Archive for outubro 20th, 2018

Ezequiel diz que o Rio Grande do Norte precisa unir as bandeiras em torno de Fátima

O deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), mais votado com 58.221 votos, anunciou apoio ao projeto governadora Fátima Bezerra (PT) e do vice-governador Antenor Roberto (PCdoB), nesta sexta-feira (19), no Hotel Arituba, em Natal, em ato político acompanhado por deputados federais, deputados estaduais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças políticas.

Participaram do ato de apoio a candidatura de Fátima Bezerra os deputados estaduais, Galeno Torquato, Raimundo Fernandes, Marcia Maia e Dison Lisboa.  O deputado federal mais votado, Benes Leocadio e os deputados Estaduais eleitos Eudiane Macedo e Ubaldo Fernandes, o prefeito de Santana do Matos, Edivaldo Jr, o prefeito de Goianinha, Berg Lisboa, o vice-prefeito de Macau, Rodrigo Aladim, o ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior, o presidente da Câmara Municipal de Natal, Raniere Barbosa, o presidente da Câmara Municipal de Ceará Mirim, Ronaldo Venâncio, o vereador em Mossoró João Gentil, o vereadores Ítalo e Rhalessa de Parnamirim, o vereador de Extremoz, Eduardo Motta e dezenas de lideranças e correligionários partidários da capital e do interior do Estado.

“O Rio Grande do Norte precisa unir as bandeiras. E bandeiras de todas as cores. Chega o momento de união de forças, definição e decisão. É preciso empenho das lideranças deste Estado. O projeto é o Rio Grande do Norte unido para superar as dificuldades que necessitam de soluções urgentes”, anunciou Ezequiel Ferreira, enfatizando que chega para arregaçar as mangas e assegurar a vitória de Fátima governadora do Estado.

Fátima Bezerra se mostrou fortalecida com a chegada dos novos apoios.  Disse que do fundo do coração reconhecia o ato de apoio de Ezequiel, do conjunto de deputados e lideranças que estavam se juntando ao projeto governamental como o mais importante fato político deste 2º turno.

“Ezequiel este ato de coragem nos estimula nesta reta final. Digo com toda sinceridade: Estes apoios somam para a busca de soluções para o Estado. Vamos governar em harmonia, serenidade e enfrentando os problemas. O RN quer paz, emprego, tranquilidade, gestão e governabilidade, sem pensamentos menores e contribuindo para a reversão de nossas dificuldades”, externou Fátima Bezerra ao valorizar e reconhecer que a chegada deste novo grupo de aliados representa a ampliação de alianças, a capacidade de fazer mais pelo povo do Rio Grande do Norte e o fortalecimento político na bancada federal e estadual.

Eleita no próximo dia 28 de outubro, Fátima Bezerra terá dois senadores: Zenaíde Maia (eleita no dia 7) e Jean-Paul Prates (que deixará a condição de suplente); já tinha três deputados federais: Fernando Mineiro, Natália Bonavides e Rafael Motta e, passou a contar a partir de hoje com Benes Leocádio do PTC, que ainda assegurou o apoio dos recém-eleitos deputados estaduais do partido: Eudiane Macedo e Ubaldo Fernandes.

“Fizemos a opção para juntos construirmos a vitória. Existem sentimentos que afloram, principalmente, numa campanha como esta. Primeiro o respeito a quem votou e mim, depois a lealdade à liderança de Ezequiel Ferreira que reconheceu em mim o potencial para ser deputado federal e defender a bandeira da municipalidade em Brasília. E, por fim, saber ouvir o clamor da minha região que me concedeu mais de 18 mil votos e fez a opção por Fátima Bezerra governadora do Rio Grande do Norte”, disse Benes Leocádio.

Ao final do evento o grupo de aliados passou a definir ações e estratégias de campanha para os últimos dias do segundo turno. Parafraseando o ex-governador Cortez Pereira (1971-1975), Ezequiel Ferreira disse: “Os que se encantam com a beleza da árvore, muitas vezes se perde com o contexto da floresta. É isto que este ato representa. Temos que pensar no todo. Pensar grande. Pensar no Rio Grande do Norte”, disse Ezequiel.

CUT contrata Vox Populi para dizer que Bolsonaro e Haddad estão empatados

Segundo notícia divulgada no site da Sociedade Militar a CUT foi quem fez o contrato para organizar uma pesquisa da Vox Populi que ofende a verdade e a maioria do povo brasileiro.

Na verdade o candidato do Lula está desesperado com os resultados das escolhas do povo brasileiro em sem estímulos econômicos fazer a campanha em favor de Jair Messias Bolosonaro que defende a liberdade do Brasil.

Veja o que diz a mentira:

Exposição desesperada da mentira

Vox Populi, um instituto contratado pela CUT, o mesmo que  foi alvo da Operação Acrônimo, que abocanhou o governador Fernando Pimentel – PT, diz que a diferença entre Haddad e Bolsonaro é de menos de 10%.

Diz a CUT que: “No cenário estimulado da pesquisa, Bolsonaro aparece com 44% das intenções de votos – 53% dos votos válidos, que exclui brancos/nulos e indecisos -; Haddad tem 39% – 47% dos válidos… e  … Na simulação espontânea, Bolsonaro tem 43% das intenções de votos, 54% dos votos válidos, que exclui os brancos e nulos, contra 37% de Haddad, que alcança 46% dos votos válidos.“

A CUT diz ainda que a pesquisa foi realizada antes das falsas denúncias contra JAIR BOLSONARO. Obviamente preparam-se para lançar um resultado ainda mais absurdo nesse final de semana, ou na segunda feira. Vão dizer. obviamente, que é reflexo da denúncia de impulsionamento via redes sociais.

A “pesquisa” da CUT diverge em muito de todos os outros institutos.  A Pesquisa Data/Poder360 nos dias 17 e 18 de outubro de 2018 (últimas 4ª e 5ª feiras) indica que Jair Bolsonaro (PSL) tem 64% dos votos válidos –aqueles que excluem brancos, nulos e indecisos na pesquisa. Fernando Haddad (PT) tem 36%.”.

Rato encurralado

O PT, como um rato encurralado usa de toda a sua falta de escrúpulos. Os fins justificam os meios. 

Seria demais esperar que digam na segunda-feira que Haddad empatou com Jair Bolsonaro e que no sábado, véspera do pleito, digam que ultrapassou em alguns pontos percentuais?

Você responde.

 

Fonte: https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2018/10/vox-populi-diz-que-a-diferenca-e-6-entre-bolsonaro-e-haddad-o-pt-prepara-a-farsa.html

Denúncia sobre mensagens é estratégia do PT para justificar derrota

Resultado de imagem para Gustavo Bebianno
Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo

O advogado Gustavo Bebianno, presidente do PSL, partido pelo qual Jair Bolsonaro disputa a Presidência da República, afirmou nesta sexta-feira, 19, que a denúncia de que empresários contrataram empresas para o envio em massa por redes sociais de mensagens com críticas ao candidato petista Fernando Haddad, o que configuraria crime eleitoral, é uma estratégia do PT para justificar e contestar a derrota nas urnas. “É uma historinha contada pelo PT para que ele tenha um gancho para não aceitar o resultado das eleições. O PT já sabe que vai perder as eleições”, afirmou.

Bebianno afirmou ainda que o PT se recusou a assinar um compromisso de não-divulgação de fake news proposto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes do início da campanha eleitoral. “Em 5 de junho o TSE promoveu um encontro com todos os partidos a fim de que fosse assinado um termo de compromisso contra fake news. Todos os partidos assinaram, à exceção do PT”, disse.

O presidente do PSL também contou que a investigação da Polícia Federal sobre a facada desferida em 6 de setembro contra Bolsonaro, durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) indica envolvimento da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo ele, o autor da agressão, Adélio Bispo, embora tenha agido sozinho, foi “usado pelo PCC” porque a facção criminosa teria receio do governo de Bolsonaro por conta das medidas que deve tomar no âmbito da segurança pública.