Archive for Janeiro 17th, 2018

Temer corrupto decide afastar 4 vices-presidentes corruptos da CEF

Contra a vontade e sua própria natureza de muitos anos de corrupção, o presidente da República Federativa do Brasil, Michel Temer, corrupto, resolveu afastar quatro vices-presidentes da Caixa Econômica Federal, por causa de acusações de atos corruptos. A decisão foi tomada após resistência, visto que os funcionários eram indicações de parceiros, como o Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima. Mas após tomar conhecimento de que qualquer atitude corrupta pelos agentes, depois da recomendação do Ministério Público Federal ao Executivo, Michel Temer seria responsabilizado civilmente pelas a atitudes dos possíveis comparsas.

Foram afastados: Antônio Carlos Ferreira, vice-presidente Corporativo; Deusdina dos Reis Pereira, vice de Fundos de Governo e Loterias; Roberto Derziê de Sant’Anna, de Governo; José Henrique Marques da Cruz, vice-presidente de Clientes, Negócios e Transformação Digital.

Mas uma coisa chama a atenção: é que o afastamento é totalmente sem sentido legal, visto que a determinação do afastamentos dos acusados é apenas por quinze dias; o que não será considerado uma proteção ao órgão público; mas apenas uma resposta política.

Temer deve temer possíveis delações.

 

Polícia confirma morte de quatro criminosos após confronto na Zona Oeste de Natal

Armas e drogas foram apreendidas após troca de tiros na Zona Oeste de Natal (Foto: PM/Divulgação)
Armas e drogas foram apreendidas após troca de tiros na Zona Oeste de Natal (Foto: PM/Divulgação)

Quatro criminosos foram mortos após uma intensa troca de tiros com a Polícia Militar no fim da tarde desta terça-feira (16) no bairro Bom Pastor, na Zona Oeste de Natal. Segundo a PM, mais dois homens ficaram feridos. Armas e drogas foram apreendidas.

Depois de receber um denúncia anônima, policiais da Força Tática foram até uma casa no chamado KM-6. Ao chegarem no local, os PMs foram recebidos a tiros. Foi quando houve o revide.

Ainda de acordo com a polícia, seis homens estavam na casa. Baleados, todos foram socorridos. Quatro deles morreram ao dar entrada no hospital. Outros dois tiveram ferimentos na perna. Após receberem atendimento, eles foram presos e levados à delegacia. Nenhum policial ficou ferido.

Na casa usada pela quadrilha, foram apreendidos três revólveres, duas pistolas (uma delas falsa) e uma espingarda, além de um faca, três tabletes de maconha, balança de precisão e aparelhos celulares.

Condenado no caso Richthofen, Daniel Cravinhos deixa prisão

Da Veja

Condenado pelo assassinato dos ex-sogros Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002, em São Paulo, Daniel Cravinhos, 36 anos, deixou a Penitenciária de Tremembé 2, no Vale do Paraíba, na tarde desta terça-feira. Preso há quinze anos, quando o casal foi morto a golpes de barras de ferro, e condenado em 2006 a 39 anos de prisão, Daniel cumpria pena no regime semiaberto desde 2013 e passará o restante da pena no regime aberto.

Ele saiu da prisão por volta das 16h e, segundo sua advogada Mônica Silva, seguiu rumo a São Paulo, onde vive sua mulher, a biomédica Alyne Bento, de 30 anos. Casada com Daniel desde 2014, Alyne é filha de uma agente penitenciária e foi apresentada ao marido por um irmão que também estava preso, suspeito de roubo. A cerimônia de casamento ocorreu dentro de uma igreja evangélica.

Daniel Cravinhos e a noiva, Alyne Bento
Daniel Cravinhos e a mulher dele, Alyne Bento (Reprodução/Instagram)

GLEISI: NOVA ‘CARTA’ DE LULA SERÁ DIRIGIDA AO POVO, E NÃO AO MERCADO

Foto> da Internet

A presidente do PT, a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentará uma nova “Carta ao Povo Brasileiro”, que já está sendo preparada com sua equipe de campanha. O objetivo é dialogar com a sociedade e não acalmar temores do mercado em um eventual novo governo do petista. De acordo com a petista, os pilares da proposta de Lula serão geração de empregos e renda, e um impulso na disponibilidade de crédito e no aumento do consumo interno.

 “Vamos deixar claro: Não é uma carta dirigida ao mercado, como em 2002. É dirigida ao país, ao povo. Vamos falar de como faremos para que o Brasil se desenvolva e retome seu crescimento”, reiterou Gleisi. “Não precisamos dirigir nada ao mercado. O mercado já conhece o presidente Lula e como ele governa”, garantiu durante entrevista concedida ao Valor. “Não faz sentido o mercado ter qualquer temor ao Lula. O que ele causou de instabilidade econômica quando governou?”, questiona.

Segundo a parlamentar, “o mercado já sabe que Lula tem responsabilidade política, fiscal e social”. “A economia não pode ser pensada só sob o olhar do mercado. Tem que incluir o povo. Emprego é um indicador importante da saúde da economia. Aumento de renda também. Aumento de crédito é muito importante, bem como aumento do consumo interno”, disse. “Todas as medidas que retiraram direitos serão derrubadas, se a população concordar. O presidente Lula se manifesta no sentido de chamar um plebiscito para revogar todas as medidas do governo Temer, como a PEC do teto de gastos e a reforma trabalhista”.

 

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/337308/Gleisi-nova-%E2%80%98carta%E2%80%99-de-Lula-ser%C3%A1-dirigida-ao-povo-e-n%C3%A3o-ao-mercado.htm

Comissão de Finanças analisa projeto da Potigás e solicita diligência ao Governo

A recuperação fiscal e financeira do Rio Grande do Norte foi pauta da reunião da Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF) na tarde desta terca-feira (16), na Assembleia Legislativa. As duas matérias em pauta tratam da venda dos ativos da Companhia Potiguar de Gás (Potigás) e da revisão do Plano Plurianual do Estado (PPA) para o quadriênio 2016-2019.

Em análise, a mensagem 177, que trata da revisão do Plano Plurianual do RN, recebeu voto do relator e membro da CFF, o deputado Tomba Farias (PSB), pela admissibilidade da matéria que atende a uma exigência da Caixa Econômica Federal (CEF) para liberação dos R$ 600 milhões para o Rio Grande do Norte. “A matéria agora segue para a votação em Plenário para que os deputados se manifestem”, frisou.

Já a mensagem 186/2018, que trata da venda dos ativos da Potigás recebeu diligência em decisão unânime por parte dos membros da CFF, os deputados Tomba Farias, Dison Lisboa (PSD), Getúlio Rêgo (Democratas), José Dias (PSDB) e George Soares (PR), que preside a Comissão.

A recuperação do equilíbrio nas contas estaduais está baseada na Lei Complementar nº 159, de maio de 2017, que institui o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados e garante o reequilíbrio das contas governamentais, exigindo a transparência nas contas públicas, e a “solidariedade” entre os poderes, além da implementação das medidas emergenciais e das reformas institucionais determinadas no Plano de Recuperação elaborado pelo Governo do Estado.

Em discussão sobre a venda da Potigás, o deputado Getúlio Rêgo destacou o crescimento da receita da Potigás e a previsão para o biênio 2018/2019 com expansão progressiva da exploração da energia eólica e energia solar no Rio Grande do Norte.

O deputado Tomba Farias confirmou acompanhar o voto do relator e líder do Governo na Assembleia, o deputado Dison Lisboa (PSD), favorável à venda dos ativos da Potigás. “Temos hoje uma situação financeira muito difícil no Estado e o nosso entendimento continua sendo pela alienação dos bens. Esperamos consenso na matéria, mas entendemos a necessidade da urgência que trata a lei 159”, argumenta o deputado.

Durante a análise da matéria, os titulares da CFF questionaram artigos do projeto de lei que autoriza a alienação das ações da Companhia Potiguar de Gás (Potigás). Os questionamentos são referentes ao artigo primeiro, que autoriza a venda, e o terceiro parágrafo, que mantém os benefícios concedidos no Programa pelo Desenvolvimento Industrial pelo Incentivo do Gás Natural (RN Gás Mais).

O presidente da Comissão de Finanças, deputado George Soares (PR), questionou o futuro da empresa e dos contratos firmados com empresas do programa RN Gás Mais. Líder do Governo, o deputado Dison Lisboa (PSD) explicou que “todos os benefícios e isenções dos contratos já firmados serão mantidos”. De acordo com o parlamentar, a cada cinco anos é feita a revisão de incentivos e os contratos só poderão ser revistos nestas datas.

Dison explicou ainda que o regime previdenciário em atividade atualmente no Rio Grande do Norte precisa ser alterado – hoje, são 53 mil ativos e o mesmo número para os aposentados. O parlamentar também falou sobre o percentual de endividamento do Estado, que tem apenas 2,42% de comprometimento do orçamento líquido. “Enquanto isso, a Bahia tem 23%, Pernambuco tem 17%. Então, o Rio Grande do Norte ainda tem possibilidade de reequilibrar as contas públicas garantindo o pagamento desse apoio do Governo Federal”, frisa.