Archive for maio 21st, 2018

Exposição conta a história de 100 anos da Assembleia de Deus no RN

Crédito das Fotos: João Gilberto

Para contar a história de 100 anos de atuação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Rio Grande do Norte (IEADERN), a Assembleia Legislativa abriu nesta segunda-feira (21), a Expo Centenário. A exposição, no Salão Nobre Iberê Ferreira de Souza, com fotos, textos e vídeos, ficará em cartaz durante toda a semana sendo encerrada na sexta-feira (25).

“Contamos a história de uma igreja que prega o Evangelho, acolhe vidas em Cristo e tem um papel social muito importante para o nosso estado”, explicou o deputado Jacó Jácome (PSD), responsável pela exposição. O parlamentar seguirá acompanhando as comemorações do centenário que serão encerradas no sábado (26), com um culto para 45 mil pessoas na Arena das Dunas a partir das 14h.

A Igreja Assembleia de Deus do RN tem mais de 220 mil membros nos 1.600 templos espalhados por todo o Estado. São 263 congregações somente na capital. A IEADERN é ainda mantenedora do Centro Integrado de Assistência Social da Assembleia de Deus (Ciade), que engloba o Lar Bom Samaritano, hoje abrigando 22 idosas e oferecendo suporte médico, psicológico, nutricional e jurídico 24 horas por dia. Também é mantenedora de missões transculturais em 12 países de 3 continentes diferentes.

Contra aumento do diesel, caminhoneiros voltam a bloquear parte da BR-101 na Grande Natal

Trecho da BR-101, em frente ao Parque de Exposições Arisfófanes Fernandes, voltou a ser bloqueado (Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi )
Trecho da BR-101, em frente ao Parque de Exposições Arisfófanes Fernandes, voltou a ser bloqueado (Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi )

Do G1RN

Em protesto contra os constantes aumentos no preço do óleo diesel, caminhoneiros voltaram a fechar uma das vias da BR-101, sentido Natal-Parnamirim, na região metropolitana da capital potiguar, nesta segunda (21).

A primeira interdição foi por volta das 10h30 no Km 105,8 da rodovia, em frente ao Parque de Exposições Aristófanes Fernandes. Por volta das 12h, a pista foi liberada, sendo novamente bloqueada às 14h20.

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal permanece no local.

Caminhoneiros protestam contra o aumento do diesel em vários estados. Nesta segunda (21), foi anunciada mais uma alta do valor nas refinarias, de 0,97% a partir de terça (22). Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo.

Do Blog: não dá mais para suportar os aumentos desenfreados que o governo do MDB e de Temer vêm colocando sobre o povo brasileiro. Querem recuperar os dinheiros roubados da estatal Petrobrás com o dinheiro da população que faz uso indireto e direto dos automóveis.

No caso, os camiões e carretas fazem transportes de cargas que faz parte do consumo, refletindo em aumento do produto transportado; os motoristas de carros comuns e particulares são os que mais sofrem com esses aumentos abusivos e constantes.

Vamos dá um basta nisso dizendo não ao MDB nas próximas eleições.

Assembleia Legislativa vai debater medidas de proteção à vida de policiais

A Assembleia Legislativa promove nessa terça-feira (22), audiência pública para discutir medidas que evitem o assassinato de policiais no Rio Grande do Norte. O debate, proposto pelo deputado Kelps Lima (Solidariedade), acontece às 14h30, no auditório da Casa Legislativa, e busca reunir representantes das entidades ligadas à Segurança Pública no Estado.

“Precisamos criar um cinturão de direitos humanos a favor dos policiais. Os agentes estão sendo alvo de bandidos que agem deliberadamente para enfraquecer a lei”, defende Kelps, ressaltando que em 2018 já foram treze policiais assassinados no RN.

De acordo com o parlamentar, as autoridades e a sociedade civil precisam discutir medidas práticas de proteção à vida dos policiais. Para ele, os homicídios dos agentes retratam não apenas a escalada da violência no Estado, mas também uma ação orquestrada pelos criminosos para fragilizar o Sistema de Segurança Pública.

“É necessário tirar a sociedade da fase do protesto para iniciarmos um momento de providências. Para isso, precisamos da orientação de especialistas na área e da anuência dos ordenadores de despesa de todas as esferas do Estado”, argumenta o deputado Kelps.

 

Assessoria

Motociclista atropela e mata mulher na Zona Norte de Natal

Mulher foi atingida ao atravessar na faixa de pedestres (Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi)

Uma mulher morreu atropelada por um motociclista na manhã desta segunda-feira (21) na Av. João Medeiros Filho, uma das mais movimentadas da Zona Norte de Natal. O condutor da moto e a mãe dele, que estava na garupa, caíram e se machucaram, mas foram socorridos pelo SAMU.

Segundo o Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), o acidente aconteceu próximo da entrada para a avenida Itapetinga, em frente ao Complexo Cultural.

A mulher que morreu foi identificada como Ângela Cristina Bezerra de Andrade Silva, de 39 anos. O corpo ficou perto da faixa de pedestres, mas não foi possível afirmar se ela estava caminhando sobre a área sinalizada quando foi atingida.

Mãe e filho não correm risco de morte. Foi feito teste de bafômetro no motociclista, mas o resultado deu negativo para a ingestão de bebida alcoólica.

Fonte: https://g1.globo.com

Ezequiel quer incentivo e garantias aos produtores de leite no interior do RN

A produção de leite no interior do Rio Grande do Norte precisa ser ampliada e apoiada. É o que defende o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB). Após a seca prolongada e os problemas que os produtores tiveram em todas as regiões do estado, o deputado quer a retomada de garantias e incentivos para que a economia no interior potiguar seja fomentada e, por consequência, mais pessoas possam ser atendidas através do Programa do Leite, do Governo do Estado.

Em conversas com prefeitos do interior do estado, principalmente de regiões que têm tradição na produção de leite, como Agreste, Seridó, Central e Mato Grande, Ezequiel Ferreira debateu sobre as necessidades do setor. O apoio para escoar e fomentar a produção dos micro e pequenos produtores, que vendem o leite às usinas de lacticínios pelo estado, é considerado um ponto fundamental para o reaquecimento na economia e, além disso, contribuir para a segurança alimentar da população mais carente.

“Foram sete anos de seca e os pequenos produtores foram os mais afetados. Ampliar o Programa do Leite para mais regiões, atendendo mais produtores, vai ser importante não somente para o desenvolvimento econômico das regiões, mas dando segurança à ampliação da produção por parte dessas pessoas e garantindo o fornecimento do leite às famílias que estão na linha de pobreza no RN”, explica o deputado Ezequiel Ferreira.

Em 2017, O Programa do Leite potiguar atendia cerca de 90 mil famílias em todo estado, atuando na área social, atendendo famílias em situação de insegurança alimentar (desnutrição) e, no campo econômico, servindo para fomentar e estimular a produção de laticínios. Ao todo, teve custo de aproximadamente R$ 47 milhões, financiados pelo Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), no ano passado. A intenção do presidente Ezequiel Ferreira é fazer com que seja feita uma reavaliação sobre novos produtores que podem ser fornecedores do programa.

“Há produtores que têm o rebanho com duas, três cabeças de gado, mas que tiram desse leite produzido o sustento de suas famílias. No período de seca foi ainda mais complicado para se manter os rebanhos, grandes ou pequenos, além de ter havido a redução na produção devido às dificuldades para alimentar o gado. O estímulo à atividade é fundamental para o desenvolvimento no interior potiguar”, avalia Ezequiel.

O deputado disse que vai procurar ampliar a discussão com os prefeitos de cidades que compõem a bacia leiteira potiguar e, após definirem as prioridades, buscar junto ao Governo do Estado a inclusão dos novos produtores no Programa do Leite.

Assessoria

Petrobras anuncia reajuste no preço da gasolina e do diesel nas refinarias

A Petrobras elevará os preços do diesel em 0,97% e os da gasolina em 0,9% nas refinarias a partir desta terça-feira (22), informou a petroleira no seu site nesta segunda-feira (21).

Com os reajustes, os preços dos combustíveis irão a novas máximas dentro da política em vigor desde julho, a R$ 2,3716 o litro de diesel e R$ 2,0867 o litro de gasolina.

A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo, que chegou a bater as cotações máximas desde 2014, além da tendência de alta do dólar sobre várias moedas, incluindo o real.

Nesta segunda, caminhoneiros fazem protestos pelo país contra o aumento no valor do diesel.

Evolução dos preços cobrados pela Petrobras nas refinarias nos últimos dias (Foto: Divulgação) (Foto: Divulgação)
Evolução dos preços cobrados pela Petrobras nas refinarias nos últimos dias (Foto: Divulgação) (Foto: Divulgação)

O que diz a Petrobras

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente. Na semana passada, foram 5 reajustes diários seguidos. No acumulado somente na semana passada, a alta chegou a 6,98% nos preços da gasolina e de 5,98% no diesel.

Em comunicado divulgado na sexta-feira (18), a Petrobras voltou a justificar os reajustes diários, afirmando que os combustíveis derivados de petróleo são commodities, que os o preços estão “atrelados aos mercados internacionais”.

“A exemplo da soja, do trigo, do aço, entre outras commodities, suas cotações variam diariamente. Do mesmo modo, o câmbio também tem ajustes diários. Assim, a Petrobras não tem o poder de formar esses preços. O que a companhia faz é refletir essa variação de preço do mercado internacional”, informou. “As revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis”, acrescentou.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/