta-feira (14) a favor do planejamento para uma retomada gradual da economia do Estado, além da continuidade da abertura do comércio. O posicionamento foi adotado durante reunião da Comissão de Enfrentamento ao Novo Coronavírus da Assembleia Legislativa, que contou com a participação do presidente da Federação das Indústrias do RN (Fiern), Amaro Sales, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal (CDL), José Lucena, e a vice-presidente da CDL-Natal, Maria Luísa Fontes. 

“Faço um apelo aos senhores deputados para que não deixem o comércio parar. O comércio está respeitando rigorosamente as normas de segurança da Organização Mundial de Saúde. Estamos trabalhando com todas as exigências e com todo o cuidado. É preciso conscientizar a população para não aglomerar”, disse José Lucena. 

Maria Luísa Fontes seguiu posição semelhante e cobrou transparência por parte do poder público para que se possa discutir o aumento ou a flexibilidade das restrições. “Precisamos de informações para sabermos, por exemplo, o número de leitos. Esse é o dado que vai indicar o colapso ou não do Estado, e quais são os protocolos, a adoção de medidas que precisamos tomar”, disse a vice-presidente da CDL. 

A empresária ainda fez uma rápida apresentação das dificuldades enfrentadas pelo setor produtivo atualmente. Segundo Maria Luísa, o setor de serviços representa 65% do PIB do RN, é responsável por 74% das carteiras assinadas – o equivalente a 310 mil pessoas – e gera 63,5% do ICMS potiguar. Outros dados apontam que 42% da população já não consegue pagar todas as contas. Ela abordou ainda o recente levantamento feito pelo IBGE, que apontou uma retração de 18% no volumo do setor de serviços no RN, enquanto o comércio amargou uma queda de 6,4% nas vendas. 

O presidente da Fiern, Amaro Sales, destacou o planejamento de retomada gradual da economia elaborado pela entidade por meio do programa Mais RN. A proposta, divulgada recentemente, detalha diversas medidas para que o RN possa sair do isolamento, mas não define datas. A expectativa é que o governo possa utilizar o material quando existir uma expectativa para o fim da pandemia no Estado. “Ninguém vai sair dessa crise sozinho. No RN se nos unirmos, conseguiremos ajudar uns aos outros a vencer a pandemia de saúde e econômica”, disse. 

Neste sentido, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), encaminhou recentemente um requerimento ao governo do RN solicitando a formação de um comitê gestor que reúna representantes da classe produtiva, dos poderes e secretários de Estado para conduzirem estudos para a retomada segura e gradual dos diversos setores econômicos tendo como prioridade aqueles que tenham capacidade de gerar emprego de modo mais rápido.

Amaro enfatizou ainda as diversas medidas adotadas pela Fiern desde que o novo Coronavírus chegou ao Estado. A instituição já contribuiu com o conserto de respiradores quebrados – inclusive em parceria com a própria CDL -, produziu e doou máscaras de proteção e nesta semana anunciou que, por meio do Senai, conseguiu produzir um respirador que aguarda apenas a liberação da Anvisa para ser comercializado – com um preço cinco vezes mais barato. “Um equipamento que pode dar fôlego ao RN”, celebrou. 

Outro ponto questionado pelo presidente da Fiern foi a dificuldade do empreendedor de se obter crédito junto a instituições financeiras. “A quantidade de documentos cobrados das empresas, de informações, não pode acontecer. Os bancos requentaram seus produtos para trazer quase a mesma coisa as empresas. Há grande dificuldade de acesso ao crédito. Bancos têm preocupação em resolver o problema deles, não o do empresário. Eles não querem ter nenhum risco de perder qualquer negociação”, finalizou. 

Presidente da Comissão, o deputado Kelps Lima (SDD) demonstrou preocupação com a possibilidade do prolongamento da quarentena. “Temos pequenos empresários que não sabem quanto vão ganhar no fim do mês, como os pequenos comerciantes do Alecrim. Eles não sabem quanto vão ganhar, e muitos não estão ganhando nada. Não será o serviço público que vai salvar o RN, pelo contrário, a máquina pública inchada tende a afundar. O governo pode muito, mas não pode tudo. Temos que apoiar todas as ações do Governo, mas não podemos aceitar que iniciativa privada e empreendedora seja tratada sem o tamanho e a importância que ela tem”, disse o parlamentar.

Novo integrante da comissão em substituição a Sandro Pimentel (Psol), que deixou o colegiado para integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a Arena das Dunas, o deputado Hermano Morais (PSB) cobrou responsabilidade para se discutir o retorno da economia. “Temos que estar preparados para a saída gradual, com segurança e responsabilidade”, afirmou.

Já o deputado Getúlio Rego (DEM) revelou concordar com a abertura do comércio, disse não existir coerência em manter apenas os supermercados abertos e defendeu inclusive a volta das academias. “Como médico, posso afirmar que o exercício físico é importante para a proteção do organismo, para uma melhor imunidade. Poderia se pensar em aumentar o horário das academias para que seja diluída a ocupação”, disse. Para Tomba Farias (PSDB), o maior problema atualmente em meio a pandemia é a questão da politização em torno do assunto.

Homem que vendia máquinas, ferramentas, eletrônicos e perfumes roubados na internet é preso no RN

Material apreendido pela Polícia Civil — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi
Material apreendido pela Polícia Civil — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Um homem foi preso com uma carga roubada de furadeiras, parafusadeiras, material de construção, eletrônicos e cosméticos na cidade de Vera Cruz, região Agreste do Rio Grande do Norte. O suspeito é um paraibano, com extensa ficha criminal, que fornecia vendia os itens roubados por preços bem abaixo do mercado. Ele foi capturado pela Polícia Civil na quinta-feira (14).

Ao ser preso, o homem confessou todos os crimes. Ele escondia na própria casa a carga que foi roubada no Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Havia maquinário, serras, chaves de fenda, luminárias, televisões, ferramentas de oficina, materiais de limpeza e higiene, perfumes e outros itens de beleza.

Os itens são oriundos de roubos a duas lojas: uma no bairro do Alecrim em Natal, no início deste mês de maio e outra na cidade de Recife, em Pernambuco, em novembro de 2019. O homem preso tinha uma lista de compradores e utilizava um caminhão para entregar as mercadorias roubadas. Ele responde a diversos processos na Justiça pernambucana.

“Uma vítima apareceu e identificou esse maquinário sendo vendido na internet por uma pessoa. Quando a gente foi nesse perfil verificou que esta pessoa estava vendendo várias máquinas e isso chamou a atenção porque a mercadoria estava sendo vendida com 60% de redução do valor e sem nota”, detalhou Danielle Filgueira, delegada adjunta da Defur.

Na abordagem, o homem de 47 anos apresentou um documento falso que usou para comprar um carro e um apartamento. Com a lista de compradores apreendida, a Polícia Civil identificou todas as pessoas que fizeram negociações com o criminoso.

“A gente pede para essas pessoas que compraram esse material desse homem, que vocês compareçam à delegacia para devolver os itens para evitar que a polícia vá na sua casa, intime e apreenda o material”, destacou a delegada da titular da Delegacia de Furtos e Roubos. A Defur fica no Complexo de Delegacias Especializadas, na Avenida Ayrton Senna, em Natal.

G1RN